Documentos como, o parecer do TCE-PE, MPPE e contrato do parcelamento, provam a dívida deixada pelo então gestor

A população de Igarassu está ciente sobre a verdade do colapso financeiro na Previdência Municipal de Igarassu, que foi deixado pelo então prefeito Mário Ricardo, durante sua gestão de 2013 a 2020. O dinheiro, na época, deveria ter sido usado para pagar os aposentados.

O dinheiro, na época, deveria ter sido recolhido ao Igaprev e seria usado para pagar os aposentados.

Documentos do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE ) e os múltiplos parcelamentos da dívida vazaram e provam o rombo que o então gestor deixou. A dívida na Previdência Igarassu – IGAPREV, impactou na administração da atual prefeita professora Elcione Ramos.

Durante o primeiro e segundo ano de mandato da professora, ela teve que assumir os parcelamentos de oito anos do rombo do IGAPREV, iniciado na gestão do atual deputado estadual Mario Ricardo (Republicanos). Ao assumir, a administração da professora bancou o parcelamento, bem como o aporte financeiro para que a folha de pagamentos do Igaprev pudesse ser paga mensalmente. Com isso, a gestão esteve impossibilitada de investir em outras ações em Igarassu.

Documentos comprovam a verdade: o rombo do IGAPREV que a prefeita Elcione herdou. A responsabilidade de uma má gestão de Mario Ricardo está provada através de assinatura de documentos. (seguem anexo) .

1 Comentário

  1. Que absurdo!!!! A pergunta que fica é onde foi parar o dinheiro?

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar