Posts da Categoria: Tecnologia

IMG-20190608-WA0135

 

 

Em sua passagem por Petrolina, no dia de ontem (7), o presidente do Porto Digital do Recife (PE), Pierre Lucena, encontrou-se com o prefeito Miguel Coelho, em seu gabinete. Na oportunidade ele apresentou ao gestor o projeto de extensão do Porto de Digital, que atualmente congrega mais de 300 empresas de tecnologia na capital pernambucana.

Como já havia conversas anteriores sobre o assunto, Lucena fez um preâmbulo para Miguel sobre estimativas de orçamento do projeto, e onde ficaria localizado. A ideia é que a unidade do Porto Digital de Petrolina fosse sediada numa área do Centro de Convenções Senador Nilo Coelho.

Segundo informações obtidas pelo Blog, as empresas interessadas receberiam do município incentivos de ISS. Além disso, o próprio Centro de Convenções passaria por uma grande reforma com o objetivo de ficar ecológica e tecnicamente viável.

A principal meta do projeto é criar um Petrolina um polo tecnológico e de serviços, por meio de várias instituições (a exemplo de Univasf, Facape e IF Sertão-PE, entre outras), baseado no Porto Digital, criando um modelo de negócios com o intuito de atrair a iniciativa privada. Apesar de o poder público investir inicialmente para criar toda a infraestrutura necessária, a essência do projeto é de que tome um caráter privado, fazendo com que essa organização caminhe com suas próprias pernas.

 

Blog Carlos Britto

TCU LANÇA PLATAFORMA DE PESQUISA INTEGRADA

28 05 TCU 3A plataforma permite buscar termos e expressões simultaneamente em diversas bases e ter resultados categorizados. Também é possível obter todas as respostas referentes a um termo em segundos. Com isso, o Tribunal de Contas da União (TCU) fica mais acessível e transparente a gestores, advogados, jornalistas e cidadãos

 

Por Secom TCU

Postado por Marcos Lima Mochila

 

Agora, suas pesquisas ficaram mais fáceis. Em um formato semelhante aos dos buscadores mais famosos, a plataforma de pesquisa integrada do TCU permite buscar termos e expressões simultaneamente em diversas bases e obter resultados categorizados.

Até o desenvolvimento da ferramenta, para procurar um determinado tema era necessário selecionar a base da pesquisa – em atos normativos, processos, atas das sessões etc. Usuários externos, entre eles jornalistas e gestores de unidades jurisdicionadas, consumiam longo período para verificar, por exemplo, o posicionamento do TCU a respeito de um determinado tema, em cada base de pesquisa.

Com o atual método, é possível obter todos os resultados de um termo em segundos. Com isso, o TCU fica mais acessível e transparente a gestores, advogados, jornalistas e cidadãos. A plataforma atende tanto a usuários “logados”, quanto a visitantes do portal, sem login. Nesse caso, o usuário pode acessar somente as bases públicas. Feito o login, são disponibilizadas, além das bases públicas, as bases autorizadas para cada usuário. Também é possível salvar e consultar pesquisas e documentos favoritos.

Ao iniciar a digitação no campo de busca, a plataforma de pesquisa integrada vai sugerir bases de dados mais prováveis para localizar o termo desejado. O usuário pode optar por todas as bases ou aproveitar a sugestão da plataforma, em uma base específica. Para aqueles que já sabem o que desejam encontrar, a pesquisa especializada continua disponível. Na pesquisa especializada por base, é possível utilizar operadores e salvar e recuperar o histórico.

28 05 TCU A

O ícone de pesquisa estará disponível em diversas soluções do TCU. Em qualquer tela, o usuário poderá acessar a ferramenta para otimizar seu trabalho. O ícone está localizado no canto superior direito das aplicações, como o e-TCU, portal e outros sistemas do Tribunal.

A plataforma de pesquisa integrada incorpora conceitos modernos de usabilidade e acessibilidade. Foram colhidos feedbacks de grupos de usuários para oferecer a melhor experiência possível. A pesquisa foi desenvolvida com as tecnologias mais sofisticadas, utilizadas por grandes empresas globais como a Apple, Instagram, Nasa, Netflix, Ford, Boeing, entre outras.

Há cerca de um ano e meio, equipes do TCU estão envolvidas no projeto. Amanhã (21/5), você vai conhecer um pouco mais sobre o desenvolvimento da ferramenta, um trabalho da Secretaria de Soluções de Tecnologia da Informação (STI), em parceria com diversas unidades do Tribunal.

28 05 TCU 1A

IMG-20190116-WA0017

 

Deputados federais e senadores da bancada do PSL no Congresso Nacional vão apresentar no início do ano legislativo (que começa em fevereiro) um PL (Projeto de Lei) que define a obrigação da implantação de tecnologia de reconhecimento facial em locais públicos para auxiliar as forças de segurança pública no combate ao crime e captura de suspeitos ou foragidos.

De acordo com o projeto, a primeira capital onde o sistema seria instalado seria o Rio de Janeiro. O sistema consiste em câmeras especiais que podem ser usadas por policiais ou instaladas em estações de trem e metrô, aeroportos, vias públicas de grande movimento de pedestres e até em pontos estratégicos de comunidades dominadas por traficantes e milícias. O custo estimado não foi divulgado até o momento.

A iniciativa parte de um grupo de cerca de 20 parlamentares eleitos em 2018 pelo PSL, que conta com uma bancada de 52 deputados na Câmara e 4 senadores, e será apresentado pelo deputado Felício Laterça.

“Os chineses estão muito à nossa frente na questão da segurança pública, e como representante do estado do Rio de Janeiro essa tecnologia toda muito me interessa”, afirmou o deputado ao UOL antes de embarcar junto com uma comitiva de 12 parlamentares rumo à China para conhecer o sistema de reconhecimento facial, na terça-feira (15).

Pretendemos dar um choque de segurança pública nas cidades com a ajuda da tecnologia e experiência chinesa. Vamos conhecer o quartel-general de onde é operado esse sistema, assim como empresas que dominam a tecnologia. Nossa ideia é conseguir uma parceria com os chineses e trazer essa tecnologia.

Chineses têm 170 milhões de câmeras com essa capacidade
A China tem em uso o maior e mais moderno sistema de vigilância do mundo, que usa o reconhecimento facial para identificar os cidadãos – e, desta maneira, prender criminosos e suspeitos. No país, existem 170 milhões de câmeras com essa capacidade e outras 400 milhões serão instaladas, de acordo com informações divulgadas pelo governo. Os equipamentos conseguem reconhecer o rosto das pessoas e fazer imediatamente a associação com suas informações registradas.

Essa leitura permite também identificar o gênero e a idade das pessoas. O sistema também associa o rosto do cidadão a informações como o carro que utiliza, suas rotas mais frequentes, a seus parentes e às pessoas com quem ele entra em contato, dados do fisco, profissionais e outros.

No final de 2017, um repórter da rede britânica BBC fez um teste no metro de Pequim, e levou apenas 7 minutos para ser localizado e detido pela polícia depois que sua foto foi inserida no banco de dados de pessoas procuradas do sistema. De acordo com as autoridades chinesas, o objetivo do sistema não é apenas capturar suspeitos e resolver crimes, e sim ajudar a impedi-los.

Críticos do sistema na China acusam do governo do Partido Comunista de usar o sistema para conseguir amplo controle social sobre seus cidadãos, ao vigiá-los sem que percebam ou tenham feito algo de errado. O governo diz que só usa o sistema contra criminosos e não dissidentes políticos.

Atualização constante da legislação contra abuso no uso de dados
Para Renato Opice Blum, advogado especialista em direito digital e professor do Insper (Instituto de Ensino e Pesquisa), a ampla aplicação da tecnologia de reconhecimento facial pelas autoridades no Brasil vai acontecer e trata-se de um caminho sem volta. “É inevitável a adoção deste avanço tecnológico, a questão é como é feita a gestão disso tudo”, afirma o advogado.

Segundo ele, a Lei de Proteção de Dados, aprovada no governo de Michel Temer e que entrará em vigor em 16 de agosto de 2020, é adequada para proteger a privacidade do cidadão nestes casos, além de criar exceções para facilitar o trabalho das forças de segurança pública.

Vejo esse caminho como irreversível. Assim será sempre necessária a vigilância da sociedade e atualização da legislação para evitar abusos no uso destas ferramentas. Foi criada a figura da autoridade brasileira de proteção de dados, que nos próximos anos deve detalhar isso tudo também.

Bolsonaro criticou investimentos chineses no Brasil
Os parlamentares integrantes do partido do presidente Jair Bolsonaro foram convidados pelo governo chinês, que paga todas as despesas da viagem, em um momento de aproximação do Brasil com os EUA, que travam uma “guerra comercial” contra o país asiático, e de tensão nas relações brasileiras com a China.

Durante a campanha eleitoral, o presidente chegou a criticar os investimentos chineses no Brasil. A China é o principal comprador do Brasil no mercado externo, e reagiu afirmando que em qualquer desacordo comercial, o prejudicado seria o Brasil. De acordo com o empresário Vinícius Carvalho, que organizou o grupo da viagem junto ao governo chinês, a visita não tem viés ideológico.

Participam da viagem a senadora eleita Soraya Thronicke, os deputados eleitos Carla Zambelli, Daniel Silveira, Tio Trutis, Felício Laterça, Bibo Nunes, Charlles Evangelista, Marcelo Freitas, Sargento Gurgel e Aline Sleutjes, a deputada estadual Delegada Sheila (PSL-MG), todos do PSL, e Luís Miranda, do DEM.

Ainda em janeiro, espera-se que seja implantada no Nordeste brasileiro uma instalação piloto para tirar água salobra de poços, dessalinizar, armazenar e distribuir para a agricultura familiar
Como de costume, a declaração foi feita por Jair Bolsonaro em sua conta no Twitter (Foto: Agência Brasil)
Como de costume, a declaração foi feita por Jair Bolsonaro em sua conta no Twitter (Foto: Agência Brasil)
Agência Brasil

O presidente da República eleito, Jair Bolsonaro, disse nesta terça-feira (25) que fará parcerias com Israel para beneficiar o Nordeste com projetos de dessalinização de água. Por meio de seu perfil no Twitter, Bolsonaro afirmou que o futuro ministro de Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, visitará em janeiro instalações de dessalinização, plantações e o escritório de patentes no país do Oriente Médio.

Ainda em janeiro, espera-se que seja implantada no Nordeste brasileiro uma instalação piloto para tirar água salobra de poços, dessalinizar, armazenar e distribuir para a agricultura familiar da região.

@jairbolsonaro

“Também estudamos junto ao embaixador de Israel e empresa especializada testar tecnologia que produz água a partir da umidade do ar em escolas e hospitais da região. Poderemos, inclusive, negociar a instalação de fábrica no Nordeste para venda desses equipamentos”, escreveu no Twitter.

Bolsonaro também escreveu que, “livre das amarras ideológicas”, o Brasil pode dar os primeiros passos para fora do “buraco em que foi colocado pelos últimos governos”. “Seguimos fortes na missão de fazer deste país uma nação cada vez maior!”

BENJAMIN NETANYAHUNos últimos anos, o Nordeste brasileiro tem recebido tecnologia israelense para soluções em relação à escassez de água e para o desenvolvimento agrícola.

Para selar a aproximação entre os dois países, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, participará da posse de Jair Bolsonaro no dia 1º de janeiro. Será a primeira visita de um chefe de governo em exercício de Israel ao Brasil.

O evento ocorreu em meio às comemorações de 30 anos da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado
PC INAUGURAÇÃO 1

 

O governador Paulo Câmara comandou, nesta terça-feira (18.12), a inauguração do Instituto de Inovação Tecnológica da Universidade de Pernambuco (IIT/UPE), situado no Complexo do Parque Tecnológico de Eletroeletrônicos (Parqtel), no Recife. Com um investimento de R$ 6,9 milhões, o Instituto visa promover a inovação através da pesquisa, buscando a interação entre a universidade e a indústria local. Na ocasião também foram lançados dois novos programas e sancionado o projeto de Lei Complementar que institui o Marco Legal de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) de Pernambuco.

“O Parqtel já tem contribuído para o desenvolvimento de Pernambuco e agora, com essa inauguração, a gente ganha a presença da UPE aqui dentro. É só ver pelas instalações que foram feitas, que é o que há de mais moderno no mundo. Isso vai contribuir para a tecnologia e para as novas etapas de produtividade que vão tornar Pernambuco cada vez mais conectado com o mundo”, afirmou o governador Paulo Câmara.

PC INAUGURAÇÃO 4Com recursos da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ), da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (FACEPE), da Universidade de Pernambuco e empresas privadas, o edifício conta com 1.600m² de área construída. Sua estrutura dispõe de quatro pavimentos e está preparada para receber oito laboratórios de Pesquisa e Desenvolvimento (Manufatura Avançada, Energias Renováveis, Biotecnologia, Sistemas Construtivos, Optoeletrônica, Sistemas Ciber-físicos, Data Science e Telemática e Visão Computacional) e nove laboratórios de inovação, que serão utilizados pelas empresas parceiras para a finalização de produtos e PC INAUGURAÇÃOprocessos tecnológicos. Os laboratórios foram projetados para conciliar com os programas de pós-graduação da UPE.

O reitor da UPE, Pedro Falcão, reafirmou a importância da instituição na nova empreitada. “Nós já tínhamos a presença do Governo do Estado e da indústria e agora chega a academia para fechar essa tripla hélice em inovação. E a gente inaugura justamente no dia da assinatura do Marco Legal em Ciência e Tecnologia do Estado. Para mim é um dia que vai ficar para a história da universidade”.

PC INAUGURAÇÃO 3Marco Legal – Um novo Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação foi sancionado pelo Governo do Estado. O anteprojeto de lei, aprovado há pouco na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), é destinado a modernizar a gestão da CT&I em Pernambuco, além de nivelar-se com o Marco Legal de CT&I Nacional.

Os principais pontos aos quais a nova lei se refere são o estímulo à cooperação entre os setores público e privado, com vistas à promoção de avanços em CT&I, o estabelecimento de um novo modelo de implementação das políticas de CT&I, e o fornecimento de mecanismos que permitem a participação de universidades, centros de pesquisas público-privado e empresas no processo de inovação. O Marco também busca favorecer a criação de estímulos para inovação nas empresas e na difusão de startups.

PC INAUGURAÇÃO 4“O governador sancionou uma lei complementar, que é o novo Marco de Ciência e Tecnologia de Pernambuco. Ela se insere como uma vertente da estratégia nacional de modificação da forma de atuação dos sistemas de tecnologia e, dessa forma, Pernambuco está preparado para ser parceiro nacional de qualquer projeto e criar condições efetivas de uma integração entre os atores do sistema de inovação”, esclareceu Lúcia Melo, secretária estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação.

Novos Projetos – No mesmo evento foram lançados os programas Centelha-PE e o TECNOVA II, ambos da FINEP em parceria com a FACEPE. O Centelha-PE tem como objetivo incentivar a criação de projetos inovadores, através de incubadoras e aceleradoras de empresas, espaços de coworking, parques e polos tecnológicos. O edital tem previsão de lançamento até abril de 2019 e pretende contratar, em média, 28 empreendimentos inovadores. O programa já tem R$ 1,6 milhão em recursos garantidos.PC INAUGURAÇÃO 2

Já o TECNOVA II publicará o seu edital no início de 2019. O propósito será apoiar microempresas e empresas de pequeno e médio porte na criação de projetos de desenvolvimento de produtos e/ou processos que envolvam risco tecnológico. Com recursos da Subvenção Econômica, os investimentos são em torno R$ 2 milhões.

Participaram do evento, o secretário Alexandre Valença (Micro e Pequenas Empresas); o deputado estadual, Joaquim Lira; o presidente da FACEP, Abraão Sicsu; e o diretor do Departamento de Fomento à Interação de Ciências Ópticas da Inovação, Marcelo Camargo.

Fotos: Hélia Scheppa/SEI
Fechar