FPF 1A

Por Marcos Lima Mochila

 

Inauguração da FPF em 1943
Inauguração da FPF em 1943

Neste domingo (16), a Federação Pernambucana de Futebol (FPF) estará completando 104 anos de fundação.  Ao longo desses anos, a história da entidade que dirige o futebol pernambucano esteve sempre pautada no trabalho em busca da ascensão do futebol do nosso Estado.

Prestes a completar 104 anos, a FPF prossegue em constante processo de aprimoramento do seu “Compromisso com a Modernidade”, que começou a ser implantado tão logo Evandro assumiu o comando da mentora do futebol do nosso Estado.

Fundada no dia 16 de junho de 1915, ainda como Liga Sportiva Pernambucana (LSP), a FPF foi regulamentando, fiscalizando e dirigindo o futebol pernambucano. Com o intuito de organizar e gerir o futebol pernambucano, após inúmeras conversas para a criação e fundação da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), João de Barros marcou uma reunião com os clubes interessados na fundação da Liga, que ocorreu no dia 16 de junho daquele ano.

O primeiro presidente a assumir a Liga foi Aristheu Accioly Lins. Durante a passagem dos dirigentes, três assumiram por duas vezes: Artur Campelo (1918 e 1925), Renato Silveira (1928 e 1930) e Edgar Fernandes (1938 e 1941). Onze deles não concluíram o mandato, renunciando ao cargo por vários motivos. De 1915 a 1931, a gestão era de apenas um ano, passando, daí em diante, para dois, até 1988. A partir desta data, o mandato foi ampliado para três anos e, em 1990, para quatro – com possibilidade de reeleição.

Presidente Evandro Carvalho sendo entrevistado pelo jornalista Lenivaldo Aragão
Presidente Evandro Carvalho sendo entrevistado pelo jornalista Lenivaldo Aragão

A entidade recebeu vários nomes nesses 104 anos de existência: Liga Sportiva Pernambucana (LSP); Liga Pernambucana de Desportos Terrestre (LPDT, 1918); Federação Pernambucana de Desportos (FPF, 1931), e, finalmente, Federação Pernambucana de Futebol (1955).

15 06 RUBEM MOREIRAO primeiro dos três presidentes que promoveram mudanças profundas, Rubem Moreira assumiu a presidência da Federação Pernambucana de Futebol em 1955, de onde só saiu 27 anos depois. Não por acaso sempre foi chamado de vice-rei do Nordeste.

De 1995 até 2011, a FPF foi presidida por Carlos Alberto Gomes de 15 06 CARLOS ALBERTO OLIVEIRAOliveira – o segundo do trio das grandes mudanças na Federação -, com a realização de um grande trabalho de interiorização do futebol profissional. Uma, entre muitas conquistas do presidente, foi viabilizar a transmissão do Campeonato Pernambucano de Futebol pela Rede Globo Nordeste, tornando Pernambuco o quarto estado brasileiro a ter seus jogos transmitidos em programação local e nacional.

EVANDROEm 29 de agosto de 2011, jornais e portais pernambucanos anunciavam a morte do presidente da FPF Carlos Alberto Oliveira. Com o falecimento do antigo gestor, Evandro Carvalho, 1º vice-presidente da casa na época, assumiu a entidade, da qual faz parte, em diferentes cargos, há 26 anos, em 2 de setembro de 2011.

Nesses últimos oito anos, Evandro mudou a cara da FPF, assumindo um compromisso e transformando a Federação numa instituição moderna e muito mais eficiente. Além disso, ele deu continuidade ao excelente relacionamento que os seus dois antecessores sempre tiveram com a CBF, representando a entidade máxima do futebol nacional por várias vezes, em diversos eventos.

FPF B3

  • Com informações da Assessoria de Comunicação da FPF

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar