Conforme preconizou a Revista Total, há cerca de um mês e meio atrás, Mendonça Filho será o próximo prefeito do Recife

Por Marcos Lima Mochila

.

Muito embora a campanha no Recife tenha começado com Mendonça Filho, Marília Arraes e João Campos liderando a disputa pela Prefeitura, de acordo com a 1ª pesquisa do Instituto Conectar após a definição dos candidatos, Mendonça abre uma frente de cinco pontos para Patrícia Domingos e aparece como candidato da oposição mais forte para disputar o segundo turno.

A disputa para prefeito do Recife começou oficialmente neste domingo (27/09) com três candidatos dividindo a liderança – num empate técnico – na disputa pela prefeitura do Recife: João Campos (PSB) com 20%, Marília Arraes (PT), com 17%, e Mendonça Filho (DEM), com 16%.  É o que aponta a esta pesquisa realizada pelo Conectar entre os dias 24 e 26 de setembro de 2020, quando foram entrevistados 800 eleitores de Recife, com margem de erro máxima de 3,5%.

A mostra foi encomendada pela Executiva Estadual do Democratas (DEM).

O resultado da pesquisa mostra que o apoio de deputado federal Daniel Coelho (Cidadania) à delegda Patrícia Domingos não produziu os efeitos desejados e não ocasionou a até então imaginada transferência de votos para a delegada

Os outros candidatos da oposição, Marco Aurélio (PRTB), Alberto Feitosa (PSC) e Thiago Santos (PSO), ponturam tem 2%, 1% e 1%, respectivamente. Claudia Ribeiro (PSTU), Charbel Marou (Novo) e Victor Assis (UP), não pontuaram.

Também ficou comprovado que Mendonça Filho é o candidato mais forte da oposição para levar a eleição para o 2º turno.

.

A pesquisa também perguntou ao eleitor qual dos candidatos ele associa ao presidente Jair Bolsonaro. Mendonça Filho é, sem nenhuma dúvida, o mais associado ao presidente Bolsonaro, com 20%. Patrícia Domingos aparece com 11%, Alberto Feitosa e Marco Aurélio, aparecem com 5%, respectivamente. Um dado interessante é que 12% dos pesquisados associam João Campos a Bolsonaro, mesmo sendo o candidato o PSB, partido que é um adversário ferrenho do presidente.

.

A pesquisa também mediu o grau de conhecimento do recifense sobre as denúncias de corrupção envolvendo a Prefeitura do Recife no combate à pandemia do novo coronavírus. 71% dos recifenses tomaram conhecimento das denúncias e 60% acreditam que as mesmas são verdadeiras.

O Instituto Conectar é comandado pelo sociólogo Maurício Garcia, um dos pesquisadores mais respeitados do mercado, tendo trabalhado durante mais de 20 anos no Instituto IBOPE, onde coordenou centenas estudos quantitativos e qualitativos de pesquisa. Também trabalhou no instituto de pesquisas pernambucano Ipespe durante mais de três anos. Maurício Garcia é associado à Wapor (World Association for Public Opinion).

Os estudos técnicos realizados em Recife, nos últimos 60 dias, pelas equipes da Revista Total, assemelham-se a uma parte das pesquisas do Conetctar, diferenciando-se em quantidades, mas, ao mesmo tempo, eles são mais abrangentes, pois apresentam outros itens que dão uma capilaridade maior à vitória do ex-governador, conforme demonstramos a seguir:

Mendonça Filho, na posse como vice-governador
de Jarbas, em 1999
  • Capacidade: Em matéria de capacidade, Mendonça Filho é o que tem o maior índice de citações da população, que acrescenta que ele demonstrou isso quando de suas atuações em cargos executivos e legislativos.
Mendonça, sempre em boa companhia, com Marco
Maciel, Gustavo Krause e mais dois acompanhantes

  • Corrupção: A opinião da população é unânime ao afirmar que jamais viram, ouviram ou leram alguma citação do nome de Mendonça Filho relacionado a corrupção, durante esses quase 35 anos de sua vida pública.

.

  • Presidente Bolsonaro: Todos que conversaram coma as equipes da Revista Total sempre externaram a certeza de que Bolsonaro, que se omitiu nesta 1ª fase de qualquer apoio a candidatos, caso haja um 2º turno Mendonça estará nele e Bolsonaro vai apoiá-lo. Além disso, afirmam que acreditam que o presidente, após as eleições, envidará todos os esforços par atender as reivindicações de Mendoncinha, feitas quando de suas  visitas a 9 ministros do governo Bolsonaro, nas últimas semanas, aos quais entregou uma série de necessidades da capital pernambucana, para tirá-la do marasmo de desenvolvimento ao qual está entregue, além da melhoria da qualidade de vida dos recifenses. Finalmente, a respeito deste item, todos concordam que os ministros irão cumprir fielmente o que for determinadas por Bolsonaro para ajudar Mendoncinha a gerir o Recife.
A indicação de Priscila Krause é considerada por todos como a mais acertada de todos
os candidatos, porque solidificou ainda mais a candidatura de Mendonça Filho

A Revista Total dará continuidade, a partir desta segunda-feira (28/09) aos estudos técnicos na Veneza Brasileira, mas já antecipa que o crescimento da candidatura de Mendonça Filho aumentará ainda mais nos próximos 10 dias, fazendo jus ao que foi vaticinado pelo compositor e maestro Nelson Ferreira, no seu frevo-canção Bloco da Vitória:

A tendência, nos próximos dias, é de um crescimento de Mendonça Filho, que aumentará à medida que se aproximem o dia 15 de novembro

O Bloco da Vitória está na rua

Desde que o dia raiou

Venha minha gente

Pro nosso cordão

Que a hora da virada chegou, ô ô ô ô

Quando o povo decide

…………………………….

Não há quem dê jeito

Aguenta o rojão

Fica sem comer

Mas no fim dá tudo ok

………………………..

Quá quá quá quá

O prazer é gargalhar

E com bate bate de maracujá

A nossa vitória vamos festejar!

Segundo Marcelo Mesquita, o presidente do Grupo total, esta música retrata muito bem a vitória consagradora que terá Mendonça Filho Filho nas próximas eleições, com a mesma certeza de quando preconizou, em 2005, quando Eduardo Campos detinha menos de 3% das intenções de voto como candidato a governador de Pernambuco, que ele seria campeão.

Mendonça Filho recebe das mãos de Marcelo Mesquita a edição 110 da Revista Total em que é matéria de capa

Quem riu naquela época – achando que Marcelo estava louco -, após o encerramento das contagens de votos em todo o Estado, calou-se e passou a consultar os ‘prognósticos feitos pela Revista total’, sempre no período de eleições nacionais, estaduais e municpais, emque o índice de acertos foi, desde então, de 97%.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar