Obra terá prazo de execução de 12 meses e receberá investimentos de quase R$ 46 milhões do Novo PAC

Foi publicado nesta sexta-feira (21), no Diário Oficial do Estado, o resultado do processo licitatório para a contratação das obras de conclusão da Barragem Gatos, localizada no município de Lagoa dos Gatos, no Agreste pernambucano. O equipamento é um dos quatro planejados para a contenção de cheias na Mata Sul, cujas obras foram deixadas incompletas em gestões passadas.

A retomada ficará a cargo do Consórcio Cinzel/Esse, sob a gestão da Secretaria de Recursos Hídricos e de Saneamento de Pernambuco, e é fruto de um convênio com o Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional, por meio do Novo PAC – Plano de Aceleração do Crescimento. O investimento será de R$ 45.862.973,51 em obras civis, além de cerca de R$ 20 milhões em serviços de supervisão de obras, programas ambientais, reposição florestal e segurança de barragens.

“A retomada das obras das barragens é um compromisso que nós temos com o povo da Mata Sul que, graças à parceria do governo federal, temos conseguido tirar do papel. É inadmissível que a população daquela região continue convivendo com o medo da chuva. Vamos seguir trabalhando duro para garantir segurança e água na torneira para todos os pernambucanos e pernambucanas”, declarou a governadora Raquel Lyra.

“A cada inverno a população da Zona da Mata Sul sofre com enchentes que devastam cidades inteiras, suas economias e os sonhos das pessoas. No segundo ano da gestão, estamos iniciando esta segunda barragem. No próximo ano, já teremos Panelas II e Gatos protegendo esta região”, avaliou o secretário de Recursos Hídricos e Saneamento do Estado, Almir Cirilo.

A Barragem Gatos terá capacidade de acumular 5,93 milhões de m³ de água e a finalidade principal de contenção de cheias do Riacho dos Gatos, Rio Panelas e Rio Una. Ela também poderá ser utilizada para o abastecimento de comunidades rurais, beneficiando em média 170 mil habitantes, moradores dos municípios de Lagoa dos Gatos, Belém de Maria, Catende, Palmares, Água Preta e Barreiros.

Histórico – Pernambuco enfrenta, de forma recorrente, temporadas de chuvas intensas, que provocam inundações em diferentes pontos de seu território. Em junho de 2010, num desses eventos, enchentes na bacia do Rio Una devastaram a região da Mata Sul. Foi, então, elaborado o estudo intitulado Sistema de Controle de Cheias dos Rios Una e Sirinhaém. Dentre outras ações, o documento indicava a construção de cinco barragens: Serro Azul, Panelas II, Gatos, Igarapeba e Barra de Guabiraba. Somente a barragem Serro Azul foi concluída em 2016 e as demais barragens foram iniciadas e tiveram as obras paralisadas entre 2014 e 2015.

A atual gestão do Governo de Pernambuco, através da Secretaria de Recursos Hídricos e Saneamento, tem a conclusão destes reservatórios como prioridade. Por isso, em 30 de janeiro de 2024, foi assinada ordem de serviço para a retomada da barragem Panelas II – a primeira a ser retomada por ter sido interrompida em estado mais avançado que as demais, com 50% da obra executada. A previsão é de que ela seja concluída em maio de 2025.

A segunda a ser retomada será a Barragem Gatos, que teve a licitação concluída agora e deve ter a construção reiniciada no segundo semestre (após o período chuvoso). A previsão de conclusão é em 12 meses.

Já as barragens Igarapeba e Barra de Guabiraba estão na etapa de revisão dos projetos, para serem retomadas, a depender das negociações com o governo federal. Todas elas estão sendo executadas em parceria com o governo federal. O planejamento do Governo do Estado é concluir as quatro construções dentro desta gestão.

Fotos: Divulgação/SRHS

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar