Posts da Categoria: Artigos

 

16 06 GREVE

Artigo

Por Marcos Lima Mochila

 

Não é preciso ser um expert em política para se entender o momento que vive o Brasil.

Desde as Diretas Já que o povo mostra a sua força, em passeatas, movimentos, comícios porque a Democracia permite que se exponham pontos de vista antagônicos, que se exerça a liberdade de expressão de forma plena.

Não há, no entanto, necessidade de se realizar greves, passeatas, manifestações nas ruas, todos os dias. Além de perder o sentido de expressão, por que se torna uma ação comum, há o fato de que essas paralizações prejudicam sobremaneira a população que precisa trabalhar, ir à escola, ser socorrida nos hospitais. Falta, portanto, por parte dos organizadores desses movimentos, o exercício do senso crítico. Até onde os meus direitos podem caminhar, sem prejudicar ou impedir os direitos do próximo? Esta é a pergunta que deve ser feita, antes de qualquer ação dessas.

Os políticos pesam o valor desses gritos e se aproveitam para ser a favor dos “antiqualquer coisa”.

Nos últimos dias, semanas, meses, esses movimentos têm-se dado mais na luta de uma turma, principalmente de sindicatos, que são contra a Reforma da Previdência.

E é aí que se destacam os políticos sérios, corajosos, que estão exercendo o mandato com o interesse basilar de ser a favor do povo, lutar pelo povo sem, contudo, se imbecilizarem e se mostrarem como não são.

Puxando a brasa para nossa sardinha, cito dois jovens políticos pernambucanos-, pois é preciso se note a postura dos políticos em quem votamos.

Um é Bruno Araújo, novo presidente do PSDB; o outro é o deputado federal Sílvio Costa Filho (PRB) vice-presidente da Comissão Especial.

O primeiro, está há poucos dias presidindo um partido que, desde que nasceu, recebeu o estigma de ser um partido em cima do muro, que não pula para um lado nem pro outro, para ficar bem na fita.

16 06 BRUNO ARAÚJO

Pois bem. Bruno assumiu o partido prometendo mudar os rumos e os ideais até então utilizados e, em menos de um mês, já prova que cumprirá o que prometeu. E, corajosamente, se posiciona a favor da Reforma da Previdência e o fez reunindo-se com o deputado federal Carlos Sampaio (SP), para mostrar que a posição do partido é a favor da reforma.

16 06 SILVIO COSTA FILHO

Mais corajoso, ainda, foi o deputado Sílvio Costa (PRB) que, em pleno exercício de seu mandato, discursa a favor da Reforma da Previdência, em todas as oportunidades de que dispõe.

“Posso, daqui a quatro anos, não ser reeleito, perder meu mandato, ficar fora da vida política, mas não serei hipócrita, ao ponto de apoiar manifestações contrárias aos interesses do país, apenas para manter meu mandato. Chegou a hora de deixar de pensar nas próximas eleições e pensar nas próximas gerações”, expôs Silvio Filho, em evento da Amupe, no mês passado.

Isso mostra que nem tudo está perdido. Que podemos acreditar que, assim como em todos os segmentos, na Política – assim mesmo, maiúscula – se encontra bons e maus.

Que outros políticos sigam esses exemplos e se assumam a favor do povo, do país, mas, sem medo de perder os mandatos, tomem decisões conscientes.

É isso que se espera daqueles que receberam o voto e a confiança dos brasileiros.

IMG-20190522-WA0032

Por Márcio Maia

 

O presidente da República Jair Bolsonaro (PSL) assinou o projeto de lei nº 13.831/19 que estabelece a anistia para todos os partidos políticos que foram multados no período entre 2010 e 2018, por descumprimento do artigo da legislação eleitoral que estabelece o percentual mínimo de 5% do Fundo Partidário a que os partidos têm direito, para o custeio das campanhas das candidatas.

Estima-se que o total devido por diversos partidos, entre eles o próprio PSL ao qual Bolsonaro é filiado, seja superior a R$ 70 milhões.

A decisão é completamente contraditória ao posicionamento do então candidato e atual presidente, Bolsonaro, referindo-se ao efetivo combate à corrupção, ao desrespeito às leis e atividade exemplar das Polícias.

É bom lembrar que Bolsonaro já mandou demitir os servidores do IBAMA que o multaram e apreenderam seus apetrechos de pesca por estarem pescando em local proibido nas águas de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. Também já decidiu que vai ampliar o teto para apreensão de Carteiras Nacionais de Habilitação (CNH) para 40 pontos e não quer mais os controladores de velocidade nas estradas federais (BRs).

Quanta contradição…

12 05 MARIA MÃE DE JESUS

Por Marcos Lima Mochila

 

Infelizmente, a mulher mais importante do mundo e de nossas vidas só é lembrada uma vez por ano, quando deveria ser adorada, festejada e idolatrada, durante o ano todo.

Nesse dia, ela é lembrada por todos, quer esteja viva ou morta, pessoalmente ou através das redes sociais, que se enchem de mensagens, de contos, de lembranças da mulher que nos deu a vida.

Dentre todas as mensagens que recebi via WhatsApp, Facebook e outras redes, essa realmente é a que melhor retrata o que é ser mãe:

Uma mãe foi renovar a sua carteira de motorista. Pediram-lhe para informar qual era a sua profissão. Ela hesitou, sem saber bem como se classificar.

“O que eu pergunto é se tem um trabalho”, insistiu o funcionário.”

– Claro que tenho um trabalho”, exclamou. “Sou mãe”.

– “Nós não consideramos ‘mãe’ um trabalho. Vou colocar Dona de casa”, disse o funcionário friamente.

Não voltei a lembrar-me desta história até o dia em que me encontrei em situação idêntica…

A pessoa que me atendeu era obviamente uma funcionária de carreira, segura, eficiente, dona de um título sonante.

– “Qual é a sua ocupação?” Perguntou.

– Não sei o que me fez dizer isto; as palavras simplesmente saltaram-me da boca para fora : “Sou Doutora em Desenvolvimento Infantil e em Relações Humanas.”

A funcionária fez uma pausa, a caneta de tinta permanente a apontar para o ar, e olhou-me como quem diz que não ouviu bem…

– Eu repeti pausadamente, enfatizando as palavras mais significativas.

Então reparei, maravilhada, como ela ia escrevendo, com tinta preta, no questionário oficial.

Posso perguntar”, disse-me ela com novo interesse, “o que faz exatamente?”

Calmamente, sem qualquer traço de agitação na voz, ouvi-me responder :

– “Desenvolvo um programa a longo prazo (qualquer mãe faz isso), em laboratório e no campo experimental (normalmente eu teria dito:dentro e fora de casa). Sou responsável por uma equipe (minha família), e já recebi quatro projetos (todas meninas). Trabalho em regime de dedicação exclusiva (alguma mulher  discorda?) , o grau de exigência é em nível de 14 horas por dia (para não dizer 24  horas).

Houve um crescente tom de respeito na voz da funcionária que acabou de preencher o formulário, levantou-se e, pessoalmente, abriu a porta. Quando cheguei em casa, com o título da minha carreira erguido, fui recebida pela minha equipe: – uma com 13 anos, outra com 7 e outra com 3. Do andar de cima, pude ouvir o meu novo experimento (um bebê de seis meses), testando uma nova tonalidade de voz. Senti-me triunfante.

Maternidade… que carreira gloriosa! Assim, as avós deviam ser chamadas “Doutora-Sênior em Desenvolvimento Infantil e em Relações Humanas”.

As bisavós: “Doutora- Executiva- Sênior”.

E as tias: “Doutora – Assistente”.

A Revista Total e o Blog Revista Total, com esse texto, faz uma homenagem carinhosa a todas as mães, mulheres, esposas, filhas, irmãs, amigas, companheiras, namoradas, enfim, Doutoras na Arte de fazer a vida melhor.

Para fortalecer ainda mais essa homenagem, deixamos aqui a letra da música composta por Ed Wilson e Carlos Colla, que Leonardo Sullivan, irmão de Michael Sullivan, gravou:

Mãe, um Pedaço de Céu

Para mim sou grande mas pra ela pequenino

Sou adulto, mas pra ela sou menino

Quando olha pra mim seus olhos brilham

Um amor feito de sonhos, de alegria e de esperança

Se estou junto dela sou criança

O mundo é muito mais bonito sem pecado e sem perigo

E ninguém no mundo vai gostar de mim Como ela gosta

Se eu estou errado ou certo não importa

Na alegria ou na tristeza ela está sempre comigo

Na hora do prazer me lembro dela

Mas na hora da tristeza e da saudade é meu abrigo

Por mim ela não mede sacrifício

Pode parecer difícil que alguém ame desse jeito

Acontece que ela é a minha mãe

E mãe é sempre assim

Mãe, palavra que Deus inventou

Um anjo que à terra chegou

Voando nas asas do amor

Mãe, palavra mais doce que o mel

Talvez um pedaço de céu

Que Deus transformou em mulher.

Para ouvir: https://www.youtube.com/watch?v=-DfbsOInRKs

DIA DO LIVRO

DIA MUNDIAL DO LIVRO

 

Por Marcos Lima Mochila

 

O Dia Mundial do Livro, ou simplesmente Dia do Livro, é comemorado anualmente em 23 de abril.

Além de homenagear várias obras literárias e seus autores, a data também busca conscientizar as pessoas sobre os prazeres da leitura.

No Dia Mundial do Livro também é celebrado o Dia dos Direitos de Autor.

A Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) criou a data do “Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor” para encorajar as pessoas, especialmente os jovens, a descobrirem os prazeres da leitura, e conhecerem a enorme contribuição dos autores de livros através dos séculos.

Uma tradição catalã ligada aos livros já existia no dia 23 de abril, e parece ter influenciado a escolha da Unesco. Na tradição catalã, no dia de São Jorge (23 de abril), é costume dar uma rosa para quem comprar um livro. Trocar flores por livros já se tornou tradição em outros países também.

DIA DO LIVRO 1

Origem do Dia Mundial do Livro

 

A Unesco escolheu a data do Dia Mundial do Livro em 1995, em Paris, durante o XXVIII Congresso Geral.

O dia 23 de abril foi escolhido por ser a data da morte de três grandes escritores da história: William Shakespeare, Miguel de Cervantes, e Inca Garcilaso de la Vega.

23 de abril é também a data de nascimento ou morte de outros autores famosos, como Maurice Druon, Haldor K.Laxness, Vladimir Nabokov, Josep Pla e Manuel Mejía Vallejo.

Mas, 23 de abril é, sobretudo, o dia da consciência, o dia da responsabilidade, dia do compromisso.

A consciência, a responsabilidade e o compromisso que todos, governo, professores, pais, todo mundo, devem ter: incentivar a criança, o filho, o vizinho, o aluno, o parente, a ler. Só através da leitura podemos ter homens sábios e conscientes, homens livres, homens capazes.

O dia de se comemorar o livro é hoje, mas o DIA DO LIVRO são todos os dias.

03 04 DAMÁZIO

O EXÉRCITO PETISTA DA “MORAL E DOS BONS COSTUMES” NÃO SE CANSA DE ATIRAR

Por Marcos Lima Mochila

 

O Brasil foi governado, nos últimos 20 anos, pelo PT. 20 anos, sim, pois os dois anos de Temer também foram do governo do PT. Afinal, ele foi eleito como vice-presidente na chapa do PT.

Durante esses 30 anos, houve um silêncio total daqueles que gritavam cobrando um país sem corrução, com mais Educação, Mais Segurança, Mais Saúde.

E, no entanto, é público e notório que esses itens, assim como em muitos outros, não tiveram nenhuma mudança – para melhor – desde que eu me entendo de gente. E olhe que isso já faz um tempinho bom…

Lula pode ter todos os defeitos do mundo, mas uma coisa não se pode negar: ele sempre foi muito inteligente. Tanto que, de trabalhador de metalúrgica, ele chegou a presidente do Brasil.

Também não se pode negar que ele melhorou a vida de muitos brasileiros, com programas sociais como o Minha Casa, Minha Vida e o Bolsa Família.

A sua inteligência também foi demonstrada quando ele deu continuidade ao Plano Real, uma vez que ficou comprovada a eficácia do referido plano.

O Bolsa Família também não foi uma ideia do governo Lula. O programa foi a união de quatro programas da era FHC: Bolsa Escola, Bolsa Família, Auxílio Gás e Peti (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil).

Mas a turma da gritaria, de antes da era do governo do PT, agora reaparece colocando defeito em tudo, criticando tudo, torcendo para que tudo dê errado. Querendo, enfim, que o Brasil se exploda, não demonstrando o menor amor pela pátria em que nasceram.

E muitos veículos de comunicação seguem o mesmo ritmo, o mesmo caminho.

Hoje, por exemplo, vários desses veículos alardearam que Sérgio Moro deu posse a um conselheiro no Ministério da Justiça que afirmou, no passado, que a homossexualidade é um “desvio de conduta”, e que, para uma mulher, “é o máximo” estar “dando para um policial”.

Isto ocorreu em 2013, quando Wilson Salles Damázio era secretário de Defesa Social. E ele, desde aquela época, sempre falou que “se tratava de um grande equívoco porque, na realidade, ele não fez essa declaração”. E o que ocorreu, de fato, foi uma conversa em off com um jornalista, que deturpou os fatos e os publicou.

Ninguém falou, no entanto, que Sérgio Moro deu posse a Wilson Salles Damázio, que exerceu suas funções na PF durante 33 anos. Começou como agente da Polícia Civil de Pernambuco (é natural de Olinda), sendo concursado posteriormente a agente e delegado federal. Entre 2002 e 2004, assumiu a superintendência da Polícia Federal em Pernambuco. Ocupou a coordenadoria geral de Defesa Institucional do órgão, em Brasília. No seu currículo, Damázio realizou diversas operações de combate ao plantio e ao tráfico de maconha no Sertão, a Operação Bisturi (que desarticulou quadrilha internacional de tráfico de órgãos), resolveu o caso de falsificação de leite em pó e realizou a prisão dos membros da Máfia do INSS.

03 04 DAMÁZIO 1

Após toda essa artilharia, o ministro Sérgio Moro já deu o feedback: “Mantenho sua nomeação!”

HENRIQUE QUEIROZ 3

UM GRITO DE ALERTA AO GOVERNADOR

Por Marcelo Mesquita

 

A amizade, o respeito e a admiração que tenho pelo Governador Paulo Câmara me concedem o direito de tecer algumas críticas, quando necessário, no intuito de vê-lo acertar em todos o segmentos.

Muitas vezes, as pessoas que estão ao nosso redor não se dão conta de algumas nuances que alguém que está de fora percebe.

É praxe, em todos os governos – municipais, estaduais e federais -, abrir espaços para parceiros que não conseguiram se eleger – ou se reeleger, dependendo da situação.

Em Pernambuco, todos os governos fizeram isso e Paulo Câmara também o fez: na 1ª gestão e nesta agora, que se iniciou há pouco mais de um mês.

Por isso, causou surpresa que um grande aliado do governo, desde os tempos de Miguel Arraes, não tenha sido lembrado na composição da equipe dessa nova gestão de Câmara.

HENRIQUE QUEIROZ COM PCTrata-se do ex-deputado estadual Henrique Queiroz.

Numa pesquisa realizada pela equipe de analistas da Revista Total, foi constatado que mais de 90% da população, sobretudo de Vitória de Santo Antão e toda Mata Sul, esperava por esse gesto do governador.

Afinal, Henrique Queiroz tem uma história política riquíssima. É detentor de 10 mandados consecutivos na Alepe, que podem se traduzir em 11, se levarmos em consideração que ele elegeu o seu filho nas últimas eleições.  É, portanto, o deputado de mais mandatos consecutivos no país.HENRIQUE QUEIROZ 1

Foi Henrique Queiroz quem primeiro acompanhou a ideia de Eduardo Campos sobre a escolha de Paulo Câmara para ser seu sucessor.

E ele também, respaldado na própria força de liderança, como um dos deputados de mais mandatos na Alepe, que reuniu um grupo de deputados e os convenceu a também apoiar Eduardo na escolha do nome de Paulo Câmara.

Como ainda estamos no início dessa segunda gestão, ainda é tempo de se corrigir erros e realizar ajustes, acreditamos – e torcemos – para que o governador compre essa ideia e tenha junto de si um grande companheiro e um dos maiores defensores do seu nome para governador.

(Foto: Arte da Equipe do Mochila)

(Foto: Arte da Equipe do Mochila)

O MODUS VIVENDI QUE SE ESPERA DE PAULO CÂMARA

Por Marcos Lima Mochila

 

Durante as eleições, geralmente, perdemos algumas amizades. Isso acontece, porque o ser humano não aceita atitudes e pensamentos de outros que sejam diferentes dos seus.

No caso dos políticos, esses gestos são mais acirrados porque se trata de luta pelo poder, que não será só do candidato, mas de todo um grupo que, na maioria das vezes, é formado por vários partidos e, consequentemente, por vários interessados.

O que é necessário é que, passada a contenda, conhecidos os vencedores e os vencidos, ambos se entendem e voltem a ter uma convivência civilizada… pelo menos até o próximo embate.

É isso que esperamos do nosso governador e é isso que estamos começando a ver.

Em prol de Pernambuco, Paulo Câmara terá que agir racionalmente. Porque é oque se espera de um Chefe de Estado e, mais ainda, porque o Estado vai precisar – e muito -, da ajuda do Governo Federal.

São muitos os nossos problemas, são muitas ações que tiveram que ser suspensas por promessas não cumpridas pelos governos anteriores, sobretudo nos últimos quatro anos, após a tragédia que atingiu a todos os pernambucanos, com a morte de Eduardo Campos: nem Dilma, nem tampouco Temer, cumpriu ¼ das promessas que fizeram. E Pernambuco, e seu povo, ficou a ver navios e sofrendo um sofrimento que seria maior não fosse o governador um grande técnico que soube, mesmo em face de toda crise, tantas dificuldades, sair-se bem nesses últimos quatro anos, inclusive com a realização de uma grande quantidade de obras.

PC COM MIN EDUC 1

Por isso, como estamos atentos a todas essas movimentações, deixam-nos satisfeitos essas andanças de Paulo, já tendo mantido encontros com dois importantes ministros de Bolsonaro: o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez e o superministro da Economia, Paulo Guedes que, aliás, refuta este título.

PC COM PAULO GUEDES 2

Errar mesmo, nesta sua segunda gestão, errou apenas em não ter participado do encontro dos governadores com Bolsonaro.

Mas há muito tempo para isso, pois, afinal de contas, estamos ainda no segundo mês dos próximos quatro anos.

E Paulo Câmara, que de bobo não tem nada, provavelmente irá preparar o seu modus vivendi com Jair Bolsonaro.

Pelo bem de Pernambuco.

___________________________________________

Modus vivendi é uma frase em latim que significa um acordo entre partes cujas opiniões diferem, de tal maneira que elas concordam em discordar.

MORO
Por Luiz Carlos Nemetz – Jornal da Cidade OnLine
Postado por Marcos Lima Mochila

 

Nada supera a inteligência exercitada com retidão, transparência, coragem e ética.

De forma direta, objetiva e legítima. O Ministro Sérgio Moro tirou Merval Pereira, Andréia Sadi, Cristina Lobo, Eraldo Pereira e Gérson Camaroti para dançar. Um olé.

Acostumados com a mediocridade dos agentes políticos dos governos anteriores, encontraram raciocínio rápido, fundamentado, didático, lógico e elegante.

Deu um banho, nesta terça-feira (15), sobre visão sistêmica das políticas públicas e de Estado no Jornal das Dez da Globo News (o “jornal da tosse”).
Apresentou ideias com sintonia com o que há de mais moderno no mundo em matérias afetas as suas competências funcionais.

Bem humorado, calmo. Um gentleman firme e seguro.

Respondeu a tudo sem meias luas. A pseudo elite do jornalismo brasileiro está mofa. Precisando se reciclar. E, segundo o Darwinismo, quem não se adapta se extingue.

Estão na era analógica diante de um governo digital.

Moro é um quadro político de excelência. Dá gosto ouvir. Dá graça de ver o bambolê dos “comentaristas” despreparados, antiquados, com o perdão do termo antigo – cafonas – atrás de algo minimamente consistente para argumentar.

A seleção contra a várzea. Acham que o bom jornalismo é a tentativa de constranger.

Que coisa feia, chata, deselegante, repetitiva e ineficaz. Uma escola do jornalismo do século passado. Como diria a “Coca”, que pouco falava e muito ria: – “Uns tadinhos! Ficaram a neném!”

CHARLES GUERREIRO

BATALHAS QUE SÓ OS GUERREIROS PODEM VENCER

Por Joaquim Pereira de Paulo Neto (*)

 

Mais um ano que se encerra e o inevitável balanço desta época nos vem à mente. Como em todos os anos, chega o momento de avaliação das ações, da vida, no que fomos melhores e também no que podemos melhorar mais ainda.

Neste contexto, várias páginas surgem e uma delas chama a atenção em especial, pois envolve um espectro bem maior que somente o lado pessoal. Envolve uma comunidade inteira.

Conversando com meu amigo Charles Guerreiro, que esteve à frente da administração da nossa cidade, Vicente Pires, desde março do ano passado, traçamos alguns paralelos do que é comum, com o que pode ser bem diferente. Para melhor, é claro para, daí, fazer uma reflexão mais profunda do que você pode ser capaz de realizar, desde que se proponha a isso.

O Guerreiro, em sua narrativa, pontua todos os avanços conseguidos nesses quase dez meses de gestão, que começam na decisão pessoal,CHARLES GUERREIRO 1 mas, no entanto, seus desdobramentos impactam na vida de milhares de pessoas. Abrir mão dos momentos com a família, do lazer, das horas de folga e mergulhar nesse desafio talvez fosse a escolha de poucos, porém, pelo coletivo, sacrifícios pessoais podem render boas conquistas, bons momentos de sermos melhores.

A melhoria do patrulhamento da cidade culmina em umas das menores manchas criminais do DF e leva a segurança pra quem não tinha mais confiança. Instalação de 13 papa-lixos nas regiões mais carentes limpa a autoestima dos menos favorecidos, que era manchada pelo lixo.  Os 22 novos abrigos de ônibus fazem usufruir de conforto e cidadania quem já não acreditava mais. Ter seu pleito atendido em minutos, ainda mais realizado pela rede social, isso é surreal. Criticar o que não está de acordo e logo CHARLES GUERREIRO 2em seguida receber uma ligação do próprio administrador, explicando os porquês… aí então seria um sonho.

E pra fechar essa reflexão, poderia ser tudo normal e ponto final, mas pra fazer diferente nosso amigo Charles Guerreiro mandou confeccionar letras gigantes e no meio um grande coração pra formar o portal da cidade ‘’EU AMO VP”, pra gente sempre lembrar que pode ser mais cômodo você se preocupar consigo mesmo, porém é mais gratificante quando você se sacrifica pelo bem comum, fazendo o seu melhor a cada dia e, na hora do balanço anual, pode olhar para trás e dizer: ‘Valeu a pena!’

(*) Joaquim Pereira de Paulo Neto é empresário e integra a diretoria da Revista TOTAL

Esta é a 2ª Edição a ser distribuída diretamente do Distrito Federal para todo o país

CAPA 104 FRENTE

Por Marcos Lima Mochila

 

Tendo o presidente Jair Bolsonaro e o governador do Distrito Federal Ibaneis Rocha (MDB) como matérias de capas, a Edição 104 da Revista TOTAL – a segunda a ser distribuída para todo o país a partir de Brasília, começará a circular no início da próxima semana.

Na matéria do presidente Bolsonaro, a equipe da Revista TOTAL traça a trajetória do Capitão desde abril de 2015, quando ele se desfiliou do PP, já com a intenção de seguir o “sonho” de ser presidente. ‘Vou ser candidato a presidente gostem ou não gostem’, disse ele na época e poucos acreditaram que el conseguisse realizar esse sonho.

EDIÇÃO 104

 

Quanto à matéria do atual governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, ela relata desde a decisão que ocorreu na tarde de 28 de julho de 2018, num pequeno palanque improvisado de dois degraus, coberto por um tapete vermelho já envelhecido, quando três políticos experimentados da cidade anunciaram a candidatura do homem que, 90 dias depois, viria a ser eleito governador do Distrito Federal. Na ocasião, Ibaneis Rocha comemorava a escolha como cabeça de chapa do MDB com um tímido aceno de punho cerrado direcionado aos pouco mais de 40 presentes na convenção do Avante, partido do futuro vice-governador, Paco Britto.

MICHELE HOMENAGEM

A revista também traz duas matérias especiais sobre as primeiras-damas do Brasil e do Distrito Federal, respectivamente, Michelle Bolsonaro e Mayara Albuquerque. Ambas têm em comum o desejo de não serem primeiras-damas decorativas. Querem ser também protagonistas das novas histórias, do Brasil e de Brasília.

MAYARA NORONHA

Vale a pena conferir esta edição que vem recheada de matérias importantes, que deve ser guardada para que se compare as realizações do presidente Bolsonaro e do governador Ibaneis, ao fim de suas gestões, em 2022.

Fechar