Fundado em Londres, em 1921, o Pen Clube chegou ao Brasil em 1936. Seu primeiro presidente foi o dramaturgo Claudio de Souza, que presidiu a Academia Brasileira de Letras por duas vezes. Também presidiram a entidade os jornalistas Barbosa Lima Sobrinho, Celso Kelly, Elmano Cardim, a arqueóloga Maria Beltrão e o embaixador Geraldo Holanda Cavalcanti, Claudio Aguiar, que marcou a sua presença com marcantes realizações e grande prestigio nos meios culturais do Rio de Janeiro. Hoje, ela é presidida pelo escritor Ricardo Cravo Alvim que, em carta, congratulou-se com o novo sócio pernambucano.

Atualmente, o Pen Clube está presente em mais de cem países e é órgão consultivo da Unesco para assuntos relacionados à cultura.

A sua missão é zelar pelos direitos dos escritores e promover a diversidade linguística, a literatura e a liberdade de expressão. O Pen Clube é a única instituição internacional de escritores no Brasil, com sede em Londres, criada por intelectuais ingleses em 1921, logo depois da 1ª Grande Guerra, com duas finalidades específicas: a primeira, estimular a criação de filiais espalhadas pelos cinco continentes. A segunda essência principal, a defesa da liberdade de expressão para a livre veiculação de textos e obras de qualquer escritor ou jornalista, bem como sua integridade física quando encarcerado, vítima de qualquer censura intelectual.

Antônio Campos teve o seu nome aprovado pela Comissão de Admissão do Pen no ano passado. Depois disso, seu nome foi levado à apreciação da Assembleia Geral da entidade, quando foi eleito à unanimidade.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar