Posts da Categoria: Especial

13 04 RT BOLSO

Por Márcio Maia e Marcos Lima Mochila

 

Foram 15 anos de sucesso, desde a edição de lançamento – em abril de 2004 – até novembro 2019, com o foco voltado para todo o Estado de Pernambuco, mas, a partir de dezembro do ano passado, coincidindo com a posse do pernambucano José Mucio Monteiro como presidente do TCU, a Revista Total foi lançada nacionalmente.

Desde o lançamento, têm sido inúmeros os elogios para a revista: o teor das matérias, a qualidade editorial, a linha jornalística, que busca noticiar a verdade, sendo sempre imparcial, mas sem agredir nem tomar partido de nenhum grupo.

13 04 RT TRUMP

A nova edição de circulação nacional da Revista TOTAL vem repercutindo intensamente em todos os setores empresariais e políticos do Brasil, principalmente em Pernambuco, onde todos têm-se mostrado impressionados com a coragem e o arrojo da equipe.

Todos enfatizam que, enquanto as grandes publicações de circulação nacional, como a Veja, Carta, Isto é e outras, vêm tendo sérios problemas para continuarem sendo impressas, a TOTAL mostra uma vitalidade impressionante, como ressaltou o presidente nacional do PSL, deputado federal Luciano Bívar. “Sou um entusiasta do empreendedorismo e a TOTAL me surpreende a cada dia pela ousadia de seus integrantes”.

O também deputado federal Pastor Eurico (PATRIOTA) disse conhecer o trabalho e a competência do diretor-presidente Marcelo Mesquita há muito tempo, mas, mesmo assim, nunca imaginou que a revista iria se expandir tão rapidamente e alcançar tão ampla repercussão. “Fico muito satisfeito com o que está acontecendo, pois sou um defensor das coisas de Pernambuco e a TOTAL tem-nos representado muito bem. Aqui em Brasília, os elogios são enormes e constantes”.

FBCPara Fernando Bezerra Coelho (MDB), líder do Governo na Câmara Federal, a TOTAL vem mostrando uma pujança digna dos maiores elogios. “Quando vi muita gente lendo a revista no prédio do Congresso Nacional, fiquei surpreso. Logo depois, adquiri um exemplar e constatei o porquê do sucesso. Eram as matérias de capa com os presidentes do Brasil, Jair Bolsonaro (PSL), e dos Estados Unidos, Donald Trump. A TOTAL tem demonstrado muito fôlego”.

O prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira (PR), também demonstrou alegria ao ser informado através de correligionários em Brasília, do sucesso alcançado pela revista. “Algumas vezes eu comentei com amigos, em Brasília, sobre a qualidade editorial da Revista TOTAL e alguns chegaram a duvidar das minhas palavras. Agora, eles estão confirmando tudo que eu falava”.

Marcelo Mesquita tem agradecido o apoio recebido e promete que a TOTAL continuará com seu projeto de ampliação da área de circulação, pois já atinge, além de Brasília, o Rio de Janeiro e São Paulo. Na próxima edição, está prevista a edição de reportagens sobre a vida política e empresarial de Minas Gerais. “Estamos felizes com a repercussão positiva de nosso trabalho e prometemos aos nossos leitores, que vamos continuar investindo no setor, pois confiamos na qualidade do trabalho editorial realizado por nossa equipe comandada pelo experiente jornalista Márcio Maia, desde julho/2018 também com o jornalista Marcos Lima Mochila que, inclusive, é o editor do Blog Revista TOTAL, outro veículo nosso que vem crescendo bastante” salienta, orgulho, Mesquita.

Opiniões

Outros políticos e empresários também vêm acompanhando o sucesso da Revista TOTAL e também têm comentado e emitido suas opiniões, em encontros com nossa equipe.

“Marcelo Mesquita é um grande amigo, um grande companheiro. Eu fico muito feliz com o sucesso de sua revista, AGLAILSON JÚNIORveículo que ele comanda com muita competência”.  (Aglailson Júnior (PSB/PE) – Prefeito de Vitória de Santo Antão)

“A Revista Total é, como a Pitu, um orgulho para o povo vitoriense. Eu costumo dizer que ela segue o mesmo caminho da Pitu: de Vitória para ALEXANDRE FÉRRERtodo o Estado de Pernambuco, para todo o Brasil e depois para o mundo. A Total só falta agora conquistar o mundo porque nos Estados Unidos ela já chegou, com essa excelente matéria de Donald Trump”. (Alexandre Férrer – Diretor Comercial e de Marketing da Pitu)

 

ERIBERTO MEDEIROS 1

“É sempre um grande orgulho, para todos os pernambucanos, o sucesso de um produto nosso. E é este sentimento que todos nós temos ao ver o sucesso da Revista Total”. (Eriberto Medeiros (PSB/PE)Presidente da ALEPE)HENRIQUE QUEIROZ A

 “Quando a gente fica sem mandato, como me encontro no momento, fica muito curioso pra se inteirar dos fatos políticos. É aí que entra a Revista Total, nos abastecendo e nos atualizando nesse segmento. Parabéns a toda a equipe”.  (Henrique Queiroz (PR/PE) – ex-Deputado Estadual)

14 05 AMUPE 9A “Marcelo Mesquita é um grande amigo, um grande companheiro e eu fico muito feliz com o sucesso de sua revista, veículo que ele comanda com muita competência”. (João Campos (PSB/PE) – Deputado Federal)

 “Como empresário e como profissional de rádio, eu sempre tive a curiosidade de conhecer de perto e ver como funciona um veículo impresso. O convite de Marcelo Mesquita para ser diretor da revista em Brasília (DF) satisfez meus dois desejos. Tenho muito orgulho de fazerMARÍLIA ARRAES parte desta grande equipe”. (Joaquim Neto – Diretor da Revista Centro-Oeste)

 “Qual não foi minha surpresa ao me deparar com Marcelo Mesquita nos corredores da Câmara e receber de suas mãos um exemplar da Revista Total, da minha terra. De imediato eu o parabenizei e fiz votos de que ela continue sendo distribuída aqui  e cresça ainda mais”. (Marília Arraes (PT/PE)

MÁRIO FLOR PREF DE BETÂNIA 1“Durante a XXII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios eu recebi um exemplar da revista e me surpreendi quando a moça que entregou me falou que a revista agora era distribuída também em Brasília. Parabéns”. (Mário Flor(PTB/PE) – Prefeito de Betânia)

 “Marcelo é meu amigo e meu parceiro e eu o conheço também que nada disso me surpreende. Ela vai ainda mais longe, vocês vão ver”. (Sérgio Redó – Presidente da API – Associação Paulista de Imprensa)SÍLVIO COSTA FILHO

 “O primeiro mandato gera sempre muita expectativa, principalmente quando é fora do nosso Estado. Mas quando eu cheguei e, no primeiro dia, recebi um exemplar da Revista Total lá na Câmara, em Brasília, eu disse: estou em casa. E só tenho a parabenizar essa visão empreendedora do Marcelo e de sua equipe”. (Silvio Costa – (PRB/PE))

 “Independente de partido, de viés político, de qualquer coisa, todos que conhecem admiram a Revista Total como um grande veículo de comunicação pernambucano, dirigido por pernambucanos e orgulho de todos nós. Só tenho a parabenizar a toda equipe e a seu presidente, Marcelo Mesquita”. (Tadeu Alencar – (PSB/PE).

14 05 AMUPE

14 05 AMUPE 3A

Por Marcos Lima Mochila

 

14 05 AMUPE 1Com o auditório completamente lotado, a Amupe realizou, nesta segunda-feira (13/5), mais uma assembleia da associação.

O evento também serviu para tratar de diversas pautas pertinentes aos municípios pernambucanos e contou com um grande número de prefeitos e vereadores do Estado, além do senador Humberto Costa e diversos deputados federais.14 05 AMUPE 8

Muitos presentes discursaram e houve o cuidado de, no assunto referente à Reforma da Previdência, mesmo os que são contra, como o deputado Tadeu Alencar (PSB-PE), fizeram questão de salientar que a reforma é necessária para o Brasil não quebrar.

“O PSB se coloca contra a reforma previdência no modelo que ela trás em sua essência, que penaliza e reduz as conquistas daqueles que mais necessitam dela. Somos a favor de uma previdência que seja bom para o país, mas que, sobretudo, seja bom para o povo”, discursou o líder do PSB na Câmara Federal.

14 05 AMUPE 5O deputado federal Sílvio Costa Filho (PRB/PE) fez um discurso de dois vieses bem atuais: o Pacto Federativo e a Reforma da Previdência.

“Estou aqui defendendo, como venho defendendo em Brasília, e em todos os lugares desse país em que me encontre, um Pacto Federativo como estabelecido na Constituição de 1988, que realmente seja importante e que considere realmente o conjunto de regras constitucionais que determina as obrigações financeiras dos entes federados, os Estados. Não podemos permitir que os Estados quebrem por uma eventual falta de sensibilidade do Governo Federal, que não olhe para as necessidades reais de cada um deles”, defendeu Sílvio Filho.

“Também não vou ser hipócrita para votar nem ser contra a Reforma 14 05 AMUPE 2Previdenciária. Posso voltar pra casa ao fim desses quatro anos na Câmara Federal, mas voltarei com a consciência tranquila de que fiz a melhor escolha para o meu país. Se não houver 14 05 AMUPE 9Auma reforma geral ao modelo que está aí, o Brasil vai quebrar e eu quero me isentar de culpa, se isso vier a acontecer”, completou Silvinho.

A Revista Total, sempre presente em todos os momentos e locais em que se debatem questões referentes a Pernambuco, participou desse evento e aproveitou para lançar a sua 105ª edição no Estado, uma vez que a mesma – que hoje é distribuída a partir do Distrito Federal – já foi lançada em Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro desde o início deste mês.

A opinião de todos os presentes de que a revista está cada vez melhor foi unânime.

14 05 AMUPE 6

14 05 AMUPE 7“Apesar de ter-se tornado um veículo de comunicação nacional, a partir de seu lançamento em Brasília, a Revista Total não esqueceu suas raízes e continua dando o mesmo destaque aos municípios pernambucanos e às questões de nosso Estado”, pontuou João Evangelista, policial aposentado da Polícia Federal e político.

“Quero corroborar com o que disse João Evangelista, o nosso querido João da Água. Realmente, a revista está cada vez melhor e não esqueceu nem abandonou Pernambuco, a sua história, o seu povo, permanecendo sempre fiel às suas origens”, disse Edilson Tavares (PMDB), prefeito de14 05 AMUPE 4 Toritama.
“Estou recebendo das mãos de Marcelo esta edição mas já a recebi em meu gabinete em Brasília e só tenho a elogiar esse produto que faz parte da  minha história desde o início de meu mandato de vereador, em 2005. Esta equipe está de parabéns”, finalizou o deputado federal Sílvio Costa Filho.

Fotos: Mochila

12 05 MARIA MÃE DE JESUS

Por Marcos Lima Mochila

 

Infelizmente, a mulher mais importante do mundo e de nossas vidas só é lembrada uma vez por ano, quando deveria ser adorada, festejada e idolatrada, durante o ano todo.

Nesse dia, ela é lembrada por todos, quer esteja viva ou morta, pessoalmente ou através das redes sociais, que se enchem de mensagens, de contos, de lembranças da mulher que nos deu a vida.

Dentre todas as mensagens que recebi via WhatsApp, Facebook e outras redes, essa realmente é a que melhor retrata o que é ser mãe:

Uma mãe foi renovar a sua carteira de motorista. Pediram-lhe para informar qual era a sua profissão. Ela hesitou, sem saber bem como se classificar.

“O que eu pergunto é se tem um trabalho”, insistiu o funcionário.”

– Claro que tenho um trabalho”, exclamou. “Sou mãe”.

– “Nós não consideramos ‘mãe’ um trabalho. Vou colocar Dona de casa”, disse o funcionário friamente.

Não voltei a lembrar-me desta história até o dia em que me encontrei em situação idêntica…

A pessoa que me atendeu era obviamente uma funcionária de carreira, segura, eficiente, dona de um título sonante.

– “Qual é a sua ocupação?” Perguntou.

– Não sei o que me fez dizer isto; as palavras simplesmente saltaram-me da boca para fora : “Sou Doutora em Desenvolvimento Infantil e em Relações Humanas.”

A funcionária fez uma pausa, a caneta de tinta permanente a apontar para o ar, e olhou-me como quem diz que não ouviu bem…

– Eu repeti pausadamente, enfatizando as palavras mais significativas.

Então reparei, maravilhada, como ela ia escrevendo, com tinta preta, no questionário oficial.

Posso perguntar”, disse-me ela com novo interesse, “o que faz exatamente?”

Calmamente, sem qualquer traço de agitação na voz, ouvi-me responder :

– “Desenvolvo um programa a longo prazo (qualquer mãe faz isso), em laboratório e no campo experimental (normalmente eu teria dito:dentro e fora de casa). Sou responsável por uma equipe (minha família), e já recebi quatro projetos (todas meninas). Trabalho em regime de dedicação exclusiva (alguma mulher  discorda?) , o grau de exigência é em nível de 14 horas por dia (para não dizer 24  horas).

Houve um crescente tom de respeito na voz da funcionária que acabou de preencher o formulário, levantou-se e, pessoalmente, abriu a porta. Quando cheguei em casa, com o título da minha carreira erguido, fui recebida pela minha equipe: – uma com 13 anos, outra com 7 e outra com 3. Do andar de cima, pude ouvir o meu novo experimento (um bebê de seis meses), testando uma nova tonalidade de voz. Senti-me triunfante.

Maternidade… que carreira gloriosa! Assim, as avós deviam ser chamadas “Doutora-Sênior em Desenvolvimento Infantil e em Relações Humanas”.

As bisavós: “Doutora- Executiva- Sênior”.

E as tias: “Doutora – Assistente”.

A Revista Total e o Blog Revista Total, com esse texto, faz uma homenagem carinhosa a todas as mães, mulheres, esposas, filhas, irmãs, amigas, companheiras, namoradas, enfim, Doutoras na Arte de fazer a vida melhor.

Para fortalecer ainda mais essa homenagem, deixamos aqui a letra da música composta por Ed Wilson e Carlos Colla, que Leonardo Sullivan, irmão de Michael Sullivan, gravou:

Mãe, um Pedaço de Céu

Para mim sou grande mas pra ela pequenino

Sou adulto, mas pra ela sou menino

Quando olha pra mim seus olhos brilham

Um amor feito de sonhos, de alegria e de esperança

Se estou junto dela sou criança

O mundo é muito mais bonito sem pecado e sem perigo

E ninguém no mundo vai gostar de mim Como ela gosta

Se eu estou errado ou certo não importa

Na alegria ou na tristeza ela está sempre comigo

Na hora do prazer me lembro dela

Mas na hora da tristeza e da saudade é meu abrigo

Por mim ela não mede sacrifício

Pode parecer difícil que alguém ame desse jeito

Acontece que ela é a minha mãe

E mãe é sempre assim

Mãe, palavra que Deus inventou

Um anjo que à terra chegou

Voando nas asas do amor

Mãe, palavra mais doce que o mel

Talvez um pedaço de céu

Que Deus transformou em mulher.

Para ouvir: https://www.youtube.com/watch?v=-DfbsOInRKs

Um dos homens fortes do governo Bolsonaro, FBC se surpreendeu com o crescimento da Revista e sua chegada ao Distrito Federal

Senador Fernando Bezerra Coelho ladeado pelos diretores da Revista Total, Joaquim Neto e Marcelo Mesquita
Senador Fernando Bezerra Coelho ladeado pelos diretores da Revista Total, Joaquim Neto e Marcelo Mesquita

Por Marcos Lima Mochila

 

O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), ao ser abordado pela equipe da Revista Total em Brasília (DF), durante a XXII Marcha a Brasília em defesa dos municípios procurou, de imediato, saber se o presidente do veículo pernambucano, Marcelo Mesquita, se achava no local. Ao encontrá-lo, parabenizou-o pelo fato de a revista pernambucana estar fazendo tanto sucesso na Região Centro-Oeste.

08 05 RT10“Desde que cheguei ao evento já vi diversas pessoas lendo a Revista Total e elogiando-a. Mas, eu pensei que se tratava de um veículo homônimo, daqui da região. Fiquei surpreso quando descobri que era a pernambucana Revista Total, a qual já nos acostumamos a consultar, principalmente, durante as campanhas para eleições”, ressaltou Fernando Bezerra.

“Inclusive, o próprio presidente Bolsonaro já elogiou a revista, comentando que, enquanto vários veículos nordestinos, além de outros maiores como a Globo, A Folha de
SP e outros, se preocupam sempre em criticar, inclusive com muitas inverdades, a pernambucana Revista Total tem acompanhado suas ações e sempre publicando verdades”, continuou o senador.

“Além disso, acompanhei a revista durante os oito anos do governo de Eduardo Campos, de quem vocês foram grandes parceiros”, completou FBC.

Na verdade, a grande novidade nos meios de Comunicação e de políticos, no Distrito Federal, tem sido o surgimento da Revista Total, o que aconteceu no dia 11 de dezembro do ano passado, durante a posse de José Mucio Monteiro na presidência do TCU e, desde então, a revista esteve presente em todos os grandes eventos ocorridos em Brasília, como também durante  toda a fase de transição do novo governo.

Marcelo Mesquita ladeado pelo Senador Fernando Bezerra Coelho e o ex-governador Eduardo Campos.
Marcelo Mesquita ladeado pelo Senador Fernando Bezerra Coelho e o ex-governador Eduardo Campos

Como tinha muitos compromissos agendados em Brasília, na ocasião, o senador acertou de encontrar-se com Marcelo em Recife, a fim de colaborar para que a revista seja ainda mais divulgada em Brasília. A reunião foi agendada e deverá estar acontecendo nos próximos dias.

Isso é um fato importante para o Grupo Total, uma vez que FBC tornou-se um dos grandes aliados de Bolsonaro e um homem forte do governo, por ter sido escolhido como líder no Senado. O seu nome recebeu o aval do presidente Jair Bolsonaro (PSL), que assinou de imediato – no dia 19/02 – a nomeação do parlamentar. Na ocasião, a informação foi repassada à imprensa pelo ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, um dos articuladores da indicação de Bezerra Coelho junto com o presidente do Senado Davi Alcolumbre (DEM/PA) e o líder do MDB na Casa, senador Eduardo Braga (AP).

O ex-governador Joaquim Francisco em reunião com o presidente da Revista Total, Marcelo Mesquita, e o editor-chefe do Blog da Revista Total, jornalista Marcos LIma Mochila, quando recebeu exemplar da Revista Total
O ex-governador Joaquim Francisco em reunião com o presidente da Revista Total, Marcelo Mesquita, e o editor-chefe do Blog da Revista Total, jornalista Marcos LIma Mochila, quando recebeu exemplar da Revista Total

O nome do senador pernambucano passou a aparecer na lista dos possíveis indicados para o cargo alguns dias antes, desbancando outros nomes fortes que estavam no páreo, como Roberto Rocha (PSDB/MA) e Espiridião Amin (PP/SC). Nos bastidores, Fernando Bezerra ganhou força por ser o nome que poderia aproximar o MDB, partido que tem a maior bancada no Senado, do governo. Davi Alcolumbre, inclusive, chegou a alertar o governo para o fato de o indicado para o cargo ser um parlamentar que poderia trabalhar pela unificação.

É fato notório que o nome de Fernando vem crescendo dentro do atual governo e um dos fatos que comprova essa evolução é o livre trânsito que ele tem com Bolsonaro, inclusive participando de decisões importantes do governo, a exemplo da decisão do presidente de dividir o Ministério do Desenvolvimento Regional em dois.

O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), que é também o relator da medida provisória da reforma administrativa, afirmou nesta terça-feira (7), após reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes, que o governo admitiu realizar a divisão, recriando os ministérios das Cidades e da Integração Nacional. A criação dos dois ministérios constará do relatório de Bezerra a ser apresentado à comissão mista do Congresso que trata do assunto.

A deputada Marília Arraes sendo recepcionada pelos diretores da revista
A deputada Marília Arraes sendo recepcionada pelos diretores da revista
Prefeito de Afogados da Ingazeira José Patriota, presidente da Amupe
Prefeito de Afogados da Ingazeira José Patriota, presidente da Amupe
Renata Campos, viúva do ex-governador Eduardo Campos, ladeada pelos diretores da Revista Total
Renata Campos, viúva do ex-governador Eduardo Campos, ladeada pelos diretores da Revista Total
Cientista e astronauta Marcos Pontes, ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações recebendo a Revista Total
Cientista e astronauta Marcos Pontes, ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações recebendo a Revista Total

As duas pastas tinham sido extintas na reestruturação feita pelo governo Jair Bolsonaro, que reduziu de 29 para 22 o número de ministérios. No entanto, parlamentares de partidos como MDB, DEM e do bloco chamado “Centrão” estavam pressionando o Planalto pelo aumento do número de ministérios a fim de atender às demandas por indicações políticas.

Em troca, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) permaneceria subordinado ao Ministério da Justiça e Segurança, como defende o ministro Sérgio Moro, enquanto  grupos de parlamentares pretendiam que o órgão fosse para o Ministério da Economia. O conselho é um organismo de inteligência que atua contra a lavagem de dinheiro.

“Hoje de manhã, em reunião com o presidente da República e com o ministro Onyx, ficou decidido que o Ministério do Desenvolvimento Regional vai ser desmembrado e vão ser recriados o Ministério das Cidades e o Ministério da Integração. Esta é a grande novidade que vai estar no relatório”, afirmou o líder do governo no Senado.

08 05 RT FBC

Bezerra Coelho afirmou que, na conversa com Guedes, também disse ao ministro que o relatório sobre a MP preservará o Coaf no Ministério da Justiça. “Nós comunicamos a ele [Paulo Guedes] a decisão tomada no dia de ontem de que o Coaf fica mantido no Ministério da Justiça”, declarou.

Especialista explica que a brincadeira não transforma ninguém em homossexual – mas proibi-la pode gerar frustração, insegurança e ainda mais curiosidade

Ao brincar de boneca, o menino pode desenvolver capacidades e competências afetivas para cuidar de crianças e se tornar um ótimo pai (Foto: Divulgação)
Ao brincar de boneca, o menino pode desenvolver capacidades e competências afetivas para cuidar de crianças e se tornar um ótimo pai (Foto: Divulgação)

Por Marcos Lima Mochila

 

É muito comum no Brasil pais proibirem os meninos de brincar com boneca e os motivos são, principalmente, o medo da criança se tornar homossexual ou a preocupação em torno do preconceito que isso pode gerar na sociedade. Seja qual for a justificativa, especialistas em desenvolvimento infantil garantem: brinquedos não pertencem a um sexo ou gênero.

Alexandre Saadeh, coordenador do AMTIGOS-IPq-HCFMUSP (Ambulatório Transdisciplinar de Identidade de Gênero e Orientação Sexual do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP) e professor doutor na PUC-SP, fala sobre o assunto e defende que “o comportamento infantil pode sugerir, mas nunca definir orientação sexual ou identidade de gênero”.

Estudos e pesquisam apontam que crianças podem e devem brincar com o que quiserem e essa liberdade, segundo Saadeh, auxilia no autoconhecimento e na formação de adultos mais livres e mais completos. “Se o menino quiser e puder brincar com boneca, ele pode com isso desenvolver capacidades e competências afetivas para cuidar de crianças e se tornar um ótimo pai, menos machista e mais atencioso com seus filhos”, diz Saadeh.

O doutor explica que a homossexualidade só existe depois da puberdade e que antes disso seria errado afirmar que só porque o menino gosta de bonecas, necessariamente será homossexual. “Crianças não têm inclinação à homossexualidade, elas podem apenas ter noção de um interesse diferenciado pelo mesmo sexo”, conta. “O que os pais precisam entender é que o comportamento expresso nas brincadeiras não equivale a uma expressão de orientação sexual ou identidade de gênero específica. Pode não significar coisa alguma, apenas curiosidade”, completa.

Como mudar, então, a ideia de que os brinquedos acabam dividindo os gêneros? “Nossos costumes e divisões culturais é que definem os brinquedos de acordo com o sexo”, afirma. “Alguns estudos buscam comprovar que meninas buscam certos tipos de brinquedos e meninos outros. Todavia, o que deve ser respeitado e nunca imposto é a escolha que a criança faz. Ela não só pode, como deve brincar com o que quiser. A imposição de um brinquedo ou a negativa de poder brincar com outro só gera frustração, maior curiosidade, insegurança e questionamento de ser ‘normal’ ou não”, explica.

“O que os pais precisam entender é que o comportamento expresso nas brincadeiras não equivale a uma expressão de orientação sexual ou identidade de gênero específica. Pode não significar coisa alguma, apenas curiosidade”, explica Alexandre Saadeh (Foto: Divulgação)

07 05 MENINOS 1E sim, cabe aos pais não associar brincadeiras com sexualidade e, mais que isso, não achar que homossexualidade se escolhe. “Homossexualidade é algo que o indivíduo mostra indícios na infância, mas só irá se estabelecer após a puberdade, com o amadurecimento sexual”, diz. “E se for homossexual, isso não é uma escolha, faz parte de quem o indivíduo é”.

Vale aqui aquela retórica de que os filhos não devem ser um espelho do pai, mas desenvolver-se dentro de sua individualidade, trazendo dos pais o mais importante: seu caráter através de ensinamentos de vida. “Um filho é alguém que será diferente de seus pais, com história e desejos próprios e que não existem para satisfazer necessidades infantis ou até adultas desses pais”, defende. “Bons educadores e bons pais reconhecem na individualidade de cada criança as especificidades e características de personalidade do adulto que está em formação e não o que queria que tivesse sido sua infância ou sua vida”, afirma o especialista.

Saadeh recentemente foi consultado pela empresa Hasbro sobre o tema brincar, para o desenvolvimento de uma campanha que mostra os benefícios para meninas e meninos ao brincar de boneca. Para quem tem interesse no tema, ele indica os filmes Precisamos falar sobre Kevin, de Lynne Ramsay, Minha vida em cor de rosa, de Alain Berliner, Pelle, de Bille August, e Tomboy, de Céline Sciamma. Assista com seus filhos.

Enquanto piloto, Ayrton Senna fez os brasileiros se sentirem vitoriosos em meio a uma época de desilusão. 25 após sua morte, o país retribui e a memória do tricampeão segue viva

Brazilian Formula One pilot Ayrton Senna smiles afer the second practice session of the Spanish Grand Prix on September 30, 1989. - Senna clocked the best time to take the pole position. (Photo by Jean-Loup GAUTREAU and Pascal PAVANI / AFP)

Postado por Marcos Lima Mochila

 

Há exatos 25 anos, o Brasil perdia seu maior piloto e um dos grandes ídolos nacionais. No dia primeiro de maio de 1994, Ayrton Senna não conseguiu contornar a fatídica curva Tamburello e se chocou violentamente no muro de concreto do autódromo de Ímola, na Itália, durante o GP de San Marino. Horas depois veio a notícia que ninguém gostaria de ouvir: a morte do brasileiro tricampeão de Fórmula 1.

Na ocasião, o Brasil sentiu muito a perda de Senna. Era uma época em que o país estava desacreditado por conta do que acontecia nas áreas política e econômica. Em meio ao conturbado momento interno, Ayrton percorria o mundo e levantava a bandeira de sua pátria a cada vitória, fazendo com que todos os brasileiros se sentissem vitoriosos de alguma forma.

Neste primeiro de maio de 2019, 25 anos após o dia que entristeceu o mundo e sobretudo o Brasil, a Gazeta Esportiva relembra a carreira de Ayrton Senna, um dos brasileiros que mais orgulhou seu povo.

Senna começou no kart aos 13 anos (Foto: Acervo Memorial/ Instituto Ayrton Senna)
Senna começou no kart aos 13 anos (Foto: Acervo Memorial/ Instituto Ayrton Senna)

Apaixonado pelo automobilismo desde criança

Ayrton Senna nasceu no dia 21 de março de 1960 na Maternidade de São Paulo, próximo ao centro da capital paulista. Criado no bairro Jardim São Paulo, na Zona Norte, logo se interessou pelo automobilismo. Incentivado por seu pai, o Sr. Milton, Senna ganhou o primeiro kart, que tinha motor de máquina de cortar grama, aos quatro anos. Nutrindo cada vez mais a paixão por guiar, aos nove já conduzia jipes nas estradas de terra das propriedades agrícolas dos pais.

A habilidade do garoto em dirigir impressionou a família, e, aos 13 anos, começou a participar de competições de kart. Em seu primeiro torneio oficial, realizado em Interlagos, Ayrton mostrou que seus parentes não tinham somente uma impressão ao vencer a corrida.

Apresentando um repertório incrível no kart, Senna foi campeão paulista (1976), brasileiro (1978, 1979 e 1980) e sul-americano (1977 e 1980), tudo isso antes dos 20 anos. O mundial, entretanto, bateu na trave, tanto em 1979 quanto em 1980, quando foi vice. Com os resultados, o brasileiro ganhou uma chance na Fórmula Ford 1600.

Sonho brevemente interrompido

Ayrton Senna segurando o troféu de vice-campeão mundial de Kart, em 1979. (Foto: Acervo Gazeta Press)
Ayrton Senna segurando o troféu de vice-campeão mundial de Kart, em 1979. (Foto: Acervo Gazeta Press)

Em 1981, Ayrton começou sua trajetória vitoriosa na Europa ao vencer o campeonato inglês de Fórmula Ford 1600 (12 vitórias em 20 corridas). Apesar do desempenho avassalador, Senna não teve o apoio de patrocinadores e decidiu abandonar o automobilismo, voltando ao Brasil para administrar a loja de material de construção de seu pai em São Paulo.

O tempo em seus país, no entanto, durou pouco. Logo no ano seguinte, retornou à Europa para ser campeão europeu e britânico de Fórmula Ford 2000 (22 vitórias em 27 corridas). Subindo cada vez mais, Ayrton ganhou uma chance na Fórmula 3, onde levantou o caneco mais uma vez ao somar treze triunfos em 21 provas, sendo nove deles consecutivas.

Tido como um dos pilotos mais promissores do mundo, Senna dirigiu seu primeiro carro de Fórmula 1 em 1983, quando bateu o recorde da pista de Donington Park, até então, com a Williams.

A primeira equipe de Senna na F1 foi a Toleman (Foto: Jean-Pierre MULLER / AFP)
A primeira equipe de Senna na F1 foi a Toleman (Foto: Jean-Pierre MULLER / AFP)

A primeira oportunidade na Fórmula 1

Destaque nas categorias inferiores, Ayrton foi cobiçado por Williams, McLaren, Brabham e Toleman para a temporada de 1984. Mas, por uma série de divergências, acabou ganhando um carro na última. Mesmo em uma equipe pequena e não tão competitiva, foi nesse ano que o mundo do automobilismo conheceu a capacidade de Senna em brilhar na chuva.

Ayrton viveu seu primeiro grande momento na principal categoria do automobilismo mundial no GP de Mônaco – prova que ele venceria seis vezes na carreira –, no qual, sob chuva torrencial, largou em 13º lugar e chegou em segundo nas estreitas ruas de Monte Carlo. Por conta do mau tempo, a prova encerrada na 31ª volta, momento em que Ayrton já ameaçava o líder Alain Prost.

Na Lotus, a vitória inicial e a consolidação

 Pela Lotus, na Holanda, em 1985 (Foto: AFP)

Pela Lotus, na Holanda, em 1985 (Foto: AFP)

Após uma rápida passagem na Toleman, Senna foi para Lotus em 1985. Em uma equipe de melhor performance, o brasileiro passou a ser chamado de ‘Rei das Poles’, largando na primeira posição em sete corridas. O carro, no entanto, sofria com a durabilidade, o que minou o desempenho de Ayrton, o quarto colocado no campeonato geral de pontos. Foi nessa temporada que ele conquistou sua primeira vitória na carreira, no GP de Portugal.

Senna começou 1986 com a esperança de um carro mais resistente. Após a segunda corrida, quando venceu o GP da Espanha em uma das provas mais emocionantes da história, o piloto liderou a competição pela primeira vez. O desempenho da sua Lotus, entretanto, perdeu força durante o ano e Ayrton acabou ficando em quarto de novo.

Ano novo, promessas novas. Com um novo patrocinador e o motor Honda, a Lotus prometeu a Ayrton um carro ainda mais competitivo. Depois de um início complicado, Senna engatou duas vitórias – Estados Unidos e Mônaco – e assumiu pela segunda vez na carreira a ponta da F1. Novamente, o brasileiro não conseguiu manter o ritmo por conta da equipe, mas terminou o campeonato em terceiro, brigando até as últimas corridas pelo título.

Ayrton Senna ao lado de Alain Prost em 1988, ano em que o brasileiro conseguiu seu primeiro título mundial (Foto: AFP)
Ayrton Senna ao lado de Alain Prost em 1988, ano em que o brasileiro conseguiu seu primeiro título mundial (Foto: AFP)

Primeiro título e começo de uma rivalidade

Depois de algumas temporadas de amadurecimento na Lotus, Senna, enfim, foi para uma equipe de ponta. Correndo pela McLaren com um dos melhores carros da história da Fórmula 1, o brasileiro disputou o título, quase que de forma particular, com o companheiro Alain Prost.

Após sete vitórias do sul-americano contra seis do europeu em 14 GPs, Ayrton garantiu o caneco no GP do Japão em uma das corridas mais improváveis da história. Na oportunidade, ele teve problemas na largada e foi para último, mas passou o grid inteiro, inclusive Prost, para se sagrar campeão mundial.

Após um ano de puro domínio da McLaren, a competição de 1989 teve maior equilíbrio, mas a briga novamente ficou entre Senna e Prost. Ayrton ganhou seis provas contra quatro do rival, porém, uma desclassificação polêmica no Japão após o rival acertá-lo de propósito custou o bicampeonato ao brasileiro, que viu o francês erguer o caneco pela terceira vez ao final da acirrada da temporada.

O tri e o troco de Senna

Entre 1988 e 1989, Prost e Senna já haviam protagonizado uma grande rivalidade, com direito a fortes declarações de ambos. Mas, depois de perder o troféu no ano anterior, o brasileiro deu o troco em 1990, quando forçou uma batida para tirar o francês, já na Ferrari à época, da prova em Suzuka e ficar com o título, o seu segundo na categoria.

Com uma Ferrari fraca, Alain Prost sequer fez cócegas em Senna na temporada de 1991. A McLaren, por sua vez, seguiu dominante e Ayrton, sem dificuldades, conquistou o tri. Esse ano marcou a primeira vitória de Senna no Brasil. Aliado a isso, a perda da maioria das marchas de seu carro em Interlagos e o consequente desgaste físico acima do normal, fazendo com que ele sequer conseguisse comemorar o triunfo, fizeram desse GP um dos mais lembrados da carreira do brasileiro.

Depois de quatro temporadas brigando pelo título, Senna teve uma grande decepção em 1992. Sem conseguir tirar muito de sua McLaren repleta de problemas, o brasileiro voltou a terminar em quarto, uma posição atrás do estreante Michael Schumacher, com que teve alguns problemas.

Indeciso por conta da troca de motores da McLaren, que poderia diminuir ainda mais o desempenho do carro, Senna não assinou definitivamente com a equipe para a temporada 1993, competindo por vínculos para cada prova. Apesar do motor mais fraco em relação aos demais, o time inglês se destacou por um carro tecnológico, mas não bom o bastante para que Ayrton conquistasse mais um caneco. Apesar do cenário, o brasileiro foi vice-campeão e protagonizou a melhor volta de todos os tempos no GP da Europa, em Donington Park.

Senna se preparando para o GP do Brasil, em março de 1994, ano de sua morte (Foto: Antonio SCORZA / AFP)
Senna se preparando para o GP do Brasil, em março de 1994, ano de sua morte (Foto: Antonio SCORZA / AFP)

A transferência para a Williams

Senna se ofereceu para integrar a Williams sem receber nada em 1993, pois seu desejo era correr pelo melhor carro da época, mas foi impedido por uma cláusula no contrato de Alain Prost que barrava o brasileiro de entrar para a equipe. A condição, no entanto, não se estenderia para o ano seguinte, o que fez o francês abandonar a categoria. Assim, em 1994, Ayrton assinou com a escuderia britânica.

Após duas corridas decepcionantes, nas quais Senna sofreu guiar um carro duro e acabou sequer completando, Senna chegou ao GP de San Marino determinado em dar a volta por cima. Fez a pole e liderava a prova no autódromo de Ímola até a sexta volta, quando perdeu o controle na curva Tamburello e se chocou violentamente contra o muro de concreto.

Senna foi removido de sua Williams completamente destroçada pela equipe médica, recebeu os primeiros socorros ainda na pista e foi levado de helicóptero ao Hospital Maggiore de Bolonha. A esperança de todo o mundo, sobretudo dos brasileiros, foi encerrada poucas horas depois com o anúncio da morte do brasileiro.

Velório do piloto contou com a presença de Itamar Franco, então presidente do Brasil (Foto: Paulo WHITAKER / AFP)
Velório do piloto contou com a presença de Itamar Franco, então presidente do Brasil (Foto: Paulo WHITAKER / AFP)

Para sempre na memória do brasileiro

A morte de Senna foi considerada uma tragédia nacional e o governo brasileiro decretou luto oficial de três dias, além de lhe conceder honras de chefe de Estado. Entre o trajeto do Aeroporto de Guarulhos a Assembleia Legislativa, o velório, que durou 24 horas, e o último deslocamento até o Cemitério do Morumbi, mais de dois milhões de pessoas fizeram questão de se despedir o brasileiro que ergueu a bandeira do país perante o mundo, orgulhando seus compatriotas.

A BBC, prestigiada rede estatal britânica, elegeu Senna como o melhor piloto de Fórmula 1 da história com os seguintes dizeres:

Provavelmente nenhum piloto da Fórmula 1 tenha se dedicado mais ao esporte e dado mais de si mesmo em sua rígida busca pelo sucesso. Ele era uma força da natureza, uma combinação incrível de muito talento e, em alguns casos, uma determinação espantosa

Mesmo 25 anos após sua morte, Ayrton Senna segue como uma das grandes personalidades. Segundo pesquisa da Celeb Score do IBOPE Repucom, que representa a opinião de mais de 94 milhões de internautas brasileiros em todo país, a imagem do piloto é reconhecida por mais de 96% dos entrevistados, maior índice entre as dezenas de celebridades ligadas ao esporte. Assim, o país, que tanto se orgulhos do piloto, mantém viva a memória de um brasileiro vencedor.

*Especial para a Gazeta Esportiva

Há eventos na Praça dos Três Poderes, que começam com a Troca da Bandeira, e atrativos na Esplanada dos Ministérios, que culminam em shows

Brasília(DF), 09/09/2015 -  Brasília por outro ponto de vista. De cima, Ponte JK e Ministérios se unem em imagem não tão corriqueira, ainda assim, encantadora. Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles
Brasília(DF) – Brasília por outro ponto de vista. De cima, Ponte JK e Ministérios se unem em imagem não tão corriqueira, ainda assim, encantadora (Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles)

Isadora Teixeira – Metrópoles.com

Postado por Marcos Lima Mochila

 

 

Brasília comemora 59 anos neste domingo (21/04/19) com extensa programação. O dia iniciará com a solenidade da Troca da Bandeira, na Praça dos Três Poderes. Na área central, o agito fica por conta de artistas na Esplanada dos Ministérios.

A partir das 9h, os cidadãos poderão assistir apresentações da Esquadrilha da Fumaça, descidas de tirolesa e rapel do alto do prédio do Congresso Nacional, além de outras atrações que integram turismo cívico preparado pelo Governo do Distrito Federal (veja ao fim da matéria).

Revitalizado, o Centro de Atendimento ao Turista (CAT), da Casa de Chá, será reaberto ao público ao som do Quarteto da Escola de Música, às 11h. As unidades dos Setores Hoteleiros Sul e Norte, que estavam fechadas desde o fim da Olimpíada 2016, também voltarão a abrir as portas. Ainda estão previstas outras programações culturais durante a manhã.

A festa do aniversário da capital se estende ao Complexo Cultural da República e no gramado central da Esplanada, próximo à Rodoviária do Plano Piloto. Os eventos começam às 9h, divididos entre três palcos e o Mosaico Culturas Populares, cuja tenda terá apresentações de teatro, circo, balé junino e capoeira.

Anitta é a atração principal

A cantora Anitta é a atração principal. Também se apresentarão: Henrique e Ruan, Pedro Paulo e Matheus, Bloco Eduardo e Mônica com participações especiais de Marceleza, do Maskavo, e da banda Scalene e da Surf Sessions, que dividirá o palco com PJ e com Digão e Canisso, dos Raimundos.

Outros eventos se espalham pelas regiões administrativas. Às 16h, a roda de samba Boca de Matilde vai receber os Filhos de Dona Maria num show que marca o retorno do grupo aos palcos da capital. A festa rola no Círculo Operário do Cruzeiro.

Quem curte exposições também estará bem servido: vale a visita ao CCBB e à Referência Galeria de Arte (202 Norte). Cada lugar abriga uma parte da exposição Natureza Inventada, de Carlos Vergara.

Na Esplanada dos Ministérios:

Palco Brasília

10h – Dow Jones

11h – Sapekaí

12h – Juliana Marques

13h – Luciano Ibiapina

14h – Galo Cego

15h – O Bando

16h – Capitão do Cerrado

17h – Dhi Ribeiro

18h – Paraná

19h – Lupa

20h – Dona Cislene

22h30 – Aborto Elétrico

Barão e Mauá nos intervalos das bandas, entre 13h e 18h

Palco Ipê Amarelo

14h – Daniela Firme

16h – Surf Sessions convida PJ + Digão e Canisso, Raimundos

18h – Intervalo DJ

19h – Projeto Identidade: Henrique e Ruan + Pedro Paulo e Matheus

21h – Anitta

23h – Bloco Eduardo e Mônica – Convidados e participações: Marceleza – Maskavo / Scalene

Palco Gastronômico

10h – Gustavo Trebien

11h30 – Diego Azevedo

13h – Allan Massay

14h30 – Diboresti

16h – Distintos Filhos

17h30 – Magoo

19h – Real Samba

Mosaico Culturas Populares, das 9h às 16h

Capoeira Mãe África

Maculelê

Balé Junino

Grupo Pellinsky

Bateria Furiosa

Programação da Troca da Bandeira comemorativa ao aniversário de 59 anos de Brasília:

09h – Apresentação do efetivo ao governador (início da solenidade)

09h30 – Desfile da tropa

09h50 – Encerramento da solenidade de Troca da Bandeira

10h – Apresentação da Esquadrilha da Fumaça

10h30 – Demonstrações Técnico-Profissionais do Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF) com rapel e tirolesa a partir do Congresso

11h – Reabertura do CAT Casa de Chá com apresentação de Quarteto da Escola de Música (Oboé, Viola, Violoncelo e Violino) e repertório Wolfgang Amadeus Mozart.

11h30 – Atividades Físicas RunWay Life Place

Atrativos ao longo da manhã cívica, na Praça dos Três Poderes, das 9h às 12h:

Exposição de veículos e equipamentos militares

Interação com animais adestrados

Interação com Trupe Circense

Tenda SESC de Educação e Cultura

Oficina de Ilustração e Pintura Livre

Biblioteca Volante BiblioSESC

Unidade Móvel RunWay Life Place para avaliação física

Expresso Ambiental Caesb

Food Trucks

Distribuição de água

Presença de guias de turismo

Micro-ônibus da TCB fazendo o transporte de turistas no Eixo Monumental

O investimento para montar toda a estrutura do evento e bancar contratação de artistas chega a R$ 3 milhões

Cantora Anitta é a principal atração e deve se apresentar por volta das 21h no Palco Ipê Amarelo (Foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Cantora Anitta é a principal atração e deve se apresentar por volta das 21h no Palco Ipê Amarelo (Foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

Alexandre de Paula – Correio Braziliense

Postado por Marcos Lima Mochila

 

 

 

Brasília está preparada para comemorar 59 anos. Neste domingo (21/4), quando a capital faz aniversário, a Esplanada dos Ministérios receberá diversos shows a partir das 10h. Sucesso da música pop atual, a cantora Anitta é a grande estrela da festa montada para comemorar a cidade. A estrutura para o evento está toda preparada. Neste sábado, apresentações de música religiosa abriram a programação.

O investimento para montar toda a estrutura do evento e bancar contratação de artistas chega a R$ 3 milhões. Do total, R$ 1 milhão provêm de recursos próprios da Secretaria de Cultura. O restante vem de aporte de entidades estatais e de emendas parlamentares. O cachê da cantora Anitta ficou a cargo do Banco de Brasília (BRB). O show custou R$ 315 mil, com passagem e hospedagem incluídas. No ano passado, o GDF investiu R$ 1,6 milhão. A festa, na ocasião, teve como destaques Xand Avião e Preta Gil.

Neste ano, a estrutura montada na Esplanada dos Ministérios conta com três palcos. No principal (chamado de Ipê Amarelo), tocarão as atrações de mais destaque como Anitta, o Bloco Eduardo e Mônica e os sertanejos Henrique e Ruan e Pedro Paulo e Matheus. Os outros dois palcos, Brasília e gastronômico, recebem, sobretudo, artistas da capital.

A intenção, com os dois palcos alternativos, é  manter espaço nobre e amplo para os nomes brasilienses, segundo o secretário de Cultura do DF, Adão Cândido. “Será uma comemoração marcada pela pluralidade e focada em valorizar a produção artística da capital, que pulsa cultura em todas as suas vertentes”, destaca Cândido. “É uma oportunidade para as pessoas virem e ocuparem o espaço público, aproveitarem com suas famílias e amigos”, complementa.

Dhi Ribeiro, Dona Cislene, Lupa Capitão do Cerrado e Distintos Filhos são algumas das atrações candangas. Criadora do movimento artístico Made in Brasília,  a cantora Daniela Firme se apresentará no palco principal e destaca a importância do convite e da participação de artistas da cidade no evento: “Para mim, é um reconhecimento de toda a luta e de todo o nosso trabalho”, avalia.

Segurança

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do DF, oitocentos policiais militares trabalharão durante o evento. Além da tropa convencional, participarão policiais de unidades especializadas, como Rotam, Patamo, Bpcães e Cavalaria. A PMDF fez uma série de recomendações para o público curtir o aniversário de Brasília em segurança. A Polícia Civil contribuirá para a segurança do aniversário com reforço de efetivo na 5ª Delegacia de Polícia, da Delegacia da Criança e do Adolescente e na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam).

Dois postos médicos e quatro UTIs serão disponibilizados para o público que for à Esplanada. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e o Corpo de Bombeiros (CBMDF) ficarão responsáveis pelos atendimentos pré-hospitalares. Em caso de necessidade de encaminhamento, pacientes serão levados para o Hospital Regional da Asa Norte (HRAN) e Hospital de Base do DF.

Alterações no trânsito

O Departamento de Trânsito (Detran-DF) e a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) controlarão o tráfego das 9h às 23h, no domingo, na região central de Brasília, onde ocorrerão os shows de aniversário. A partir das 9h, a Via S1 estará fechada e o fluxo será desviado para o Eixo Rodoviário Sul. Às 10h, o desvio chegará até a altura da L2 Norte para permitir o acesso aos estacionamentos dos Ministérios. Os ônibus com destino à Rodoviária do Plano Piloto acessarão apenas a alça leste para embarque e desembarque de passageiros. O DFTrans vai reforçar a frota de 50 ônibus para a Rodoviária do Plano Piloto e para a Esplanada do Ministérios.

Programação

Aniversário de 59 anos de Brasília

Domingo (21/4), a partir das 10h. Esplanada dos Ministérios.

Palco Ipê Amarelo

14h – Daniela Firme

16h – Surf Sessions convida PJ + Digão e Canisso Raimundos

18h – Intervalo DJ

19h – Projeto Identidade: Henrique e Ruan Pedro Paulo e Matheus

21h – Anitta

23h – Bloco Eduardo e Mônica – Convidados e participações: Marceleza – Maskavo / Scalene

Palco Brasília

10h – Dow Jones

11h – Sapekaí

12h – Juliana Marques

13h – Luciano Ibiapina

14h – Galo Cego

15h – O Bando

16h – Capitão do Cerrado

17h – Dhi Ribeiro

18h – Paraná

19h – Lupa

20h – Dona Cislene

22h30 – Aborto Elétrico

Barão e Mauá nos intervalos das bandas entre 13h e 18h

Palco Gastronômico

10h – Gustavo Trebien

11h30 – Diego Azevedo

13h – Allan Massay

14h30 – Diboresti

16h – Distintos Filhos

17h30 – Magoo

19h – RealSamba

Recife foi salvo de uma catástrofe no dia 12 de maio de 1985, em que um incêndio poderia acabar com o bairro do Recife e mais quatro bairros

Navio petroleiro carregava 1500 toneladas de ''gás de cozinha'' quando um dos seus três tanques entrou em chamas (Foto: reprodução/Internet)
Navio petroleiro carregava 1500 toneladas de ”gás de cozinha” quando um dos seus três tanques entrou em chamas (Foto: reprodução/Internet)

Por Marcos Lima Mochila

 

Só quem tem mais de 50 anos deve lembrar de Nelcy da Silva Campos e de como ele evitou que acontecesse um incêndio catastrófico Recife, em 12 de maio de 1985.

Nelcy da Silva Campos: o "Herói Pernambucano Contemporâneo"

Nelcy da Silva Campos: o “Herói Pernambucano Contemporâneo”

Após seu feito, Nelcy ficou conhecido como o “Herói Pernambuco Contemporâneo”.

O INCÊNDIO

Passava de 1h30 do dia 12 de maio de 1985. O navio petroleiro Jatobá estava atracado no Porto do Recife e carregava 1500 toneladas de gás butano – conhecido como gás de cozinha – quando um dos seus três tanques, na casa de máquinas, explodiu, sendo tomado pelas chamas. O fogo ameaçava explodir cerca de 153 mil m³ de produtos inflamáveis que estavam no Parque de Tancagem do Brum. Uma explosão no local destruiria tudo num raio de cinco quilômetros, atingindo os bairros de Santo Antônio, Recife Antigo, Boa Vista, Brasília Teimosa e Pina, desaparecendo grande parte da cidade que conhecemos hoje.

Segundo um artigo da Fundaj sobre o tema, as chamas chegaram a atingir 20m de altura. Todo o efetivo do Corpo de Bombeiros foi acionado, mas o fogo não cedeu, tendo o Governador Roberto Magalhães na época tomado todas providências que estavam ao seu alcance.

Agindo como herói, Nelcy Campos, prático da barra (um tipo de guia de embarcações), aceitou realizar aquilo que poderia ter sido uma missão suicida: rebocar o navio que estava em chamas para o alto mar, na tentativa de evitar a catástrofe. Mas, ele realizou o feito e saiu ileso.

Nelcy Campos nasceu no Recife no dia 21 de janeiro de 1931 e morreu aos 59 anos, no dia 27 de setembro de 1990, de causas naturais.

Busto é feito de resina com pó de mármore (Foto: divulgação/Porto do Recife)
Busto é feito de resina com pó de mármore (Foto: divulgação/Porto do Recife)

 

HOMENAGEM

Em setembro de 2003, o Prático de Barra foi homenageado pela Marinha do Brasil com a colocação de um busto de mármore junto ao Terminal Marítimo de Passageiros, na Praça do Marco Zero do Recife.

O projeto de restauração dos armazéns tirou a peça do local, mas, no dia 29 de maio de 2015, duas semanas depois do aniversário de 30 anos do acontecimento, a imagem foi colocada de volta ao seu local de origem, em cerimônia realizada pela Capitania dos Portos.

O busto teria ficado guardado em uma sala do prédio administrativo do Porto do Recife desde 2012. A Assessoria de Comunicação do Porto disse que a imagem não era exibida porque estava faltando a manutenção da peça (ela ainda estava com resquícios de quando fora retirada), além de uma base que a sustentasse.

A peça foi restaurada pelo artista plástico Demétrio Albuquerque, o mesmo que, em 2003, fez o busto, que é feito de resina com pó de mármore.

Além de ter esculpido a peça, Demétrio carrega admiração pelo prático da barra pernambucano por sua independência e seu profissionalismo. “Já fiz grandes figuras pernambucanas e eu ligo o caráter delas à pernambucanidade, é algo da região. Eu o admiro pela independência de ter ido resolver a situação sem jogar o problema para um superior, por exemplo. E também por seu profissionalismo, de não só ir trabalhar e fazer o de sempre, mas de ver um problema e ir resolvê-lo”, afirma.

Além da grande repercussão, a Revista TOTAL foi a grande atração em encontro promovido pela Amupe, em Brasília,  na Churrascaria Potência do Sul

Marcelo Mesquita e Joauqim Neto com o prefeito de Afogados da Ingazeira e presidente da Amupe, José Patriota
Marcelo Mesquita e Joauqim Neto com o prefeito de Afogados da Ingazeira e presidente da Amupe, José Patriota

Por Marcos Lima Mochila

Em parceria com a Associação Municipalista de Pernambuco, o Blog e a Revista Total homenagearam 40 prefeitos pernambucanos que, nos últimos dois anos, vem fazendo a diferença em suas cidades, com ações voltadas para a melhoria da qualidade de vida da população, com o Troféu Destaque Total.

“Foi um grande prazer poder contar com a presença da Revista Total no encontro com os prefeitos e demais políticos que realizamos no encerramento da XXII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, já que somos parceiros em Pernambuco”, afirmou José Patriota, prefeito de Afogados da Ingazeiros e presidente da Amupe, um dos homenageados.

Joaquim Neto e Marcelo Mesquita entregam exemplar da Revista TOTAL ao Senador e líder do governo Fernando Bezerra Coelho
Joaquim Neto e Marcelo Mesquita entregam exemplar da Revista TOTAL ao Senador e líder do governo Fernando Bezerra Coelho

O líder do Governo Federal no Senado, senador Fernando Bezerra Coelho, fez questão de, em nome do presidente Bolsonaro, elogiar a Revista Total, acrescentando, na oportunidade, que “o presidente está muito satisfeito com a movimentação da Revista no Distrito Federal e torcendo pela sua consolidação”.

Tendo chegado a Brasília desde o domingo (7/3), o diretor-presidente do Grupo TOTAL, Marcelo Mesquita, junto com o diretor da

O deputado federal Raul Henry fez questão de cumprimentar Marcelo e Joaquim pela nova fase da Revista TOTAL
O deputado federal Raul Henry fez questão de cumprimentar Marcelo e Joaquim pela nova fase da Revista TOTAL

Região Centro-Oeste, Joaquim Pereira Neto e uma equipe brasiliense, distribuíram 2 mil revistas durante os seis dias do evento.

Antes, a equipe de Brasília já havia realizado a distribuição da revista que tem na capa o presidente Jair Bolsonaro e, na contracapa, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha.

Como o evento contava com prefeitos de todo o país, aqueles que não conheciam a Revista

Equipe TOTAL com a deputada federal Marília Arraes
Equipe TOTAL com a deputada federal Marília Arraes

Total se diziam surpresos com um veículo de tamanha qualidade, produzido em Pernambuco.

“Acostumei-me a ler a Revista Veja, além de outros veículos, desde que iniciei minha vida política. Mas, sinceramente, a qualidade desta revisa nordestina é superior a todas elas. Além do conteúdo que está excelente”, comentou o prefeito Joãozinho, da Prefeitura da Estância Turística de Pereira Barreto (SP), enquanto folheava a revista.

Diferentemente do prefeito paulista, os políticos pernambucanos, que já conhecem a Revista Total há mais de 15 anos, mostraram-se orgulhosos e também surpresos, ao saber que a revista agora também é distribuída em Brasília, além de São Paulo e Rio de Janeiro.

Deputado Eriberto Medeiros, presidente da Alepe
Deputado Eriberto Medeiros, presidente da Alepe
Diretores da Revista Total com o senador Humberto Costa
Diretores da Revista Total com o senador Humberto Costa

“Além do interesse em me manter atualizado com tudo que acontece no Estado de Pernambuco, eu consulto a Revista Total também para me inteirar dos candidatos que têm chances de vitórias nas eleições, que é um trabalho sério que a equipe da revista desenvolve

O deputado federal João Campos também fez questão de abraçar e cumprimentar Marcelo Mesquita
O deputado federal João Campos também fez questão de abraçar e cumprimentar Marcelo Mesquita

em períodos de eleição. Em 2018, inclusive, acertou 100% da chapa majoritária vencedora em Pernambuco, indicando meses antes as vitórias do governador Paulo Câmara e da dupla de senadores da qual fiz parte com Jarbas Vasconcelos”, declarou o senador Humberto Costa.

Numa noite de festa, que contou com os prefeitos e demais políticos pernambucanos, além de convidados de várias regiões do país a Revista TOTAL, foi, sem dúvida, a grande atração do evento, consolidando-se, cada vez mais, como um veículo de comunicação nacional.

Deputados federais Silvio Costa Filho e Bispo Ossessio
Deputados federais Silvio Costa Filho e Bispo Ossessio

Dois deputados federais por Pernambuco, que já começam a se articular e a participar ativamente de ações em prol de Pernambuco, Silvio Costa Filho e o Bispo Ossessio, também não pouparam os elogios à revista.

“Fico feliz por encontrar aqui, em Brasília, a Revista TOTAL. Trata-se de um veículo de comunicação do meu Estado que eu admiro muito, pelas qualidades que apresenta, tanto editorial como em termos de equipe. Parabéns!”, opinou Silvinho, com a concordância do Bispo Ossessio.

Veja, a seguir, os prefeitos homenageados com o Troféu Revista TOTAL em Brasília.

Ressaltamos que um dos prefeitos mais bem avaliados do Estado, que caminha célere para sua reeleição em 2020, apesar de também ser um dos um dos homenageados não está presente nesta galeria. Trata-se de Aglaílson Júnior, prefeito de Vitória de Santo Antão que, por motivos de compromissos relativos ao seu município, não pôde estar presente à XXII Marcha. No entanto, o diretor-presidente Marcelo Mesquita estará fazendo a entrega ao mesmo na próxima semana, na própria prefeitura.

O prefeito apresentou desculpas por não estar presente a este grande evento.

“O Marcelo sabe o quanto eu gostaria de estar presente a esse grandioso evento realizado pela Revista Total com a parceria da Amupe. Mas, como a data coincidiu com compromissos que eu tinha, que dizem respeito ao trabalho que desenvolvemos pelo engrandecimento de Vitória de Santo Antão, preferi atender a este compromisso. Até porque sei que o Marcelo vai guardar o meu com bastante carinho e me entregar no momento exato”, afirmou, sorridente, o prefeito.

José Patriota, prefeito de Afogados da Ingazeira
José Patriota, prefeito de Afogados da Ingazeira

 

Mário, prefeito de Betânia
Mário, prefeito de Betânia
Armando Duarte, prefeito de Caetés
Armando Duarte, prefeito de Caetés
Pastor Marcos José, prefeito de Abreu e Lima
Pastor Marcos José, prefeito de Abreu e Lima
Vavá Rufino, prefeiito de Moreno
Vavá Rufino, prefeito de Moreno
João Batista, prefeito de Triunfo
João Batista, prefeito de Triunfo
Sebastião Dias, prefeito de Tabira
Sebastião Dias, prefeito de Tabira
Ana Célia, prefeita de Surubim
Ana Célia, prefeita de Surubim
Jadiel, prefeito de São Caetano
Jadiel, prefeito de São Caetano
Humberto Mendes, prefeito de Santa Maria da Boa Vista
Humberto Mendes, prefeito de Santa Maria da Boa Vista
Cleomatason, prefeito de Santa Filomena
Cleomatason, prefeito de Santa Filomena
Edson Vieira, prefeito de Santa Cruz do Capibaribe com a esposa, a deputada estadual Alessandra Vieira
Edson Vieira, prefeito de Santa Cruz do Capibaribe com a esposa, a deputada estadual Alessandra Vieira
Débora Almeida, prefeita de São Bento do Una
Débora Almeida, prefeita de São Bento do Una
Mota, prefeito de Riacho das Almas
Mota, prefeito de Riacho das Almas
Arquimedes, prefeito de Buíque
Arquimedes, prefeito de Buíque
Marcello Maranhão, prefeito de Ribeirão
Marcello Maranhão, prefeito de Ribeirão
Manuza Zé do Povo, prefeito de Custódia
Manuca Zé do Povo, prefeito de Custódia
Marcelo Gouveia, prefeito de Paudalho e seu irmão, deputado estadual Gouveia
Marcelo Gouveia, prefeito de Paudalho e seu irmão, deputado estadual Gouveia
Ricardo Ramos, prefeito de Ouricuri
Ricardo Ramos, prefeito de Ouricuri
Antônio de Roque, prefeito de Jataúba
Antônio de Roque, prefeito de Jataúba
Vilmar Cappellaro, prefeito de Lagoa Grande
Vilmar Cappellaro, prefeito de Lagoa Grande
Lupércio Nascimento, prefeito de Olinda
Lupércio Nascimento, prefeito de Olinda
Joãozinho, prefeito de Limoeiro
Joãozinho, prefeito de Limoeiro

 

Judite Botafogo, preita de Lagoa do Carro
Judite Botafogo, preita de Lagoa do Carro
Marivaldo Andrade, prefeito de Jaqueira
Marivaldo Andrade, prefeito de Jaqueira
Zeinha, prefeito de Iguaracy
Zeinha, prefeito de Iguaracy
Adauto Bodegão, prefeito de Ibimirim
Adauto Bodegão, prefeito de Ibimirim
Joaquim Neto, prefeito de Gravatá
Joaquim Neto, prefeito de Gravatá
João Camelo, prefeito de Casinhas
João Camelo, prefeito de Casinhas
Juninho Gouveia, prefeito de Amaraji
Juninho Gouveia, prefeito de Amaraji
Luiz Aroldo, p´refeito de Águas Belas
Luiz Aroldo, prefeito de Águas Belas
Fechar