O Ministro da Educação, Camilo Santana, abriu a Conferência Nacional de Educação, destacando a importância do documento a ser elaborado até o dia 30, que guiará o plano de educação entregue ao Congresso. O evento, com cerca de 2,5 mil participantes, aborda dificuldades enfrentadas pelo governo em 2023 na área educacional, incluindo recomposição de orçamento e ações para reconstruir o MEC.

Santana ressaltou a necessidade de aperfeiçoar o planejamento, estabelecer parcerias e melhorar os serviços educacionais. Ele defendeu propostas geradas em mais de 1,3 mil reuniões em 4,3 mil municípios, lamentou desigualdades sociais e anunciou medidas para valorizar os professores, incluindo o Fies Social e o Prouni.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar