Posts da Categoria: Justiça

Prometendo empréstimos milionários, o Bethel Trust Bank exigia dos investidores um valor de garantia antes de liberar os recursos

11 07 BANCO DE FACHADA

Mirelle Pinheiro – metropoles.com

Postado por Marcos Lima Mochila

 

Um banco sediado em Brasília é investigado pela Polícia Civil do Distrito Federal suspeito de aplicar golpes em clientes de todo o país. Prometendo empréstimos milionários, o Bethel Trust Bank exigia dos investidores um valor de garantia antes de liberar os recursos. No entanto, após realizar o depósito, as vítimas não recebiam o a quantia combinada nem mesmo a devolução da contrapartida.

Um pequeno comerciante, de 42 anos, morador do Piauí, teve prejuízo de aproximadamente R$ 400 mil. O Metrópoles não divulgará o nome da vítima a fim de preservá-la. O empresário prestou depoimento na Coordenação de Repressão aos Crimes contra o Consumidor, a Ordem Tributária e a Fraudes (Corf), unidade responsável pelo inquérito. O homem é proprietário de uma loja de móveis desde 2002, mas sempre teve vontade de abrir dois postos de combustíveis no município em que mora.

A vítima conheceu dois sócios do Bethel por meio de um primo. O empreendedor, então, embarcou para Brasília em maio de 2016 com o objetivo de negociar um empréstimo de R$ 3 milhões e dar início à realização do sonho. Ao chegar à instituição financeira, localizada na Quadra 2 do Setor Bancário Sul, foi atendido por Arnaldo Cordova Duarte, de 69 anos, e Jussey Marcos Monteiro, 65.

Após uma entrevista amistosa, a dupla garantiu os R$ 3 milhões mediante pagamento de 60 parcelas com juros de 0,5% ao mês. No entanto, incluíram algumas condições, entre elas, a entrega de um projeto de arquitetura e engenharia, que custou R$ 100 mil, além do pagamento antecipado de R$ 300 mil a título de garantia.

Denúncia

O comerciante entregou dois cheques de R$ 150 mil acreditando que receberia o primeiro depósito, de R$ 1 milhão, após 30 dias. O prazo expirou e o empresário não recebeu o montante nem conseguiu reaver o dinheiro dado a título de caução.

Após queixar-se com os donos do Bethel Trust Bank, teve a promessa de que a importância seria repassada. Com alto poder de persuasão, Arnaldo e Jussey ainda convenceram a vítima a transferir mais R$ 2 mil para que Jussey pudesse ir do DF a São Paulo “resolver o problema”. A viagem, segundo os suspeitos contavam, se justificaria porque a dupla alegava ter parceria com um banco da Venezuela, com sede na capital paulista.

As aeronaves deveriam garantir atendimento a índios em áreas isoladas

08 07 RELATÓRIO DA FUNAI

Tarciso Morais – Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Postado por Marcos Lima Mochila

 

08 07 FUNAI 1Um relatório interno da Fundação Nacional do Índio (Funai) identificou nove aeronaves sucateadas que deveriam garantir atendimento médico para a população indígena de todo o Brasil.

De acordo com o presidente da Funai, Fernando Melo, só o aluguel atrasado com o estacionamento das aeronaves em Brasília já chega a R$ 3 milhões.

O valor é o triplo do estimado com o leilão das aeronaves nas próximas semanas — cerca de R$ 1 milhão.

“Este era o ‘compromisso’ dos governos passados com a coisa pública e com a saúde indígena”, disse a ministra dos Direitos Humanos, Damares Alves, sobre esta questão.

“Não ficará impune”, acrescentou a ministra.

08 07 FUNAI

@DamaresAlves:

Este era o “compromisso” dos governos passados com a coisa pública e com a saúde indígena. Oito aviões da Funai abandonados em Goiânia, Brasília, Rio de Janeiro e Itaituba/PA. Prejuízo de R$ 3 milhões com aluguel de hangares. Não ficará impune.#caixapretadaFunai

O governador de São Paulo promoveu uma cerimônia em homenagem ao ex-juiz Sergio Moro e fez duros ataques ao PT

ARBX - 14/07/2017 - SAO PAULO - CIDADES / ONIBUS ELETRICO -  O prefeito Joao Doria apresentou nesta sext- feira o primeiro onibus eletrico movido a bateria, fabricado totalmente no Brasil, que integrara a frota municipal. Foto: Rafael Arbex / ESTADAO
 Foto: Rafael Arbex / ESTADAO

Rafael Arbex/Agência Estado

Postado por Marcos Lima Mochila

 

 

Na antevéspera das manifestações convocadas em várias capitais em defesa do ministro da Segurança Pública e Justiça, Sergio Moro, o governador João Doria (PSDB) promoveu na sexta-feira (28/06/2019), no Palácio dos Bandeirantes, uma cerimônia em homenagem ao ex-juiz e fez duros ataques ao PT. O tucano usou a agenda na sede do governo paulista, na qual entregou a Moro a primeira medalha da Ordem do Ipiranga desta gestão, para tentar capitalizar o movimento em defesa da Operação Lava Jato e marcar posição diante dos eleitores de Jair Bolsonaro (PSL).

30 06 HOMENAGEMA MORO

A Ordem do Ipiranga é a principal honraria do governo de São Paulo.

Ao receber a Ordem do Mérito, o ex-juiz reclamou dos “vários ataques” que vem sofrendo e criticou “um certo revanchismo”, referindo-se aos questionamentos à sua imparcialidade no julgamento de processos como o do ex-presidente Lula (PT).

O gesto de Doria contrasta com a postura ambígua do presidente Jair Bolsonaro (PSL), que demorou quatro dias para se pronunciar em defesa de Moro quando as primeiras mensagens foram publicadas e, depois, disse que “não existe confiança 100%”.

O tucano é apontado como candidato à Presidência em 2022, condição que foi reforçada nos últimos dias por declarações do atual ocupante do Planalto. Na cerimônia desta sexta, o governador não mencionou Bolsonaro, encerrando uma semana de desgaste na relação dos dois, por causa do imbróglio sobre a possível saída da Fórmula 1 de São Paulo.

Durante seu discurso no Palácio dos Bandeirantes, Moro classificou como “um falso escândalo” o episódio das mensagens divulgadas inicialmente pelo site The Intercept Brasil. As conversas mostram proximidade entre o então juiz e procuradores do Ministério Público Federal que integravam a força-tarefa.

Ele agradeceu à mulher, Rosangela Moro, que o acompanhava na solenidade, pelo suporte ao longo do período em que atuou na operação e agora, como ministro. “Não tem sido muito fácil”, desabafou.

“Nas últimas três semanas, tenho sofrido vários ataques. Achei que a Operação Lava Jato tinha ficado para trás, mas um certo revanchismo às vezes reaparece”, disse o ministro, aludindo às conversas que vieram à tona em 9 de junho.

Em sua fala, o membro da equipe de Bolsonaro também expressou gratidão ao presidente e afirmou que o superior “tem prestado o seu apoio” desde o início da crise. Bolsonaro repete que o ex-juiz é um patrimônio nacional.

30 06 HOMENAGEM A MORO 1

Cercado de membros do governo e parlamentares, Doria usou o evento para exaltar Moro como símbolo do combate à corrupção, agradeceu pela contribuição dele na transferência de líderes do PCC (Primeiro Comando da Capital) para presídios federais –a justificativa oficial para a homenagem– e atacou Lula.

“O Brasil precisa de mais Moros e menos Lulas”, discursou Doria, sob aplausos.

“Não foi uma batalha pessoal de um contra o outro. Se houve uma causa na prisão de Lula, foi a causa da verdade contra a mentira. E, para o bem do Brasil, venceu a verdade, venceu o Brasil, venceu Sergio Moro”, acrescentou.

“Se não fosse este homem, liderando um grupo de patriotas, com juízes, com desembargadores, com promotores, nós não teríamos a Lava Jato no Brasil, e não teríamos trancafiados em prisões aqueles que usurparam, roubaram e enganaram os brasileiros”, afirmou o governador.

Ele disse também que “o início de um esquema criminoso começou em São Paulo” e recordou, sem citar Lula, que “o tríplex” e “o sítio” ficam no estado. O ex-presidente foi condenado em processos relacionados aos dois imóveis, em Guarujá e em Atibaia.

“Graças à Lava Jato, o Brasil está recuperando mais de R$ 13 bilhões desviados pela corrupção de governos petistas, de corrupção de governos do PT. É preciso deixar claro e consignado que foram governos petistas que contribuíram para assaltar os cofres públicos e roubar a consciência de brasileiros”, afirmou Doria.

O ex-magistrado foi admitido no grau de grã-cruz (o mais elevado) da Ordem do Ipiranga, honraria que foi criada em 1969. O título é usado para reverenciar artistas, políticos, empresários e personalidades que tenham prestado “serviços de excepcional relevância” ao estado e ao Brasil.

Moro recebeu a faixa e a medalha que simbolizam o prêmio e posou para imagens segurando a mão do governador.

Deputados do PT na Assembleia Legislativa entraram com um projeto para tentar cassar a homenagem, argumentando que a condecoração a Moro não se encaixa nas regras previstas para a concessão da honraria. O pedido ainda não foi votado.

Doria anunciou a intenção de dar a medalha a Moro no dia 14, durante um jantar em sua homenagem no Rio de Janeiro. A decisão foi oficializada em um decreto assinado por ele três dias depois.

A solidariedade ao juiz foi declarada após ele se tornar alvo de duras críticas da presidente Dilma Rousseff e do PT depois que levantou o sigilo do acervo de grampos

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
O juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Por Estadão Conteúdo

Postado por Marcos Lima Mochila

 

Chegou a 752 o exército de magistrados que declara apoio ao juiz federal Sérgio Moro. A adesão foi atualizada até esta segunda-feira (21/03) e continua crescendo. Segundo a juíza federal Diana Maria Wanderlei da Silva, do Distrito Federal, “o manifesto ocorreu de forma espontânea, sem qualquer tipo de direcionamento partidário, tudo através das redes sociais, por grupos fechados que agregam uma parcela dos magistrados”. “Em dois dias de publicidade, conseguimos adesão expressiva dos integrantes do grupo”, destaca Diana Maria.

A magistrada ressalta. “O juiz federal Sérgio Moro, além do brilhante trabalho que vem realizando, também conseguiu unir os juízes em prol do fortalecimento da magistratura. Esse abaixo assinado é uma dentre as várias outras mobilizações que estão sendo realizadas pelos juízes de todo o país apoiando o trabalho do Juiz federal Sérgio Moro, e pela manutenção da independência do poder judiciário, longe de inferências outras.”Na semana passada, a lista de juízes que saem em defesa pública de Moro, divulgada pela assessoria da Justiça Federal no Distrito Federal, indicava a adesão de 471 magistrados. Mas a lista continha nomes repetidos, o que reduziu o apoio a cerca de 280 magistrados. Alertados, os juízes federais fizeram a recontagem. E descobriram que não são apenas 280, mas 752 os apoiadores de Moro, por enquanto.

A solidariedade foi declarada a Moro após ele se tornar alvo de duras críticas da presidente Dilma Rousseff e do PT depois que levantou o sigilo, na quarta-feira (16/03) do acervo de grampos telefônicos da Operação Aletheia, que mira o ex-presidente.Tal medida, a publicidade dos autos, já havia sido igualmente adotada pelo ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, no caso da gravação que incriminou Delcídio Amaral, ex-líder do governo – ele foi gravado pelo filho do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró -, e, mais recentemente, no caso da escuta que pegou conversa entre o ministro Aloizio Mercadante (Educação) e um assessor do próprio Delcídio. O alvo da interceptação decretada por Moro era o ex-presidente Lula. Assim, quem ligou para ele caiu na malha fina do Guardião, ferramenta do grampo da força-tarefa.

Na sexta-feira (18/03) Dilma disse que “é crime mandar grampear o presidente da República”.No manifesto, os 752 magistrados declaram “irrestrito apoio às decisões que foram proferidas, em Curitiba, pelo juiz federal Sérgio Moro.”Ao atuar de maneira firme, comprometida e alinhada à Constituição Federal, Sérgio Moro reflete o ideal de um Poder Judiciário independente e autônomo, que não se curva a condutas ilícitas e antirrepublicanas”, diz o texto. “A banalização da corrupção e a cultura da impunidade devem ser página virada em nosso país. Sigamos vigilantes e firmes!”Para o juiz federal Clécio Alves de Araújo, do Maranhão, “o ponto crucial, que se reflete na defesa da autonomia e da independência da atuação do juiz federal Sérgio Moro, é a preservação do próprio Poder Judiciário, enquanto função estatal independente”.

26 06 FIM DA CORRUPÇÃO

“O ato de apoio a Moro reafirma as prerrogativas da magistratura nacional e demonstra o compromisso dos juízes brasileiros em enfrentar com firmeza e, com amparo na Constituição, o mal histórico que é a corrupção.”

26 06 MORO

Tarciso Morais – Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Postado por Marcos Lima Mochila

 

A moção de apoio foi lançada no dia em que Moro teve sua conduta questionada na Câmara e no Supremo Tribunal Federal (STF).

O ex-juiz e atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, ganhou moção de apoio da Associação dos Juízes Federais (Ajufe) nesta terça-feira (25).

Para a entidade, os supostos diálogos reproduzidos pelo site Intercept, ainda que sejam autênticos, não revelam qualquer quebra de imparcialidade.

A entidade afirma que Moro jamais “se desviou dos deveres exigidos de um magistrado sério, alinhado com os princípios éticos, comprometido com a busca da verdade e aplicação da Justiça, com o império da lei, com imparcialidade, atuando no maior caso de corrupção conhecido no mundo, com imensa dedicação, sacrifício e se sujeitando a riscos pessoais e familiares de toda ordem”.

A associação também chama os vazamentos das conversas de criminosos e levanta suspeita sobre a autenticidade de seu conteúdo, informa o site Congresso em Foco.

De acordo com a Ajufe, as publicações indicam apenas o “diálogo interinstitucional republicano rotineiro em todos os fóruns do país”.

Os juízes também alegam que é comum magistrados, membros do Ministério Público, policiais e advogados conversarem, inclusive por meio de aplicativos, para dirimir dúvidas, esclarecer procedimentos e impedir procrastinação e nulidades.

Mais cedo, a Corte negou a revogação da decisão monocrática do ministro Félix Fischer

Foto : Lula Marques / APT
Foto : Lula Marques / APT

Por Adelia Felix

Postado por Marcos Lima Mochila

 

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), presidida pela ministra Cármen Lúcia, decidiu manter o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva preso enquanto o habeas corpus não é julgado. A sessão ocorreu nesta terça-feira (25). O petista cumpre pena desde abril do ano passado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do “tríplex do Guarujá”.

A maioria dos ministros rejeitou a possibilidade de Lula ficar livre até a Segunda Turma concluir o julgamento sobre a atuação o ex-juiz federal Sergio Moro no caso do “triplex do Guarujá”. Foram contrários o relator da Lava Jato na Corte, Edson Fachin, a presidente Cármen Lúcia, e o ministro Celso de Mello. Os ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski votaram para colocar Lula em liberdade.

No início da sessão, o advogado Cristiano Zanin Martins, responsável pela defesa do ex-presidente, pediu a palavra e, da tribuna do colegiado, solicitou prioridade no julgamento do habeas corpus argumentando que o ex-presidente está preso há mais de 400 dias. Ao fim de sua sustentação, Zanin não citou diretamente a troca de mensagens entre Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol, contudo, afirmou que a condenação de Lula foi tomada em ação “coordenada de juiz e acusação”.

Foi o atual ministro da Justiça quem condenou Lula a 9 anos e 6 meses de prisão, na primeira instância. Esse processo culminou na prisão dele após a condenação ter sido confirmada em segunda instância em janeiro do ano passado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).

Mais cedo, a Corte negou a revogação da decisão monocrática do ministro Félix Fischer, relator da Operação Lava Jato no Superior Tribunal de Justiça (STJ), que rejeitou a absolvição do ex-presidente no caso do tríplex em Guarujá (SP).

“O brilhante desempenho do Ministro, colocando seus pretensos detratores no devido lugar, fortaleceu a certeza de que um novo Brasil está surgindo”, afirmou o general Heleno

 22 06 HELENO

Tarciso Morais – Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Postado por Marcos Lima Mochila

 

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, classificou o depoimento do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, no Senado Federal, como mais um “triste capítulo da história do Brasil”.

Em mensagem distribuída na rede social Facebook, nesta quinta-feira (20), Heleno defendeu o ex-juiz da Lava Jato e comparou a audiência com senadores a uma inquisição.

“Governado por mais de vinte anos por uma verdadeira quadrilha, o País foi vítima de um gigantesco desvio de recursos, que envolveu grandes empresas privadas e estatais, fundos de pensão, governantes e políticos, em todos os níveis. Alguns protagonistas desse criminoso projeto de poder e enriquecimento ilícito participaram, com a cara mais lavada do mundo, dessa inquisição ao ministro Sérgio Moro”, afirmou Heleno.

Na lista dos que questionaram Moro durante a audiência estavam o ex-presidente do Senado Renan Calheiros (MDB-AL) e o líder do PT na Casa, Humberto Costa (PE), ambos alvo da operação.

Confira a íntegra da nota divulgada pelo ministro do GSI:

“Dirijo-me aos brasileiros e brasileiras de bem. O depoimento do Min Sérgio Moro, ontem, 19 Jun, no Congresso Nacional, foi mais um triste capítulo da História do Brasil. Governado, por mais de vinte anos por uma verdadeira quadrilha, o País foi vítima de um gigantesco desvio de recursos, que envolveu grandes empresas privadas e estatais; fundos de pensão ; governantes e políticos (em todos os níveis). Alguns protagonistas desse criminoso projeto de poder e enriquecimento ilícito participaram, com a cara mais lavada do mundo, dessa inquisição ao Min Sérgio Moro. Uma total inversão de valores colocou um herói nacional, que decidiu enfrentar essa máfia, colocar na cadeia os marginais e recuperar boa parte do que foi subtraído de todos nós, frente a frente com indiciados e condenados pela Lava Jato. O brilhante desempenho do Ministro, colocando seus pretensos detratores no devido lugar, fortaleceu a certeza de que um novo Brasil está surgindo. Uma das metas do governo Bolsonaro é resgatar, pelo exemplo, os valores básicos da cidadania. Estamos juntos, brasileiros e brasileiras de bem. Não esmoreçam. Força, coragem e fé. Brasil acima de tudo. Deus acima de todos.”

Gen Augusto Heleno

Caminhada marca o Dia Mundial e reúne centenas de pessoas no município

17 06 SALGUEIRO 1

Postado por Marcos Lima Mochila

 

A Prefeitura de Salgueiro, através da Secretaria de Desenvolvimento Social, realizou na quarta-feira (12) uma caminhada em prol da erradicação do Trabalho Infantil.

Centenas de pessoas participaram do ato, o qual teve como objetivo principal conscientizar toda a população sobre a importância da eliminação do trabalho infantil.

17 06 SALGUEIRO 2

Na concentração, encenações demonstraram as ocupações que comprometem o direito à vida, à saúde, à educação e o pleno desenvolvimento físico, psicológico, social e moral de crianças e adolescentes, buscando motivar a sociedade a refletir sobre a importância de garantir-lhes o pleno direito de brincar, estudar e sonhar.

Para o Prefeito do município, Clebel Cordeiro, o evento chama atenção para a questão complicada que é o trabalho infantil. “Esperamos que além da programação desta caminhada, todos os outros eventos possam sensibilizar as pessoas sobre o trabalho infantil. Obrigada a todos que estiveram presentes e de fato realizaram essa ação. A causa requer grandes esforços onde toda contribuição é válida e nós agradecemos a importante participação de todos”, concluiu.

Ex-ministro, que não cumpriu prazo dado pelo juiz Luiz Antonio Bonat, cumprirá pena de oito anos e dez meses prisão por corrupção e lavagem de dinheiro

Dirceu saiu de carro de Brasília, onde mora, para Curitiba, a caminho da carceragem da PF (Vagner Rosário/VEJA)
Dirceu saiu de carro de Brasília, onde mora, para Curitiba, a caminho da carceragem da PF (Vagner Rosário/VEJA)

Da Redação de Veja

Postado por Marcos Lima Mochila

 

 

O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu se apresentou à Superintendência da Polícia Federal (PF), em Curitiba, na noite desta sexta-feira, 17. Ele chegou por volta das 21h30 e, portanto, não cumpriu o prazo estipulado pelo juiz federal Luiz Antonio Bonat, que determinou que o petista se apresentasse até as 16h.

Na tarde desta sexta-feira, pouco antes das 17h, Bonat emitiu um despacho autorizando que Dirceu se apresentasse fora do prazo. A defesa do ex-ministro alegou que o “mau tempo” e a “distância” atrasaram a viagem – o petista saiu de carro de sua casa, em Brasília, a caminho da carceragem da PF, em Curitiba, ainda de madrugada.

O ex-ministro do governo Lula vai cumprir pena de oito anos e dez meses de prisão. Ele foi condenado em segunda instância em uma ação da Operação Lava Jato pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

A ordem de prisão foi expedida na quinta-feira 16, pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4). Os desembargadores da Corte rejeitaram, por unanimidade, o recurso da defesa do ex-ministro, que buscava reverter sua segunda condenação na Lava Jato. Segundo entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF), réus condenados em segundo grau podem ser presos para cumprir pena.

A denúncia que levou José Dirceu de volta à cadeia mostra que executivos da empresa Apolo Tubulars, interessados em celebrar contratos com a Petrobras, solicitaram a intervenção de um operador junto a Renato Duque, ex-diretor da Área de Serviços da estatal, para que a empresa fosse beneficiada.

Os procuradores da Lava Jato afirmam que Duque possibilitou a contratação da empresa mediante pagamento de propinas no valor de mais de 7 milhões de reais. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), 30% dos valores recebidos pelo operador foram transferidos ao ex-ministro, por meio de um contrato com uma construtora e despesas com uso de aeronaves executivas.

Cerimônia aconteceu na tarde desta segunda, e representa mais um reforço para o sistema prisional em Pernambuco

Foto: Heudes Regis/SEI Data: 13-05-2019 Ass: O Governador Paulo C‰mara participa da cerim™nia de posse de 157 novos agentes penitenci‡rios
 O Governador Paulo Câmara participa da cerimônia de posse de 157 novos agentes penitenciários

Postado por Marcos Lima Mochila

 

Nesta segunda-feira (13.05), no auditório do Museu Cais do Sertão, o governador Paulo Câmara participou da cerimônia de posse dos 157 novos agentes penitenciários nomeados no último mês de abril. A iniciativa é mais um reforço para o sistema penitenciário pernambucano, e faz parte de um conjunto de ações que vêm sendo implementadas no sistema de ressocialização do Estado desde a primeira gestão Paulo Câmara.

O governador deu as boas vindas aos novos servidores públicos e discorreu sobre a importância do trabalho que os agentes vão desempenhar neste serviço. “São novos desafios, a partir do dia a dia desse novo trabalho, mas com certeza vocês estão preparados para enfrentar e, ao mesmo tempo, contribuir para a melhoria do nosso sistema de ressocialização”, afirmou Paulo Câmara. Os novos agentes passaram por um período de três meses de treinamento, com um conteúdo teórico-prático que englobou tecnologia menos letal, escolta e condução, primeiros socorros, combate a incêndios e tiro de defesa, entre outros temas.

Foto: Heudes Regis/SEI Data: 13-05-2019 Ass: O Governador Paulo C‰mara participa da cerim™nia de posse de 157 novos agentes penitenci‡rios

Primeiro lugar geral do quadro masculino, Alexandre Pontual reafirmou a importância da preparação do novo agente para os desafios que vai enfrentar. “Passamos por três meses de estágio, um curso de formação, onde tivemos acesso a vários presídios. Nós vimos o trabalho de ressocialização de perto e é um trabalho grande. Você tem o setor de laborterapia, tem biblioteca, você tem uma série de opções”, comentou o novo servidor. A primeira colocada do quadro feminino, Elanne Dantas, revelou o que espera dessa nova missão. “Minhas expectativas são as melhores possíveis, de entrar no sistema penitenciário e poder contribuir de forma positiva para o processo de ressocialização do detento”, afirmou a aprovada, que é natural da cidade de Vitória de Santo Antão.

Ainda segundo o chefe do Executivo Estadual, desde o começo de seu primeiro mandato, em 2015, e mesmo com a crise nacional, recursos foram priorizados para que as vagas necessárias ao sistema saíssem do papel. Por meio da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos já foram criadas 2.374 novas vagas no sistema prisional adulto, e o Governo do Estado planeja, nos próximos quatro anos, a criação de mais 4.286. “Somando ao longo de oito anos, nós faríamos mais que 50% de vagas além das que já encontramos no sistema”, acrescentou Paulo Câmara, lembrando também os esforços exitosos do Programa Pacto Pela Vida para reduzir os números da criminalidade em Pernambuco, assim como investimentos em prevenção, a exemplo da educação e do combate às drogas.

“Estamos construindo dez novas unidades prisionais em Pernambuco. Esse é um programa que nunca se desenvolveu antes no Estado. São recursos de quase R$ 100 milhões. E também vamos iniciar a recuperação de sete cadeias públicas”, explicou o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, presente à solenidade. De acordo com ele, a participação dos novos agentes penitenciários será fundamental para ajudar na manutenção desse sistema. “A sociedade clama por justiça e segurança, e merece respeito do ponto de vista da garantia dos direitos humanos”, completou.

Foto: Heudes Regis/SEI Data: 13-05-2019 Ass: O Governador Paulo C‰mara participa da cerim™nia de posse de 157 novos agentes penitenci‡rios

O secretário executivo de Ressocialização, Cícero Rodrigues – primeiro agente penitenciário a assumir este cargo na atual gestão – também lembrou do processo de construção do modelo que é adotado hoje. “Quando a escolha é técnica, os resultados aparecem: estamos há três anos sem nenhuma rebelião. A última foi na Penitenciária de Caruaru. Após esse episódio, todos nós ajudamos a transformar e implementar nosso modelo de gestão, com indicadores bem definidos, modificando o sistema penitenciário de Pernambuco”, comentou.

Além de investimentos no âmbito tecnológico, como a aquisição de sistemas de inspeção de bagagens por raios X, portais detectores de metal, banquetas de inspeção, detectores de metal manual, scanners corporais e coletes balísticos, outras medidas foram tomadas para melhorar o sistema, como a entrega da primeira etapa do Centro Integrado de Ressocialização (CIR) de Itaquitinga (Mata Norte).

13 05 PC POSSE AGENTES 2

Ao lado de Pedro Eurico e Cícero Rodrigues, também participaram da cerimônia os deputados estaduais Eriberto Medeiros, presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, Antonio Fernando e João Paulo; os secretários estaduais José Neto (Administração), Aluísio Lessa (Ciência, Tecnologia e Inovação), Humberto Freire (Defesa Social – em exercício) e o Coronel Carlos José (Casa Militar).

Fotos: Heudes Regis/SEI

Fechar