Por Márcio Maia
O presidente Jair Bolsonaro (PL) anunciou que deverá trocar no próximo dia 31 de março, nada menos de 11 ministros.
Ele explicou que a saída deles é para cumprir a legislação eleitoral, pois deverão concorrer a cargos eletivos em seus Estados.
O presidente não falou nomes, mas entre os prováveis novos ocupantes da Esplanada do Ministério está o senador Marcos Rogério, que se destacou durante a CPI do Coronavirus.
CANDIDATOS – Entre os ministros que deverão abandonar os postos, estão os pernambucanos Gilson Machado Neto, do Turismo, e João Roma, da Cidadania.
Também deverão se afastar Rogério Marinho, do Desenvolvimento Regional, Tarcísio Freitas, de Infraestrutura, Ciro Nogueira, da Casa Civil, e Fábio Faria, das Comunicações.
A ministra Damares Alves, das Mulheres, Anderson Torres, da Justiça, e Marcelo Queiroga, da Saúde, também pretendem se candidatar.
Finalmente, devem se afastar dos cargos Onyx Lorenzone, Secretário Geral, e Flávia Arruda, Secretária de Governo, que ocupam funções no Palácio do Planalto, pretendem disputar as eleições em outubro.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar