Posts da Categoria: Previdência

Bolsonaro falou sobre a reforma durante transmissão ao vivo que faz semanalmente em seu perfil no Facebook 22 06 BOLSO PREVIDENCIA

Tarciso Morais – Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Postado por Marcos Lima Mochila

 

Em um momento no qual a Câmara dos Deputados busca o protagonismo sobre as articulações pela reforma da Previdência, o presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou, na última quinta-feira (20), que a proposta “não é sua, mas do Brasil”.

Bolsonaro afirmou que a reforma previdenciária trará investimentos e empregos ao Brasil. “Terá tudo para dar certo”, afirmou.

Capitaneados pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), parlamentares têm creditado a proposta a uma iniciativa da Câmara.

Em entrevista nesta sexta-feira (21), o líder da maioria na Câmara dos Deputados, Aguinaldo Ribeiro (PP), disse que “a reforma da Previdência que pode ser aprovada não será a do governo”.

O integrante do Centrão afirmou ainda que “não adianta o Paulo Guedes fazer beicinho. O que adianta é aprovar uma reforma realista, mesmo que mais modesta”.

Major Vitor Hugo (PSL-GO) pontuou que ainda não houve acordo com o Centrão, mas crê em aprovação durante a sessão

Major Vitor Hugo (Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)
Major Vitor Hugo (Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)

Da Redação de Veja

Postado por Marcos Lima Mochila

 

 

 

O líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), manifestou expectativa de que o relatório da reforma da Previdência seja votado nesta terça-feira, 23, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa. Embora tenha pontuado que ainda “não houve acordo” com o Centrão, ele diz que o clima é “favorável” para a aprovação. O governo negocia alterações no parecer da proposta com líderes partidários, especialmente PP e PR.

Vitor Hugo declarou que até o fim da manhã desta terça um acordo deve ser fechado e que o governo está fazendo “todo o esforço” para aprovar a reforma na CCJ no mesmo dia. “Estamos bastante animados e achamos que há um clima muito favorável para aprovação no dia de amanhã”, disse, após reunião com o relator da reforma na CCJ, Marcelo Freitas (PSL-MG).

O líder ainda declarou que a questão do sigilo de dados detalhados que embasaram a formulação da reforma é “irrelevante”, porque as informações serão abertas após a votação da CCJ – que não analisa o mérito da medida – para debate na comissão especial da Câmara, a ser instalada na sequência.

 

IMPEACHMENT PALMARES

 

 

A Câmara Municipal de Palmares aprovou, por 5 x 0, o relatório  feito pelo vereador Luciano Junior (PV) na Comissão Parlamentar de Inquérito dos Consignados. A comissão foi formada a partir de um requerimento de abertura de CPI, assinado por dez vereadores, ainda no mês de outubro de 2018.

Formada pelo vereador presidente Josias e pelo relator Luciano Junior (PV), a comissão ainda tem como membros os vereadores Godoy de Bartô, Andreza e França. Todos aprovaram o relatório.

O vereador Luciano apontou algumas irregularidades praticadas pela gestão do prefeito de Palmares, Altair Junior (MDB).

“Houve meses em que não tinham repasses dos consignados para os bancos, mas houve pagamento para vários fornecedores e também foi detectada a utilização dos recursos do consignado para outras finalidades”, ressaltou Luciano Junior.

“Outro fato grave foi não responder aos pedidos de informação da comissão parlamentar de inquérito, o que ocasiona punição prevista na constituição municipal, por obstrução de investigação” completou o vereador Luciano.

Segundo o relator, o trâmite agora se dará no Plenário da Câmara e, em seguida, será feita a apresentação do resultado da CPI ao Ministério Público, a fim de serem tomadas as devidas providências.

Sobre um provável pedido de afastamento do prefeito Altair Junior, Luciano disse que há essa possibilidade, no entanto serão necessários dez votos entre os quinze vereadores. “Fiz o meu melhor e espero que a Câmara cumpra o seu papel e siga o que a constituição define”. declarou o vereador palmarense.

A idade mínima para aposentadoria será de 65 anos para homens e 62 para mulheres

PREVIDÊNCIA 1

Postado por Marcos Lima Mochila

 

Reforma da Previdência Social terá Idade mínima para aposentadoria de 65 anos para homens e 62 para mulheres no INSS do Bolsonaro. O secretário especial da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, afirmou nesta quinta-feira que o presidente Jair Bolsonaro decidiu por uma idade mínima de 65 anos para homens e de 62 anos para mulheres na reforma da Previdência, patamares que serão atingidos após um período de transição de 12 anos.

PREVIDÊNCIA 3“O presidente bateu o martelo e pediu para que nós divulgássemos apenas algumas informações, mas o conteúdo do texto vai ficar para o dia 20 (de fevereiro)”, disse Marinho, ao sair de reunião com o presidente e os ministros Paulo Guedes (Economia), Onyx Lorenzoni (Casa Civil), Carlos Alberto dos Santos Cruz (Secretaria de Governo).

Marinho afirmou que o texto da proposta será assinado por Bolsonaro na próxima quarta-feira, 20 de fevereiro, data em que a reforma será apresentada ao Congresso.PREVIDÊNCIA ROGÉRIO MARINHO

“O texto está pronto, já começa a circular nas instâncias internas do governo, para ser validado no que tange a sua constitucionalidade, sua adequação para que o presidente possa assinar”, disse o secretário.

Segundo Marinho, a equipe econômica defendeu idade de 65 anos iguais para os dois gêneros e uma transição de 10 anos, mas após uma negociação com o presidente o resultado ao qual se chegou foi 65 para homens 62 para mulheres, e uma transição de 12 anos.

O secretário afirmou ainda que em 20 de fevereiro Bolsonaro fará um pronunciamento à nação explicando de que forma essa nova Previdência vai ser encaminhada ao Congresso para ser discutida pelos parlamentares.

A proposta do ex-presidente Michel Temer, aprovada em Comissão Especial na Câmara dos Deputados, também estabelecia uma idade mínima de 65 anos para homens e de 62 anos para mulheres, mas num período de transição mais longo, de 20 anos.

Hoje, trabalhadores podem se aposentar por duas modalidades voluntárias. No critério por idade, a regra é de 65 anos para homens e 60 anos para mulheres, com tempo mínimo de contribuição de 15 anos. Por tempo de contribuição, são necessários 35 anos para homens e 30 para mulheres, sem exigência de idade mínima.

Marinho não deu mais detalhes sobre os acertos com Bolsonaro, tampouco esclareceu qual será a contribuição mínima que deverá ser cumprida pelos trabalhadores.

(Com reportagem adicional de Marcela Ayres)

Fechar