IMG-20191121-WA0218

Por Márcio Maia

O Tribunal de Justiça de Pernambuco, através da Comissão de Direitos Humanos, lançou uma campanha com o objetivo de combater o assédio moral em entidades públicas e privadas. A solenidade de lançamento de uma página na Internet aconteceu no gabinete da Presidência no Palácio da Justiça, na Praça da República, no Centro do Recife.
A solenidade foi presidida pelo desembargador Adalberto de Oliveira Melo, presidente do TJPE, que ressaltou a importância das ações visando o fim do assédio moral em todo o Estado. “Não podemos admitir que pessoas sejam constrangidas em qualquer situação. Temos conhecimento de casos que ocorrem em situações diversas e que as vítimas não encontram suporte para reclamar. Precisamos criar canais para que sintam-se encorajadas para fazer a denúncia”.
O desembargador Bartolomeu Bueno, presidente da Comissão de Direitos Humanos do TJPE, afirmou que o assédio moral é uma conduta que atinge a dignidade do trabalhador. “É a tentativa de humilhar e ridicularizar, é a conduta desumana e antiética de quem pretende inferiorizar o colega de trabalho, afetando o seu desempenho e a sua saúde física e psíquica. Os dias atuais nos mostram que estamos vivendo a época da individualidade inconsequente, cercados por conceitos e valores que são estabelecidos pela mídi televisiva e pelas redes sociais”.

IMG_20191121_180546

Participaram da solenidade, os desembargadores Sérgio Torres, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), e Stênio Neiva, as procuradoras Melícia Mesel, do Ministério Público do Trabalho, e Sineide Canuto, do Ministério Público de Pernambuco, os juízes Flávio Fontes, Danilo Martiniano, Waldeci Tavares e Alfredo Jambo e diversas autoridades.
Além da página na Internet, faz parte da programação elaborada pela Comissão dos Direitos Humanos, no próximo dia 10 de dezembro, a entrega da Medalha de Direitos Humanos Desembargador Nildo Nery dos Santos. Serão agraciados os desembargadores Fernando Cerqueira e Cândido Saraiva e o prefeito do Recife, Geraldo Julio.
Para o juiz João Passos Junior, da Comissão de DH, a entrega dessas comendas é o reconhecimento do Tribunal de Justiça ao relevante trabalho que essas pessoas vêm realizando em prol do combate à prática do assédio moral.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar