O grande volume de obras, programas e ações neste segmento é o principal fator de melhoria do índice de aprovação do gestor, com justiça considerado um dos melhores prefeitos de Pernambuco

Por Marcos Lima Mochila

.

Além de ser considerado um dos melhores prefeitos pernambucanos, entre os melhores da Zona da Mata Norte, o prefeito vitoriense Aglaílson Junior, desde o início de sua gestão – há mais de 3 anos e meio atrás -, fez os maiores investimentos em Saúde na história de Vitória de Santo Antão.

Em 2017, quando ninguém jamais imaginaria que enfrentaríamos uma pandemia tão violenta, considerada o mal do século – e oxalá seja mesmo, que não venham outras – Aglailson direcionou o foco da sua gestão para a totalidade das necessidades da cidade, mas privilegiando principalmente três segmentos de fundamental importância: Saúde, Educação e Obras.

Esse privilegiamento à Saúde, entre os 3 principais focos de sua gestão, agora tem se mostrado como se o prefeito tivesse tido, no início de sua gestão, um aviso divino para que investisse bastante em Saúde, que seria muito importante para a sua cidade. Isto está sendo verificado justamente neste momento, em que passamos por essa pandemia, com as vitórias conseguidas pelo município na preservação de vidas e da saúde da população.

E esse olhar diferenciado do prefeito para a Saúde não para. As melhorias vêm avançando, e os dados do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica mostram que os indicadores de assistência e atendimento são referência. Em três anos foram 15 unidades construídas, 11 reformadas e mais 07 estão em construção e reforma.

O prefeito, pessoalmente, cobra, avalia e acompanha todas as ações, programas e obras do segmento de Saúde da cidade, o que faz com que consiga melhorar a qualidade dos serviços de saúde oferecidos aos cidadãos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), por meio das equipes de Atenção Básica à Saúde. Isso tem garantido um padrão de qualidade, graças a um conjunto de estratégias de qualificação, acompanhamento e avaliação do trabalho das equipes de saúde.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar