Por Márcio Maia
A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que vai apurar as irregularidades praticadas pelos Governos Federal, Estaduais e Municipais durante a pandemia do Coronavirus foi instaurada hoje, no Senado Federal.
A sessão com a eleição dos senadores Omar Aziz (PSD) para a presidência e Randolfe Rodrigues para a vice.
O senador Renan Calheiros (MDB) foi indicado para a relatoria, o que causou intensa discussão. Seu nome havia sido proibido pela Justiça, mas logo depois, a proibição foi desfeita.
No discurso, o senador alagoano prometeu agir com técnica e isenção, pois caso tenha acontecido irregularidades, os responsáveis devem ser apontados e punidos. “Não podemos esquecer que quase 400 mil brasileiros já morreram por causa dessa doença”.
O senador Randolfe Rodrigues ressaltou que o próprio Governo Federal já relacionou 23 pontos que vêm sendo denunciados como irregulares. “Vouamos apurar esses e outros fatos, como a superlotação nas UTIs e a falta de vacinas e de oxigênio no Amazonas”.
O senador Humberto Costa (PT), único pernambucano na Comissão, afirmou que o povo brasileiro espera que tudo seja esclarecido devidamente e os culpados pelas ilegalidades, apontados e responsabilizados.
A primeira autoridade a prestar depoimento na CPI será o ex-ministro da Saúde José Mandeta.
A primeira autoridade a prestar depoimento na CPI será o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar