Presidente eleito manifestou-se em rede social na manhã desta segunda-feira (19).
LINS8325 - RIO DE JANEIRO RJ 16/11/2018 - BOLSONARO / PRIMEIRO DISTRITO NAVAL - POLITICA OE - O Presidente da Republica eleito, Jair Bolsonaro do PSL, durante coletiva no Primeiro Distrito Naval no centro do Rio de Janeiro, onde tomou café da manhã com militares. Foto: FABIO MOTTA /ESTADAO
O Presidente da Republica eleito, Jair Bolsonaro do PSL, durante coletiva no Primeiro Distrito Naval no centro do Rio de Janeiro, onde tomou café da manhã com militares (Foto: FABIO MOTTA /ESTADAO)
Fabio Motta /Estadão
Da Redação

 

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, voltou às redes sociais nesta segunda-feira (19/11) para defender o que considera ser a soberania nacional como forma de o país voltar a crescer “como nação”. “Seremos um Brasil amigo, mas que tem seus valores e princípios básicos”, afirmou o presidente eleito.

Para voltarmos a crescer como nação precisamos fazer valer nossa soberania e nossas leis. Devemos respeitar o mundo todo, mas também ser respeitados. Seremos um Brasil amigo, mas que tem seus valores e princípios básicos.

Bolsonaro criticou ainda a política externa das gestões que o antecedem.

O presidente eleito permaneceu em sua residência no Rio de Janeiro nesta segunda. Na terça-feira (20), Bolsonaro volta a Brasília para retomar a transição de governo.

Debate terá como foco Política de Atenção às Pessoas com Doença Falciforme

SAÚDE POP NEGRA

 

 

Nas duas últimas décadas, o Estado brasileiro teve papel relevante na busca do reconhecimento e valorização da ancestralidade africana na formação da nacionalidade brasileira e na identificação e reconhecimento da existência do racismo enquanto ideologia estruturadora de desigualdades. Desta forma, pelo sétimo ano consecutivo, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) realiza o VII Encontro Estadual sobre Saúde da População Negra. O objetivo, este ano, é refletir sobre o processo de implementação das referidas políticas no Estado.

O encontro ocorreu no auditório da SES, no bairro do Bongi, quando é celebrado o Dia da Consciência Negra. Segundo os dados do IBGE de 2010, 62% da população pernambucana é composta por pretos e pardos.

Na Saúde, a Política de Atenção Integral às Pessoas com Doença Falciforme, de 2005, e a Política de Saúde Integral da População Negra, de 2009, representam o compromisso político e a incorporação dos avanços técnico-científicos para o cuidado em saúde tendo como marca o enfrentamento ao racismo interpessoal e institucional. Desde 2009, a Secretaria Estadual de Saúde vêm desenvolvendo ações de atenção a Saúde da População Negra, inicialmente com a instituição da Política Estadual de Atenção às Pessoas com Doença Falciforme em 2008, por meio da Lei 13693/2008. No ano de 2010 foi instituído o Comitê Estadual de Doença Falciforme, por meio da Portaria SES/PE n°658, que posteriormente foi reestruturada pela portaria SES/PE n° 685/2012, e por fim foi instituído o Comitê Estadual de Saúde da População Negra (CESPN), no ano de 2014, portaria SES/PE N° 139/2014.

A coordenadora de Atenção à Saúde da População Negra da SES, Miranete Trajano de Arruda, explicou que será traçada uma linha do tempo a fim de percorrer e socializar com os participantes a experiência vivenciada, os objetivos alcançados e os desafios ainda existentes para efetivação plena das políticas no período de 2012 a 2018. “Temos ancorado as bases das políticas nos pilares da intersetorialidade, ampliação do conhecimento, qualificação da assistência e participação e fortalecimento do controle social, com vistas à consecução da equidade na Atenção à Saúde da População Negra”.

A coordenadora nacional do Programa de Atenção Integral às Pessoas com Doença Falciforme do Ministério da Saúde, Joice Aragão, também participa das discussões e ministrará conferência, sobre a História da Doença Falciforme no Brasil. Também será abordado o tema sobre Completitude da Variável Raça/Cor nos Sistemas de Informação em Saúde. Já no dia 21 de novembro ocorre web conferência pela Rede Nutes (www.redenutes.ufpe.br) voltado para profissionais de Saúde, com a temática racial.

O Governo de Pernambuco lançou em 2017 o Comitê de Equidade e Educação Popular em Saúde de Pernambuco. O grupo, formado por órgãos estaduais, instituições de ensino, movimentos sociais e pelo controle social, tem o objetivo de articular, dar apoio técnico e monitorar políticas públicas específicas voltadas para a População Negra, LGBT, em Situação de Rua e do Campo, da Floresta e das Águas, além de trabalhar Educação Popular em Saúde e as Práticas Integrativas e Complementares. Com isso, busca-se afirmar os princípios de equidade no SUS e a garantia de acesso às ações e serviços de saúde para toda população pernambucana.

________________________________________________________________________________
PROGRAMAÇÃO
7:30 horas – Acolhimento e inscrição dos participantes
8 horas – Mesa de Abertura
8:30 horas – A História da Doença Falciforme no Brasil por Joice Aragão – Coordenadora Emérita da Política Nacional de Atenção às Pessoas com Doença Falciforme
9:30 horas –  Retrospectiva: Política de Saúde da População Negra. “Pernambuco agora tem, Pernambuco valoriza”, por Miranete Arruda
10:30 horas – Em Busca da Equidade, Completitude da Variável Raça/Cor nos Sistemas de Informação em Saúde, por Romildo Assunção
11:30 horas – Reconhecimento público da contribuição de instituições e pessoas à implementação da Política de Saúde da População Negra e da Política da Doença Falciforme.
Médicos retornando para Cuba
Médicos retornando para Cuba
​Por Márcio Maia

 

​Jair Bolsonaro (PSL) ainda não tomou posse como presidente da República, mas suas declarações estapafúrdias e sem nexo já começam a prejudicar os brasileiros, especialmente, os mais carentes que dependem exclusivamente do serviço público por não terem condições de acesso aos serviços oferecidos por empresas privadas. Os primeiros prejudicados nessa situação, são cerca de 30 milhões de brasileiros, a maioria residente no Nordeste e Norte, que dependem exclusivamente dos serviços médicos que ainda estão sendo prestados por médicos cubanos.

​Durante a campanha eleitoral e mesmo depois de ser eleito, Bolsonaro fez severas críticas aos profissionais, chegando a insinuar que eles não tinham capacidade intelectual para atender aos brasileiros. Também enfatizou que o Brasil não poderia continuar financiando a “ditadura cubana”, comparando os profissionais a escravos, porque eles encaminham cerca de 70 por cento de seus ganhos ao Governo Cubano. As declarações deixaram bastante irritados os dirigentes daquele país. Sentidos com as ofensas, os responsáveis pelos contratos decidiram não renová-los. O Ministério da Saúde de Cuba determinou que os médicos devem voltar à ilha até o final do ano.

​Ao tomar conhecimento da decisão, Bolsonaro tentou justificar, adiantando que não haverá problema uma vez que as Prefeituras Municipais poderão contratar médicos brasileiros para ocupar as vagas de mais de 8.500 cubanos que trabalham em 2.885 municípios. Também chegou a tentar tirar sua responsabilidade, alegando que ainda não havia tomado posse.

​Bolsonaro parece não saber que, em 1.575 municípios, os moradores deles e das cidades próximas dependem apenas dos cubanos porque nenhum brasileiro aceita trabalhar naqueles locais. Antes da chegada dos cubanos naquelas regiões, a maioria da população nunca havia recebido qualquer tipo de atendimento médico.

​O presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (AMUPE), José Patriota, lamentou profundamente a situação, pois apesar do esforço dos prefeitos pernambucanos e do Governo do Estado, os quase mil médicos que trabalham no Estado, realizam um trabalho extraordinário e são muito importantes principalmente na chamada “Medicina Preventiva”.

​O presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Glademir Aroldi, também está muito preocupado com a grave situação e criticou o presidente eleito Bolsonaro pelas afirmações preconceituosas, acentuando que ele não conhece a precariedade dos serviços prestados pelo Governo Federal nas cidades fora do eixo Rio-São Paulo. Por conta da indiferença da União com o serviço oferecido a milhões de brasileiros, os prefeitos são obrigados a gastar com saúde bem mais do que estabelece a legislação. A li prevê que as Prefeituras devem gastar no mínimo 15 por cento com a Saúde e quase todos gastam muito mais e uma grande parte chega a gastar mais de 30%.

O líder nacional dos prefeitos está apelando para que o Ministério da Saúde cubano revogue a decisão.

IMG-20181119-WA0282

Com o objetivo de ouvir e atender às diversas demandas da população, o Prefeito de Ouricuri Ricardo Ramos (PSDB) e a Secretária Municipal de Saúde Gardielle Andrade participaram nesta terça-feira (13) de uma reunião comunitária no Bairro São Brás, em Ouricuri. A medida possibilita um contato direto com a população e mais eficácia na resolutividade de demandas.

Entre os questionamentos levantados, Ricardo Ramos acatou a solicitação de mudança da USF do Bairro São Brás para onde funcionava o CAPS AD III, devido ser um local mais amplo. A unidade atende os bairros São Brás, Cohab, Canacuí e sítios vizinhos, o que ocasiona superlotação. Segundo o Prefeito, “É preciso unirmos forças para construir uma sede própria da Unidade de Saúde da Família no próprio bairro”, defendeu Ricardo.

IMG-20181119-WA0284

Outro ponto bastante cobrado pela comunidade foi à melhoria da iluminação nas vias públicas e praças, construção de lombadas e de calçamento de algumas ruas, compromisso que foi firmado pelo Prefeito Ricardo Ramos. “Com o Programa Obra da Semana, temos levado o desenvolvimento aos quatro cantos de Ouricuri. Tenho certeza de que em breve, atenderemos às solicitações e iremos inaugurar também essas conquistas”, garantiu o Prefeito.

A comunidade demostrou grande satisfação com a presença do Prefeito Ricardo Ramos, sentimento esse que foi externado pelo depoimento da moradora Magda Ferreira de Alencar, onde agradeceu e reconheceu os esforços do Prefeito Ricardo Ramos em fazer o melhor pelo povo de Ouricuri.

IMG-20181119-WA0281

O Prefeito de Ouricuri Ricardo Ramos (PSDB) participou nesta quarta-feira (14) de mais uma a Audiência Pública na Câmara Municipal de Santa Filomena, juntamente com o Prefeito Cleomatson, Vereadores e com a população, para reivindicar a da construção da PE-630, que interliga os municípios de Petrolina, Afrânio, Dormentes, Santa Filomena, Ouricuri e Trindade.

IMG-20181119-WA0280

O encontro serviu para discutir os avanços na luta pela concretização deste grande sonho. Outras cinco audiências já foram realizadas nos município de Dormentes, Trindade, Petrolina, Santa Filomena e Ouricuri.

Ricardo apresentou novas ideias e metas pela materialização do sonho dos munícipes que esperam a pavimentação asfáltica da rodovia estadual com extensão de 148 quilômetros, que atravessa os cinco municípios pernambucanos. “Além de garantir a segurança para quem trafega, a rodovia será importante rota para o escoamento da produção agrícola e do polo gesseiro do Araripe, e trará mais desenvolvimento para a nossa região”, defendeu Ricardo.

Em discurso, Ricardo Ramos afirmou: “Muitas coisas só acontecem quando a gente tem a vontade de fazer, e isso o povo sertanejo sabe ter: vontade e coragem de lutar pelos seus objetivos. Que Deus possa nos abençoar nesta luta”, pontuou o Prefeito

Presidente eleito diz que pretende mostrar ‘humildade’ e ‘vontade de governar junto o Brasil’; para ele, prefeitos demitiram médicos para contratar cubanos
O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), durante evento de jiu-jitsu no Rio de Janeiro (Fernando Frazão/Divulgação)
O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), durante evento de jiu-jitsu no Rio de Janeiro (Fernando Frazão/Divulgação)
Por Da Redação de Veja

 

 

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) disse neste domingo, 18, que não pode “governar sozinho” e que tem “humildade” para dialogar com outros órgãos e outros poderes da República na tentativa de resolver os problemas do país.

Ele afirmou que terá uma agenda intensa na terça-feira, 20, para conversar com representantes de outras instituições. “Temos que nos unir. Não posso governar sozinho. O Executivo, apesar de falarem que é um poder independente, em grande parte depende do parlamento brasileiro. Temos que nos aproximar e muito do parlamento”, disse.

Na sexta-feira, 9,, ele desmarcou encontros que teria com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que vai tentar a reeleição para o cargo, e Eunicio Oliveira (MDB-CE), que não foi reeleito.

Também na terça-feira, ele afirmou que irá ao Tribunal de Contas da União e à Controladoria-Geral da União. “Esta semana continuam mais visitas protocolares às instituições para demonstrar, não só nossa humildade, bem como a vontade de governar junto o Brasil”.

Antes, Bolsonaro disse que espera apoio das prefeituras para resolver a primeira grande crise de seu governo: a saída do país de mais de 8.000 médicos cubanos depois que ele colocou exigências para a permanência deles no programa Mais Médicos, como a validação de seus diplomas no Brasil.

Segundo ele, alguns prefeitos, que reclamam da saída dos cubanos, querem se eximir de responsabilidades. “A prefeitura mandou embora seu médico para pegar um cubano. Quer ficar livre da responsabilidade. A Saúde [municipal] também tem sua responsabilidade”, afirmou.

Ele também voltou a pedir ajuda ao presidente Michel Temer (MDB) para adiantar a substituição dos médicos cubanos – o governo federal vai abrir um edital para recrutar profissionais. “Eu não sou presidente. Dia 1º de janeiro, após a posse, nós vamos apresentar o remédio para isso, mas o presidente Temer já está trabalhando nesse sentido”, disse.

LULA NOVO HC

Otto Dantas – Articulista e Repórter (*)

 

A preocupante 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), está prestes a votar mais um habeas corpus em favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A grande mídia mantém um inexplicável silêncio sobre o assunto, como se não quisesse causar nenhum tipo de alarde na opinião pública.

O julgamento ainda não tem data marcada, mas tudo indica que ocorrerá ainda este ano.

O novo habeas corpus é mais um absurdo jurídico proposto pelo advogado Cristiano Zanin. Ele pede a liberdade de Lula com base numa eventual declaração de nulidade dos atos do juiz federal Sergio Moro.

A petição indica que Moro “revelou clara parcialidade e motivação política” nos processos contra Lula.

Um dos elementos apontados pela defesa é o fato de o ex-juiz ter aceitado o convite de Bolsonaro. Eles consideram que o Moro atuou para impedir o ex-presidente de ser candidato, o que teria beneficiado Bolsonaro.

A pena de Lula, no entanto, foi confirmada e aumentada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) e teve recursos negados, tanto no Superior Tribunal de Justiça (STJ), quanto no próprio Supremo Tribunal Federal (STF).

Todavia, em sendo o julgamento na 2ª turma, tudo é possível, até mesmo a liberação do meliante.

Participarão do julgamento os seguintes ministros: Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski, Carmen Lúcia, Celso de Mello e Edson Facchin.

Dos cinco, Lula conta com dois votos. Basta, conseguir mais um…

É de bom alvitre que os brasileiros de bem se manifestem…

(*) otto@jornaldacidadeonline.com.br

Futuro ministro da Economia do presidente eleito Jair Bolsonaro confirmou mais um economista com passagem pela Universidade de Chicago
Castello Branco (e) já foi do conselho da Petrobras (Wilton Junior/Estadão Conteúdo)
Castello Branco (e) já foi do conselho da Petrobras (Wilton Junior/Estadão Conteúdo)
Diego Junqueira, do R7, em São Paulo

 

O futuro superministro da Economia Paulo Guedes, indicado para o cargo pelo presidente eleito Jair Bolsonaro, indicou o economista Roberto Castello Branco para a Presidência da Petrobras.

O nome foi confirmado nesta segunda-feira (19) pela assessoria de imprensa de Guedes.

Castello Branco vai substituir o atual presidente Ivan Monteiro, que ocupa o posto desde junho após o pedido de demissão de Pedro Parente.

Leia a nota da assessoria de imprensa de Paulo Guedes:

“O futuro Ministro da Economia, Paulo Guedes, recomendou ao presidente eleito, Jair Bolsonaro, a indicação para a presidência da Petrobras de Roberto Castello Branco, que aceitou o convite. Economista, com pós-doutorado pela Universidade de Chicago e extensa experiência nos setores público e privado, Castello Branco já ocupou cargos de direção no Banco Central e na mineradora Vale, fez parte do Conselho de Administração da Petrobras e desenvolveu projetos de pesquisa na área de petróleo e gás. Atualmente, é diretor no Centro de Estudos em Crescimento e Desenvolvimento Econômico da Fundação Getúlio Vargas. O atual presidente da Petrobras, Ivan Monteiro, permanece no comando da estatal até a nomeação do novo presidente”.

GLEISI LOUCA

 

A discussão se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é o proprietário do malfadado sítio Santa Bárbara, em Atibaia, é absolutamente desnecessária no sentido da obtenção do veredito no processo que investiga a execução de obras na propriedade com dinheiro proveniente de propina oriunda de contratos com a Petrobras.

O que interessa é saber se Lula foi o beneficiário de tais obras. Se a tal propina era dirigida ao ex-presidente.

Quanto a isso não parece haver nenhuma dúvida. O petista fatalmente vai amargar mais uma condenação.

Entretanto, o tal do “ato falho” é cruel. Esta semana, a senadora Gleisi Hoffmann foi traída por sua enorme língua ferina.

Tentando explicar o inexplicável, admitiu que o sítio pertencia ao ex-presidente.

https://www.jornaldacidadeonline.com.br/noticias/12215/gleisi-hoffmann-a-louca-fala-demais-e-em-equotato-falhoequot-entrega-o-proprietario-do-sitio-veja-o-video

COLUNA DA DENISE MONTADA

 

 

 

 

 

 

 

CONGRESSO À DERIVA 1

 

CONGRESSO À DERIVA

 

TEMER PFCom o presidente Michel Temer enfraquecido e um número expressivo de deputados e senadores limpando gavetas, a influência do Poder Executivo sobre o Legislativo caiu ao ponto de ninguém mais ter o comando fechado das bancadas nas votações deste fim de ano. Nessa batida, a pauta-bomba não saiu de cena, apesar da conversa entre o economista Paulo Guedes e o presidente do Senado, Eunício Oliveira. Só na Câmara, são quase R$ 14 bilhões incluídos em vários projetos, em benefícios fiscais que ainda podem ser votados nas próximas semanas. E, subsídio, sabe como é, depois que aprova, para tirar é uma novela.

»    »    »

Enquanto isso, medidas provisórias vão caducando. A MP que facilita a privatização de empresas de saneamento, por exemplo, vence nesta segunda-feira e não há acordo para votação. A oposição comemora, e os governos, o de hoje e o do ano que vem, se mostram preocupados. Será mais um tema para retomar em 2019.

Lula arrependidoLULA ARREPENDIDO

Aliados do ex-presidente Lula dizem que, só agora, depois da eleição, é que ele passou a avaliar que, talvez, teria sido melhor aceitar a linha do ex-presidente e ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Sepúlveda Pertence, de buscar a prisão domiciliar. Porém, ainda não autorizou seus advogados a seguirem nessa direção. Já tem gente pensando em dizer que essa seria a única saída no momento.

Setor problema

Em todos os governos, desde a redemocratização, a área de infraestrutura dá dor de cabeça aos governantes. E com Jair Bolsonaro não será diferente. Está uma queda de braço na equipe de transição pela indicação do futuro ministro, depois que o general Oswaldo Ferreira recusou o cargo. Será mais uma disputa para Bolsonaro arbitrar, como o fez na Agricultura.

ROBERTO CAMPOS NETOEconomia em alta

A reação do mercado em relação ao nome de Roberto Campos Neto para a presidência da Banco Central compensou o susto com o novo chanceler, Ernesto Araújo, visto com reservas dentro do Itamaraty. Porém, nem só de críticos vive Araújo: “Quem o critica é porque não compra um novo livro há, pelo menos, 15 anos”, diz o ex-deputado Paulo Delgado, sociólogo, que é só elogios ao estudioso e aplicado Ernesto Araújo.

Siga o sogro

Ernesto Araújo é genro do embaixador Luiz Felipe Seixas Corrêa, com uma vasta experiência na carreira diplomática, um dos mais respeitados da velha guarda do Itamaraty. Ou seja, escola para caminhar ao centro e fazer uma gestão equilibrada não falta ao futuro chanceler.

 

CURTIDASMOURÃO

Mourão é pop/ O vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão, fez o maior sucesso no feriadão, ao ser reconhecido na academia de um condomínio de Brasília. Foi cumprimentado, tratou todo mundo com a maior simpatia e não se recusou a posar para fotos ao lado dos moradores.

Renan, o jeitoso/ Logo depois da eleição, o senador Renan Calheiros enviou os parabéns aos novos senadores com quem conseguiu algum contato. Ele, da parte dos senadores, e Fábio Ramalho (MDB-MG), da parte da Câmara, saíram na frente no corpo a corpo com os novatos.

Recondução garantida/ O MDB já acertou a permanência do deputado Baleia Rossi (foto), de São Paulo, no cargo de líder da bancada no ano que vem.

Futuro duvidoso/ Agora, quando chegar a hora de escolher o novo presidente do partido, a bancada vai se pintar para a guerra. Tem muita gente incomodada com a prorrogação do mandato de Romero Jucá até setembro.

Fechar