Nos últimos sete dias, o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, esteve em conversas com as lideranças e pré-candidatos da Oposição no Recife: delegada Patrícia Domingos, Ricardo Teobaldo, Armando Monteiro Neto, Daniel Coelho, Mendonça Filho, André Ferreira e Anderson Ferreira. O dirigente do tucanato defende que haja “racionalidade, inteligência política e emocional” do grupo para “transformar três pré-candidaturas em uma ou em duas”. À coluna, ele crava: “Três candidaturas é impossível, é inviável”. Bruno não arrodeia sobre a inclinação do PSDB. Indagado sobre a relação com o deputado federal Daniel Coelho, que trocou as hostes tucanas pelo Cidadania, Bruno, à coluna, é objetivo: “O PSDB não deixará de votar em Daniel, se for a escolha da convergência, mas não é com o que operamos”. Na sequência, destaca: “Trabalhamos com Mendonça Filho”.

Bruno admite que ainda não há um denominador comum na ala oposicionista: “O PSC sinaliza para um (pré-candidato), o PSDB para outro. O Podemos tem candidatura. Armando sinaliza preferência por Mendonça”. O dirigente pondera: “O que tem que se tentar construir é a possibilidade de candiatutra única. Se conseguirmos reduzir para duas, temos possibilidade menor de vitória”. Na avaliação dele, se qualquer um dos candidatos da Oposição estiver no 2º turno, “ganha a eleição para Prefeitura do Recife”. Bruno assegura: “Vencer ou não está na capacidade de dialogar, de construir um entendimento, de uma candidatura única ou, na pior das hipóteses, de duas candidaturas”. Inicialmente, realça Bruno, “o PSDB defende Mendonça como sendo a melhor alternativa, mas vamos construir com todos os aliados”.

O porquê de Mendonça
Bruno Araújo registra que as prefeituras, em 2021, estarão vivenciando o maior desgaste da história, “estarão colapsadas”. Ele traduz assim: “Vai ser fartura, faltando tudo”. O PSDB, então, explica o presidente nacional da sigla à coluna, “faz opção por Mendonça Filho com a compreensão de que ele é o mais experimentado para a maior crise fiscal da história do País em 2021”.

Valendo > Por outro lado, Bruno pondera: “Se nosso entendimento afunilar para Daniel e Patrícia, vamos com Patrícia ou Daniel , vamos seguir. Isso está sendo trabalhado”. E admite o seguinte: “Os principais protagonistas têm que ser: Mendonça, Patrícia e Daniel”.

Fonte: folha de Pernambuco

A oposição entende que a melhor estratégia é afunilar o processo eleitoral para apenas uma candidatura, isso está pacificado entre todos os atores oposicionistas que creem que as chances do grupo passam pela unificação de um projeto para chegar ao segundo turno.

Porém existe o ideal e o possível, o que evidencia um hiato entre os dois. É muito simples, há grupos defendendo a candidatura de Mendonça Filho, um experiente político que já governou Pernambuco e que desempenhou muito bem a função de ministro da Educação, outros defendendo o nome de Daniel Coelho, deputado federal, que já mostrou ser bom de debate, de televisão e de voto nas duas vezes que tentou a prefeitura.

Há também o sentimento da delegada Patrícia Domingos, até então uma desconhecida que tornou-se um fenômeno na oposição. É um perfil muito mais anti-sistema do que efetivamente uma candidata de oposição ao PSB e ao PT. O perfil do eleitorado que vota em Patrícia é aquele saturado da política tradicional, o que tem sido e será daqui por diante o combustível do seu projeto majoritário.

Ainda existem advogados das candidaturas de Alberto Feitosa, Marco Aurélio e Charbel Maroun, todos colocados na disputa, sabendo que dificilmente vencem a eleição mas que não teriam absolutamente nada a perder entrando no páreo como candidatos majoritários.

Há um consenso de que Daniel Coelho e Mendonça Filho disputam o mesmo perfil de eleitorado, e os dois candidatos mantendo suas postulações podem prejudicar um ao outro. Portanto, o afunilamento da oposição precisa começar daí. Daniel e Mendonça precisam definir quem é o nome dos dois para que as outras candidaturas possam ser desmontadas.

A questão de Patrícia, que não aceitará ser vice de ninguém, vide a declaração da presidente nacional do Podemos, Renata Abreu, que defendeu a candidatura própria do partido, é um caso a parte. Se a oposição entender que ela é o melhor nome, o que dificilmente ocorrerá devido os interesses pessoais legítimos de cada postulante, tudo bem, mas se não, que é o mais provável, ela não tem motivos para desistir de ser candidata, porque ela é quem menos tem a perder, igualmente o seu partido, dentre os três principais nomes oposicionistas.

De nada adianta a oposição dizer que precisa unificar a candidatura se nem Daniel nem Mendonça cogitam abrir um para o outro. Essa declaração é urgentemente necessária para a partir de então o desenho ficar cristalino na oposição e o afunilamento acontecer com maior eficácia. O tempo está passando e a oposição está vendo a carruagem passar sem uma definição, o que pode ser fatal para o seu projeto de tentar derrotar o PSB e o PT em novembro.

Matéria transcrita do blog de Edmar Lyra

Sabe-se que os postos de poder são ocupados, sobretudo, por pessoas brancas e isso se deve ao processo de escravização sofrido por indígenas e negros ao longo dos séculos. Nessa perspectiva, Maria José Ferreira Lima, 39, mais conhecida como Dora Lima, mulher negra, nascida no subúrbio mais populoso do Recife, situado em Casa Amarela, quebra esse paradigma ao ser empossada, no dia 6/julho/2020, ao cargo de Secretária Executiva de Políticas de Prevenção à Violência e às Drogas do Governo do Estado de Pernambuco. Em entrevista, Dora discorre sobre temáticas envolvendo representatividade, impasses e satisfações na realização do seu trabalho. Além disso, o Secretário Cloves Benevides conta sobre o contentamento em receber a notícia da posse de Dora.
De início, Dora revela que a sua luta contra o preconceito racial se deu aos 12 anos. Filha de pais divorciados, presenciou comentários racistas por ser a única filha negra retinta, no entanto, sinaliza não ter internalizado esse preconceito, afinal sempre contou com todo o cuidado da família. Nessa perspectiva, essa disparidade reaparece na sua primeira tentativa de ingressar no mercado de trabalho, apesar de ter um currículo plausível e carta de recomendação, obteve como resposta da Gestora de Recursos Humanos que a vaga de emprego disponível para ela seria no setor de limpeza. Dora se nega e respectivamente ocupa o cargo de assessora de Marieta Borges e Ana Clara Marinho, subindo de cargo depois de três meses e após um ano é promovida para gerenciar o setor de Recursos Humanos.
Perguntada sobre a importância de ser uma figura de representatividade, Dora afirma a sua realização em poder contribuir para a crença em um mundo que tenha equidade social, entende que ter alcançado cargos de renome faz com que os seus iguais também acreditem nessas possibilidades e as alcance. Dentre os impasses para a realização do seu trabalho, Dora pontua os racismo e machismo sendo os mais prejudiciais, ela observa o espanto que têm ao verem que se trata de uma mulher negra gerindo uma empresa de grande porte. Ainda assim, Dora diz saber lidar e acaba conquistando o respeito dos colegas. Por fim, expressa o seu imenso prazer em se doar para o povo, sanar os problemas, esclarecer dúvidas, criar e aperfeiçoar políticas públicas eficazes de inserção na sociedade. Por fim, Cloves fala sobre a importância de Dora em um cargo de poder e toda a sua representatividade. Outrossim, o Secretário ressalta a qualificação e a determinação da atual Secretária Executiva, Cloves deixar claro o sei desejo por uma reeducação estrutural e assim desejando que notícias como essa, seja comum.

Faleceu, nesta terça-feira (15), no Recife, o ex-deputado federal Severino Cavalcanti (PP), aos 89 anos.

Ele também foi presidente da Câmara dos Deputados, entre fevereiro e novembro de 2005, e prefeito de João Alfredo por duas ocasiões. Exerceu sete mandados de deputado estadual e três de deputado federal.

A causa da morte ainda não foi informada pela família.

O Instituto Miguel Arraes , presidido atualmente pelo filho mais velho de Arraes, Zé Almino, doará o acervo do ex-governador de Pernambuco  à Fundação Joaquim Nabuco. O recebimento do acervo já foi aprovado em reunião do Conselho Diretor da Fundaj.                                                                “É um acervo de grande importância e terá o destaque merecido na Fundaj“, disse o presidente da Fundação Joaquim Nabuco, Antônio Campos. São 270 mil itens, adquiridos a partir da década de 30. Fotografias, manuscritos, cartas, documentos, livros, correspondências, recortes de jornais, revistas e livros fazem parte do volume dos encadernados e avulsos fazem parte do material doado pela família Arraes de Alencar ao Instituto.                                                                              A Comissão de Acervos da Fundação se reuniu virtualmente e está nos últimos detalhes para levar fisicamente o relevante e numeroso conteúdo à instituição. Todo o material deverá ficar no Campus Apipucos da Fundaj, onde será instalado o Complexo Cultural Delmiro Gouveia. O acervo já é Patrimônio Cultural desde 2013, quando foi tombado pelo Governo de Pernambuco

A Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), começou hoje (14/07), em parceria com o governo do Estado, a distribuição de 1,7 milhão de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para todos os 184 municípios da federação. A expectativa é que até a próxima quinta-feira, todos os materiais sejam entregues nas 12 Gerências Regionais de Saúde (Geres) de Pernambuco.

Dentre os 1,7 milhão de EPIs estão 1,5 milhão de máscaras cirúrgicas com três camadas de tecido, 150 mil máscaras do tipo N-95, 50 mil protetores faciais e 10 mil óculos cirúrgicos. A distribuição dos materiais se deu seguindo critérios populacionais. Após a chegada dos insumos às Geres, os municípios poderão deslocar uma equipe para retirá-los.

Os materiais que saíram hoje tiveram como destino as Geres de Caruaru, Garanhuns, Arcoverde, Afogados da Ingazeira, Serra Talhada, Salgueiro, Ouricuri e Petrolina. Amanhã estão previstas as entregas para as Gerências de Palmares, Limoeiro e Goiana. Os municípios da Região Metropolitana do Recife farão a retirada na sede da Amupe.

Desde o começo da pandemia, a Associação está ao lado dos cidadãos pernambucanos. Além dos 1,7 milhão de EPIs distribuídos hoje, já foram entregues mais 494 mil destes equipamento em abril, 100 mil testes rápidos e 50 mil litros de álcool em gel 70%. “É um trabalho conjunto e essencial feito em prol de combater o coronavírus e fazer com que a vida vença. Cada ação da Amupe, a gente promove de coração aberto, sabendo que estamos promovendo o bem a cada pernambucano”, contou o prefeito de Afogados da Ingazeira e presidente da Amupe, José Patriota.

Ao percorrer os municípios de Taquaritinga do Norte, Vertentes, Brejo da Madre de Deus, Jataúba e Poção, no Agreste de Pernambuco, a deputada estadual Alessandra Vieira (PSDB) constatou as precárias condições de rodovias que dão acesso a essas cidades, como alguns trechos das PEs 90, 112, 120, 130, 160 e 217.

A situação de abandono das rodovias vai desde a falta de manutenção do acostamento, quando existe, até a total escassez de asfalto, a exemplo da Rodovia PE-145, no percurso entre o distrito de Lampião, em Caruaru, e o município de Brejo da Madre de Deus, onde há trechos completamente na terra. “É lamentável ver que importantes rodovias do nosso Estado não tem recebido a devida atenção do governo estadual. O descaso com a falta de manutenção nos deixa expostos a possíveis acidentes de trânsito e à insegurança”, frisa a deputada.

Ao longo de 18 meses de seu primeiro mandato na Alepe, a parlamentar já apresentou 10 Indicações referentes a rodovias. “Tenho feito constantes cobranças ao Governo do Estado para que viabilize em caráter de urgência a recuperação ou recapeamento asfáltico desses percursos. Mais do que recuperar vias, essa ação estaria preservando a vida de todos os condutores e passageiros,” pontua a parlamentar.

Representantes da área de Educação da Confederação Nacional de Municípios (CNM) participaram, na última sexta-feira, 10 de julho, de uma reunião informal da Comissão Especial do Fundeb na Câmara dos Deputados. O debate foi sobre a minuta do novo substitutivo do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 15/2015, com participação de vários parlamentares e, além da CNM, outras entidades representativas na área de educação.

A expectativa é que nesta semana, a proposta seja avaliada pelo plenário da Câmara. Para a CNM, esse é um tema urgente e deve ser aprovado de forma célere, pois além da pandemia do novo coronavírus, os gestores têm enfrentado quedas significativas nas receitas do Fundeb.Na reunião, a consultora da CNM Mariza Abreu foi a responsável por apresentar o posicionamento da Confederação sobre o tema e afirmou que a entidade é a favor do novo substitutivo do Fundeb. “A CNM é a favor do novo substitutivo, entendendo que quando se faz um processo tão intenso de negociação o resultado não é igual a opinião original de nenhum de nós. Todos fizemos concessões para chegar aquilo que é o melhor possível nesse momento para garantirmos a continuidade do Fundeb e transformá-lo em permanente e não colocarmos o financiamento da educação básica pública em risco”, justificou a especialista.

Pontos defendidosMariza Abreu alertou ainda para os pontos que foram amplamente defendidos pela Confederação durante todo processo de debate da PEC. “A CNM destaca alguns pontos com os quais ela concorda: a não inclusão na cesta do Fundeb dos dois 1% do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), que foram conquistas dos Municípios posteriores à Emenda Constitucional 53/2006, de criação do Fundeb. Então nossa defesa é que mantenham a cesta do Fundo como é hoje. E a não inclusão da mudança do artigo 20 da Constituição Federal que se refere aos royalties, porque esse assunto fundamental para a sociedade brasileira como um todo e para o financiamento da educação está em debate no aperfeiçoamento do pacto federativo”, lembrou Mariza.

Sobre o salário-educação, outro tema em debate na proposta, a representante da CNM destacou que “uma questão que une todos nós é retirar a possibilidade de uso dos recursos do salário-educação da complementação da União, pois colocaria em risco os programas suplementares que são financiados pela cota federal do salário-educação. Com certeza a completação da União não é o que todos nós gostaríamos que fosse, mas é exatamente o possível nesse momento e no fundo é duplicar, é aumentar 100%, é passar de 10 para 20% neste modelo híbrido e, é claro, na situação de dificuldades econômicas e fiscais que vivemos é compreensível esse aumento da gradatividade da complementação da União”.

Por fim, Mariza Abreu parabenizou os parlamentares a agradeceu a oportunidade de participação nos debates. “Essa reunião mostra que os deputados e a relatora conseguiram fazer um trabalho de construção de consenso que a bola está na marca do gol e que precisamos fazer esse gol na semana que vem na Câmara dos Deputados”, disse a representante da CNM.

Leia mais: Minuta do novo substitutivo do Fundeb é apresentado e pode ser votado na semana que vem

Por Mabilia Souza Da Agência CNM de Notícias

Com a prefeitura equilibrada, e intitulado como prefeito das obras, Armando Pimentel vem caminhando para eleger Lula e Zilma na disputa 2020 no município de Camutanga. A força de Pimentel não se discute, pois o mesmo tem uma tradição de que nas suas disputas nunca perdeu uma eleição, e já está em seu quarto mandato como prefeito, o mesmo garante que diante da batalha que enfrentou todos esses anos a frente da prefeitura, Lula e Zilma estão prontos e preparados para lhe suceder, além disso, as qualidades que a dupla carrega supera quaisquer que sejam os ataques do grupo político de oposição.

Lula é conhecido como homem digno de caráter, experiente diante dos recursos públicos, pois foi vereador por 4 vezes e presidente da câmara por 2 vezes, qualidades que somam com Zilma que é querida por todos e foi eleita vereadora na disputa de 2016 como a terceira mais votada, carrega também a experiência de ter sido secretária no governo de Armando.

A dupla foi escolhida a dedo, e a jogada do então prefeito que se despede de mais uma jornada politica em Camutanga faz com que a oposição fique sem argumentos para desconstrui-los. Os próximos capítulos da política de Camutanga prometem serem mais uma vez acirrados e o que tudo indica, o professor da vitória estará levando mais uma.

Dando continuidade à imunização dos moradores de Camaragibe, a Prefeitura Municipal vai levar o mutirão de vacinação a mais um bairro. Desta vez, a ação acontecerá na comunidade de Areinha, nesta terça-feira (14), das 9h às 12h, na Rua Rua Francisco Leopodino, número 27, próximo ao campo de futebol. As doses oferecidas serão para imunização contra o sarampo, a febre amarela e ainda a influenza (gripe).

Poderá se vacinar contra a gripe crianças de seis meses a cinco anos de idade; mulheres grávidas; mulheres que tiveram bebê; profissionais de saúde; motoristas de caminhão; professores; adultos a partir de 55 anos de idade; portadores de doenças crônicas; e pessoas portadoras de deficiência. A vacinação contra o sarampo e a febre amarela seguirá de acordo com a situação vacinal. É necessário levar o cartão SUS e a caderneta de vacinação para ser imunizado.

Serviço

Vacinação – Gripe, Sarampo e Febre Amarela Local: Areinha – Rua Francisco Leopodino, nº 27 – Várzea (próximo ao campo de futebol)

Horário: 9h às 12h

Comunidade de Areinha, em Camaragibe, recebe mutirão de vacinação contra gripe, sarampo e febre amarela nesta terça (14)

Dando continuidade à imunização dos moradores de Camaragibe, a Prefeitura Municipal vai levar o mutirão de vacinação a mais um bairro. Desta vez, a ação acontecerá na comunidade de Areinha, nesta terça-feira (14), das 9h às 12h, na Rua Rua Francisco Leopodino, número 27, próximo ao campo de futebol. As doses oferecidas serão para imunização contra o sarampo, a febre amarela e ainda a influenza (gripe).

Poderá se vacinar contra a gripe crianças de seis meses a cinco anos de idade; mulheres grávidas; mulheres que tiveram bebê; profissionais de saúde; motoristas de caminhão; professores; adultos a partir de 55 anos de idade; portadores de doenças crônicas; e pessoas portadoras de deficiência. A vacinação contra o sarampo e a febre amarela seguirá de acordo com a situação vacinal. É necessário levar o cartão SUS e a caderneta de vacinação para ser imunizado.

Serviço

Vacinação – Gripe, Sarampo e Febre Amarela Local: Areinha – Rua Francisco Leopodino, nº 27 – Várzea (próximo ao campo de futebol)Horário: 9h às 12h

Fechar