Reunião com Dr., Alexandre Padilha, ministro-chefe da Secretaria de Relações Institucionais do Brasil

Por Marcos Lima

Na manhã desta terça-feira (07), Marcelo Mesquita deu início ao cumprimento de seus compromissos na Capital Federal com uma reunião com o 1º ministro-chefe da Secretaria de Relações Institucionais do Brasil, Dr. Alexandre Padilha.
O deputado federal por São Paulo, ora licenciado, discutiu vários assuntos com Marcelo Mesquita, aproveitando para elogiar a qualidade visual e de conteúdos do veículo Pernambuco.
O ministro chegou a citar que “a Revista Total não fica nada a dever a nenhum veículo do mesmo nível, em todo o mundo”.
Alexandre Rocha Santos Padilha é o 10.º ministro-chefe da Secretaria de Relações Institucionais do Brasil, desde 1.º de janeiro de 2023, no governo do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Para assumir ao cargo teve que se licenciar da Câmara Federal, para a qual foi eleito deputado federal por São Paulo em 2018 e reeleito em 2022.
Antes, Dr. Alexandre Padilha foi o 5.º ministro-chefe da Secretaria de Relações Institucionais do Brasil, no período de 28/09/2009 a 31/12/2010, no final do 2º governo do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva; 42.º ministro da Saúde do Brasil, de 1º/01/2011 a 02/02/2014, no governo da Presidente Dilma Rousseff e secretário Municipal da Saúde de São Paulo 14/08/2015 a 31/12/2016, no governo de Fernando Haddad;
Formado em Medicina pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Padilha nasceu em 14 de setembro de 1971, em São Paulo (SP) e é filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT), desde 1988.
Em 1990, foi coordenador-geral da Direção Executiva Nacional dos Estudantes de Medicina, coordenador do Diretório Central de Estudantes da Unicamp e membro do Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) de São Paulo entre 1991 e 1993.
Em 1989 e em 1994, foi membro da coordenação nacional das campanhas à presidência da República de Luiz Inácio Lula da Silva.
Entre 2000 e 2004, foi coordenador de Projetos de Pesquisa, Vigilância e Assistência em Doenças Tropicais, no Pará, o programa da Organização Mundial de Saúde (OMS), motivo pelo qual teve Santarém como seu domicílio eleitoral até junho de 2013.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar