Durante algumas horas, segundo ele, pôde matar as saudades, colocar a conversa em dia e, como sempre, ficar ainda mais inteirado de Brasil, como sempre acontece nos encontros com FBC

Por Marcos Lima

.

No dia 7 de dezembro de 2022, em pronunciamento na sessão plenária em que anunciou sua despedida do Senado Federal e da vida pública, Fernando Bezerra Coelho vaticinou: “Despeço-me da vida pública, mas não da política. Não são necessários mandatos para o exercício da consciência cívica. Carrego comigo o sentimento maior de que a política é instrumento primeiro de transformação social e de desenvolvimento do país”.

Passados 9 meses daquele momento emocionante na vida desse grande pernambucano, o diretor-presidente da Revista Total, Marcelo Mesquita, pôde confirmar, nesta tarde, em Brasília, que FBC estava coberto de razão: sem estar mais no exercício de um cargo público, ele continua vivendo a Política como sempre viveu, em pleno exercício da consciência cívica.

Amigo de Fernando Bezerra há muitos anos, Mesquita não deixa de visita-lo, sempre que viaja a Brasília e consegue dispor de tempo em sua agenda de tantos compromissos na Capital Federal.

“É sempre um prazer enorme visitar Fernando Bezerra Coelho e poder discutir com ele temas em que tanto nos identificamos: Pernambuco e Brasil. E ele está, como sempre, totalmente inteirado de tudo que acontece em sua Petrolina, em nosso Estado e no Brasil”, afirma Marcelo.

“Fernando Bezerra é sempre muito gentil e atencioso, um verdadeiro gentleman no sentido maior da palavra e, sem dúvida, uma reserva moral do nosso país. A gente o visita e sai do encontro inteirado de tudo que se relaciona à política do País, porque o homem está ligado em tudo, totalmente informado sobre todos os acontecimentos”, completa Mesquita.

FBC, como é chamado pelos amigos, é dono de um histórico de 40 anos de vida pública, que se iniciou em 1982, quando ele se elegeu deputado estadual por Pernambuco. De 1987 a 1992, exerceu 2 mandatos como deputado federal e foi, por 3 vezes, prefeito de Petrolina (1993-1996 e 2001-2006).

De 2017 a 2010 foi secretário Estadual de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, do governo Eduardo Campos e de 2011 a 2013, ministro da Integração Nacional do Brasil do governo Dilma Roussef.

Em 2014, elegeu-se Senador por Pernambuco, exercendo o mandato de 2015 a 2022. Nesse ínterim, a partir de fevereiro de 2019, foi líder do governo Bolsonaro no Senado Federal.

Como senador, ele assumiu a renovação do compromisso de concentrar sua atuação em cinco grandes eixos temáticos: educação, saúde, desenvolvimento econômico, revisão do pacto federativo e segurança hídrica, reiterando a firme disposição de ser a voz não de uma parte, mas de todos os pernambucanos no Senado Federal.

E, com toda a certeza, ele cumpriu todos os compromissos assumidos, quer seja como prefeito, como deputado estadual e federal, como secretário estadual, como ministro do Brasil e, nos últimos anos passados, como senador.

Só não se pode dizer é que ele irá cumprir a promessa do dia 7 de dezembro de 2022, de se despedir da vida pública.

Se depender de um grande número de brasileiros, que lhe confiaram seus votos nesses 40 anos, é bem possível que ele volte a se eleger para um cargo eletivo.

Só não se sabe, entre tantos, qual será…

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar