IMG-20180314-WA0041A revista Forbes, dos Estados Unidos – a mais conceituada publicação de negócios do mundo -, traz na edição de 28 de fevereiro uma extensa análise sobre o Paraguai, com o título “o novo líder emergente da América do Sul”.

A matéria faz um Raio-X do país, para explicar por que, hoje, o Paraguai supera o Brasil e a Argentina na confiança de investidores internacionais.

E como o pequeno país, vizinho dessas duas potências econômicas, tem hoje um crescimento sustentável, isto é, praticamente imune às crises eventuais.

Qual é o segredo do Paraguai, para conseguir o que parecia impossível? Segundo a Forbes, o país soube escapar da armadilha de depender exclusivamente da exportação de commodities (soja e carne, entre outras) e, nos últimos anos, reduziu os níveis de pobreza, aumentou a prosperidade e se tornou um líder regional.

O Paseo La Galería, citado pela Forbes como um dos ícones do novo Paraguai.
A Forbes diz que na vanguarda desta transformaçao está o presidente Cartes, que assumiu o cargo em 2013 e “inaugurou uma nova era de sucesso econômico paraguaio”, modernizando a economia e “empurrando o Paraguai para o cenário mundial”. Nada mal, hein?

As medidas que o governo adotou, a partir do Plano Nacional de Desenvolvimento 2014-2030, “focado na redução da pobreza, no desenvolvimento social, no crescimento econômico inclusivo e na inserção do Paraguai na economia global”, incluíram maior transparência do governo e mais responsabilidade fiscal, “em uma tentativa séria de combater a corrupção e a ineficiência do setor público”.

A isso se somaram o cuidado com a inflação e a criação de um conselho consultivo fiscal. O Paraguai obteve como resultados a estabilidade nos preços e no câmbio e sua dívida pública consolidada ficou em 22% do PIB, um dos mais baixos índices da região.
Grau de investimento

Obviamente, os investidores sempre estão atentos aos países de economia estável. E as agências de risco melhoraram as notas do Paraguai, que ainda este ano deve atingir o grau de investimento (que o Brasil já teve e perdeu).

Pra chegar a isso, o que é considerado “a chave para o sucesso do governo Cartes” pela Forbes, o Paraguai conseguiu diversificar sua base econômica, antes fortemente dependente de exportações agrícolas e de eletricidade (pelas participações em Itaipu e Yacyretá).

Até 2012, a agricultura representava quase um quarto do PIB paraguaio, enquanto a indústria e a construção civil respondiam por pouco mais de 6%. Hoje, o agronegócio gera 15% do PIB, e a indústria e a construção cresceram para 20%, de acordo com a ministra das Finanças, Lea Gimenez.

O que fez a construção civil aumentar sua participação foi, principalmente, o quadro regulatório criado pelo governo Cartes para encorajar as parcerias público-privadas, como um caminho para enfrentar o déficit de infra-estrutura do país, incentivando ainda mais o investimento no setor.

Cartes, prossegue a Forbes, aplicou no governo uma visão empresarial, com uma equipe de ministros “altamente treinados para dirigir sua ambiciosa agenda, reduzindo o desperdício e aumentando a responsabilidade no governo”.

“Nós temos como meta a criação de emprego e melhores condições econômicas para todos os paraguaios. Mas, para fazer isso, o setor público tem que desempenhar seus deveres, assim como o setor privado. Eu acredito que, nesse sentido, estamos na vanguarda da região”, disse o presidente à Forbes.

Um dos meios de reduzir a pobreza foi o programa de habitação social, com a entrega de mais de 20 mil moradias e outras 10 mil para serem entregues até o final do governo Cartes.

Na educação, foram criadas bolsas de estudo para estudo de ciência e tecnologia nas melhores universidades do mundo. “Quando esses alunos entrarem na força de trabalho paraguaia, eles aplicarão sua inovação aos produtos e processos do país”, disse o presidente.
“China do Brasil”

Outro pilar da administração Cartes é seu apoio às fábricas conhecidas como “maquilas”. A lei de Maquila oferece condições competitivas para as empresas internacionais para montar seus produtos no Paraguai para exportação. Mais de 150 empresas operam no Paraguai sob a lei – 70% a partir de 2013 – produzindo de tudo, desde peças de automóveis até sapatos e brinquedos.

Lembra a Forbes que 60% dessas empresas são brasileiras. Isso porque “temos as condições mais competitivas para a fabricação na região, oferecendo energia competitiva, custos trabalhistas e impostos baixos e uma mão de obra jovem. Nós somos a China do Brasil”, diz o ministro de Indústria e Comércio, Gustavo Leite.

“Com incentivos convincentes, incluindo incentivos fiscais, repatriamento completo de capital e lucros, e direitos iguais para investidores estrangeiros e empresas locais, bem como uma posição estratégica no coração do Mercosul, o Paraguai está vendo uma onda de investimento estrangeiro de seus vizinhos, bem como de mais longe, Europa, América do Norte e Ásia”, diz a Forbes.

O especialista em negócios internacionais Hugo Berkemeyer, sócio da Berkemeyer Law Firm, diz que os clientes geralmente perguntam se o Paraguai é um país atraente para investimento, já que tem apenas 7 milhões de consumidores.

“É um mercado pequeno pelos padrões latino-americanos”, diz Berkemeyer. No entanto, ele lembra aos investidores que o mercado paraguaio se estende aos vizinhos Brasil e Argentina, que juntos somam 250 milhões de habitantes.

Ícone do novo Paraguai

Entre os investidores que o Paraguai atraiu, está o empresário guatemalteco Mario Lopez. Ele construiu em Assunção um complexo comercial, corporativo e hoteleiro, o Paseo La Galería. O investimento de US$ 300 milhões transformou-se num ícone do novo Paraguai.

Diz a Forbes que “o Paseo La Galería é o primeiro complexo de uso misto na capital do Paraguai, Assunção. Sua construção rápida, novos padrões de design, qualidade sem paralelo e elegância visual são um excelente exemplo do sucesso recente do Paraguai”.

O complexo conta com um um shopping, torres corporativas, um hotel e um centro de convenções. Seu estacionamento de alta tecnologia pode acomodar até 3.500 veículos. As áreas de entretenimento incluem salas de cinema e 14 restaurantes.

Na área de shopping, estão as primeiras marcas internacionais que se interessaram pelo Paraguai, como o Cinemark e a Zara.

Já as Torres del Paseo, um par de edifícios de 25 andares, abrigam as empresas internacionais e nacionais mais prestigiadas do país. Elevando-se de cada lado do shopping, cada torre oferece uma média de 780 metros quadrados de espaço por piso e um sistema de escritório modular, proporcionando uma flexibilidade imensa para o espaço de escritório corporativo.

Segundo a Forbes, “este empreendimento emblemático serve como um ícone e um catalisador para novos investimentos no Paraguai”.

A revista cita outros avanços no Paraguai, como a melhoria de acesso aos bancos, com uso de alta tecnologia. E informa que os bancos estão “ansiosos para trabalhar com investidores internacionais”, citando Beltran Macchi, presidente da Associação de Bancos: “O Paraguai é um país pequeno, mas acolhedor para estrangeiros, e aqui é muito mais fácil de fazer negócios do que nos seus vizinhos”.

Também cita o aumento do acesso de paraguaios à Internet, graças a investimentos principalmente da Tigo Paraguay, uma das marcas mais importantes e reconhecidas do país.

“A tecnologia é um acelerador de desenvolvimento”, diz José Perdomo, CEO da Tigo Paraguai. “Permitir que pessoas em áreas remotas se conectem à internet é como fornecer água ou eletricidade. Esta é a inclusão social, e é o que torna divertido trabalhar nas telecomunicações aqui. Trabalhar com telecomunicações nos países em desenvolvimento tem um impacto real”, afirma.

IMG-20180314-WA0000

Thais Bilenky

SÃO PAULO

Fonte folha de São Paulo .

O publicitário Nizan Guanaes, um dos mais badalados do país, aposta que o deputado Jair Bolsonaro (PSL) vai ganhar a eleição presidencial deste ano.

Após participar de debate dos jornais Financial Times e Valor Econômico, em São Paulo, nesta terça-feira (13), ele disse à Folha que discorda das ideias do presidenciável, mas enxerga o seu potencial nas urnas.

“Eu não sou Bolsonaro. Eu acho que vai ganhar. Do jeito que as coisas estão caminhando, ele é um fortíssimo candidato. Porque ele tem uma conexão, está trazendo, ao meu ver, respostas operísticas para demandas da população”, disse.

Para ele, enquanto candidatos mais moderados se digladiam por apoio de partidos em busca de maior tempo de televisão, Bolsonaro corre por fora.

“É uma campanha que anda morna e você tem uma população que está irritada, que está enlouquecida com o crime, aí tem a desilusão. Bolsonaro é o Dorflex, é uma solução para a sua dor”, definiu o publicitário.

Nizan disse que tempo de TV “é uma conversa antiga”. “Ele tem tempo digital. Ele tem 34% no Acre. De onde veio esse cara no Acre?”, questionou.

O publicitário reforçou que fala tecnicamente, como especialista do ramo da comunicação. “Não é uma conversa política, senão amanhã vou sair tomando porrada da Folha.”

Próximo ao ex-presidente americano Bill Clinton, do PartidoDemocrata, e sua mulher, Hillary Clinton, que era considerada favorita, mas perdeu a eleição presidencial americana, em 2016, o publicitário comparou Bolsonaro ao vencedor daquela disputa, Donald Trump.

“Muita gente descartava a candidatura Trump, achava impossível ele ser eleito. Mas ele foi avançando com uma campanha muito focada e eficiente. Causou surpresa ao vencer as prévias republicanas e causou surpresa maior ainda quando ganhou a eleição. Eu era Hillary [Clinton, do Partido Democrata] e desprezei Trump. Do jeito que as coisas estão, Bolsonaro pode surpreender também.”

IMG-20180312-WA0068

Título da Cepe Editora, Reinaldo de Oliveira – do bisturi ao palco é assinado por Antonio Edson Cadengue, que mostra um biografado tão bom como ator quanto como médico

Medicina e dramaturgia sempre atuaram juntas na trajetória de Reinaldo de Oliveira, 87 anos, o mais novo biografado da coleção Memórias, da Cepe Editora. Reinaldo de Oliveira – do bisturi ao palco, não poderia ter tido melhor autor: Antonio Edson Cadengue, pesquisador de teatro e psicólogo. Para eles e para o pai de Reinaldo, Valdemar de Oliveira, não existia vida sem arte, sobretudo a arte teatral.
O livro de 260 páginas, que será lançado no dia 23 de março, às 19h, na Academia Pernambucana de Letras, é movido pela admiração de Cadengue por Reinaldo, “esse homem que foi tão bom no palco e tão comprometido como médico”, diz o autor.

A obra traz um recheio rico de fotografias históricas de personalidades e fatos públicos e privados de meados do século 20 que permeiam o caminho de uma das mais importantes figuras do teatro pernambucano e grande defensor do Teatro de Amadores de Pernambuco (TAP). O legado aprendido desde a infância de Reinaldo com seu pai, Valdemar. Como diz Cadengue, “há alguma poesia nessa prosa”.
Sem pretensões de analisar a obra de Reinaldo, Cadengue busca reter, através de longas entrevistas, pesquisas em livros, artigos de jornal e blogs, e fotografias reunidas pela enteada do teatrólogo, a fotógrafa Yêda Bezerra de Mello, o máximo possível dos ‘causos’, da personalidade, do sentimento de Reinaldo, gerando uma narrativa que parece escrita em primeira pessoa. “Usei muito do olhar e da experiência dele para escrever o livro; Reinaldo tem uma memória prodigiosa””, revela Cadengue, que pesquisou o TAP de 1941 a 1991, e assim conheceu o teatrólogo.
A dedicação de Reinaldo ao TAP em uma época em que muitos enxergavam como “uma pálida cópia do teatro profissional” é, portanto, um dos destaques da publicação. “O TAP foi um dos fundadores da cena moderna no País”, defende Cadengue, que admira Reinaldo principalmente como ator e lamenta que essa faceta tenha sido escanteada em nome da função de braço direito do pai. Muitas vezes, Reinaldo precisou ocupar funções como a de iluminador, por exemplo. Mas tal como Valdemar, trazia a arte como rumo de vida, e também transitou pela música e literatura. Diz ele: “Bisturi que se reveza com a pena, não sabendo eu, hoje, se o bisturi escreve ou se a pena corta”.

IMG-20180312-WA0072IMG-20180312-WA0069IMG-20180312-WA0067IMG-20180312-WA0062IMG-20180312-WA0064IMG-20180312-WA0060

IMG-20180309-WA0040

As chuvas caídas nas últimas semanas em diversos municípios do Sertão e do Agreste estão melhorando os níveis de barragens nessas regiões, inclusive, recuperando mananciais que estavam secos há anos. É o caso das Barragens Poço Fundo, em Santa Cruz do Capibaribe, que estava seca há 5 anos, e Sítio Luíza, em Jataúba, que estava em colapso total há 7 anos. Poço Fundo registra quase 20% da sua capacidade de armazenamento, que é de 27,6 milhões de metros cúbicos de água, e Sítio Luíza está sangrado. A Companhia Pernambucana de Saneamento (COMPESA) iniciou os ajustes operacionais para reativar os sistemas e voltar a abastecer pela rede de distribuição, o distrito de Poço Fundo, em Santa Cruz do Capibaribe, e Jataúba.
O diretor Regional do Interior da COMPESA, Marconi de Azevedo, essa quantidade de chuvas dos últimos dias, mesmo de forma irregular, aponta para a ocorrência de um bom inverno neste ano, principalmente para a região do Agreste, cuja quadra chuvosa está prevista para os meses de abril a julho.

AGRESTE – Em Pesqueira, a chuva melhorou o nível da Barragem de Santana, responsável pelo atendimento de 70% da população da cidade e que tem capacidade para acumular 1,2 milhão de metros cúbicos e atingiu 15% do seu nível, volume suficiente para abastecer a cidade, no sistema de rodízio, pelos próximos quatro meses.

Duas barragens localizadas no município de Pedra, no Agreste, também acumularam água. A Barragem de Riacho do Pau (16,8 milhões de metros cúbicos), que atende a cidade de Arcoverde e estava com 37% da sua capacidade no mês de fevereiro, alcançou 49,85% do seu nível de armazenamento. Já a Barragem de Mororó, que abastece a cidade de Pedra, está agora com 63,81% de sua capacidade total (2,9 milhões de metros cúbicos). Essas melhorias no entanto, ainda não são suficientes para alterar o calendário de abastecimento de Arcoverde e, no caso de Pedra, que já conta com fornecimento de água diário para 80% da cidade, a Compesa está realizando obras para levar água para o restante da população.
SERTÃO – Serra Talhada, no Sertão do Pajeú, que estava sendo atendida somente pela Adutora do Pajeú, graças às chuvas, voltará a ser abastecida pela Barragem Cachoeira II, que está registrando 28% do seu nível, volume suficiente para reativar o sistema local. A expectativa é anunciar um novo calendário de abastecimento para Serra Talhada na segunda quinzena de março.

A Barragem de Brotas, que atende as cidades de Afogados da Ingazeira e Tabira por meio de um sistema integrado, aumentou o seu nível de reservação de 21,81% para 42,6%, nas últimas três semanas. Em função da alta turbidez da água, a COMPESA ainda precisa aguardar cerca de 20 dias para aumentar a produção do sistema.

O maior manancial para abastecimento humano de Pernambuco, a Barragem de Jucazinho, em Surubim, permanece seca.

IMG-20180309-WA0041IMG-20180309-WA0042IMG-20180309-WA0039

Fernando-Bezerra-Paulo-Câmara-Armando-Monteiro-Marília-Arraes

Pesquisa do Instituto Múltipla divulgada nesta quinta-feira (8), contratada pelo próprio e registrada no TRE-PE e no Tribunal Superior Eleitoral, revela que Lula (PT), Paulo Câmara (PSB) e Jarbas Vasconcelos (MDB) lideram a corrida eleitoral em Pernambuco, o primeiro para presidente, o segundo pra governador e o terceiro para o Senado.

O Instituto realizou 600 entrevistas entre os dias 2 e 6 deste mês de março, em todas as regiões do Estado, seguindo a estratificação do IBGE.

Para governador, o instituto trabalhou com quatro cenários e Paulo Câmara lidera em todos eles. A pesquisa é estimulada, ou seja, o entrevistador cita o nome dos candidatos e pergunta ao eleitor em quem ele votaria. O instituto considerou as respostas de quem diz conhecer os candidatos. Dito isso, justifica-se o fato de o blog não comparar o dado atual com os dados das duas pesquisas anteriores.

Segundo o Diretor do Instituto, Ronald Falabella, a nova formatação da pesquisa passou a considerar cenários reais, a partir da decisão das oposições de candidatura única, a considerar o último Pernambuco Quer Mudar em Caruaru e a possibilidade, ainda não descartada, de candidatura própria de Marília Arraes (PT).

No cenário 1, com Paulo Câmara (PSB), Marília Arraes (PT) e Fernando Bezerra Coelho (MDB), o governador teria hoje 34,3% dos votos, a vereadora 21,3% e o senador 6%. Brancos, nulos e indecisos totalizam 33,5%. Em relação à pesquisa de janeiro, o governador cresceu de 26,8% para 34,3% e Marília caiu de 23,3% para 21,3% (oscilação dentro da margem de erro, o que ocorreu também com o senador.

No cenário 2, Paulo Câmara (PSB) tem 31%, o senador Armando Monteiro Neto (PTB) 19% e Marília Arraes (PT) 18,5%. Em relação à pesquisa de janeiro, o governador cresceu 8 pontos percentuais, Armando caiu 4 e Marília caiu 1 (oscilação dentro da margem de erro).

No cenário 3, Paulo Câmara (PSB) tem 41% e Fernando Bezerra Coelho (MDB) 10,2%. Brancos, nulos e indecisos totalizariam 44%. Em relação à pesquisa anterior, o governador cresceu 6 pontos percentuais e o senador caiu 2.

No cenário 4, que é o mais provável, na atualidade, caso se confirme a decisão do PT de “barrar” a candidatura de Marília Arraes, o governador tem 36,3% e o senador Armando Monteiro (PTB) 25,2%. Brancos, nulos e indecisos totalizam 34%.

Neste cenário, que é de confronto direto entre Paulo Câmara e Armando Monteiro, o governador venceria em todas as regiões do Estado, à exceção da Zona da Mata, onde perderia para o seu adversário por 33 x 29,5%.

Em relação à pesquisa de janeiro, Paulo Câmara subiu de 28,2% para 36,3% e Armando caiu de 30,2% para 25,2%.

Para o Senado, na pesquisa estimulada, Jarbas Vasconcelos (MDB) tem 19,7%, Humberto Costa (PT) 12,7%, Armando Monteiro (PTB) 11,6%, Mendonça Filho (DEM) 10,8%, André Ferreira (PSC) 3,8%, empatado com Sílvio Costa (Avante) que tem o mesmo percentual, Antônio Campos (Podemos) 3,5%, Luciana Santos (PCdoB) 3,2% e José Queiroz (PDT) 3%. Brancos, nulos e indecisos totalizam 47%.

Plano amostral: Utilizou-se o método de amostragem estratificada proporcional de conglomerados, selecionados com probabilidade proporcional ao tamanho (PPT) em três estágios.

Perfil da amostra: Masculino 46,7%, Feminino 53,3%; 16 a 24 anos 16,7%, 25 a 34 anos 22,5%, 35 a 44 anos 21,3%, 45 a 59 anos 23,5%, 60 anos ou mais 16,0%; Até Fundamental completo 51,7%, Médio (completo e incompleto) 40,7%, Superior (completo e incompleto) 7,6%; Até 01 salário mínimo 70,7%, De 01 a 05 salários mínimos 26,5% e acima de 05 salários mínimos 2,8%. São previstas eventuais ponderações para as variáveis sexo e idade, caso a diferença entre o previsto na amostra e a coleta de dados seja superior a 3 pontos percentuais; para as variáveis escolaridade e renda domiciliar o fator previsto para ponderação é 1 (resultado obtido em campo). A amostra é composta por 600 entrevistas aplicadas na população que tenha título de eleitor, more e vote no estado de Pernambuco e distribuída da seguinte forma: Capital 18,0%, Região Metropolitana 24,2%, Zona da Mata 14,6%, Agreste 25,2% e Sertão 18,0%. O intervalo de confiança estimado é de 95% para uma margem de erro para mais ou para menos de 4,1%.

Municípios: Floresta, Petrolândia, Cabrobó, Petrolina, Santa Maria da Boa Vista, Araripina, Bodocó, Exu, Ipubi, Ouricuri, Salgueiro, São José do Belmonte, Afogados da Ingazeira, São José do Egito, Serra Talhada, Arcoverde, Custódia, Sertânia, Águas Belas, Bom Conselho, Buíque, Garanhuns, Lajedo, Belo Jardim, Bezerros, Bonito, Brejo da Madre Deus, Caruaru, Gravatá, Pesqueira, São Bento do Una, São Caetano, Bom Jardim, João Alfredo, Limoeiro, Santa Cruz do Capibaribe, Surubim, Toritama, Abreu e Lima, Cabo, Camaragibe, Igarassu, Ipojuca, Jaboatão dos Guararapes, Moreno, Olinda, Paulista, Recife, São Lourenço da Mata, Água Preta, Barreiros, Catende, Escada, Palmares, Ribeirão, Sirinhaém, Vitória de Santo Antão, Aliança, Carpina, Glória do Goitá, Goiana, Itambé, Nazaré da Mata, Paudalho, Timbaúba e Vicência

Sistema interno de controle e verificação: Para realização da pesquisa, utiliza-se uma equipe de entrevistadores e supervisores, contratados pelo Instituto. Todos devidamente treinados para execução do trabalho. Após a coleta das informações, 20% dos questionários aplicados foram submetidos à verificação de critérios, quanto a sua aplicação e adequação dos entrevistados às variáveis das cotas amostrais.

Margem de erro por Mesorregião do estado

Capital Região Metropolitana Agreste Sertão Zona da Mata
9,6% 8,3% 8,1% 9,6% 10,7%

 

Números de registros da pesquisa: PE 04601/2018 e BR 07197/2018

IMG-20180308-WA0136

O empresário Marcelo Mesquita, diretor-presidente da Revista TOTAL, está em São Paulo, onde articula a circulação da publicação naquele Estado, juntamente com o presidente da Associação paulista de imprensa do Estado Dr° Sérgio Redó,dentro do projeto de nacionalização da publicação. Marcelo vai se encontrar com o importante empresário paulista Rodolfo de Moraes Filho, que está interessado em montar uma parceria para que a TOTAL atinja o público político e empresarial do Sudeste.

Em São Paulo, Mesquita também irá se encontrar com a assessoria de um dos mais influentes políticos de São Paulo, cujo nome está sendo mantido em sigilo por uma questão estratégica. O político está interessado em montar uma parceria com a TOTAL, depois de tomar conhecimento do trabalho que vem sendo realizado nos últimos 14 anos e constatar a pujança da publicação pernambucana.
​Marcelo irá passar três dias na capital paulista quando deverá acertar os últimos detalhes para a realização de um grande evento em uma das mais importantes casas de eventos de lá, para o lançamento da edição paulista e também apresentar os políticos e empresário mais influentes do Sudeste.
​”Temos certeza que nossa viagem será bem sucedida e fecharemos todos os convênios que já acertamos anteriormente. É muito gratificante para nós, que fazemos um enorme esforço para a manutenção da qualidade do prestígio da Revista Total, termos esse reconhecimento. Estamos muito felizes com a repercussão positiva de nosso árduo trabalho”, concluiu Marcelo Mesquita.

IMG-20180308-WA0139IMG-20180307-WA0151

downloadfile
O Blog Revista TOTAL concluiu o primeiro estudo técnico para as eleições parlamentares de outubro próximo e vai anunciar nossa previsão. Vamos anunciar 21 pré-candidatos a deputados federais e 45 a uma vaga na Assembleia Legislativa, que estão com suas eleições garantidas.
As previsões que vêm sendo feitas pela equipe da TOTAL já se tornaram uma tradição no período pré-eleitoral em Pernambuco, por conta do alto percentual de acerto que vem sendo alcançado. Para as previsões para os cargos de gestores públicos, o acerto é na ordem de 99 por cento, enquanto para as parlamentares, o acerto é superior a 90% nos três níveis (municipal, estadual e federal).
Ao fazer a análise dos primeiros levantamentos, o diretor-presidente da TOTAL, Marcelo Mesquita, disse ter ficado impressionado com o nome de um pré-candidato a uma vaga na Câmara Federal, que não tem antecedentes políticos, embora seja integrante de uma das mais tradicionais e importantes famílias do Estado, inclusive com intensa atuação política em mais de 50 anos em Pernambuco.
“Fiquei impressionado com a força do nome desse pré-candidato. Ele tem uma base muito forte no município do Cabo de Santo Agostinho, e outros do Grande Recife, além de grande influência em cidades do Sertão do São Francisco”, adiantou Marcelo Mesquita.

Deputados Estaduais :

Pastor Adalto
Guilherme Uchoa
Cleyton Collins ou ( Michele Collins)
João Suassuna
Aglailson Victor
Joaquim Lira
Henrique Filho
Antônio Moraes

Delegado Antônio Resende

Clodoaldo  Magalhães

Monoel Ferreira

Edilson Silva
Fabiola Cabral
Simone Santana
Rodrigo Novaes
Alberto Feitosa
Nilton Mota
Lucas Ramos
Franscimar Pontes
Bispo ossesio
Vinicius Labanca
Claudiano Martins
Aloisio Lessa
Priscila Krause
Julio Calvacanti
Alvaro Porto
Diogo Moraes
Jose Humberto
Tony Gel
Romário Dias
Socorro Pimentel
Ricardo Costa
Pedro Serafim
Tereza Leitão
Everaldo Cabral
Eduino Brito
Ze Mauricio
Esposa de prof. Lupercio
Odaci Amorim
Waldemar Borges
Augusto Cesar
Jose Augusto Maia
Rogério Leão
Áureo Cisnerios
João Paulo Costa

 

 

Depurados Federais :

Pastor Eurico
João Campos
Eduardo Fonte
Raul Henry
André de Paula
Danilo Cabral
Milton Coelho
Zeca Cavalcanti
Jorge Corte Real
Sebastião Oliveira
Ricardo Teobaldo
Wolney Queiroz
Marinaldo Rosendo
Felipe Carreras
Guilherme Uchoa Junior

Josué de  Oliveira Ferraz (J.Ferraz)

Tadeu Alencar

Augusto Coutinho

SilvioCosta Filho

Fernando Monteiro
Daniel Coelho
Henrique Queiroz

 

 

IMG-20180306-WA0081

Evento acontece há 20 anos e foi criado pela colunista social Kitty Lopes

 

O mágico caruaruense Hugo Henrik se apresenta pela primeira vez no prêmio “Expressão Feminina”, no dia 07 de março, na cidade de Garanhuns no Agreste meridional. Hugo Henrik que desde 2012 é destaque nacional, após participar do quadro “Mandando Bem” do programa Caldeirão do Huck, na TV Globo, promete um verdadeiro espetáculo de mágica com muitas surpresas para as 150 convidadas que estarão no evento.

IMG-20180306-WA0078

O prêmio “Expressão Feminina” é realizado há 20 anos pela colunista social Kitty Lopes e 20 mulheres serão destaque nas áreas de filantropia e economia. “Esse ano quis inovar na minha festa e tenho certeza que minhas convidadas vão amar esse maravilhoso espetáculo de mágica” comemora, Kitty.

IMG-20180306-WA0080

No show o público é convidado a participar dos mais impressionantes truques, que desafiam a capacidade de sonhar e onde a imaginação do espectador é o único limite. O mágico, reúne em seu espetáculo o inexplicável e o contemporâneo, tudo regado a mágicas dinâmicas e bem-humoradas. “Será um verdadeiro espetáculo e estou entusiasmado em fazer esse show especialmente para uma plateia feminina o que muito me honra” disse o mágico.

IMG-20180306-WA0079

IMG-20180303-WA0117

Os principais líderes da Oposição já decidiram e vão anunciar no próximo dia 7 de abril, durante o próximo evento “Vamos Mudar Pernambuco”, que será realizado na cidade de Ipojuca, na Região Metropolitana. O Blog Revista TOTAL informa com absoluta exclusividade que a chapa já está formada e será encabeçada pelo senador Armando Monteiro Neto (PTB), candidato ao Governo do Estado, tendo o ministro Fernando Filho, na vice, e o também ministro Mendonça Filho (DEM) e o deputado federal Bruno Araújo (PSDB), como candidatos ao Senado.
O evento realizado no sábado passado, em Caruaru, que reuniu dezenas de parlamentares, prefeitos e, segundo os organizadores, cerca de 6 mil pessoas, deixou entusiasmados, os oposicionistas ao governador Paulo Câmara (PSB). Os discursos foram inflamados e as críticas à forma como o socialista vem conduzindo a gestão estadual, principalmente, pelo que consideram falta de “jogo de cintura”, motivada por sua inexperiência política.
Nos pronunciamentos, todos fizeram questão de enfatizar que estavam dispostos a participar das próximas eleições em qualquer situação, não havendo disputas por cargos, enfatizando que o importante é “encontrar um novo caminho para Pernambuco”.
Armando Monteiro Neto, que terá seu nome anunciado, afirmou que todas as pesquisas de opinião pública indicam que os pernambucanos não estão satisfeitos com a gestão do governador Paulo Câmara e que querem mudar. “Nosso compromisso é debater os diversos problemas da população, principalmente na área da Segurança Pública, encontrar as soluções e apresentá-las ao eleitorado”.
O ministro da Educação, Mendonça Filho, reforçou que os pernambucanos estão querendo um novo caminho. “Não estamos disputando cargos, pois queremos o melhor para o nosso Estado”.
Além dos quatro futuros integrantes da chapa majoritária oposicionista, também estiveram presentes o senador Fernando Bezerra Coelho, o deputado federal Daniel Coelho (PSDB), a deputada Priscila Krause (DEM), a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), e os ex-governadores João Lyra Neto e Joaquim Francisco (DEM).

Observação : Anderson Ferreira e seu grupo vai apoiar a chapa com promessa ser  Prefeito do Recife  2020.

Observação 2 : Senador Fernando Bezerra  será Ministro da Integração Nacional .

IMG_20170721_103808_689-1

A aproximação do mês de maio, considerado como o Mês das Noivas, faz com que o mercado de eventos se aqueça em Pernambuco. Além das inúmeras festas de casamentos ocorridas nesse período, os festejos juninos também são responsáveis pela grande movimentação entre as empresas especializadas do setor. O empresário Carlos André, da Stillus Produções & Eventos, explicou que, após o Carnaval, o mercado volta a se incrementar.
Patrícia Maia, sócia da Stillus, concorda com o empresário e garante que o período é de grande movimentação, pois muita gente, principalmente as mulheres, ainda sonha com o casamento no mês de maio, mantendo a secular tradição. Ela disse que a tendência moderna é as pessoas contratarem empresas para realizarem todos os serviços.

IMG_20171124_205453_474

SERVIÇOS – Ela adiantou que a Stillus trabalha com todo tipo de serviços, seja empresarial e social, que vão desde: Sonorização, Iluminação, projetores e telas, material em box Truss/Grid e Operadores audiovisual. “Temos em nossa equipe, os DJs Bandeira, Tita Maia e Fábio, capacitados para animação de qualquer tipo de festa, seja no estilo Pop, Jovem Guarda, Seresta, Músicas Caribenhas, atendendo tipo tipo de público”.
“Nossos DJs trabalham com uma mesa de som, duas caixas de som amplificados em tripé, mini mix controladora mais um CDJ, um microfone sem fio, que pode ser usado pelos participantes, ampliando a interação com todos.  A Iluminação para o Dancing é composta por: dois mini movings, um globo espelhado, seis luzes em leds e uma máquina de fumaça”, adiantou Patrícia Maia

IMG_20180220_112359_461IMG_20171101_054910_376

Fechar