Tag: Miguel

FB_IMG_1511801019419

O advogado trabalhista e contador Miguel Arruda da Motta Silveira Filho, de 46 anos, acordou, nesta terça-feira, e recebeu a notícia sobre o trágico acidente envolvendo sua família e a morte da esposa, Maria Emília Guimarães, 39, e do filho, Miguel Neto, de apenas três anos. Desde o capotamento, que aconteceu na noite do domingo, no cruzamento da Avenida Rosa e Silva com a Rua Padre Roma, ele foi mantido sedado pelos médicos. Apesar de devastado emocionalmente, o quadro clínico dele é considerado bom e sem risco de morte. A filha do casal, Marcela Guimarães Motta Silveira, de cinco anos, passa por uma nova cirurgia nesta noite.

“Tiraram a sedação dele, e ele perguntou sobre o que tinha acontecido. Aos pouquinhos, ele vai digerindo essas notícias, mas já sabe do falecimento da esposa e do filho”, contou uma familiar. Miguel estava com a esposa, os dois filhos e a babá Roseane Maria de Brito Souza, 23, grávida de quatro meses, voltando da casa dos pais quando houve o acidente. Um Ford Fusion, de placas NMN-3336, em alta velocidade, atingiu violentamente o carro da família, uma Toyota RAV4, de placas OEZ-4943. A mãe e a babá morreram na hora. As crianças e o advogado foram socorridos.

VÍDEO MOSTRA MOMENTO DO ACIDENTE
Miguelzinho chegou ao Hospital Santa Joana com traumatismo craniano grau 4 (o índice de variação é de 0 a 15) e hemorragia no abdômen, que não foi detectada no início do atendimento. Ele foi submetido a transfusões de sangue, mas o volume não subiu. Só então, de acordo com a família, detectaram a hemorragia. Ainda na segunda, o garoto entrou no bloco cirúrgico para conter o sangramento, mas não resistiu.

A irmã Marcelinha foi atendida no Hospital da Restauração e, também na segunda, foi encaminhada ao Hospital Santa Joana. Ela chegou com traumatismo craniano grau 7 e foi submetida a uma cirurgia. Até então, o procedimento no crânio havia sido considerado bem-sucedido. No entanto, na noite desta terça, ela passa por outro procedimento. A previsão é que a nova cirurgia dure cerca de 3h30.

Maria Emília foi sepultada ao lado do filho, na noite dessa segunda, no Cemitério Morada da Paz, Paulista. Roseane foi enterrada no Cemitério Municipal São Francisco de Assis, em Aliança, sua cidade natal. Ela deixou uma filha de dois anos.

O ACIDENTE

O trágico acidente aconteceu por volta das 19h30, no último domingo, dia 26 de novembro, no cruzamento da Avenida Rosa e Silva com a Rua Padre Roma, no bairro da Tamarineira. O condutor do Fusion, o universitário João Victor Ribeiro de Oliveira, 26, fez o teste de alcoolemia e foi constatado nível 1,03. Após audiência de custódia, já na segunda, ele foi autuado em flagrante por duplo homicídio doloso e três lesões gravíssimas e encaminhado ao Centro de Observação Criminológica e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima. Pouco tempo após a autuação, o Hospital Santa Joana confirmou a terceira morte resultante do acidente, o filho mais novo do casal.
Diário de Pernambuco

 

familia-motta

 

Miguelzinho, como era conhecido, sofreu um traumatismo craniano durante a colisão que aconteceu na noite do último domingo (26)

Por: Portal PE em 27/11/17 às 15H58, atualizado em 27/11/17às 16H15

Morreu, na tarde desta segunda-feira (27), no Hospital Santa Joana mais uma vítima do acidente ocorrido no último domingo (26), no bairro da Tamarineira, na Zona Norte do Recife. O menino Miguel, de 3 anos e 11 meses, sofreu um traumatismo craniano e não resistiu aos ferimentos. A criança estava no banco de trás do carro da família, junto com a irmã dele, Marcela, de 5 anos, que segue internada no mesmo hospital.

Leia também
Motorista apresentou declaração de internamento em clínica para dependentes químicos
Corpos de mulheres vítimas de acidente na Zona Norte serão sepultados nesta segunda
Jovem que provocou grave acidente no Recife é encaminhado ao presídio
“Meus pequenos estão no hospital por conta de um irresponsável”, diz babá de crianças

O acidente ocorreu no cruzamento da rua Cônego Barata com a avenida Rosa e Silva. O Ford Fusion, de placas NMN-3336, era conduzido pelo estudante de engenharia João Victor Ribeiro, de 25 anos. Ele trafegava em alta velocidade e havia ingerido bebida alcoólica. O motorista colidiu com o Toyota RAV4, de placas DEZ-9493, onde estava uma família composta pelo pai, Miguel Arruda da Motta Silveira Filho, de 45 anos, mãe, Maria Emília Guimarães, de 39 anos, as duas crianças e uma babá. As duas mulheres morreram no local.

Os sobreviventes da família – Marcelinha e o pai dela – estão internados no Hospital Santa Joana. Depois do acidente, João Victor Ribeiro, que teve apenas ferimentos leves, foi encaminhado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Caxangá. Nesta segunda (28), ele passou por audiência de custódia e foi levado para o Centro de Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima. Antes mesmo do começo da audiência, o advogado de João Victor renunciou ao caso e um defensor público assumiu a defesa do estudante.

Fechar