A Orquestra Bachiana Filarmônica será a grande atração de abertura do Natal da Esperança, da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), com estreia neste domingo (13). De prestígio nacional, a filarmônica regida pelo maestro João Carlos Martins preparou um repertório especial para a ocasião. O concerto será transmitido, ao vivo, no canal da Instituição no YouTube. A programação da Instituição inclui, ainda, espetáculo escrito pelo dramaturgo Ronaldo Correia de Brito e figura como a principal prévia do ciclo natalino. Ainda no mês de setembro, a Fundaj instalou árvores com palavras de ordem nos jardins do Museu do Homem do Nordeste (Muhne) e Engenho Massangana, equipamentos da Casa.

A orquestra executará composições como a Marcha Turca, de Beethoven, a Dança Húngara nº 1, de Brahms, A Rainha da Noite, de Mozart, e Asa Branca, de Luiz Gonzaga, entre outros clássicos. Para a temporada, o conjunto conta com participação da soprano Ana Beatriz Gomes. FALA DO MAESTRO

Ainda dentre as surpresas da iniciativa, está a divulgação do resultado do Concurso de Ensaios Aécio de Oliveira. O certame faz parte das atividades em comemoração aos 40 anos do Muhne — iniciada em 2019 — e premia pesquisas sobre o equipamento com R$ 10 mil, cada. “Inauguramos o Natal da Esperança junto com a primavera, como estratégia para inspirar desejos melhores em todos e para todos. Como sabemos, o momento é de desafios, mas, também, é próprio desta época que os sonhos e votos de prosperidade se destaquem. Com orgulho, encerramos o ano com chave de ouro, após diversas atividades promovidas com excelência”, declara o presidente da Fundaj, Antônio Campos.

Reservadas ao período vespertino, a programação de abertura tem início no dia 13, às 14h, com a apresentação do recital poético-teatral Natal da Esperança, da Literatrupe. Na sequência, às 15h, a antropóloga do Museu do Homem do Nordeste (Muhne), Ciema Melo, conta histórias do ciclo natalino e seus desdobramentos no Nordeste brasileiro. A Diretoria de Memória, Educação, Cultura e Arte (Dimeca), da Fundaj, divulga o resultado do Concurso de Ensaios Aécio de Oliveira às 16h. Na sequência, às 16h30, é a vez do aguardado concerto da Orquestra Bachiana, que encerra as atividades do primeiro dia.

Continuação
No dia 14, a programação contará com a exibição do longa-metragem Morte e Vida Severina (Rede Globo, 1981), dirigido por Walter Avancini. A produção é uma adaptação do auto de natal homônimo escrito pelo diplomata pernambucano João Cabral de Melo Neto, que neste ano celebrou seu primeiro centenário. Ainda no segundo dia, um dos autores do Baile do Menino Deus, o escritor e dramaturgo Ronaldo Correia de Brito apresenta Quando a estrela corre o céu. O espetáculo resgata brincadeiras do ciclo, como lapinhas, reisado e pastoril. As composições são assinadas em parceria com Antônio Madureira e Assis Lima.

“A intensidade e a variedade da programação têm a ver com esse espírito fértil que há na força vital do Natal com toda a naturalidade, e neste ano, em que os rituais, as festas, os calendários de modo geral, se problematizaram, a importância de reiterar um simbolismo assim terminou por fecundar mais de uma ação e linguagem”, declarou o diretor da Dimeca, Mario Helio. “A importância de fechar o ano com um quase festival de Natal mostra a vitalidade da Instituição, a capacidade de realização e de superação, o esforço conjunto, especialmente da Dimeca, que potencializa as ações de suas duas coordenações gerais.”

Ainda nos dois primeiros dias, a Coordenação de Ações Educativas do Muhne promove oficinas sobre folguedos do Nordeste, como Pastoril e Bumba-meu-boi. O material produzido será disponibilizado para o projeto Museu vai à Escola, do Muhne, formatado neste ano para estreitar o vínculo entre o equipamento cultural e diversas instituições de ensino no Estado. “Para celebrar este momento tão especial em meio a um período desafiador, apresentaremos a todos, desde as crianças aos adultos, como confeccionar elementos e adereços tão significativos para a nossa festa. Será um Natal tipicamente nordestino”, diz a coordenadora de Ações Educativas, Edna Silva.

Já para o dia 15, último dia do evento, as surpresas estão garantidas. Preparada para o público, o Muhne e o Centro de Documentação e de Estudos da História Brasileira (Cehibra) lançam a exposição Presente de Natal, que reúne documentos da revista homônima editada no Recife, na década de 1950. A exposição ficará disponível na Sala Valdemar Valente, no campus Casa Forte. O encerramento do Natal da Esperança contará com a apresentação do Coral da Fundaj, sob a regência do maestro Jadson de Oliveira.

Concurso Aécio de Oliveira
Os vencedores do concurso de Ensaios Aécio de Oliveira serão anunciados no dia 13, às 16h. A competição foi organizada em comemoração aos 40 anos do Museu do Homem do Nordeste (Muhne), vinculado à Fundaj. A escolha dos vencedores foi realizada por comissão julgadora, composta por sete professores doutores em atuação em universidades e instituições de pesquisa. Os vencedores receberão um prêmio individual no valor de R$10 mil. A lista dos premiados será publicada também no Diário Oficial da União. Os ensaios selecionados obedecem, obrigatoriamente, às seguintes linhas temáticas: Olhares sobre a Coleção; História e Memória Institucional; Ações museológicas do Muhne e os discursos sobre a Região Nordeste.

Programação

Dia 13

14h — Recital poético-teatral Natal da Esperança
Grupo Literatrupe

14h — Abertura
Antônio Campos, presidente da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj)

15h — A origem do Ciclo Natalino e o Natal no Nordeste
Ciema Melo, antropóloga do Museu do Homem do Nordeste

15h40 — Oficina Conhecendo o Pastoril
Coordenação de Ações Educativas do Museu do Homem do Nordeste

16h — Divulgação do resultado do Concurso de Ensaios Aécio de Oliveira
Mario Helio, diretor da Dimeca/Fundaj
Fernanda Machado Guimarães, coordenadora-geral do Museu do Homem do Nordeste

16h30 — Apresentação da Orquestra Bachiana, com participação do Coral da Fundaj

Dia 14

15h50 — Abertura
Mario Helio, diretor da Dimeca/Fundaj

16h00 — Exibição do filme Morte e Vida Severina (Walter Avancini, 1981)
Adaptação do auto de natal homônimo de João Cabral de Melo Neto
Presencial: Cinema da Fundação/Museu

17h — Oficina Criando uma miniatura de Bumba-meu-boi
Coordenação de Ações Educativas do Museu do Homem do Nordeste
checar horário

17h30 — Espetáculo Quando a estrela corre o céu, de Ronaldo Correia de Brito

Dia 15

15h — Abertura
Mario Helio, diretor da Dimeca/Fundaj

15h30 — Lançamento da Exposição Presente de Natal
Sala Valdemar Valente, campus Casa Forte
Duração: 15 de dezembro de 2020 a 31 de janeiro de 2021

16h — Lançamento da Pinacoteca da Fundaj
Presencial: Casarão Solar Francisco Ribeiro Pinto Guimarães
Duração: 15 de dezembro de 2020 a 31 de março de 2021

17H00 — Encerramento | Apresentação do Coral da Fundaj

Serviço
Fundaj celebra Natal da Esperança
Data: de 13 a 15 de dezembro
Horário: conferir programação
Transmissão via YouTube

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar