Está acirrada a corrida pela presidência do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). Ao todo, quatro chapas se inscreveram para concorrer à gestão que durará 5 anos. Entre os candidatos que se destacam, está Dr. Misael Wanderley Júnior, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Urologia-PE. Ele é considerado um dos principais especialistas no tratamento das doenças malignas do trato urinário masculino e feminino em todo o País, sendo referência na área de Oncologia, e concedeu entrevista ao Blog do Alberes Xavier e à Rede Pernambuco de Rádios, onde falou sobre a eleição.

Na entrevista, Dr. Misael enfatizou a importância da alternância de poder no Cremepe e criticou o continuísmo que vem marcando a trajetória do Conselho nos últimos anos. Para ele, a mudança é essencial para que a instituição recupere seu protagonismo e atue de forma ainda mais efetiva em defesa da classe médica e da saúde. “O Cremepe perdeu seu protagonismo diante de continuísmo que já vem com seus representantes ao longo dos últimos 10, 15, talvez até 20 anos. Nós abraçamos essa causa que é uma causa de renovação com responsabilidade”, disse.

Ele continuou: “A chapa da situação tem componentes que já estão na direção do órgão há mais de 20 anos, então, é uma perpetuação no poder. A gente sabe que toda renovação e alternância de poder é saudável em todas as instituições, também seria no Cremepe”.

O candidato ainda afirmou que pretende averiguar de perto algumas acusações de que o Cremepe tem se tornado, basicamente, uma fonte de renda para alguns médicos. Transparência e gestão ética foram valores que ele defendeu para resgatar a credibilidade do Conselho. “Muita gente tem uma inquietação de que o Cremepe se tornou, basicamente, alguma fonte de renda para alguns médicos que estão lá porque não têm clientela ou têm alguma coisa a mais para receber de que doar. Nós queremos averiguar isso de perto”, afirmou Dr. Misael na conversa.

Diante do cenário de renovação e novas perspectivas, a eleição do Cremepe se mostra como uma oportunidade para os médicos registrados participarem ativamente do futuro da instituição e, consequentemente, da saúde pública em Pernambuco.

Na eleição, cada chapa conta com 20 conselheiros e 20 suplentes, totalizando 40 membros que serão fundamentais para conduzir as ações e decisões do conselho. A eleição, marcada para os dias 14 e 15 de agosto, será realizada 100% de forma online, garantindo a participação democrática de todos os médicos registrados no órgão. Contudo, antes de votar, os profissionais precisarão fazer um recadastramento no site do conselho, a fim de garantir a lisura do processo eleitoral.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar