Posts da Categoria: Política

 

16 11 GILSON MACHADO

Do Blog do Jamildo

Postado por Marcos Lima Mochila

 

Na tarde de sexta-feira (15), o presidente do Instituto Brasileiro de Turismo, Gilson Machado Neto, realizou duras críticas ao governo do PT, durante palestra realizada na inauguração do Instituto Dom Pedro II, no Recife.

Gilson disse em sua fala que “a turma lá (PT) estava dando de cano de ferro”. Ainda durante sua palestra, com o tema “Projetos para o Brasil, em especial para o Nordeste”, ele parabenizou o governo Bolsonaro, “esse governo sabe a importância do turismo”, argumentou.

Eleições

Em meio ao processo de formação da nova legenda do presidente Jair Bolsonaro, com o nome Aliança Pelo Brasil, Gilson declarou que o “o Nordeste não é do jeito que eles (a esquerda) pensam (…) terão uma surpresa nas eleições”, declarou.

Ainda não foi oficializado quem deve encabeçar o partido do Presidente no Recife, mas Gilson, durante o evento, fez questão de tratar sobre a nova legenda, “nós vamos ser, daqui a um ano, o maior Partido do Brasil (…) pode juntar PT, pode juntar PSOL”, disse.

Alguns compromissos embalaram a candidatura de Bolsonaro. Vencer Lula era um deles. Combater a corrupção era o outro

11/06/2019 Cerimônia de Comemoração do 154º Aniversário da

Da Coluna de J.R. Guzzo / Metropoles.com

Postado por Marcos Lima Mochila

 

O presidente Jair Bolsonaro foi eleito porque assumiu uns poucos, mas muito claros, compromissos com o eleitorado brasileiro. O maior deles foi derrotar Lula – ou a figura que escalaram para fazer o papel de “Lula” nas eleições de 2018, inclusive obrigando o infeliz a usar na campanha uma máscara com a cara do chefe.

O outro grande compromisso foi ser um comandante incansável na luta contra a corrupção, traduzido por seu apoio declaradíssimo ao então juiz Sergio Moro. No meio dos dois, houve as promessas de trabalhar com determinação pela liberdade econômica e pela competência administrativa em seu governo.

O primeiro compromisso foi muito bem cumprido, pois Lula jamais teve um adversário tão genuíno, agressivo e intransigente quanto Bolsonaro – na verdade, nunca entendeu bem como alguém teria peito para fazer isso, num mundo político onde seus maiores adversários, o PSDB, sempre morreram de medo de falar mal dele.

Bolsonaro também está tirando notas altas na qualidade do seu governo. Em termos de resultados concretos, ele e alguns dos seus principais ministros têm um balanço claramente positivo nestes primeiros dez meses de administração. Sobra o combate à corrupção.

 Deputado Luís Tibé, presidente nacional do Avante 70, vereadora Dra. Cybele Roa, de Arcoverde e o suplente de senador Waldemar Oliveira, presidente estadual do Avante

Deputado Luís Tibé, presidente nacional do Avante 70, vereadora Dra. Cybele Roa, de Arcoverde e o suplente de senador Waldemar Oliveira, presidente estadual do Avante

Postado por Marcos Lima Mochila

 

No último sábado, 9, o Avante realizou, no auditório da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), o Encontro Nacional da sigla.

O encontro contou com deputados federais eleitos em 2018, deputados estaduais dos 9 estados e do Distrito Federal (DF), além do vice-governador do DF- Paco Britto -, vereadores, prefeitos, presidentes estaduais e lideranças de todo país.

11 11 AVANTE 2

O Avante teve os deputados Pastor Sargento Isidório e Isidório Filho como os mais votados para a Câmara dos Deputados e Assembleia Legislativa da Bahia, respectivamente. Cotado em primeiro lugar nas pesquisas de intenção de voto para a Prefeitura de Salvador, o deputado federal Sargento Isidório foi o anfitrião do Encontro Nacional do partido.

De acordo com o presidente nacional do Avante, deputado federal Luis Tibé, o evento teve o intuito celebrar o crescimento do partido, bem como planejar e discutir metas, além de apresentar os três novos produtos do Avante nos segmentos de tecnologia, mulher e capacitação.

O Mulher Avante será um núcleo do partido, tendo uma ex-vereadora de Sete Lagoas (MG) como presidente nacional. O Mulher Avante tem o objetivo de incentivar a participação feminina na política, seja por meio de candidaturas, apoio, militância etc. “Temos visto o aumento da participação das mulheres nos espaços públicos e em altos cargos de direção de empresas privadas. Nossa intenção é aumentar essa participação no ambiente político, promovendo a igualdade entre homens e mulheres e fomentando a eleição de mais representantes femininas nas casas legislativas e no Executivo”, explicou Luís Tibé.

Acompanhando o crescimento do partido, foram criadas ferramentas estratégicas que vão compor o Digital Avante, núcleo do partido voltado para o desenvolvimento de soluções tecnológicas que proporcionarão agilidade, organização e inteligência competitiva. Os subprodutos do Digital Avante têm como objetivo transformar, de modo inteligente, a maneira como os dados sobre a sociedade e a política são organizados e analisados. Foram lançados como resultado desse núcleo: Inteligência Artificial Avante, destinada à coleta e análise estratégica de informação para inteligência eleitoral em escala nacional; Sistema de Gestão Partido, voltado para organização de relacionamentos políticos, gestão de filiados, correlação de agendas e diversas outras funcionalidades para gestão nacional do Partido e o App Avante, um aplicativo voltado para o filiado.

A ferramente Qualifica Avante será um EAD (Ensino à Distância) voltado para a qualificação de candidatos e filiados. Os cursos online ofertados terão como temas: gestão pública; eficiência em gestão; processo legislativo; papel do prefeito, vereador, deputado e demais cargos representativos; mídias sociais; marketing político; oratória para os ambientes digitais, dentre outros. O objetivo do Avante é capacitar seus membros por meio de uma plataforma que servirá também como troca de experiências de boas práticas, gestão, eficiência e resultado nos estados onde o Avante está presente.

Uma das surpresas do encontro foi a presença do presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Adriano Galdino, que é do PSB, que mostrou sintonia com o partido. Informações de bastidores dão conta que ele deve se filiar ao Avante nos próximos meses.

A vereadora Dra. Cybele Roa, de Arcoverde (PE), esteve presente ao evento, juntamente com o seu marido, o Dr. Rodrigo Roa.

11 11 AVANTE 3

No próximo dia 6 de dezembro, o Avante novamente se encontrará, dessa feita em Arcoverde.

O presidente da Embratur, particularmente, não toca neste assunto, mas é quase certo que ele concorrerá, nas eleições de 2020, ao cargo de prefeito do Recife, sua cidade natal, tendo ao seu lado, a conduzi-lo e orientá-lo, seu grande guru, Osvaldo MatosGILSON NETO FORNATUR

Por Marcos Lima Mochila

 

A equipe que forma o Grupo de Estudos Técnicos da Revista Total e do Blog Revista Total está em ação desde o mês de julho, percorrendo todos os municípios pernambucanos, no levantamento dos candidatos a prefeito que têm mais chances de serem eleitos ou reeleitos.

Os estudos são feitos em cima dos pré-candidatos nomes que já contam como certo que serão os escolhidos dos partidos e também aqueles que não se apresentaram ainda, mas já são nomes certos em todas as pesquisas.

Entre esses segundos, Gilson Machado Neto, atual presidente da Embratur, é citado como provável candidato a prefeito do Recife, porém com chances ínfimas de eleição, com pouco mais de 2% de intenção de votos.

Ele se encontra numa situação idêntica a Geraldo Julio e Paulo Câmara, quando ainda eram pré-candidatos a governador de Pernambuco e prefeito de Recife, respectivamente, e os estudos da equipe do Grupo Total já o citavam como eleitos, o que veio a se confirmar nas eleições.

Anda na fase de transição do governo Bolsonaro, Gilson Neto esteve com Marcelo Mesquita durante o lançamento da Revista Total em Brasília, em novembro passado
Ainda na fase de transição do governo Bolsonaro, Gilson Neto esteve com Marcelo Mesquita durante o lançamento da Revista Total em Brasília, em novembro passado

Da mesma maneira, os estudos técnicos da equipe liderada por Marcelo Mesquita, indicam que se Gilson Neto for candidato contando com a indicação e o apoio do presidente Jair Bolsonaro, ele certamente ganhará as eleições para prefeito da capital pernambucana, em 2020.

GILSON NETO COM BOLSOAmigo particular e aliado de primeira hora de Bolsonaro, Gilson tem acompanhado o presidente em todas as viagens, dentro e fora do país.

Gilson é dono da Banda Forró da Brucelose, sobrinho do ex-deputado federal por Pernambuco, Gilson Machado, já falecido, que teve destaque na Câmara Federal na época do governo Collor.

Apesar de ser pernambucano, o empresário sempre circulou bem por Alagoas, onde tem a Rádio Maragogi FM, na cidade do mesmo nome, e uma das pousadas internacionais mais famosas de São Miguel dos Milagres, a Villas Taturé, bastante procurada e sempre lotada com turistas estrangeiros. Em Alagoas, ele é o maior produtor de coco e abastece os hotéis, pousadas, restaurantes e bares no litoral norte de Alagoas e sul de Pernambuco.GILSON NETO COM MORO

Ainda no período de transição, Gilson Neto trabalhou junto a Sérgio Moro, tendo indicado o ex-governador de Pernambuco, Joaquim Francisco, e o publicitário Osvaldo Matos, para fazer parte da equipe.

Gilson chegou ensaiar uma candidatura em Alagoas, onde era filiado ao Democrata, para prefeito de Maragogi, no entanto, decidiu apoiar a candidatura vitoriosa do médico Sergio Lira(PP) e da vice, a empresária Belinha Laranjeiras (PTB).  Juntando-se ao grupo de Sergio Lira, o empresário Gilson Neto conseguiu derrubar o empresário Marco Madeiras que passou oito anos com mandato de prefeito, tendo conseguido eleger o seu sucessor.

Em Tocantins, Gilson Neto é criador de gado Nelore. Em suma,Gilson já detentor de grandes posses e, se resolver encarar ssa eleja, no próximo ano, é por pura intenção de sedimentar uma corrente de força para Bolsonaro, em 2022.

Um dos muitos eventos voltados paa o engrandecimento do trade turístico dos quais Gilson Machado Neto tem participado, desde que assumi a Embratur
Um dos muitos eventos voltados paa o engrandecimento do trade turístico dos quais Gilson Machado Neto tem participado, desde que assumi a Embratur

Sua amizade com o presidente eleito, Jair Messias Bolsonaro, o fez trocar o título eleitoral de Alagoas para Pernambuco, onde chefiou a campanha do presidente eleito. Essa amizade se consolidou tanto, que Gilson Neto estava cotado para ser Ministro de Turismo, mas assumiu mesmo foi a presidência da Embratur, onde vem realizando uma gestão muito vitoriosa.

Dono de uma vasta experiência internacional, tendo inclusive estudado na Universidade de Indiana (USA), fala fluentemente inglês e espanhol e é PHD em veterinária.

Reunião no Fornatur, com secretários d Turismo de vários estados da Federação
Reunião no Fornatur, que reuniu secretários de Turismo de vários estados da Federação

Essa experiência o tem ajudado muito na Embratur e o tem levado a grandes conquistas. No final de setembro, Gilson Machado Neto afirmou que vem promovendo negociações com companhias aéreas norte-americanas para lançar voos diretos entre o Nordeste e Nova York, além da Califórnia. As negociações começaram durante eventos internacionais, segundo o executivo.

“Durante algumas feiras, já conversamos com algumas empresas, que estão interessadas nestas operações. Estamos fazendo o dever de casa, mas sem o apoio dos secretários não chegaremos a lugar nenhum”, afirmou Machado Neto, durante reunião do Fornatur, em São Paulo. “Precisamos ser um só e divulgar o Turismo como um todo e criar a consciência nos brasileiros de amar o seu país. Estamos em um momento de muito otimismo e o presidente Bolsonaro vê o Turismo como saída real para o Brasil”, completou.

O Fornatur é o Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo, um colegiado formado pelos secretários de Estado de Turismo ou presidentes de Órgão Estaduais de Turismo que se reúnem para deliberar sobre os temas relevantes do turismo nacional, incorporando as demandas estaduais, regionais e nacionais, expressando o pensamento e a ação do executivo estadual na gestão do turismo, constituindo-se um bloco de expressão técnica e política.GILSON NETO OSVALDO MATOS

Pelo grande conhecimento que tem de campanhas políticas, uma outra personalidade, também pernambucana, que sempre foi um grande aliado e condutor da ascensão de Gilson Neto é Osvaldo Matos, proprietário da BM4, especialista em Marketing Político, assessor de agências de desenvolvimento municipais e estaduais, que possui na sua história o atendimento de centenas de contas publicitárias públicas e privadas, através de sua empresa. Osvaldo, tem 30 anos de experiência no planejamento, criação e assessoramento de campanhas políticas para cargos públicos, associações e instituições diversas e, há 20, anos abriu a sua própria agência.

Matos abriu a sua BM4 Soluções Estratégicas em Marketing há 20 anos atrás, e uniu toda sua vivência, experiências, acertos e, principalmente, erros e crises típicas de campanhas, para formatar as melhores oportunidades e estratégias para conquista e fidelização dos clientes, bem como para correta aplicação dos recursos humanos e financeiros e conhece muito bem o caminho das pedras para se atingir o sucesso numa campanha política.

Osvaldo não é só marqueteiro, é um profissional que sabe solidificar imagens e, assim como já projetou Gilson para ser o que é hoje, ele também será o grande alavancador de uma campanha, desde que Gilson, que além de amigo o considera o seu guru, queira realmente enfrentar uma campanha majoritária em Recife.

Gilson terá, portanto, se assim o decidir, duas forças alavancadoras para a conquista de uma grande viória neste projeto: Bolsonaro e Osvaldo Matos.

Fotos do Arquivo da Revista Total

Segundo os estudos técnicos realizados pela equipe do Grupo TOTAL, eleição de Yves está garantida

02 10 ELEIÇÃO PAULISTA

Por Marcos Lima Mochila

 

Nesta quarta-feira (02), o diretor-presidente do Grupo TOTAL, Marcelo Mesquita, teve um encontro com amigos de longa data, Duffles Pires e Noelci Souza, com o objetivo de transmitir para os mesmos o resultado dos estudos técnicos realizados pela equipe Total na cidade de Paulista (PE).

Marcelo Mesquita ladeado por Duffles Pires (à esquerda da foto) e Noelci Souza (à direita)
Marcelo Mesquita ladeado por Duffles Pires (à esquerda da foto) e Noelci Souza (à direita)

Duffles Pires foi o vice-prefeito de Yves Ribeio em sua 2ª gestão à frente do município de Paulista; Noelci Souza, foi assessor especial de Sérgio Guerra por quase 30 anos e, atualmente, é assessor do senador Fernando Bezerra Coelho.

Segundo os estudos, Yves Ribeiro tem a preferência da maioria dos paulistanos e deverá governar o município pela terceira vez.

Yves é detentor do maior número de mandatos consecutivos, no país, tendo sido prefeito de Itapissuma – por 2 vezes -, Igarassu – por 2 vezes – e Paulista – por 2 vezes -, somando seis mandatos exercidos consecutivamente.

Em Paulista, Yves foi o primeiro prefeito reeleito da história do município, igualando-se a Ademir Cunha e Severino Cunha Primo em número de mandatos – embora os dois não tenham exercido os dois mandatos consecutivamente, e  tem menos mandatos, apenas, do que o prefeito Geraldo Pinho Alves, que por três vezes governou Paulista, o que Yves conseguirá a partir de 2021.

02 10 ELEIÇÃO PAULISTA 1

Na eleições de 2008 Yves teve Dufflees Pires como seu vice-prefeito.

O encontro aconteceu também, para a consolidação de um convite de Duffles e Noelci, para que Marcelo Mesquita venha a integrar a coordenação da campanha de Yves, como articulador publicitário.

Marcelo não disse sim nem não, pedindo aos dois amigos um tempo para pensar.

Ministro Luiz Eduardo Ramos

Ministro Luiz Eduardo Ramos

Por Marcos Lima Mochila

 

Nesta 5ª-feira (03/10), às 14h, os prefeitos pernambucanos têm reunião na Associação Municipalista de Pernambuco – Amupe, com o ministro  Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo da Presidência da República. O objetivo é apresentar um programa de governo e ouvir do ministro anúncios importantes, do responsável pela relação federativa, a serem executados pelos municípios em parceria com o Governo Federal.

A visita do ministro acontece após a Mobilização Municipalista em Brasília, quando os prefeitos de todo o país reivindicaram pautas que visam o melhoramento da gestão pública, como a cessão onerosa do pré-sal, reforma tributária, reforma da previdência, distribuição do ISS e 1% do fundo de participação dos municípios para setembro

Witzel disse ter convidado o ministro da Justiça, Sérgio Moro, a recorrer com ele à ONU contra os três países

30 09 GOV RJ

Postado por Marcos Lima Mochila

 

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, atribuiu exclusivamente a traficantes de armas e drogas os homicídios ocorridos no Estado, inclusive da menina Ágatha Felix, de 8 anos, baleada nas costas no dia 20 deste mês dentro no Complexo do Alemão, na zona norte da cidade. Em resposta a casos como esse, Witzel disse que recorrerá nesta semana à Comissão de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU). Ele vai pedir à entidade internacional que feche as fronteiras e puna a Bolívia, Colômbia e Paraguai, de onde, segundo o governador, partem as armas traficadas para o Rio.

Witzel disse ter convidado o ministro da Justiça, Sérgio Moro, a recorrer com ele à ONU contra os três países, mas, sem resposta até agora, poderá sozinho buscar a ajuda. “Tentei que o ministro (Sérgio) Moro viesse comigo. Estou aguardando. Mas se não vier, vamos sozinhos, porque o Estado do Rio de Janeiro vai fazer o seu trabalho”, afirmou, em entrevista durante o festival de música Rock in Rio. “O próprio Conselho de Segurança da ONU pode tomar essa decisão, de retaliar o Paraguai, a Bolívia e a Colômbia no que diz respeito às armas”, acrescentou.

Uma das hipóteses investigadas no caso do assassinato de Ágatha é que o tiro partiu de um fuzil da Polícia Militar. Mas, segundo Witzel, essa suposição é, na verdade, uma tentativa de partidos da oposição de utilizar a morte de uma criança como palanque eleitoral. Ele, então, insinuou que opositores trabalhem para facções criminosas ligadas ao tráfico de drogas no Rio. “Se só rivalizam com a milícia, tenho sérias dúvidas do envolvimento de representantes de partidos com o narcoterrorismo. Mas isso estamos investigando também”, disse.

Para o governador, a morte da estudante de 8 anos aconteceu porque os traficantes da comunidade da Fazendinha, dentro do Complexo do Alemão, estão “sofrendo severas baixas” e por isso estão mais violentos. Para evitar mais mortes, uma das estratégias do Estado será impedir que os traficantes saiam do Complexo do Alemão e cometam outros crimes em outras regiões do Estado.

Witzel disse ainda que não interfere nas investigações do assassinato de Ágatha e atribuiu à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal a responsabilidade por conter a violência no Rio. “Quem investiga o tráfico de armas e de drogas é a Polícia Federal e o Ministério Público Federal. Eles estão neste momento em débito com a sociedade. É preciso explicar, mostrar os números, os promotores federais têm que vir a público para dizer o que estão fazendo para impedir que essa quantidade de armas chegue ao Rio de Janeiro”, argumentou.

Segundo os estudos técnicos realizados pelas equipes da Revista Total e do Blog Revista Total o radialista será eleito com uma boa margem de votos  Marcos Lima Mochila

IMG-20190930-WA0104

Jota Santos, o radialista e apresentador do programa Censura Livre, transmitido diariamente pela Rádio Vitória FM, é um profissional com uma larga experiência das necessidades do povo vitoriense, que busca, através da força do seu programa, buscar meios de melhorar a vida dos seus conterrâneos, principalmente dos mais carentes.

IMG-20190930-WA0103

Não só através do rádio, mas também pessoalmente, Jota sempre está em contato com as autoridades que podem resolver os problemas do povo.

Seu programa é líder de audiência justamente porque a população reconhece o seu trabalho e sua constante preocupação em buscar meios de ajudar a todos aqueles que o procuram. Graças a esse reconhecimento,  Jota Santos é praticamente uma unanimidade entre os ouvintes e a população como nome certo para disputar as eleições para vereador em 2020.

29 9 J SANTOS COM HQAtualmente, Jota Santos faz parte do grupo político do deputado Henrique Queiroz, do qual é um dos principais pré-candidatos a vereador.

Jota já teve seu nome colocado  à prova algumas vezes. Uma dessas foi quando concorreu na eleição ao conselho tutelar, obtendo a segunda maior votação, com quase 2 mil votos.

Jota também foi aliado político de vereadores que venceram as duas últimas eleições contando com o seu apoio, quando abriu mão da sua candidatura própria.

Nos estudos técnicos que as equipes do Grupo TOTAL realizaram durante as últimas semanas, em Vitória de Santo Antão, o nome de Jota Santos é o nome que aparece com plenas chances de vencer as eleições para vereador, no próximo ano. As pesquisas mostraram que Jota tem um bom fluxo em todos os setores da sociedade vitoriense e todos têm consciência que ele ajuda centenas de pessoas através do seu programa de rádio.

25 09 VEREADOR

 

O prefeito de São Pedro dos Crentes (MA), Lahesio Bonfim (PSL), usou as suas redes sociais para lançar um desafio ao Governo do Maranhão. Em uma publicação feita em seu perfil, ele publicou o extrato bancário do Instituto Previdenciário Municipal de São Pedro dos Crentes, com cerca de um milhão de reais acumulado.

Extrato publicado por Lahesio em sua rede social
Extrato publicado por Lahesio em sua rede social

O desafio lançado pelo prefeito ao Governo do Maranhão e para Assembleia Legislativa, é que seja mostrado o extrato do Instituto de Previdencia do Estado do Maranhão.

“Bom dia a todos os seguidores. Neste mês de setembro, o Instituto Previdenciário de São Pedro dos Crentes comemora seu primeiro milhão em contas. Com pouco mais de um ano de existência alcançamos esse número e, pra mostrar transparência, estamos postando também o extrato bancário correspondente,  demonstrando com isso que nunca tocamos em um centavo sequer desses valores, como rege a lei previdenciária. Com isso, lançamos o desafio ao Governo do Estado a fazer o mesmo, uma vez que volta e meia é contestado por um e outro deputado quanto ao uso indevido de valores da previdência dos servidores estaduais. Fazendo isso daria fim às especulações da oposição ao seu governo. Fica aí o desafio.” disse Lahesio.

IMG-20190924-WA0145

Senhor Presidente,
Senhoras e Senhores Senadores,
Deputados e Deputadas,

Dirijo-me a este plenário para defender a trajetória política e a história de luta em benefício do povo de Pernambuco e do Brasil que eu e o deputado federal Fernando Coelho Filho construímos com esforço, coragem e disposição inabalável. Subo à tribuna para defender também o Senado Federal, atingido por um ato flagrantemente inconstitucional que feriu a independência de um dos poderes da República, no momento em que o Senado e a Câmara dos Deputados enfrentam os desafios que levarão o Brasil de volta ao crescimento econômico e à geração de emprego e renda para a população.
Em 37 anos de vida pública, tenho servido com incansável dedicação ao meu estado e ao Brasil como deputado estadual, deputado federal, prefeito de Petrolina, ministro de Estado e, agora, como senador. Em todo este período, nunca sofri uma condenação pela Justiça em definitivo. Mas o episódio da última quinta-feira, dia 19 de setembro, me causou perplexidade.
Trata-se de ação cautelar relacionada ao Inquérito 4513, aberto em 2017, para investigar supostos desvios de recursos de obras federais administradas pelo Ministério da Integração Nacional na Região Nordeste, em especial, o Projeto de Transposição do Rio São Francisco. Pela ausência de elementos comprobatórios, terá o mesmo destino de outras acusações que enfrentei: o arquivamento – inclusive por força de decisão do Supremo Tribunal Federal.
Que fique claro, senhores parlamentares: não temo as investigações. Digo com veemência que jamais excedi os limites impostos pela lei e pela ética. Mas é estarrecedor o excesso, o abuso de uma decisão monocrática, tomada em completo desacordo com quem está, de fato, na condição de avaliar a necessidade ou não de produção de prova, no caso o Ministério Público Federal, titular da ação, e ainda mais quando exige medida tão invasiva ao direito individual do cidadão e fere a independência de um dos poderes da República.
Sem o aval da Procuradoria Geral da República, uma decisão monocrática descarta o princípio da razoabilidade e autoriza medida cautelar extrema, relacionada a fatos supostamente ocorridos há sete anos, para deflagrar uma operação absolutamente extemporânea. Uma ação, portanto, arbitrária e gravíssima. Ademais, sequer houve respeito à determinação judicial que consignou expressamente que a autoridade policial deveria fundamentar a razão de cada objeto ou documento apreendido, demonstrando a pertinência com a investigação, fato este que não ocorreu, havendo, novamente, grave violação à ordem judicial e à minha pessoa. Não bastasse tudo isso, senhores parlamentares, os mandados não estavam acompanhados da decisão judicial, fato este que impossibilitou saber não só o teor, mas também como ela deveria ser executada.
Por tudo isso, está claro, Senhor Presidente, que fui vítima de uma operação política, articulada para atingir o Congresso Nacional e o Governo do Presidente Jair Bolsonaro, do qual tenho a honra de ser líder no Senado Federal – função que coloquei à disposição do Presidente e que tenho exercido até aqui com diálogo e respeito aos meus colegas senadores.
A presença da Polícia Federal no Gabinete da Liderança do Governo no Senado é uma afronta, um atentado contra a independência dos poderes. Se os fatos citados remontam ao ano de 2014, por qual motivo incluir o Gabinete da Liderança entre os locais da busca e apreensão, se não para impor ao Governo do Presidente Bolsonaro um constrangimento?
Não podemos esquecer que essa operação ocorre no momento em que o Senado avança com a agenda econômica e está na iminência de votar a Reforma da Previdência. Com diálogo, estamos trabalhando também na proposta de Reforma Tributária e nos projetos relacionados ao Novo Pacto Federativo.
Me parece, senhores parlamentares, que essa operação é, deliberadamente, uma tentativa de reavivar velhas práticas de intimidação e de criminalização da política, como se não fosse a política o único caminho para solucionar os problemas do País. Os atos da última quinta-feira constituem grave ofensa ao equilíbrio democrático, cujos pilares são a independência e a autonomia dos poderes da República, e merecem sim a contundente reação desta Casa, especialmente de seu presidente, senador Davi Alcolumbre, a quem cumprimento pela firmeza de sua decisão de recorrer ao Supremo Tribunal Federal.
Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Parlamentares
O Brasil precisa sair do atoleiro econômico em que se encontra e se distanciar do passado em que os equívocos e erros terminaram por mergulhar o País numa grave crise econômica e institucional, com duras consequências para o povo brasileiro.
Antes de encerrar, quero agradecer as manifestações de apoio que recebi ao longo dos últimos dias. De maneira especial, agradeço à minha família, pelo carinho e o amor de uma vida inteira. Agradeço ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre, ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, ao líder do meu partido, senador Eduardo Braga, às diversas lideranças partidárias e aos muitos companheiros e companheiras do Senado e da Câmara que manifestaram a sua solidariedade neste lamentável episódio. Aos meus conterrâneos, ao povo de Pernambuco, quero dizer que nada resiste ao trabalho. Seguirei travando, com altivez, o bom combate pelo desenvolvimento do meu estado e do Brasil.
Vivemos outros tempos, Senhor Presidente, mas devemos permanecer atentos e vigilantes, para que violações à Constituição não fragilizem a nossa democracia; para que ela – a democracia – possa sempre florescer. Dito isso, encerro com o poema de Eduardo Alves da Costa, um dos grandes nomes da literatura brasileira:
Na primeira noite eles se aproximam e roubam uma flor do nosso jardim. E não dizemos nada.
Na segunda noite, já não se escondem: pisam as flores, matam nosso cão, e não dizemos nada.
Até que um dia, o mais frágil deles entra sozinho em nossa casa, rouba-nos a luz e, conhecendo nosso medo, arranca-nos a voz da garganta. E já não podemos dizer nada.
Muito obrigado, senhor Presidente.

Fechar