ONU, SINÔNIMO DE OMISSÃO E COVARDIA
Por Márcio Maia
Logo após o final da Segunda Guerra Mundial, quando os Estados Unidos explodiu duas bombas atômicas no Japão, as principais lideranças políticas do Mundo reuniram-se preocupados com o fim da humanidade.
A potência das bombas fez com que fosse imaginado que uma próxima guerra iria dizimar as populações.
Depois de discussões e sugestões, foi aprovada a criação da Organização das Nações Unidas (ONU). Seria o órgão que iria evitar o próximo conflito armado.
Hoje, pouco mais de 50 anos depois, a entidade tem sido mostrada como inoperante em algumas ocasiões e omissa em outras.
Inúmeras vezes, Estados Unidos, CCCP, Israel e outros países invadiram outros com menor poder bélico e a ONU nada fez.
O Conselho de Segurança, que seria muito poderoso, não tem mostrado capacidade para impedir todo tipo de invasão.
Já foram atacados o Afeganistão, Vietnã, Palestina, Iraque e dezenas de países africanos.
Agora, o bombardeio de Israel contra a Faixa de Gaza já matou mais de duas centenas de homens, mulheres e crianças.
Até quando a ONU se manterá omissa e incompetente?

COMEÇAM MAIS RESTRIÇÕES PARA MOBILIDADE NO AGRESTE


Começam nessa terça-feira, mais restrições de mobilidade em 53 municípios do Agreste. O aumento dos casos de Coronavirus levou o Comitê Estadual de Combate ao vírus a tomar a medida.
O governador Paulo Câmara (PSB) disse que as restrições vão vigorar até o final do mês. “Precisamos tomar a decisão, porque o percentual de aumento na Região está preocupando as autoridades sanitárias”.
O comércio vai abrir de segunda a sexta-feira até às 18 horas e ficará fechado aos sábados e domingos. Só abrirão farmácias, supermercados, postos de combustíveis e feiras livres.
A decisão foi tomada depois de uma reunião com os prefeitos, quando foi ressaltada a necessidade do cumprimento do protocolo estabelecido pelas autoridades sanitárias, uso de Máscarascara, Distanciamento Social e higiene das mãos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar