Se o ex-governador José Roberto Arruda, através da sua defesa, conseguir o Habeas Corpus, que foi impetrado sob a responsabilidade do renomado advogado Paulo Emílio Catta Preta e estar para ser apreciado pelo ministro André Mendonça, no Supremo Tribunal Federal – STF, conseguir êxito através do ordenamento jurídico reverter sua situação jurídica, onde sua defesa alega que as condenações cíveis se encontram prescritas e na parte das ações penais, onde a nova jurisprudência do STF, estabelece que crimes relacionados a caixa dois devem ser apreciados pela Justiça Eleitoral, a política do Distrito Federal – DF, sofrerá uma revertida de mexer os tabuleiros.

Quem anda pelas ruas clama a volta do ex-governador, prova disso foi a eleição da sua esposa Flávia Arruda à Câmara Federal em 2018 e a liderança em todas as pesquisas para o Senado Federal para 2022, bem como figurar nas pesquisas espontâneas para o governo da capital. Arruda é sempre lembrado como um dos melhores governadores que governaram o DF e se caso a liminar for deferida volta ao jogo político como possível candidato ao Governo do Distrito Federal e basta dar uma volta pela cidade e fazer a seguinte pergunta: “Se Arruda for candidato ao governo do DF, o senhor (a) votaria nele? A resposta chegará ao patamar de quase 50%, o que levaria o ex-governador de volta ao Palácio do Buriti. Portanto a eleição da capital se encontra nas mãos hoje do STF. A população que pede pelos quatro cantos Flávia Arruda, como candidata não ao senado e sim ao GDF, pode ganhar de presente o mentor e esposo José Roberto Arruda.

José Arruda e Flávia Peres


Fonte blog candango

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar