A Justiça Eleitoral julgou uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral, movida contra representantes da Coligação União, Trabalho e Progresso, cujo teor, tratava-se de uma suposta captação ilícita de votos, ocorrida durante a campanha eleitoral para as eleições municipais em Frei Miguelinho.

Nos autos, a parte autora apontava outras alegações de anormalidades no decorrer do processo eleitoral. Durante as investigações não foram comprovadas as irregularidades citadas. Sem provas ou evidências robustas de irregularidades, o Juiz da 46° Zona Eleitoral, Dr. Sólon Otávio de França Júnior, julgou improcedente o pedido de cassação do mandato da prefeita eleita, Adriana Assunção PSB.

O Blog do Alberes Xavier, apurou que o processo foi extinto por insuficiência de provas e a decisão das urnas fica mantida no município de Frei Miguelinho.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar