Posts da Categoria: Política

25 09 VEREADOR

 

O prefeito de São Pedro dos Crentes (MA), Lahesio Bonfim (PSL), usou as suas redes sociais para lançar um desafio ao Governo do Maranhão. Em uma publicação feita em seu perfil, ele publicou o extrato bancário do Instituto Previdenciário Municipal de São Pedro dos Crentes, com cerca de um milhão de reais acumulado.

Extrato publicado por Lahesio em sua rede social
Extrato publicado por Lahesio em sua rede social

O desafio lançado pelo prefeito ao Governo do Maranhão e para Assembleia Legislativa, é que seja mostrado o extrato do Instituto de Previdencia do Estado do Maranhão.

“Bom dia a todos os seguidores. Neste mês de setembro, o Instituto Previdenciário de São Pedro dos Crentes comemora seu primeiro milhão em contas. Com pouco mais de um ano de existência alcançamos esse número e, pra mostrar transparência, estamos postando também o extrato bancário correspondente,  demonstrando com isso que nunca tocamos em um centavo sequer desses valores, como rege a lei previdenciária. Com isso, lançamos o desafio ao Governo do Estado a fazer o mesmo, uma vez que volta e meia é contestado por um e outro deputado quanto ao uso indevido de valores da previdência dos servidores estaduais. Fazendo isso daria fim às especulações da oposição ao seu governo. Fica aí o desafio.” disse Lahesio.

IMG-20190924-WA0145

Senhor Presidente,
Senhoras e Senhores Senadores,
Deputados e Deputadas,

Dirijo-me a este plenário para defender a trajetória política e a história de luta em benefício do povo de Pernambuco e do Brasil que eu e o deputado federal Fernando Coelho Filho construímos com esforço, coragem e disposição inabalável. Subo à tribuna para defender também o Senado Federal, atingido por um ato flagrantemente inconstitucional que feriu a independência de um dos poderes da República, no momento em que o Senado e a Câmara dos Deputados enfrentam os desafios que levarão o Brasil de volta ao crescimento econômico e à geração de emprego e renda para a população.
Em 37 anos de vida pública, tenho servido com incansável dedicação ao meu estado e ao Brasil como deputado estadual, deputado federal, prefeito de Petrolina, ministro de Estado e, agora, como senador. Em todo este período, nunca sofri uma condenação pela Justiça em definitivo. Mas o episódio da última quinta-feira, dia 19 de setembro, me causou perplexidade.
Trata-se de ação cautelar relacionada ao Inquérito 4513, aberto em 2017, para investigar supostos desvios de recursos de obras federais administradas pelo Ministério da Integração Nacional na Região Nordeste, em especial, o Projeto de Transposição do Rio São Francisco. Pela ausência de elementos comprobatórios, terá o mesmo destino de outras acusações que enfrentei: o arquivamento – inclusive por força de decisão do Supremo Tribunal Federal.
Que fique claro, senhores parlamentares: não temo as investigações. Digo com veemência que jamais excedi os limites impostos pela lei e pela ética. Mas é estarrecedor o excesso, o abuso de uma decisão monocrática, tomada em completo desacordo com quem está, de fato, na condição de avaliar a necessidade ou não de produção de prova, no caso o Ministério Público Federal, titular da ação, e ainda mais quando exige medida tão invasiva ao direito individual do cidadão e fere a independência de um dos poderes da República.
Sem o aval da Procuradoria Geral da República, uma decisão monocrática descarta o princípio da razoabilidade e autoriza medida cautelar extrema, relacionada a fatos supostamente ocorridos há sete anos, para deflagrar uma operação absolutamente extemporânea. Uma ação, portanto, arbitrária e gravíssima. Ademais, sequer houve respeito à determinação judicial que consignou expressamente que a autoridade policial deveria fundamentar a razão de cada objeto ou documento apreendido, demonstrando a pertinência com a investigação, fato este que não ocorreu, havendo, novamente, grave violação à ordem judicial e à minha pessoa. Não bastasse tudo isso, senhores parlamentares, os mandados não estavam acompanhados da decisão judicial, fato este que impossibilitou saber não só o teor, mas também como ela deveria ser executada.
Por tudo isso, está claro, Senhor Presidente, que fui vítima de uma operação política, articulada para atingir o Congresso Nacional e o Governo do Presidente Jair Bolsonaro, do qual tenho a honra de ser líder no Senado Federal – função que coloquei à disposição do Presidente e que tenho exercido até aqui com diálogo e respeito aos meus colegas senadores.
A presença da Polícia Federal no Gabinete da Liderança do Governo no Senado é uma afronta, um atentado contra a independência dos poderes. Se os fatos citados remontam ao ano de 2014, por qual motivo incluir o Gabinete da Liderança entre os locais da busca e apreensão, se não para impor ao Governo do Presidente Bolsonaro um constrangimento?
Não podemos esquecer que essa operação ocorre no momento em que o Senado avança com a agenda econômica e está na iminência de votar a Reforma da Previdência. Com diálogo, estamos trabalhando também na proposta de Reforma Tributária e nos projetos relacionados ao Novo Pacto Federativo.
Me parece, senhores parlamentares, que essa operação é, deliberadamente, uma tentativa de reavivar velhas práticas de intimidação e de criminalização da política, como se não fosse a política o único caminho para solucionar os problemas do País. Os atos da última quinta-feira constituem grave ofensa ao equilíbrio democrático, cujos pilares são a independência e a autonomia dos poderes da República, e merecem sim a contundente reação desta Casa, especialmente de seu presidente, senador Davi Alcolumbre, a quem cumprimento pela firmeza de sua decisão de recorrer ao Supremo Tribunal Federal.
Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Parlamentares
O Brasil precisa sair do atoleiro econômico em que se encontra e se distanciar do passado em que os equívocos e erros terminaram por mergulhar o País numa grave crise econômica e institucional, com duras consequências para o povo brasileiro.
Antes de encerrar, quero agradecer as manifestações de apoio que recebi ao longo dos últimos dias. De maneira especial, agradeço à minha família, pelo carinho e o amor de uma vida inteira. Agradeço ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre, ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, ao líder do meu partido, senador Eduardo Braga, às diversas lideranças partidárias e aos muitos companheiros e companheiras do Senado e da Câmara que manifestaram a sua solidariedade neste lamentável episódio. Aos meus conterrâneos, ao povo de Pernambuco, quero dizer que nada resiste ao trabalho. Seguirei travando, com altivez, o bom combate pelo desenvolvimento do meu estado e do Brasil.
Vivemos outros tempos, Senhor Presidente, mas devemos permanecer atentos e vigilantes, para que violações à Constituição não fragilizem a nossa democracia; para que ela – a democracia – possa sempre florescer. Dito isso, encerro com o poema de Eduardo Alves da Costa, um dos grandes nomes da literatura brasileira:
Na primeira noite eles se aproximam e roubam uma flor do nosso jardim. E não dizemos nada.
Na segunda noite, já não se escondem: pisam as flores, matam nosso cão, e não dizemos nada.
Até que um dia, o mais frágil deles entra sozinho em nossa casa, rouba-nos a luz e, conhecendo nosso medo, arranca-nos a voz da garganta. E já não podemos dizer nada.
Muito obrigado, senhor Presidente.

EDIÇÃO 100

Por Marcos Lima Mochila

 

As  equipes técnicas dos veículos do Grupo TOTAL – Revista e Blog -, têm muito o que comemorar nos 16 anos de existência da revista, 13 dos quais sendo a campeã de acertos de candidatos vitoriosos em eleições.

Nas eleições majoritárias de 2018, em Pernambuco, por exemplo, a equipe técnica da Revista Total teve um acerto de 100% dos candidatos eleitos – o governador Paulo Câmara e os dois senadores Jarbas Vasconcelos e Humberto Costa.

Em sua edição de nº 100, em 15 de setembro, período em que o governador Paulo Câmara, candidato à reeleição, tinha mais de 30% de rejeição e estava praticamente empatado com o segundo colocado, o senador Armando Monteiro, segundo os institutos de pesquisa, a Revista Total estampava em sua capa a manchete “PAULO CÂMARA: REELEIÇÃO GARANTIDA PARA MAIS 4 ANOS DE GOVERNO”.

Em matéria de 16 páginas, 8 das quais citando as obras realizadas por Paulo Câmara em sua 1ª gestão, os redatores da Revista Total enumeravam as razões pelas quais o governador seria reeleito.

CAPA 101

10 dias após o lançamento da edição 100, a Revista Total lançou a edição 101, onde afirmava textualmente que Paulo Câmara seria eleito no 1º turno.

Esta modalidade de pesquisa, diferentemente do que os institutos fazem usualmente, é conhecida como Futurismo, já sendo muito utilizada em vários países da Europa e da América do Norte.

Marcelo Mesquita, o diretor-presidente do Grupo TOTAL, sempre antenado com as mudanças de procedimentos por todo o mundo, iniciou o uso deste sistema em 2006, durante a campanha de Eduardo Campos e, desde então, este tem sido o método inovador e confiável, utilizado em suas previsões.

IMG-20190922-WA0024

Correio Braziliense

 

“As pessoas têm muito preconceito com o Alzheimer. Acham que a pessoa começa a falar um monte de bobagem e fica desligado do mundo. Com meu marido não foi assim. Ele continuou sendo o mesmo homem educado com todos. Continua sempre cheiroso e limpo como sempre gostou de estar. É o rei da nossa casa”, disse a aposentada Ana Maria Maciel, 78 anos.

Casada com o ex-vice-presidente da República Marco Maciel, 79, diagnosticado com a doença em 2001, ela assumiu todos os papéis dentro de casa. Para ela, a paciência e o amor — construído ao longo dos 52 anos de casados — são a receita para enfrentar a enfermidade.

Os primeiros sinais da doença mais se assemelhavam aos da depressão. Maciel começou um tratamento e meses depois veio o diagnóstico do Alzheimer. “Até 2014, a doença evoluiu negativamente, porque, como era político, as pessoas perguntavam sobre fatos históricos e ele não conseguia lembrar. Ele percebia o esquecimento e ficava constrangido. No fim de 2014, ele não quis mais sair, só para consultas e coisas corriqueiras. Agora, está em fase avançada”, afirma. Sem andar e falar, o ex-vice-presidente conta com o auxílio da mulher e de uma equipe de profissionais para as atividades do dia a dia.

A doença é neurodegenerativa progressiva e se manifesta pela deterioração cognitiva e da memória, comprometimento progressivo das atividades de vida diária e uma variedade de sintomas neuropsiquiátricos e de alterações comportamentais. Ela acomete em grande parte idosos e representa cerca de 50% a 75% dos casos de demência no mundo, sendo o tipo mais frequente da enfermidade cerebral. Suas causas ainda não são totalmente conhecidas. Em 21 de setembro é lembrado o Dia Mundial do Alzheimer.

21 09 JUDITE BOTAFOGO

Por Marcos Lima Mochila

 

Cientificamente, segundo o Wikipédia, política, palavra que se origina do grego: πολιτικός / politikos, significa “de, para, ou relacionado a grupos que integram a Pólis”; denomina-se a arte ou ciência da organização, direção e administração de Nações, Estados ou Municípios.

Da política, podemos dizer que é feita de idas e vindas, assim como o filme Entre Idas e Vindas, de José Eduardo Belmonte.

E, exatamente por isso, é que a política é atraente. De acordo com as configurações de tempo e espaço, tudo muda. Geralmente para melhor pois, muitas vezes, as idas são sempre traumáticas, pesadas, sentidas. Enquanto isso, as vindas são motivos de festas, de alegria, de congraçamento.

E essa festa foi o que se viu na última sexta-feira (20), em Lagoa do Carro, município da Mata Norte de Pernambuco.

Em meados de abril do ano passado, a vice-prefeita Cristiane Chagas rompeu com a prefeita Judite Botafogo (PSDB), filiando-se, em seguida, ao PSB.

Neste final de semana, a vice confirmou o regresso ao grupo da tucana, num encontro que contou com a presença de 8 vereadores. O presidente da Câmara de Vereadores, Sérgio Vasconcelos, também aproveitou o momento para anunciar a adesão ao grupo da prefeita.

Este reenlace é muito bom para todos os envolvidos e, inclusive, para os lagoenses do carro. A prefeita Judite Botafogo tem o reconhecimento deles, que veem nela uma grande administradora da cidade, preocupada com a melhoria da qualidade de vida da população.

Os lagoenses do carro também têm consciência de que a prefeita tem envidado o máximo de esforços para a concretização de obras estruturadoras para a cidade e veem o carinho que ela dedica às crianças e aos jovens, provendo-os de oportunidades, com a criação de escolas formadoras de cidadãos capacitados ao trabalho. Além disso, sentem orgulho de fazer parte de uma cidade que, embora com poucos recursos, é reconhecida hoje com uma das que mais investem em promoção das pessoas com deficiência, através de grandes projetos, assim como é um dos municípios brasileiros que mais investem na educação através da língua de sinais, ou libras, tanto para o público de pessoas com deficiência auditiva ou surdas e pessoas que tenham deficiência vocal (mudos), ajudando-os a se comunicar e também voltados para pessoas que precisem se comunicar com esse público.

Foto: José Mailson / Voz de Pernambuco
                                                                                                                  Foto: José Mailson / Voz de Pernambuco

A população reconhece que, com a ajuda da vice-prefeita, que também é mulher e é sensível às necessidades dos munícipes, o povo de Lagoa do Carro será bem mais beneficiado.

 A finalidade é levantar os vitoriosos nas eleições municipais de 2020

20 09 AGLAÍLSON VICTOR

Por Marcos Lima Mochila

 

As equipes da Revista Total e do Blog da Revista Total continuam viajando por todo o Estado de Pernambuco, captando informações para poderem finalizar os estudos técnicos que darão um norte à indicação dos prefeitos atuais, que concorrem à reeleição, e que serão vitoriosos nas próximas eleições, em 2020.

Na realidade, foi a Revista Total quem primeiro trouxe para Pernambuco e, concomitantemente, para o Brasil, este sistema de pesquisa que os seus idealizadores chamam de futurismo.

Em virtude desses estudos e, consequentemente, dos altos índices de acertos – em torno de 95% -, desde 2006, que começou em plena campanha de Eduardo Campos para governador e a equipe cravou sua vitória quando ele ainda tinha em torno de 3%, conforme os institutos de pesquisa.

De lá para cá, a revista foi se firmando cada vez mais, sempre acertando a maioria dos candidatos eleitos, tanto em eleições estaduais como municipais.

Um outro caso de bastante realce foi quando a Revista Total, em sua edição de nº 93, de 30/09/2017 afirmou que o candidato Aglaílson Victor ganharia a eleição, posicionando-se entre a 5º e a 10º colocação. Um ano depois, Aglaílson venceu a eleição para deputado estadual, ficando em 8º lugar como o mais votado de Pernambuco.

Não é à toa que os políticos consultam sempre as matérias dos blogs e as edições da Revista Total em que sai a lista dos candidatos que serão eleitos. E quem não é político, mas se interessa pelo assunto, também está sempre buscando essas informações.

Até dezembro deste ano, as equipes do Grupo TOTAL já deverão ter encerrado todas as pesquisas, trazendo à tona quem serão, em 2020, os prefeitos eleitos e/ou reeleitos.

Prefeita Judite Botafogo ladead por Marcelo Mesquita (à esquerda) e Marcos Lima Mochila e Sandemberg (à direita)
Prefeita Judite Botafogo ladeada por Marcelo Mesquita (à esquerda) e Marcos Lima Mochila e Sandemberg Pontes (à direita)

Por Marcos Lima Mochila

Conforme vem acontecendo desde o meio do ano, a equipe da Revista TOTAL e do Blog Revista TOTAL continua se deslocando por todo o Estado de Pernambuco, com o intuito de proceder os estudos técnicos nos municípios com vistas à preferência popular para as próximas eleições.

Desde a segunda-feira (16/9) até esta quarta-feira (18/9), a equipe, sob o comando do diretor-presidente do Grupo TOTAL esteve em Lagoa do Carro.

De acordo com os estudos técnicos realizados naquele município da Mata Norte, a preferência dos eleitores recai sobre a atual prefeita, Judite Botafogo.

19 09 JUDITE BOTAFOGO

A opinião dos moradores é que Judite tem sido o melhor para a cidade e reconhecem que ela enfrenta muitas dificuldades, em virtude da crise que ainda não acabou e, ao mesmo tempo, por se tratar de um município pobre, com uma arrecadação de tributos municipais que não chegam a R$ 60.000 por ano.

Ao mesmo tempo, a população afirma que tem acompanhado as mudanças na cidade e tem ciência de que a prefeita, mesmo enfrentando tantos obstáculos, tem corrido atrás de firmar parcerias com órgãos estaduais e federais e tem impulsionado muitas mudanças na cidade.

Na opinião da maioria, as mudanças mais visíveis acontecem na Educação, com os serviços de manutenção e recuperação dos prédios escolares, a melhoria da merenda escolar, com uma frequência de três vezes por dia e a própria melhoria do ensino.

Na Associação das Tapeceiras de Lagoa do Carro, todas as sócias reconhecem a luta da prefeita em prol da melhoria da cidade e são unânimes em afirmar que ela tem sido uma grande parceira da classe.

“Temos muito o que agradecer à prefeita Judite Botafogo. Num município carente como o nosso, ela tem nos ajudado muito, principalmente quando acontece a Fenearte e   a prefeitura adquire stands e providencia o nosso transporte. Diante toda a feira, temos condução de ida e volta diariamente”, afirma d. Meire, uma das sócias da Associação.

05 09 TODOS POR PE

Postado por Marcos Lima Mochila

O governador Paulo Câmara já está na EREM Professor Lisboa, em Caruaru, no Agreste Central, para comandar o terceiro e último seminário desta 3ª rodada do Todos por Pernambuco, que acontece nesta sexta-feira (06.09). A rodada começou na quarta-feira (04.09)pela Região Metropolitana do Recife, com seminário realizado na capital pernambucana, e na quinta (05/09) foi a vez do Agreste Meridional, concentrando as atividades de consulta popular em Garanhuns.

O ciclo de seminários já percorreu todo o Sertão do Estado, nas duas primeiras etapas. O objetivo é promover a construção coletiva de propostas, ouvindo sugestões da população de cada região, que serão condensadas para embasar o planejamento da gestão estadual para os próximos anos.

O Todos por Pernambuco já reuniu mais de 12 mil pessoas, de forma presencial, nos seminários realizados até agora. A última rodada acontecerá nos dias 25, 26 e 27 de setembro, contemplando as regiões da Zona da Mata e Agreste Setentrional do Estado.

Fotos: Heudes Regis/SEI

Presidente diz que atenderá o seu ”centrão”, composto pelos ministros Sérgio Moro, Paulo Guedes e Tarcísio Freitas, na decisão sobre derrubada de trechos do projeto que pune excessos cometidos por autoridades

Bolsonaro atende apoiadora na frente do Alvorada: a expectativa é de que ele sancione o projeto de abuso de autoridade na quinta-feira, data-limite(Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)
Bolsonaro atende apoiadora na frente do Alvorada: a expectativa é de que ele sancione o projeto de abuso de autoridade na quinta-feira, data-limite(Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)

Por Rodolfo Costa/Luiz Calcagno

Postado por Marcos Lima Mochila

 

 

O Projeto de Lei 7.596/2017, sobre abuso de autoridade, promete testar o relacionamento entre Jair Bolsonaro e o Congresso. O presidente da República tem dado sinais de que está mais à vontade para vetar trechos do texto para além do já acordado artigo que pune o agente da segurança pública pelo uso irregular da algema. Nesta sexta-feira (30/8), ao deixar o Palácio da Alvorada, ele disse que atenderia o seu “centrão”, fazendo referência aos ministros da Justiça, Sérgio Moro; da Economia, Paulo Guedes; e da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas. O termo é usado no Congresso para definir os partidos mais influentes.

Deputados favoráveis ao PL mediram palavras, mas não esconderam certa insatisfação. “Os vetos são prerrogativa do governo. Agora, ele veta, e a gente tem uma conversa no que achar que ele deve derrubar”, afirmou o líder do PL, Wellington Roberto (PB).

A expectativa é de que o presidente sancione o projeto na próxima quinta-feira, data-limite. Ele admitiu que os vetos não se restringirão ao uso “irregular” de algemas em suspeitos sem risco de fuga. “Vai ter veto ali. Questão de algema, lógico que vai ter. Outros vetos terão também, mas não quero me antecipar aqui”, afirmou. “Não vai ser um veto populista, mas baseado (tecnicamente), necessário, que faça justiça. Nós reconhecemos que existe, em alguns casos, o abuso de autoridade, mas não queremos é interferir no trabalho de combate à corrupção, que é importantíssimo para o Brasil”, justificou.

Os vetos serão pautados por sugestões apresentadas por entidades representativas das carreiras dos Ministérios Públicos estaduais e Federal (MPF); das polícias estaduais, Federal (PF) e Rodoviária Federal (PRF); de auditores-fiscais da Receita Federal; e da magistratura. Mas, sobretudo, por indicações de Moro.

Wellington Roberto disse ser difícil mudar a opinião dos deputados que aprovaram o texto rapidamente. “Não posso analisar o posicionamento do presidente. Cabe a ele proceder como deve. E cabe à Câmara analisar e votar o que entrar no plenário. E eu vou apoiar o que for decidido pela reunião de líderes”, frisou.

Derrubada

O relator do PL, Ricardo Barros (PP-PR), afirmou que a relação entre o Legislativo e o Executivo não vai ficar pior com os vetos, pois não existe. “Relação da Casa com o presidente, não tem e não vai ter. Bolsonaro tem seu estilo próprio, e o Maia, uma agenda. Em alguns momentos, isso será convergente, em outros, não. Ninguém está reclamando. Quem está se dando bem é o Congresso. Quem está se dando mal é o Executivo”, alfinetou. “Tem veto acordado: o das algemas. Mas tem uma série de vetos em que não entendo como o Ministério Público não compreende que seja tipo penal. O MP vai querer processar alguém sem motivo? Não vai. Mas ninguém discute derrubada de vetos antes de o presidente vetar.”

O líder do DEM, Elmar Nascimento (BA), e o do PSDB, Carlos Sampaio (SP), colocaram panos quentes. “A Constituição dá a ele (Bolsonaro) direito de vetar, e a nós, o de derrubar. A nossa relação é de respeito. É natural que algumas coisas sejam vetadas. Nunca vi derrubarem tantos vetos quanto com esse presidente. E ele soube lidar. Ele aprendeu a lidar conosco como aprendemos a lidar com ele”, ressaltou Nascimento.

Já Sampaio afirmou que a lei é importante para coibir excessos. “Porém, a lei aprovada pelo Congresso merece reparos que podem e devem ser feitos por meio do veto presidencial. Refiro-me àqueles que corrijam os excessos e, principalmente, suprimam da lei as expressões que, pela total subjetividade, poderiam tolher a função de policiais, juízes e promotores de Justiça.”

26 08 GILON NETO

 

Por Marcos Lima Mochila e Marcelo Mesquita

 

Faltando pouco mais de um ano e um mês para as próximas eleições, os políticos já estão em completa ebulição, nas costuras, nos acordos, nos ajustes.

Na realidade, todos os partidos já têm os seus prováveis candidatos, mas só irão se pronunciar nas convenções que, segundo a Lei 9.504/1997, denominada Lei das Eleições, nos seus artigos 7º, 8º e 9º, que dispõe sobre as convenções partidárias, devem se realizar no período de 20 de julho a 5 de agosto do ano da eleição. Para essa ação, portanto, falta menos de 11 meses.

O presidente Jair Bolsonaro também está atento a esses movimentos e, com certeza, também já está discutindo, nos bastidores, o modus operandi a ser utilizado para as eleições de 2020.

Manifestações em Boa Viagem, nas campanhas de 2018, pró-Bolsonaro
Manifestações em Boa Viagem, nas campanhas de 2018, pró-Bolsonaro

O que se pode ter certeza é que o presidente terá um olhar diferenciado para o Nordeste, onde teve menor votação nas eleições passadas, embora, a julgar pelas manifestações deste final de semana – e apesar de a oposição falar o contrário – tem aumentado o número de nordestinos a seu favor.

Em Pernambuco, provavelmente, o atual presidente da Embratur, o empresário Gilson Machado deverá indicar nomes de sua preferência ao presidente. Isso por conta do nível de amizade que ele tem com Bolsonaro e a confiança que tem do presidente.

Machado deve influir na escolha do  candidato de Recife e de várias outras cidades do Estado, visando já se fortificar para as eleições de 2022, tanto para o governo do Estado como para Alepe como para a composição das chapas de deputados federais e senadores.

O grupo de Gilson vem realizando pesquisas, com base numa nova metodologia que se utiliza da inteligência artificial cognitiva, que se baseia em dados técnicos para as previsões, seguindo um método que se assemelha às pesquisas técnicas que o Grupo TOTAL vem realizando nos últimos 12 anos, com resultados médios de 95% de acertos.

A preocupação de conquistar o Nordeste é notória. Segundo o blog do Jamildo, “em uma aparente provocação aos governadores de oposição no Nordeste, fala-se na criação de uma Frente de Libertação do Nordeste”, em uma “articulação com outros Estados, com pessoas que pensam igual e têm admiração por Bolsonaro e equipe”.

Portanto, é esperar, para ver no que vai dar.

Fechar