Em nova pesquisa realizada entre os dias 26 a 29 deste mês, em 55 municípios nas diversas regiões do Estado, sendo aplicados mil questionários, com margem de erro de 3,1 pontos percentuais e intervalo de confiança de 95%. E com os registros eleitorais, 07089/2022, no TSE, e 02798/2022, no TRE. A Deputada Federal Marília Arraes lidera todos os cenários numa eventual disputa pelo governo de Pernambuco.

No cenário onde o eleitor é perguntado em quem votaria com apresentação da lista dos nomes que devem concorrer ao cargo de governador, Marília Arraes (SD), lidera com 28% das intenções de voto, o dobro da sua principal adversária, a prefeita de Caruaru Raquel Lyra (PSDB), que aparece com 14% das intenções de voto, seguidas de Miguel Coelho (União) com 11%, Anderson Ferreira (PL) 8%, Danilo Cabral (PSB) 6%, João Arnaldo (PSOL) 2%, e Jones Manoel (PCB) 1%. Brancos, nulos e indecisos somam 22%, enquanto 10% representam a soma dos que não sabem ou não responderam.

No levantamento espontâneo, no qual o eleitor é forçado a lembrar o nome do candidato sem o disquete com todos os nomes, Raquel lidera com 4%, Paulo Câmara é citado com 4%, Marília 3%, Miguel 3%, Anderson 2%, Danilo 1% e João Campos 1%. Brancos e nulos representam 20% e os que não souberam responder são 58%. Também foram projetados os votos válidos. Se a eleição fosse hoje, Marília teria 40%, Raquel Lyra 20%, Miguel Coelho 16%, Anderson Ferreira 12%, Danilo Cabral 9%, João Arnaldo 3% e Jones Manoel 1%.

Quanto a rejeição 34% disseram que não votariam nele de jeito nenhum, mesmo percentual de João Arnaldo. Anderson vem em seguida com 31%, Miguel Coelho depois, com 29%, Jones 28%, Marília 26% e Raquel por último com 25%.

Para o Senado

Da mesma forma que na corrida para o Governo, Marília Arraes (SD), lidera em todos. No primeiro, aparece com 47% das intenções de voto. Em segundo vem André de Paula (PSD), com 10%, em terceiro Gilson Machado (PL), com 4% e, por último, Eugênia Lima, do Psol, com 2%. Brancos e nulos chegam a 27% e os que não souberam ou se recusaram a responder são 10%.
No cenário dois, no qual Marília é excluída, Raquel lidera com 27%, André sobe para 15%, Gilson tem 5% e Eugênia 3%. Brancos e nulos sobem para 40% e os que não souberam responder são 11%. No cenário três, no qual aparece o nome de Luciana Santos (PCdoB) no lugar de André, Marília vai a 49% e Luciana tem 6%, Gilson se mantém em 5% e Eugênia 2%. Brancos e nulos são 28% e os que não sabem 10%.

A pesquisa mostra a força eleitoral e política que Marília tem para disputar o cargo que ela desejar, seja em um projeto de se tornar governadora, ou em uma eventual composição para concorrer a única vaga do senado que estará em disputa nas eleições de 2022.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar