O que era monopólio da imprensa, manipulado ao gosto de produtores ativistas, agora é acessível para qualquer pessoa na palma da mão: https://www.covidvisualizer.com/

Por  Zé Aparecido (*)

Postado por Marcos Lima Mochila

.

Foto: Ilustrativa site https://www.covidvisualizer.com/

Circula nas redes sociais, endereço de um site com nome Corona Vizualizer, aplicativo desenvolvido pela Universidade Carnegie Mellon de Pittsburgh na Pensilvania – USA. Nele, de forma interativa, é possível saber em tempo real os números de casos da Covid-19, os ativos, os recuperados, as mortes e os vacinados. O que era monopólio da imprensa, manipulado ao gosto de produtores ativistas, agora é acessível para qualquer pessoa na palma da mão: https://www.covidvisualizer.com/

Em forma de globo terrestre girando lentamente mapa dos países aonde a pandemia chegou. Basta clicar na imagem e os dados são revelados. O aplicativo é prático e vem sendo atualizado de acordo com os dados repassados para a Organização Mundial da Saúde – OMS, a cada 12 horas. Se for utilizado com boas intenções, é possível perceber que o Brasil apresenta números animadores.

Dados reais da pandemia acessíveis para qualquer pessoa

Hoje, dia 24 de março, às 10h50, a situação é a seguinte: 15,3 milhões de pessoas foram vacinadas no pais, 10,7 milhões estão curadas, 1,2 milhões de casos ativos em acompanhamento e infelizmente 298 mil mortes para 12.136,114 casos registrados. O Brasil é o 5° país no mundo em vacinação.

Como a imprensa segue militando em vez de informar, os números apresentados são sempre distorcidos, aparecendo na frente o número de mortes e não de curados, as exceções valem para Rede TV e SBT.

A pandemia tem mostrado que o jornalismo, no mais das vezes, é usado para o projeto de poder da esquerda. Uma afronta à democracia e aos princípios deontológicos da profissão cuja ética, para muitos, infelizmente a maioria, com honrosas exceções, foi mandada para as cucuias.

Perseguição explicada pela perda de regalias

Não é por acaso essa perseguição explicita ao presidente da República, os veículos de mídia perderam regalias que antes eram bancadas por governantes desonesto e que agora foram cortadas. Fica cristalino que o foco não é vencer a doença e proteger a população, mas derrubar o presidente que eles não imaginavam que fosse ser eleito por 57 milhões de brasileiros cansados da velha política.

População a propósito, exaurida que espera respostas condizentes com a situação, por parte de Bolsonaro e seus ministros, inclusive e especialmente os militares.

Foto: Montagem internet sem autor

Só não percebe isso quem tem menos de 10 neurônios na cabeça ou foram lobotomizados em universidades aparelhadas por “cumpanheiros” disfarçados de professores, os idiotas úteis. A verdade precisa ser dita não para os que alimentam a farsa maquiavélica, estes já sabem e agem sorrateiramente, ela precisa ser contada para o povo humilde que ainda assiste TV aberta, ouve rádio e se informa pelo “consorcio de imprensa fake news”, ou sites que vendem notícias de acordo como o gosto do freguês.

O projeto da esquerda, com apoio da mídia é tomar o poder novamente para se locupletarem

Foto: Montagem Facebook

A esquerda está se lixando para o povo, seu desejo é tão somente apontar o dedo. Para isso exalta a morte, e menospreza a vida. Sempre foi assim, pois em terra arrasada esmolas acabam virando prisão cognitiva, e voto. São como abutres que se alimentam da carniça que eles próprios ajudaram a abater. É nisso que seu discurso se sustenta. São ardilosos, oportunistas e lacaios do mal.

Conspirar para destruir a economia, quebrar o país e colocar a culpa no presidente, para em seguida se apresentar como solução milagrosa. A malandragem a serviço da causa socialista Granmissista, com ajuda da mídia e de jornalistas apátridas que perderam o JABÁ.

(*) José Aparecido Ribeiro é Jornalista (DRT-MG 17.076/12), Bacharel em Turismo, Licenciado em Filosofia, MBA em Marketing – Presidente da Abrajet-MG, Diretor da ACMinas – Membro da Comissão Tec.Transporte da SME e do Observatório da Mobilidade – Conselheiro da Fundação Roquette Pinto.

Contato: jaribeirobh@gmail.com – WhatsApp: 31-99953-7945 – www.zeaparecido.com.br

Nota da Redação: Já conhecíamos o Zé Aparecido pelo seu blog (Blog do Zé Aparecido) mas, por força de estreitarmos o relacionamento com companheiros do Sudeste Brasileiro, fizemos um contato e o Zé foi muito solícito e muito simpático conosco.

Sobre o artigo que ora estamos publicando, que ele publicou em seu blog no dia no dia 24/03 passado, ele já teve mais 10 milhões de visualizações, sendo 550 mil só no primeiro dia. Eu já recebi este texto através de todos os grupos de WhatsApp de que participo e vale a pena a sua leitura.

A partir de agora ele tem um espaço em todos os nossos veículos, na hora que quiser: Revista Total, Blog Revista Total e Portal Difusão Brasil.

Esperamos eu essa amizade cresça e perdure.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar