Posts de Revista Total


A pré-candidata a governadora Marília Arraes garantiu mais um importante apoio na Mata Sul. Trata-se do prefeito Diogo Alexandre (Avante). Com a adesão a neta de Arraes passa a contar com nove prefeitos. A expectativa é que este número amplie ainda mais nos próximos dias chegando perto de dobrar.
Diogo Alexandre é muito próximo de Sebastião Oliveira, pré-candidato a vice-governador de Marília Arraes.

Via será pavimentada e receberá melhorias no trecho que liga Cambuí a Consolação

imagem de destaque

O produtor de leite Amauri Aparecido precisa passar por trecho da estrada para trabalhar. “Obra vai ajudar mais o povão daqui”, afirmou

Marco Evangelista / Imprensa MG

Governo de Minas Gerais oficializou o repasse de R$ 9 milhões para o início das obras na rodovia MG-295, no trecho que liga os municípios de Cambuí e Consolação, no Sul do estado. O governador Romeu Zema esteve em Consolação, nesta sexta-feira (24/6), onde assinou o despacho que estabelece o pagamento dessa primeira parcela do convênio para pavimentação e melhorias na via, convênio assinado em maio pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra).

As duas cidades são separadas por quase 18 quilômetros, Além de asfaltar a estrada, a pista também receberá drenagem, para dar suporte principalmente nos trechos de declive, e sinalização. Serão investidos R$18,383 milhões para asfaltar 10,6 quilômetros da atual estrada de terra, e uma nova ponte de 12 metros será construída na chegada a Cambuí, substituindo a estrutura atual, já precária e que permite a passagem de apenas um veículo por vez. Desses, R$ 18 milhões são de recursos estaduais e R$ 383 mil de contrapartida municipal.

“A MG-295 é extremamente importante para a cidade de Consolação, e vão praticamente conectá-la à BR-381, facilitando e muito o trânsito de pessoas e produtos, evitando um longo desvio”, disse o governador, em referência à alternativa mais longa e asfaltada, por Itajubá. “Isso traz mais desenvolvimento econômico, mais turistas, e as pessoas passam a ter uma vida melhor, com acesso mais fácil a recursos, como saúde”, complementou.

Os R$ 9 milhões já estão na conta do Consórcio Intermunicipal Multifinalitário dos Municípios do Extremo Sul de Minas (Cimesmi), formado pelas prefeituras de Consolação, Cambuí, Córrego do Bom Jesus e Paraisópolis. A vigência do compromisso é de 24 meses, e a previsão é a de que as intervenções sejam iniciadas no segundo semestre de 2022, após o término do processo de licitação. A partir daí, o primeiro trecho das obras deve ser concluído em até nove meses, permitindo a licitação do restante da via.

O presidente do Cimesmi e prefeito de Consolação, Rogilson Nogueira, destacou que as obras atendem a uma demanda antiga da cidade.

“Desde menino, ouço da minha família que Consolação precisava do asfalto a Cambuí para se desenvolver. Muitos tentaram ajudar, muitas promessas foram feitas, mas, infelizmente, não cumpridas. Os consolenses não precisam mais ir embora, a cidade vai crescer, evoluir”, disse, agradecendo aos demais prefeitos da região pelo apoio na busca por investimentos. “Isso não é só do interesse da cidade, mas de toda uma microrregião. Quem está lá na Fernão Dias (BR-381), como Cambuí, Camanducaia, Senador Amaral, e tantos outros, terá melhor acesso para o Vale do Paraíba”, analisou Nogueira.

Consolação está no trajeto do Caminho da Fé, rota pela qual peregrinos se dirigem, ao longo de todo ano, rumo ao Santuário Nacional de Aparecida, no interior de São Paulo.

O evento contou ainda com a presença do secretário de Infraestrutura e Mobilidade, Fernando Marcato, dos demais prefeitos do consórcio e de outras cidades do Sul de Minas, além do deputado federal Bilac Pinto e de deputados estaduais.

Uma via, vários problemas

A população de Consolação anseia pela melhoria na ligação com Cambuí por inúmeros motivos, principalmente em relação aos transtornos gerados pelos veículos que fazem o trajeto diuturnamente. “Passo todo dia duas ou três vezes naquela estrada para levar raspa de mandioca. É tudo ruim com muito buraco, gasto uma hora pra ir devargazinho, se não quebra o caminhão todo, amortecedor, freio de mão, mesmo vazio”, explicou Juliano Pereira Rosa, dono de uma microempresa de indústria de polvilho, produtos que ele mesmo transporta pela região. “Quando chove, a gente nem passa”, acrescentou.

Marco Evangelista / Imprensa MG


Moradora de Consolação desde que nasceu, a proprietária de uma mercearia na cidade, Graciete do Carmo, de 58 anos, vê a melhoria com otimismo. “Muitas vezes o pessoal prefere dar a volta por Pouso alegre e Paraisópolis, aí o preço do frete aumenta”, disse, lembrando incidentes em que as mercadorias precisaram ser transferidas de um caminhão enguiçado na estrada para outro. “Toda semana eu vou pra Cambuí, onde o comércio é maior do que em Paraisópolis”.

“Com o número de carros que passam na sexta, no sábado e no domingo, essa poeira nem baixa”, relata o aposentado João Carlos Teófilo, de 64 anos. Ele vive às margens da estrada de terra há 40 anos, próximo a Consolação, por onde as obras irão começar.

Enquanto inúmeros caminhões transitam em frente a sua propriedade, levantando uma poeira que se confunde com a cerração do início de noite, João Carlos diz que ainda assim não gosta de viver longe da estrada. “Você dá uma limpeza na casa, no outro dia tá do mesmo jeito”, revelou.

João precisou abandonar o trabalho como agricultor por conta de um reumatismo, trabalho hoje desempenhado por seus filhos, que também utilizam o trator para prestar ajuda a quem fica com o carro parado na MG-295. Segundo ele, é o mesmo caso de um caminhoneiro do Rio de Janeiro, ocorrido no final do ano passado. “O caminhão dele estragou aqui. Ele estava sem dinheiro para se hospedar, o mecânico se perdeu, demorou a chegar, coitado. Então, deixei ele ficar aqui em casa uns três dias”, lembrou.

Já o produtor de leite Amauri Aparecido encara um pequeno trecho da estrada para trabalhar a poucos quilômetros de Consolação, onde tira leite. “Isso vai ajudar mais o povão daqui, mas eu mesmo já me acostumei com essa poeira”, avaliou. “Há umas três décadas, uma firma pegou pra fazer essa obra aqui; até trabalhei para eles como ajudante pra quebrar pedra, mas não foi em frente”, lamentou ele com sua bicicleta, morro acima, no final da tarde, após o fim do expediente.

Provias

A MG-295 também está contemplada no trecho de concessão rodoviária do lote 2 do Sul de Minas. Em função disso, obras de recuperação funcional já estão avançadas em outros dois trechos: entroncamento da BR-381 no trecho Cambuí-Senador Amaral; e na área da MG-173 que liga Paraisópolis a Consolação.

Já a obra no trecho Consolação-Cambuí é parte do maior pacote de obras rodoviárias da última década. Com mais de R$ 2 bilhões em investimentos, o Provias vai requalificar trechos da malha mineira com obras de pavimentação, construção de pontes e recuperação funcional das rodovias. As ações se dividem em dois eixos: recuperação funcional, com objetivo de promover melhorias no pavimento das estradas em pior estado de conservação; e pavimentação e construção de pontes, com foco em viabilizar novas ligações entre importantes regiões de Minas Gerais.

As intervenções visam reverter a situação precária em que se encontram muitas rodovias mineiras devido ao baixo investimento realizado por gestões anteriores na manutenção das estradas.

No total, serão 55 obras de recuperação funcional em 1.770 quilômetros da malha rodoviária e 44 empreendimentos de pavimentação e construção de pontes, que somam cerca de 807 quilômetros. Além disso, a expectativa é a de que sejam gerados pelo menos 8 mil empregos diretos e 24 mil indiretos com a execução das obras.

Termo de Reparação

Dos recursos destinados ao programa, R$1,4 bilhão é oriundo do Termo de Reparação assinado com a Vale em decorrência do rompimento da barragem em Brumadinho. Além disso, cerca de R$120 milhões têm origem no Termo de Transação e de Ajustamento de Conduta (TTAC) firmado entre o Governo de Minas e a Fundação Renova. O restante é fruto de convênios e emendas parlamentares estaduais e federais, parcerias com empresas e convênios com prefeituras.

O Acordo Judicial visa reparar os danos decorrentes do rompimento das barragens da Vale S.A, que tirou 272 vidas e gerou uma série de impactos sociais, ambientais e econômicos na bacia do Rio Paraopeba e em todo o estado de Minas Gerais.

Agência de Minas


Em estudo realizado em 5.565 municípios pela mais conceituada e primeira agência de rating brasileira, a Austin Rating, feito em parceria com a revista IstoÉ, a cidade do Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana, aparece como destaque entre os municípios pernambucanos. Jaboatão figura no levantamento com um total de cinco premiações e ocupa espaço de evidência nos 50 primeiros lugares, tanto no ranking geral quanto entre os municípios de grande porte.
O ex-prefeito Anderson Ferreira recebeu a informação com humildade e, ao comentar o feito, hoje, atribuiu o resultado a um modelo de gestão que priorizou investimentos em áreas sensíveis como educação, saúde, assistência social e geração de emprego e renda.
“Para um município que sempre foi visto como um problema, Jaboatão, hoje, se tornou um exemplo a ser seguido. Conseguimos virar a página do atraso e o município passou a ser reconhecido nacional e internacionalmente como exemplo de boas práticas. Fomos a única cidade brasileira a receber dois prêmios da Organização das Nações Unidas (ONU) por dois anos consecutivos e todos esses reconhecimentos comprovam que conseguimos apresentar resultados que mudaram para melhor a vida das pessoas”, disse Anderson.
Jaboatão dos Guararapes foi apontada pela Austin Rating no ranking geral nas categorias Qualidade de Vida, Mercado de Trabalho e Capacidade de Arrecadação. Já no índice que engloba as cidades de grande porte, o município figura nos eixos Aplicação na Saúde e Educação e Indicadores Fiscais.

AUSTIN

Primeira empresa nacional a conceder ratings no Brasil, a Austin Rating é uma agência classificadora de risco de crédito nacional e, além do pioneirismo na área, se caracteriza pelo desenvolvimento de metodologia própria, a qual adapta padrões internacionais ao mercado financeiro nacional e suas particularidades.
A credibilidade da Austin Rating junto ao setor foi construída ao longo dos seus 36 anos de atuação no Brasil, período no qual a agência teve a oportunidade de acompanhar os momentos decisivos da economia e de suas implicações sobre empresas nacionais e, principalmente, instituições financeiras, tendo se destacando pela segurança e pela independência de suas opiniões.

Durante a solenidade, foram entregues 19 viaturas que ajudarão no combate à criminalidade na região

imagem de destaque

O governador Romeu Zema participou, nesta sexta-feira (24/6), em Extrema, no Sul de Minas, da inauguração do 59º Batalhão de Polícia Militar, pertencente à 17ª Região de Polícia Militar. A nova sede, que custou R$ 14,5 milhões, contará com um efetivo de 68 policiais militares.

Além dos 40 mil habitantes de Extrema, moradores de outras oito cidades – Toledo, Camanducaia, Itapeva, Monte Verde, Cambuí, Bom Repouso, Córrego do Bom Jesus e Senador Amaral – serão atendidos pela corporação.

Durante a coletiva de imprensa, o governador destacou que a entrega do batalhão representa o fortalecimento da segurança pública no estado. “Este batalhão é o mais moderno em Minas Gerais. A Polícia Militar precisa de boas instalações, viaturas e equipamentos modernos, além de treinamento. O índice de criminalidade em Minas tem caído, uma resposta a todo este esforço”, lembrou.

Marca

Zema lembrou que Minas carrega a marca positiva de ser o estado mais seguro do Brasil e ter a Polícia Militar menos letal, de acordo com os dados do Ministério da Justiça. “Isso mostra para os criminosos que atuar em Minas Gerais está ficando cada vez mais difícil”, disse.

O governador ainda realizou a entrega de 19 viaturas que reforçarão a frota de 17 cidades da região, além de Extrema. Os veículos foram adquiridos por meio de convênio, verba do Estado e parlamentar, somando R$ 1,8 milhão.

Já o comandante-geral da Polícia Militar de Minas Gerais, coronel Rodrigo Sousa Rodrigues, destacou, durante pronunciamento, os constantes investimentos do Governo do Estado na modernização das instalações e na compra de equipamentos para a corporação.

“Durante a atual gestão a PM recebeu mais de R$ 1 bilhão em investimentos. Isso é fruto de um trabalho de planejamento e da confiança do governador na instituição, uma vez que os recursos retornam para a sociedade”, disse.

Gil Leonardi / Imprensa MG

Educação

Ainda em Extrema, o governador visitou a Escola Municipal Maristela Carniel Onisto. De acordo com a prefeitura, o prédio tem capacidade para até 1,5 mil alunos em dois turnos em um espaço de 7 mil metros quadrados.

A unidade tem 20 salas de aula, salas temáticas, um laboratório amplo de informática, biblioteca, sala para atendimento de crianças especiais, auditório, quadra coberta, vestiários e arquibancada, salão de jogos e pátios auxiliares.

A escola conta com instalações que ajudam na sustentabilidade e a eficiência energética com geração de energia através de painéis fotovoltaicos e captação de água da chuva para reuso.

Mãos à obra

Extrema recebeu R$ 741 mil do Governo de Minas para realizar a troca dos mobiliários e equipamentos dos alunos e professores das escolas estaduais. A iniciativa faz parte do programa Mãos à Obra, que tem o objetivo de realizar reformas e melhorias na infraestrutura das escolas.

Quanto à renovação do parque tecnológico, o município contou com R$ 579 mil para a compra de 124 computadores e notebooks.
Agencia de Minas

Com investimento de R$ 77 milhões, a atuação inclui Mata Atlântica e Caatinga. Sobe para 15 o número de estados contemplados pela Operação

52163868694_2a92e84a51_k.jpg

Brasília, 21/6/22 (MJSP) – Começou, nesta terça-feira (21), a segunda edição da Guardiões do Bioma – Combate a queimadas e incêndios florestais. Coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, a operação conta com um efetivo de 1250 combatentes por mês nos estados, 1800 agentes da Força Nacional de Segurança Pública prontos para atuar e mais de 3 mil brigadistas do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e PrevFogo/Ibama. A atuação ocorre em 15 estados da Amazônia, Cerrado, Pantanal, Mata Atlântica e Caatinga. 

“Estamos atuando para superar os dois desafios principais, que são chegar mais rápido nas ocorrências definidas pelos alertas de monitoramento e a identificação das organizações criminosas. É aliar a prevenção e a repressão, já que precisamos identificar os responsáveis e os envolvidos”, reforçou o ministro da Justiça, Anderson Torres, durante o lançamento da Operação, em Brasília.

Nesta segunda edição, prevista para operar até janeiro de 2023, o Governo Federal, por meio do MJSP, investirá mais de R$ 77 milhões nas ações contra o fogo, investigação dos crimes ambientais e equipamentos de contenção de incêndios, como Pickups 4×4 com kits de combate ao fogo, embarcações com motor, reboque, drones e GPS.

Neste ano, com a inclusão de Mata Atlântica e Caatinga, quatro novos estados passaram a fazer parte da força-tarefa. Os investimentos estão mais altos e a proposta é superar os 24% de redução das áreas queimadas, alcançados na primeira edição. As operações são realizadas no Acre, Amazonas, Amapá, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Piauí, Rondônia, Roraima e Tocantins.

“De forma integrada, estamos atuando com a troca de informações entre os ministérios, trazendo tecnologia para o trabalho e operando com mais eficiência no combate às queimadas, incêndios florestais e crimes ambientais”, explicou o ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite.

A coordenação é do Ministério da Justiça e Segurança Pública e envolve ainda Ministérios do Meio Ambiente, Secretarias Estaduais de Segurança Pública, além do Conselho Nacional dos Corpos de Bombeiros Militares do Brasil (Ligabom).  Atuam contra as queimadas ilegais a Força Nacional de Segurança Pública, Corpos de Bombeiros Militares, Polícias Civil e Militar dos Estados, além dos órgãos de fiscalização como o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio).

A Operação Guardiões do Bioma está cumprindo os acordos internacionais firmados pelo Brasil na 26ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP26), realizada na Escócia.

Atuação

O Ministério da Justiça e Segurança Pública fará o trabalho de coordenação e integração entre os órgãos envolvidos, além do pagamento das diárias para bombeiros e policiais militares ambientais reforçarem o efetivo. Ao todo, 6 mil profissionais ficam à disposição da Guardiões do Bioma e são acionados conforme a atuação.

Todo mês, o MJSP vai custear as diárias de 1.250 combatentes, que são distribuídos de acordo com as particularidades de cada Estado. 400 Bombeiros da Força Nacional de Segurança Pública receberão treinamento e ficam de prontidão para atuar onde for necessário. Esse número faz parte do grupo total de 1.800 agentes disponíveis para apoio à operação. A Guardiões ainda vai contar com os mais de 3 mil brigadistas do PREVFogo/Ibama e ICMbio.

Os órgãos envolvidos, conforme suas competências legais, vão monitorar e realizar ações efetivas nos locais onde há grandes focos de incêndios, além de apurar crimes que podem estar sendo cometidos.

Entre as ações também serão monitorados diagnósticos de riscos, haverá coordenação de reuniões com os estados, elaboração, revisão e validação de planos, matrizes e protocolos integrados, além da avaliação de resultados para propor medidas corretivas e preventivas.

Operação Guardiões do Bioma

A operação se divide em eixos: Operação Guardiões do Bioma – Combate a queimadas e incêndios florestais e Operação Guardiões do Bioma – Combate ao desmatamento ilegal.

A primeira fase do eixo de Combate aos incêndios florestais foi lançada em 1 de julho de 2021 e terminou em 31 de janeiro de 2022. Contou com efetivo de mais de oito mil profissionais no combate a 18,3 mil focos de incêndios florestais e 7 mil crimes ambientais. Foram 3.853 ações preventivas, 1.607 multas aplicadas e 137 maquinários apreendidos, além de 1.580 animais resgatados nos 11 estados brasileiros. 5.848 m³de madeira apreendida, o equivalente a 204 contêineres cheios.

Guardioes do bioma.png

O segundo eixo, de Combate ao desmatamento ilegal, foi lançado em 9 de março de 2022 e tem previsão de término em 08 de março de 2023. O investimento de R$ 170 milhões, por parte do Governo Federal, é destinado à instalação de seis bases operacionais multiagências em locais estratégicos do Pará, Amazonas e Rondônia. Em cada estrutura, helicópteros permitem atuação mais célere, mediante alertas qualificados de desmatamento, produzidos pelo Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam). Atuam, ainda, a Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Força Nacional de Segurança Pública, Seopi, Funai, Ibama e ICMBio.


O ex-prefeito de Vertente do Lério e ex-deputado estadual, Doutor Valdir (PL), participou de agenda no município com o pré-candidato ao Governo de Pernambuco, Anderson Ferreira (PL) e o pré-candidato ao Senado Federal Gilson Machado Neto (PL). O encontro reuniu dezenas de pessoas na tarde e noite desta quarta-feira (22).

Em entrevista ao Blog do Alberes Xavier e à Rede Pernambuco de Rádios, Valdir, que administrou Vertente do Lério por dois mandatos, elogiou a administração de Anderson na cidade de Jaboatão dos Guararapes. O ex-gestor também agradeceu pelo reconhecimento da população.

“O reconhecimento das pessoas acontece porque são políticos do bem. Políticos que são temente a Deus, que valorizam a família, a criança e a pátria. Isso é o reconhecimento que as pessoas têm ao tipo de político que estamos presenciando aqui em Vertente do Lério”, falou.

Valdir não polpou elogios à gestão de Bolsonaro (PL) no governo federal. Segundo ele, não tem faltado dinheiro para os prefeitos e governadores na administração do presidente. “Só não sabem administrar”, argumentou.

“Está no momento de mudar Pernambuco. Chegou o momento de dar outra história ao estado de Pernambuco, porque quem vai ganhar são os pernambucanos. Eu tenho certeza que, com a benção de Deus, vamos ter uma nova história”, finalizou o ex-prefeito.

Pré-candidato a deputado estadual, Valdir tentará voltar a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) nas eleições deste ano.


Número corresponde aos PMs formados e em formação desde 2019; nesta sexta-feira (24), 335 praças ingressaram no curso de formação 

O Distrito Federal ganhou mais de 2,5 mil policiais militares desde 2019. E, com o ingresso de mais 335 militares no Curso de Formação de Praças (CFP) IX nesta sexta-feira (24), a corporação zerou o cadastro reserva de seu último concurso.

“Mudamos a perspectiva de insegurança que existia na cidade com as nossas ações. Reabrimos as delegacias e fiz um compromisso de que essa academia não ficaria um minuto em meu governo sem estar ocupada”Governador Ibaneis Rocha

A cerimônia que recepcionou militares ocorreu no Complexo de Ensino da Polícia Militar (Cepom), em Taguatinga. As boas-vindas foram feitas pelo governador Ibaneis Rocha e por integrantes das forças de segurança.

“Mudamos a perspectiva de insegurança que existia na cidade com as nossas ações. Reabrimos as delegacias e fiz um compromisso de que essa academia não ficaria um minuto em meu governo sem estar ocupada”, disse o governador.

Entre janeiro de 2019 e 31 de maio deste ano, foram 2,5 mil nomeados na Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF). Somadas as nomeações do Corpo de Bombeiros Militar e da Polícia Civil, esse número passa de 3,5 mil profissionais nas forças de segurança locais.

Nesta sexta-feira (24), 335 militares ingressaram no Curso de Formação de Praças IX; no dia 30, serão integrados mais de 700 policiais militares às ruas | Foto: Renato Alves/Agência Brasília

“Hoje temos o início do curso do CFP IX, concretizando o compromisso do governador Ibaneis Rocha de não deixar as academias das escolas de formação dos órgãos de segurança paradas. A gente segue formando e investindo na segurança pública do DF. Temos 335 alunos que iniciam hoje esse curso de formação. São mais policiais que até o fim do ano vão concluir o curso e ir para as ruas”, destacou o secretário de Segurança Pública, Júlio Danilo.

“Desde 2019, nós tivemos a oportunidade de incorporar mais 2.585 policiais e estamos zerando aqui o cadastro reserva de todo o concurso da Polícia Militar”Coronel Fábio Augusto, comandante-geral da PMDF

Enquanto os praças do CFP IX ingressam agora no curso, no dia 30 deste mês serão integrados mais de 700 policiais militares às ruas.

“Hoje recepcionamos os novos policiais militares que ingressarão no curso de formação de praças. Faz parte do cronograma do programa DF Mais Seguro, onde, desde 2019, tivemos a oportunidade de incorporar mais 2.585 policiais, e estamos zerando aqui o cadastro reserva de todo o concurso da Polícia Militar”, acrescentou o comandante-geral da PMDF, coronel Fábio Augusto.

A redução de interstício – tempo que cada militar precisa cumprir no posto ou graduação antes de ser promovido – também avançou na atual gestão. Foram 8.174 reduções de interstício de 2019 a 2022.

Além disso, a corporação teve concurso autorizado para o provimento de até 2,1 mil novos soldados, com previsão de ingresso até setembro de 2023.

Equipamentos

Além de reforçar o efetivo de militares nas ruas, o GDF investe em equipamentos. Em três anos e meio de gestão, foram adquiridas mais de 900 viaturas dos mais variados portes e finalidades e mais de 34 mil equipamentos, entre armas, detectores de metal, equipamentos de proteção individual e outros, chegando à marca de quase R$ 100 milhões em investimentos.

Espaços também foram inaugurados e reformados. É o caso do Batalhão de Aviação Operacional, que foi ampliado. Há também a previsão de construção de novos batalhões, como o 8º, 14º, 15º e 16º BPMs; de uma unidade do Centro de Assistência Psicológica e Social (Caps) e um novo centro odontológico na PMDF.

Brasília In Foco News/Agência Brasília

Foto: Renato Alves/Agência Brasília 


O pré-candidato à presidência, Pablo Marçal (PROS), chega em Caruaru às 12h deste domingo (26), para encontro no Aeroporto de Caruaru – Oscar Laranjeira com apoiadores da sua pré-candidatura e partidários. A parada em Caruaru é a segunda no estado de Pernambuco. Antes de desembarcar na cidade, Marçal passa pela capital Recife (PE) por volta das 10h da manhã.

Caruaru é a décima sexta cidade visitada pelo presidenciável nessa segunda etapa do movimento “Marçal pelo Brasil”. A agenda começou na última quinta-feira (23) em Brasília onde Marçal participou de reunião. Depois seguiu por Porangatú (TO), Gurupi (TO), Palmas (TO), Marabá (PA), Imperatriz (MA) e Balsas (MA). Neste domingo (26), Marçal visitará Campina Grande (PB), João Pessoa (PB), Recife (PE), Caruaru (PE), Maceió (AL) e Aracaju (SE).

Nessa nova etapa de viagens, Marçal percorrerá 29 cidades em 14 estados nos próximos cinco dias. Desde o dia 17 de junho o pré-candidato viaja pelo movimento “Marçal pelo Brasil” que começou na cidade de Teófilo Otoni, em Minas Gerais. Depois seguiu pelo Norte e Nordeste, terminando a primeira etapa de viagens na cidade de Cuiabá, no Centro Oeste, na última terça-feira (21).

Durante o movimento, o presidenciável recebeu o apoio de várias lideranças políticas, além do público em geral, que compareceu aos eventos e reuniões nos aeroportos. “O Brasil é grande, mas eu não tenho preguiça. Andar pelo país me fez perceber que o Brasil não foi descoberto ainda. O brasileiro não sabe das riquezas que têm, se soubesse não deixaria a nação do jeito que está”, afirma Marçal.

Com 3,6 milhões de seguidores somados no Instagram e no YouTube, o multi-empresário anunciou sua pré-candidatura pelo PROS em maio. Marçal demonstra confiança, tem crescido nas pesquisas, se mostra preparado nas entrevistas e não se deixa intimidar pelos candidatos que estão há mais tempo na política.

Os estados de Goiás, Tocantins, Pará, Maranhão, Piauí, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo, estão na lista dos estados onde Marçal cumprirá agenda.

CONTATO COM A IMPRENSA
AGENDAMENTO DE ENTREVISTAS
Ascom Pablo Marçal – (011)96335-3066 – LUMA VIDAL

Governador esteve com representantes da TIM Brasil para falar de acesso à internet e telefonia com mais qualidade no estado

imagem de destaque

O governador Romeu Zema e os secretários de Estado Luísa Barreto (Planejamento e Gestão) e Marcel Beghini (Geral) se reuniram, no final da tarde desta quarta-feira (22/6), com executivos da TIM Brasil na Cidade Administrativa de Minas Gerais, em Belo Horizonte.

Na pauta do encontro, foi abordado o alcance da operadora no estado. A TIM Brasil, junto com a Algar e Claro, foi responsável pela ativação das primeiras antenas do programa Alô, Minas!, iniciativa lançada em 2020 para proporcionar inclusão digital a cerca de 300 localidades e distritos mineiros que ainda não possuem tal acesso.

Entre as apresentações feitas, a operadora mostrou projeções que indicam uma aceleração frente ao prazo inicialmente previsto para implantação do serviço nas 38 localidades e distritos mineiros que compõem seu primeiro lote, e que beneficiarão mais de 5 mil pessoas.

“Nós damos boas-vindas à antecipação desses prazos, que significam desenvolvimento, com desdobramentos em diversas áreas aprimoradas com essa integração”, pontuou Romeu Zema, diante da projeção de conclusão da etapa.

A secretária Luísa Barreto destacou a atuação conjunta da sua administração com as telefônicas para garantir essa integração com pequenas localidades por todo o estado. “Minas Gerais tem trabalhado para conseguirmos de fato expandir a conectividade, o que significa um ganho econômico para o estado diretamente em termos de arrecadação de impostos, mas mais do que tudo porque a atividade econômica é fomentada e ampliada, e totalizaremos 155 localidades até fevereiro de 2024”.

Durante o encontro, o vice-presidente de Tecnologia da TIM Brasil, Leonardo Capdeville, também anunciou que a operadora atingiu a marca de 100% das 853 sedes municipais de Minas com cobertura 4G, uma tarefa de dificuldade singular para a empresa. “Com a segunda maior população do país e o maior número de municípios, Minas é um desafio à parte, pois é um estado com território quase duas vezes o tamanho da Itália, por exemplo, e com relevo bastante atípico”.

Tecnologia 5G 

A operadora disponibiliza hoje em Minas Gerais uma experiência com o 5G (na modalidade 5G DSS, ativada sobre as frequências atuais do 4G). Atualmente, a tecnologia está presente em Belo Horizonte e em outras 14 cidades brasileiras. Paralelamente a isso, os executivos da TIM informaram que a companhia já está pronta para disponibilizar a rede 5G (frequência 3,5GHz), com todas as suas funcionalidades, tão logo a faixa de 3,5GHz seja liberada pela Anatel, iniciando pelas capitais do Brasil.


Durante assinatura da ordem de serviço para a pavimentação da estrada da Rota Ecoturística, nesta segunda-feira (20), o prefeito de Chã Grande, Diogo Alexandre, anunciou o pagamento da primeira parcela do 13º salário aos servidores municipais. Segundo o gestor municipal, o depósito foi feito ainda nesta segunda, com os pagamentos já disponíveis na terça (21).
De acordo com a planilha disponibilizada pela Prefeitura Municipal, mais de R$ 1,6 milhão (1.609.930,76) serão pagos aos servidores ativos e inativos do município. O maior pagamento será feito para a Educação, com um repasse de R$ 741.173,69, onde estão inclusos funcionários das escolas, professores e servidores que atuam na própria secretaria.
O segundo maior repasse será o da Saúde, que conta com um total de R$ 386.951,84. Também fazem parte da lista o ChãPrev (351.770,98), outras secretarias (103.965,05) e a Assistência Social (26.069,20).
Ao comentar sobre o reajuste, o prefeito lembrou a importância de se aquecer a economia local, justamente no período das festas juninas. A outra metade do 13º salário deve ser paga em dezembro.

Fechar