Recentemente, o governo já havia anunciado mudanças no funcionamento desses estabelecimentos, permitindo que operem das 6h às 22h, proibindo o funcionamento 24 horas.

Lula afirmou que empresários que possuem locais para a prática de tiro não deveriam ser considerados empresários e defendeu que somente as forças de segurança, como a Polícia Militar, Exército e Polícia Civil, deveriam ter lugares para treinamento.

Ele também defendeu o decreto que restringe a circulação de armas no país, incluindo a permissão do uso da pistola de calibre 9 milímetros apenas pelas forças de segurança, argumentando que a liberação anterior feita por Jair Bolsonaro favoreceu o crime organizado em detrimento dos trabalhadores pobres que lutam para comprar comida.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar