O presidente Lula condenou o ataque a um hospital na Faixa de Gaza, chamando-o de “tragédia injustificável” e pedindo ajuda humanitária na região, assim como um cessar-fogo entre Israel e o Hamas.

Após o ataque, houve disputa de versões, com autoridades palestinas acusando Israel e este último negando a autoria, atribuindo o bombardeio a uma organização palestina. Lula reforçou o apelo por ajuda humanitária e um cessar-fogo.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar