Quem enfrentou a chuva e compareceu ao Cais do Sertão esta tarde teve a oportunidade de presenciar um misto de religiosidade, cultura e emoção muito marcante

16 06 MISSA DO VAQUEIRO

Por Marcos Lima Mochila

 

Esta frase, proferida por Antônio Conselheiro, no fim do século XIX, não chegou a se concretizar. Mas hoje, o mar e o sertão se encontraram. O encontro se deu a poucos metros do Marco Zero do Recife, no Cais do Sertão, um museu que, localizado no litoral, presta sua homenagem à cultura, às histórias e ao povo do Sertão pernambucano.

RODRIGO NOVAES

 

Comprovando o seu jeito de fazer diferente, o secretário de Turismo e Lazer de Pernambuco, Rodrigo Novaes, idealizou e, juntamente com parceiros que também compraram a ideia, trouxe a Missa do Vaqueiro para o Recife, em homenagem aos 30 anos da morte de seus fundadores, o cantor Luiz Gonzaga e o padre João Câncio, que fundaram essa celebração e morreram em 1989.

Segundo Rodrigo Novaes, vaqueiros saíram do Sertão de ônibus, em seus cavalos, de caminhão, para a missa no bairro do Recife. “Vaqueiros devidamente paramentados, com seu gibão, sua perneira, vieram do Sertão para prestigiar esse momento tão especial. Alguns montados, outros não. E reviveram aqui em Recife a mesma emoção da missa que, anualmente, é realizada em Serrita. Foi muito gratificante e emocionante para todos os envolvidos nesse grandioso projeto”, confessou o secretário.

Foram, aproximadamente, 100 vaqueiros, que vieram de Serrita, Exu e Floresta para prestigiar e participar da 1ª Missa do Vaqueiro em Recife, que foi celebrada pelo padre Josenildo Tavares, coordenador da pastoral da Arquidiocese de Olinda e Recife e pároco das Graças, na Zona Norte do Recife.

mc com josildo sá

Antes da missa, houve a abertura da mostra fotográfica “Tengo Lengo Tengo” – que conta a história do evento -, e foi realizado o lançamento do livro “João Câncio, o padre vaqueiro”, do jornalista Vandeck Santiago. Logo após, um show com Josildo Sá, Bia Marinho e Flávio Leandro ajudou a preparar os presentes para a cerimônia religiosa.

DSCN9869O prefeito de Serrita, Erivaldo Oliveira, que estava ao lado de seu amigo João Evangelista, que tem muita ligação com o Sertão, estava emocionadíssimo.

“A Prefeitura de Serrita envidou todos os esforços para trazer um grupoDSCN9790 de 29 vaqueiros, entre os quais Júlio Duqueira, o mais velho do grupo, que participa da missa desde o início e Assis Vaqueiro, outro vaqueiro de renome, de Serrita, que até de filmes já participou. Nós sabíamos da importância em estarmos presentes nesse evento, mas nunca pensei que fosse me emocionar tanto. Parabenizo e agradeço ao secretário de Turismo e Lazer, Rodrigo Novaes e ao governador Paulo Câmara por realizarem um evento tão representativo de nossa querida Serrita”, afirmou Erivaldo Oliveira.

21 06 HELENA CÂNCIO

Entre tantas, duas presenças na missa, no Recife, tinha uma grande importância histórica: a do filho e da esposa do Pe. Câncio, Tiago e Helena Câncio, respectivamente. Para quem conhece toda a história da Missa do Vaqueiro, o momento mais emocionante foi o em que Tiago entregou ao Padre Josenildo um gibão que foi do pai dele.

A mostra “Tengo Lengo Tengo” segue em cartaz até 27 de agosto, na Sala São Francisco, no Museu Cais do Sertão.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar