Haverá treino de Jiu Jitsu ao ar livre com alunos(as) do Kerisson Neri Team, no Bosque

Dar o sangue. Essa expressão é bastante conhecida por todos, justamente enfatizando quando nos esforçamos para conquistar ou terminar algo, oferecendo sempre o nosso melhor, a partir das nossas reservas de tempo, energia e motivação.

É com este intuito que um projeto esportivo está sendo iniciado em Arapiraca, no Agreste alagoano. A edição piloto ocorrerá das 8h às 12h e das 13h às 16h neste sábado (11), no Bosque das Arapiracas, em parceria com o Hemocentro de Alagoas (Hemoal) unidade Arapiraca, a Escola Profissionalizante Santa Bárbara, a Universidade Tiradentes (Unit) polo Arapiraca e a Cachorro Preto Piercing.

Segundo os organizadores, envolvidos na academia de jiu jitsu Kerisson Neri BJJ, o objetivo é promover um dia de conscientização dos benefícios que a prática esportiva traz para as nossas vidas, além da importância da doação voluntária de sangue.

Na oportunidade, haverá também um chamamento para inscrições dentro do Cadastro Nacional de Medula Óssea.

“O nosso desejo é que esse projeto cresça. Nesse primeiro momento, queremos trazer as pessoas à praça, incentivá-las a conhecer melhor o trabalho do Hemoal Arapiraca e, eventualmente, treinar jiu jitsu conosco. Na segunda fase do projeto, gostaríamos de englobar mais academias de jiu jitsu nesta ação voluntária. Certamente, agregará muito à nossa cidade”, diz Mário Júnior, que é praticante e campeão alagoano, sergipano e Norte/Nordeste de jiu jitsu e campeão alagoano de judô.

Ao lado dele, na organização do evento está a assistente social Áurea Nunes, do Hemoal Arapiraca. A ação conta, ainda, com apoio de Aurélia Fernandes, diretora do Hemocentro de Alagoas (Hemoal) unidade Arapiraca.

No local, haverá também a participação de grupos de carros antigos e motoclubes da cidade.

POR QUE DOAR SANGUE?

É importante que sejamos doadores(as), pois os estoques são “flutuantes”. Homens podem doar sangue 4 vezes por ano. Já as mulheres, 3 vezes por ano. Se você pegou COVID-19 recentemente, é preciso esperar pelo menos 30 dias para doar.

Você sabe como funciona? Antes da coleta, é feita a triagem hematológica (sangue, peso, idade etc.) e a triagem clínica. São retirados cerca de 450 ml de sangue, processo que é seguro e dura apenas 15 minutos. No pós-doação, é recomendável que seja feito um lanche para reposição — isso é disponibilizado no próprio Hemoal.

Após coleta, há o processamento do sangue em um setor de fracionamento, onde ele é separado em hemácias, plaquetas e plasma, por centrifugação. Uma das amostras de sangue segue para a imuno-hematologia, submetidas à classificação sanguínea (teste ABO).

Chegando à triagem sorológica, amostras do nosso sangue são submetidas a análises sorológicos para identificação de hepatites B e C, sífilis, doença de chagas, HIV e HTLV I/II.

Depois, estando tudo nos conformes, o sangue segue para estoque e dispensação (distribuição aos serviços de saúde para atendimento dos pacientes, conforme necessidade e teste de compatibilidade sanguínea).

O Hemoal Arapiraca compõe a 2ª Macrorregião de Saúde, que atende a mais de 1 milhão de habitantes aqui em Alagoas, contemplando 16 hospitais do perímetro. E ele está em novo endereço: agora na Rua Floriano Peixoto, nº 200, no bairro Eldorado — mesma rua da Escola Alternativa.

@@@

Foto: Ascom Arapiraca

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar