dois

De Marisa Gibson, hoje na sua coluna DIARIO POLÍTICO

PSB e Raquel – O PSB já decidiu que terá candidato próprio em Caruaru, ou seja, não ficará a reboque do prefeito José Queiroz (PDT) e isso já teria sido comunicado à deputada estadual Raquel Lyra (PSB), que ainda se coloca como pré-candidata do partido à prefeitura do município, embora ameaçando mudar de sigla. Aliás, dentro do PSB, há uma receptividade grande em torno da deputada, considerada um bom nome.

Agora, para que as negociações evoluam satisfatoriamente, Raquel e o seu pai, o ex-governador João Lyra Neto, têm que ter paciência, e deixar de pressionar o Palácio das Princesas para antecipar o anúncio do palanque em Caruaru.

A grande exposição na mídia sobre a esperada filiação de João Lyra  ao PSDB tem sido um motivo constante de irritação no Palácio, a ponto de se chegar a afirmar que se ele ficar no PSB, Raquel será candidata; caso contrário, o PSB tomará outro rumo.

Essa situação já chegou até aos ouvidos dos tucanos, que acham que a demora de João Lyra em se filiar ao PSDB deve-se “ao problema de Raquel, que vive no Palácio”.

Enfim, essa é uma situação desconfortável, até porque  estimula os setores do PSB que resistem em aceitar uma preponderância do ex-governador em Caruaru, onde o partido está nas mãos de Jorge Gomes, vice-prefeito do município, e de Laura Gomes. Agora, a  decisão do PSB  ter candidato próprio em Caruaru é só uma face do processo sucessório no município, que envolve não só o PDT mas também a candidatura do deputado estadual Tony Gel (PMDB).

cha grande

O Sindicato dos Professores no Estado de Pernambuco (SINPRO/PE) se manifestou hoje (2), por meio de nota pública, contra o prefeito de Chã Grande, Daniel Alves de Lima (PP). Os professores alegam irregularidades de pagamento salarial, e afirmam que o gestor mentiu ao declarar no contracheque dos docentes que os mesmos receberam a primeira parcela do 13º salário desde o mês de junho. Segundo eles, esse dinheiro nunca entrou em conta, e por isso levantam a desconfiança de um suposto desvio de verbas.

Nota

“A gestão municipal de Chã Grande vem apresentando uma postura equivocada e caminhando na contramão de qualquer possibilidade de avanços nos índices educacionais.

Desde o início de sua gestão, o prefeito congelou os salários dos professores, fechou instituições de ensino e não vem administrando os recursos destinados à educação de forma transparente e democrática. Estamos indo para o último ano da atual gestão e os professores do município ainda recebem os mesmos valores salariais.

Em todos esses tempos, inúmeras foram as vezes que o Sindicato dos Professores no Estado de Pernambuco (SINPRO/PE) mobilizou a categoria e apresentou aos gestores públicos as pautas reivindicatórias, como reajuste do piso salarial de 2014 e 2015, porém, em todos esses anos, a Prefeitura negou as possibilidades de negociação e não apresentou sequer uma melhoria ou avanço para os professores.

Decidimos mover uma ação na justiça e quando os professores solicitaram a ficha financeira na Prefeitura se assustaram, pois, consta que os mesmos receberam metade do 13° em junho, só que os professores não receberam um centavo desse dinheiro”

SINPRO-PE

grupo

As potencialidades de Pernambuco nas áreas de negócios, turismo e inovação trouxeram uma comitiva do Conselho dos Embaixadores Árabes no Brasil para uma visita oficial ao Estado, na última quinta-feira (1º). O grupo, que reuniu representantes de nove países, foi recebido pelo governador Paulo Câmara no Salão Nobre do Palácio do Campo das Princesas. O encontro foi o primeiro do tipo realizado entre a entidade e o Governo. Ainda este mês, Pernambuco receberá representações da Holanda, Bélgica, Suíça, Chile, Cabo Verde e Espanha.
Também participaram da reunião o secretário-chefe da Assessoria Especial do governador, José Neto, e a secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação, Lúcia Melo. A comitiva reuniu representantes da Palestina, Omã, Qatar, Jordânia, Marrocos, Tunísia, Líbia, Mauritânia e Sudão; além de membros da Câmara de Comércio Árabe Brasileira, da Liga Árabe e do Itamaraty.
“Estamos iniciando uma relação que pode gerar muitos frutos comerciais, e, ao mesmo tempo, uma troca de experiências. Pernambuco, mais uma vez, está sendo reconhecido como um Estado que tem um potencial enorme, com muita gente interessada em conhecê-lo, principalmente, a partir do desenvolvimento econômico que tem ocorrido nos últimos anos”, avaliou Paulo Câmara.
Ao destacar o interesse do Estado na expertise dos países árabes, sobretudo nas áreas de petróleo e gás, o governador exaltou o interesse do grupo pelo potencial pernambucano no polo de energia eólica e também no setor de turismo. “São coisas que casam bem com o que a gente acredita e vem trabalhando. É hora de vermos as oportunidades de fazer parcerias comerciais que possam render frutos, tanto na área de emprego e geração de renda, quanto na de tecnologia, inovação e criatividade”, argumentou Câmara.
Embaixador do Estado da Palestina e decano do Conselho dos Embaixadores, Ibrahim Alzeben falou em nome do grupo e classificou o encontro como “fraterno” e “aberto”. A autoridade também agradeceu a oportunidade de “conhecer de perto” o Estado. “Vocês são dotados de uma natureza muito bonita. Temos uma balança comercial de US$ 300 milhões e a nossa expectativa é de que de que esse montante seja duplicado ou triplicado”, afirmou Alzeben, ao salientar a capacidade de Pernambuco.
A relação comercial entre o Brasil e os países árabes movimenta anualmente US$ 25 bilhões, especialmente nos setores de alimento, gás e petróleo. Para o embaixador do Estado da Palestina, “tanto o Brasil quanto os países árabes têm muito o que receber e o que oferecer”.
SUAPE – Na manhã desta sexta-feira (2), o grupo visitará o Complexo Industrial Portuário de Suape e o Estaleiro Atlântico Sul.  Às 15h, eles participam de encontro com o trade turístico do Estado. Novas oportunidades nas áreas de negócios e turismo serão apresentadas pelos secretários de Desenvolvimento Econômico, Thiago Norões, e de Turismo, Esportes e Lazer, Felipe Carreras, com os quais a comitiva se reúne, respectivamente, às 17h e às 18h.

 

Da Agência Brasil

O PPS se manifestou, em rede nacional de rádio e televisão, contra a recriação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) e o aumento do Imposto de Renda. O deputado federal Rubens Bueno (PR) disse que está atento para “barrar todas as maldades” que a presidenta Dilma Rousseff envia ao Congresso Nacional.

“Trabalhamos para garantir a manutenção dos direitos dos trabalhadores e somos contra qualquer tipo de aumento de impostos. Com a bancada do PPS, CPMF não volta e imposto de renda não aumenta”, disse o deputado. Ele acrescentou que a bancada do partido está trabalhando “para ajudar a tirar o Brasil da crise em que o governo nos colocou”.

O partido também se colocou a favor do impeachment da presidenta Dilma Rousseff. O presidente nacional da legenda, Roberto Freire, disse que “a participação da cidadania indicou o impeachment” e que há um “movimento suprapartidário para iniciar um processo de impeachment”, do qual o PPS faz parte.

O senador José Medeiros defendeu um pacto federativo pela retomada de investimentos. “Prefeituras e estados não podem ficar cada vez mais reféns do governo federal, com mais obrigações e menos recursos repassados. Só cortando o mal pela raiz teremos recursos disponibilizados de forma mais equânime entre as esferas federal, estadual e municipal”.

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro Neto (PTB), lança, nesta sexta-feira (2), às 10 horas, na Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe), o Plano Nacional da Cultura Exportadora (PNCE). A iniciativa é o braço regional do Plano Nacional de Exportações, lançado pelo Governo Federal em junho.

A ação, que é realizada em parceria com a Fiepe e o Governo do Estado, tem como objetivo aumentar o número de empresas pernambucanas que operam no comércio exterior e, consequentemente, aumentar as exportações de produtos e serviços de Pernambuco. Inicialmente, o programa vai trabalhar com cerca de 500 empresas de micro, pequeno e médio portes.

O prefeito da cidade do Paulista, Junior Matuto, irá entregar nesta sexta-feira (2) a reforma de mais uma Policlínica no município. O evento acontece às 16 horas, na Rua Cavaleiro, s/n, no Conjunto Beira Mar, no Janga. A Policlínica William Nascimento é a segunda unidade especializada reformada pela atual gestão, que também já inaugurou outros quatro postos de saúde, e tem mais quatro unidades em construção.

A unidade atenderá cerca de quaro mil pessoas por mês, com serviços de clínica geral e dentista. As novas instalações contam com 11 salas, que englobam três consultórios – sendo dois para odontologia – salas de vaporização, vacina e curativo, banheiros adaptados para pessoas com deficiência, copa, além de um espaço para reuniões. Ao todo, 25 profissionais vão trabalhar no local.

Além dessas duas unidades médicas, a Secretaria de Saúde do Paulista pretende inaugurar até o final do ano outras seis, situados em Arthur Lundgren I, Arthur Lundgren II, Conjunto Antônio Maria/Alameda, Maranguape II, Janga e Tururu. Cada posto vai contar com médicos, dentista, enfermeiro, técnico de enfermagem e agentes comunitários de saúde.

O investimento para a reforma da policlínica girou em torno de R$ 240 mil. Deste valor, R$ 160 mil foram destinados para a requalificação do espaço e R$ 80 mil na compra de novos equipamentos. A iniciativa é fruto de parceria com o Governo de Pernambuco, por meio do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento do Município (FEM).

Iolando Lourenço – Repórter da Agência Brasil
Um grupo formado por 22 deputados do PMDB lançou hoje (1º), na Câmara dos Deputados, um manifesto para mostrar que não é o partido como um todo que está declarando apoio ao governo. Os deputados aproveitaram as negociações que estão sendo feitas para a reforma ministerial, na qual o PMDB deverá ocupar mais dois ministérios, para se declararem independentes e contrários à negociação de cargos no governo.

“Lançamos um manifesto para mostrar à sociedade que não é o PMDB inteiro que está indo no caminho de negociar cargos em troca de apoio. Acho que a sociedade está dando demonstração clara de que é hora de uma nova política e não aquela política tradicional do toma lá dá cá”, disse o deputado Lúcio Viera Lima (PMDB-BA), um dos integrantes do grupo.

O deputado disse que, com essa atitude, a população pode perceber que um terço da bancada do PMDB é contra a troca de apoio por cargos no governo. “[Com o manifesto] a gente dá um recado à cúpula partidária e a sociedade”, disse Vieira Lima.

No manifesto, os deputados falam da insatisfação com o quadro atual em que se encontra o país com a “inflação, desemprego, desindustrialização e desarranjo das contas públicas”. Afirmam, ainda, “que o PMDB nunca foi sequer convidado a participar das decisões governamentais que levaram a essas crises”.

Os 22 peemedebistas dizem, no manifesto, que discordam de qualquer negociação de cargos no governo: “Não é com esse tipo de atitude que a profunda crise geral deve ser enfrentada, e sim com posturas que recuperem a credibilidade perdida”.

O documento foi assinado pelos seguintes deputados: Alceu Moreira (RS), Baleia Rossi (SP), Carlos Marun (MS), Celso Maldaner(SC), Darcísio Perondi (RS), Dulce Miranda (TO), Edinho Bez (SC), Flaviano Melo (AC),Geraldo Resende (MS), Jarbas Vasconcelos (PE), José Fogaça (RS), Josi Nunes (TO), Laudívio Carvalho (MG), Lúcio Vieira Lima (BA), Mauro Mariani (SC), Osmar Serraglio (PR), Osmar Terra (RS), Rogério Peninha Mendonça (SC), Ronaldo Benedet (SC), Roney Nemer (DF), Valdir Colatto (SC) e Vitor Valim (CE).

O líder do partido, deputado Leonardo Picciani (RJ), disse que a postura da grande maioria da bancada é de apoiar o governo, o qual vem apoiando desde o primeiro mandato da presidenta Dilma Rousseff: “O apoio ao governo foi decidido em reunião da bancada de mais de cinco horas, onde foi votada a posição e muitos da lista [que assinaram o manifesto] votaram a favor”, disse o líder.

Picciani informou que já recebeu “informe” de alguns deputados que assinaram o manifesto que disseram que não tiveram a intenção de fazer um contraponto à posição da bancada e que entendiam como uma posição construtiva de sugestão ao país.

De acordo com o líder peemedebista, a posição que vale é a tomada na reunião da bancada onde todos tiveram o direito de se manifestar. “Não há divisão no PMDB. Há uma diferença de posições, a maioria expressiva da bancada se posicionou no sentido de apoiar o governo e os nomes indicados para compor o ministério e cabe ao líder expressar a posição da maioria”, disse Picciani.

Segundo o deputado, o PMDB tem o compromisso de estar na base do governo, como esteve no primeiro mandato e está no segundo mandato, e como continuará no desenrolar desse mandato: “Eu tenho certeza que o governo conta com o apoio de muito mais do que dois terços dos deputados da bancada”.

Perguntado se está havendo algum impasse para a nomeação dos nomes indicados pelo PMDB, o líder disse que não há qualquer impasse e que está aguardando a definição da presidenta Dilma Rousseff sobre as indicações feitas pela bancada para a composição do ministério. O líder informou que foi oferecido à bancada o Ministério da Saúde e um ministério da área de infraestrutura.

Atualmente, o PMDB comanda seis pastas no governo da presidenta Dilma Roussef: Agricultura (Kátia Abreu), Minas e Energia (Eduardo Braga), Turismo (Henrique Alves), Aviação Civil (Eliseu Padilha), Portos (Edinho Araújo) e Pesca (Helder Barbalho)

ac

Acontece nesta sexta-feira (2) o lançamento do novo livro do escritor Antônio Campos, na Livraria da Travessa, localizada no Bairro de Ipanema, no Rio de Janeiro. O Livro “Pessoas” é uma coletânea de crônicas e ensaios sobre diversos artistas e criadores, criando através de um dueto, um diálogo cultural. Haverá, ainda, sessões de autógrafos dos livros “Resistir em Tempos difíceis” e “Diálogos no mundo Contemporâneo: por uma cultura de Paz”. O evento começa às 19 horas e a entrada é gratuita.

gloria

Do G1 PE

Segundo a PF, o documento foi entregue ao presidente da Câmara, Lívio Amorim (PR), que deverá tomar os trâmites legais para concluir o afastamento do servidor público.

O caso veio à tona a partir da investigação de um processo de licitação fraudulento para contratação de serviços de transporte escolar. Duas empresas de locação de veículos estão sendo investigadas. Elas teriam recebido mais de R$ 50 milhões nos últimos quatro anos, verba pública do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (Pnate), do Ministério da Educação. A polícia investiga se houve fraude no processo de licitação.

As prefeituras de Limoeiro e Passira, no Agreste, também estão sendo investigadas. Outras dez também estariam envolvidas e serão analisadas pela Polícia Federal (PF) nos próximos meses. O G1 tentou entrar em contato com a prefeitura de Glória do Goitá e com a Câmara dos Vereadores, mas não obteve retorno.

Entenda o caso
A PF afirma ainda que começou a investigar denúncias anônimas em 2014. A suspeita é de que, antes de haver a licitação, as empresas que prestariam o serviço de transporte escolar às prefeituras já estavam escolhidas. Também foram confirmados pagamentos em duplicidade.

A operação Carona foi deflagrada no dia 17 de setembro para cumprir 15 mandados de busca e apreensão nas três cidades que estariam envolvidas e também no Recife, Carpina, na Mata Norte, Caruaru, no Agreste, e Serra Talhada, no Sertão. Houve procura também de contratos e subcontratos em casas de prefeitos, cujo os nomes não foram divulgados.

De acordo com a PF, foram feitos diversos pedidos de prisão de prefeitos e secretários que estariam envolvidos na prática do crime.

wb wb1

Por volta das 13 horas desta quinta-feira (1), o deputado estadual Waldemar Borges se tornou eleitor do município de Gravatá, Agreste Central do Estado. O parlamentar chegou ao Cartório Eleitoral da 30ª Zona para realizar a transferência do domicílio eleitoral acompanhado pelo presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, pelo presidente do PSB em Gravatá, Ozano Brito, e pelo secretário executivo da Casa Civil de Pernambuco, Marcelo Canuto.

O ato mobilizou a cidade. No Cartório, diversas lideranças políticas, empresariais e comunitárias de Gravatá receberam o deputado: os vereadores João Paulo de Lemos, Elson Campos, Júnior de Obras, Dona Sônia e Luiz Preque; os empresários Fernando Cavalcante, Maviael Ferreira (Matuto de Sairé), Senhor Brasil, Zeca da Charque, Ivan da Farmácia, Cuíca e o líder comunitário José Luiz Alves (Miaeiro).

Logo depois, no Restaurante Mania Caseira, o deputado foi bastante parabenizado pela decisão tomada. Mais de duzentas pessoas superlotaram o espaço, que contou ainda com a presença diversos deputados estaduais.

Durante o encontro, Waldemar Borges justificou a opção em transferir o seu endereço eleitoral para Gravatá. “Não há uma decisão, pelo menos ainda, de uma candidatura. Transfiro o título para não inabilitar uma opção que caminhe nesse campo futuramente. Optei em mudar o título porque quero participar ativamente do processo político-eleitoral de Gravatá, que reclama por um debate em outro nível. Uma cidade com o perfil que Gravatá não pode ficar presa a um debate pequeno que não gera resultados para a cidade”, destacou.

Fotos: Roberto Pereira

Fechar