A Polícia Federal prendeu o ex-bombeiro Maxwell Simões Corrêa, conhecido como Suel, suspeito de ocultar provas do crime.

Gleisi elogiou o avanço nas investigações e afirmou que o inquérito só progrediu após Bolsonaro deixar a Presidência.

O assassinato de Marielle e Gomes ocorreu em um atentado a tiros no Rio de Janeiro, e dois ex-policiais já estão presos como suspeitos de envolvimento.

Na campanha presidencial de 2022, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva insinuou uma proximidade de Bolsonaro com milicianos e mencionou que “gente dele não tem pudor em ter matado a Marielle”.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar