Por Márcio Maia
A reunião entre o ex-presidente Lula (PT) com os dirigentes do Partido dos Trabalhadores no Recife, serviu para ampliar o racha entre os setores nacional e local. Enquanto Lula e os demais dirigentes nacionais querem a candidatura de Marília Arraes para disputar a sucessão de Geraldo Julio (PSB) na Prefeitura da Cidade do Recife (PCR), os líderes do Diretório Regional querem a manutenção dos petistas na Frente Popular do Recife.
Além de Lula, participaram da reunião, a presidente nacional Gleisi Hoffman, o vice José Guimarães, o senador Humberto Costa, o presidente estadual Doriel Barros e o recifense Cirilo Mota.
Lula não deu entrevista à Imprensa, mas no encontro, enfatizou seu posicionamento de que o partido deve ter candidatos em todas as capitais e nas principais cidades, como ele já havia afirmado em outras ocasiões. A opinião do líder petista foi acompanhada pelos deputados federais Gleisi e Guimarães, que reforçaram a necessidade de candidatura própria com o objetivo de fortalecer a imagem do partido que está muito desgastada com o envolvimento dos principais líderes nacionais em acusações de desvio de recursos públicos federais, principalmente da Petrobras.

Por sua vez, o senador Humberto Costa defendeu a manutenção do apoio ao candidato do PSB, possivelmente, o deputado federal João Campos. Para o senador, os socialistas, sob o comando de Geraldo Julio, vêm realizando uma boa gestão e é importante que os partidos de esquerda permaneçam unidos. Doriel e Cirilo também defenderam a mesma tese, ressaltando que o lançamento de uma candidatura própria pelo partido poderá favorecer um candidato de esquerda.
Caso a candidatura de Marília se concretize, deverá acontecer pela primeira vez, na política pernambucana, uma disputa majoritária entre dois primos, no caso, os deputados federais João Campos e Marília Arraes.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar