Posts de Revista Total

IMG-20180421-WA0004
Depois de seis anos de estiagem em quase todo o Estado,  mês de abril trouxe chuvas generosas também para a região do Sertão do Pajeú. As barragens de Nossa Senhora de Lourdes, no município de Solidão, a José Antônio, em Santa Terezinha, e a do Travessão, em Tabira, saíram do colapso e estão com condições de abastecer as duas cidades.

Por conta da volta da água à barragem, a Companhia Pernambucana de Saneamento (COMPESA) providenciou a volta da distribuição através da rede na cidade de Solidão e já prevê a volta para as residências de Santa Terezinha na próxima semana. Os moradores do Distrito de Borborema, em Tabira, também estão recebendo água nas torneiras, vinda da Barragem do Travessão, que atingiu a capacidade máxima, cerca de 270 mil metros cúbicos.

FESTA – No município de Solidão, que entrou em colapso no mês de fevereiro deste ano, a população festeja a água acumulada na Barragem de Nossa Senhora de Lourdes. O manancial atingiu aproximadamente 40% do volume total, e já está abastecendo os 2,5 mil moradores da cidade.

A Barragem José Antônio, que estava seca desde dezembro de 2016, registra agora 26% da sua capacidade máxima, que é de 2 milhões metros cúbicos de água. A Compesa realiza ajustes operacionais na Estação de Tratamento de Água (ETA) para voltar a abastecer a população de Santa Terezinha, cerca de 12 mil pessoas. Em função do longo período que o sistema ficou desativado, os técnicos farão um acompanhamento do comportamento da rede de distribuição com o retorno da operação.

O sistema de abastecimento da Santa Terezinha ainda recebe contribuição da Barragem do Tigre, que também conseguiu acumular água com as chuvas deste ano. Mas para utilizar água do Tigre, a companhia realiza um serviço de manutenção na adutora que transporta água da barragem até a Estação de Tratamento (ETA).

O gerente da Unidade de Negócios da COMPESA, Gileno Gomes, explicou que as obras que forem necessárias serão realizadas de imediato. “Nas duas cidades e no distrito de Borborema vamos verificar o primeiro ciclo de abastecimento de água e estudar a demanda de cada localidade para depois definir como ficará o calendário”.

IMG-20180421-WA0003

O coronel Manoel Cunha, comandante geral do CBMPE, e o prefeito de Ribeirão, Marcelo Maranhão, assinaram uma Carta de Intenção para instalação de uma Seção de Bombeiros (SB) naquele município. A obra de construção será viabilizada por uma Emenda Parlamentar no valor de R$ 300 mil apresentada pelo deputado estadual Aluísio Lessa (PSB).

O coronel Cunha explicou que, além de atender a população de Ribeirão, a nova unidade dos Bombeiros irá prestar serviços também aos moradores dos municípios de Amaragi, Cortês, Escada, Gameleira e Primavera, tanto no combate a incêndio e resgate de vítimas quanto nas ações preventivas e educativas.

O prefeito Marcelo Maranhão disse que a atuação dos bombeiros é de fundamental importância para a segurança da população de sua cidade. “Estamos muito satisfeitos por ter firmado essa parceria que vai levar para minha cidade um serviço de grande relevância para os moradores de Ribeirão e agradeço ao empenho do deputado Aluísio Lessa para viabilizar a implantação da SB, assim como aos coronéis Cunha e Marcílio Rossini (subcomandante geral), que tomaram todas as providências necessárias”.
O deputado Aluísio Lessa elogiou o trabalho que os bombeiros militares realizam diariamente e acentuou que é muito importante promover a melhoria das condições de segurança e tranquilidade para os moradores de Ribeirão e dos municípios vizinhos. “Os bombeiros estão realizando um expressivo programa de expansão, iniciado no governo de Eduardo Campos, que vem tendo extraordinária repercussão entre a população”

Oficiais do CBMPE já elaboraram um esboço do projeto da SB que será instalada no prédio que fica em um ponto estratégico, onde funcionava o antigo terminal rodoviário de Ribeirão, sob a concessão da Empresa Pernambucana de Transporte Intermunicipal (EPTI) da Secretaria Estadual das Cidades.

IMG-20180420-WA0066

Contextualizando no cotidiano da vida de Antônio Souza que diz – “Todo dia ao me levantar digo: não faço o que quero, mas o que Deus  quer que eu faça”, o artigo “O porquê disso tudo” Nizan Guanaes.

Para quê Antônio de Souza, saia de casa todos os dias para empreender, dar empregos a centenas de pessoas, comprar e vender, movimentar a economia o mês todo e no final, mal consegue pagar as despesas, salários e os impostos? Para quê, tanto esforço, se no final a população julga que todos os políticos são corruptos e somente beneficiam a si próprio e aos seus.

IMG-20180420-WA0065

Realmente não faz sentido, mas a alegria que Antônio Souza colhe ao longo do dia, o desafio de conhecer as carências, necessidades e desejos das pessoas, faz pensar na política para construir o futuro e mudar a cidade, o estado, a região e o país, onde seus filhos nasceram, sua família e seus amigos vivem, e não de “mudar de país” como alguns já fizeram e hoje andam dizendo “o que vai fazer e não tem condição de dizer o que já fizeram pelo país”.

A comovente história de superação de Antônio Souza – “O menino que se arrastava pelo chão e apreendeu a voar”, foi produzido para motivar as pessoas, mostrar as pessoas que a vida de alguém é recompensada pelas motivações, prolongando a sua existência com uma sensação inequívoca de satisfação, prazer e felicidade. É a promessa de uma nova alegria que dá sentido vida, e de forma magistralmente “ o sentido da vida é descobrir o que mais nos dá alegria”.

Portanto, rezar é meditar, é fortalecer muito a alma do homem É bom para quem tem fé, é bom para quem quer ter fé, é bom para quem quer ter paz, é bom para quem quer ter foco e discernimento no momento de tornar um político.

Pois, quando a pessoa reza ou medida,  foca, concentra, reúne forças, toma o controle da sua vida. Toma o controle da “besta fera”, como a inveja, a usura, o olho gordo, a pequenez, o medo e os instintos animais existente em cada um de nós. Sem a oração e a meditação desembesta a beber, tomar remédio, passar mal, a sofrer, a passar as noites acordado, a pensar com o fígado em vez de pensar com a cabeça, com o coração e com a alma.

Agora, acreditar em “Deus” é bom inclusive porque evita que as pessoas se achem Deus. E evitam que as pessoas sejam movidas pela “besta fera” que estão nos políticos atualmente.

Pois, neste  momento de crise, onde há necessidade de tomadas de decisões inadiáveis, decisões duras, sacrifícios individuais para salvar o coletivo contra a fome, desemprego e insegurança, é preciso da pessoa que motivam outras pessoas mostrando por tudo que passou pela vida, mantendo a sabedoria humana, de ser um líder humano, de ser um empresário humano, de ser  um marido humano e de ser um pai humano.

“O Antônio Souza,  vai fazer o que é preciso fazer para tornar um “Senador” e motivar as pessoas a acreditar em “Deus”.

Professor Clovis Miyachi

IMG-20180420-WA0001

O empresário social e pré-candidato a senador Antônio Souza (REDE), esteve reunido na ultima quarta-feira (18) com a professora Tânia Bacelar, uma das maiores autoridades em economia e desenvolvimento social do nordeste. Na pauta do encontro estava o projeto de Antônio em transformar a região do Sertão na Zona Franca do Semiárido. Um projeto relevante que levará desenvolvimento, geração de emprego e renda para aquela região através de políticas públicas.
Antônio tem feito um excelente trabalho no campo social e no político partidáio, com isso, tem recebido apoios diários em prol do seu projeto para o senado federal por demonstrar capacidade e preparo para representar o povo pernambucano no Congresso Nacional. Mesmo reconhecendo os desafios, sua fé inabalável tem quebrado fronteiras para a consolidação desse projeto. Além da sua historia de vida que está sendo contada através de um filme intitulado de “Um menino que se arrastava pelo chão e aprendeu a voar”, e desde o seu lançamento tem comovido a todos que assistem.
“Tive a honra de conversar com a professora Tânia Bacelar, uma das maiores autoridades na economia e desenvolvimento social do Nordeste. Recebi orientações acerca de vários assuntos, mas fundamentalmente sobre a Zona Franca do Semiárido. Agendamos outros encontros para discutirmos especialmente Pernambuco.”  Declarou Antônio Souza.

Fonte Blog Casa de Abelha

IMG-20180418-WA0117
​O jornalismo pernambucano perdeu na semana passada, um de seus mais expressivos profissionais, Calazans Neto, que trabalhou em algumas das mais importantes empresas jornalísticas de Pernambuco e do Brasil, tendo sido presidente da Associação de Imprensa de Pernambuco (AIP), no período de 2055 a 2010 e atualmente, era conselheiro da entidade que congrega os jornalistas pernambucanos.
​Calazans Neto, de 70 anos, faleceu no dia 14 passado, no Hospital Santa Terezinha, onde estava internado por conta de uma infecção pulmonar. O velório aconteceu na capela do Cemitério Senhor Bom Jesus, em Santo Amaro no Recife, e o corpo foi sepultado no Mausoléu da AIP, no mesmo cemitério. Muitos jornalistas lamentaram profundamente o fato, todos reconhecendo a importância de Calazans como profissional de mídia, pois também atuava como Relações Públicas, e enfatizando o seu grande caráter e o extraordinário amigo e colega de trabalho, sempre pronto a ajudar. Também foi lembrada sua condição de grande companheiro nas horas de folga.
​Calazans Neto era um profissional de extrema competência tendo trabalhado no Jornal do Commercio e na sucursal da Editora Abril, contratado pela Revista Placar. Na área comercial, teve brilhante atuação na Revista Veja. Estava trabalhando para o Governo do Estado, onde fazia grande trabalho na Agência Pernambucana de Águas e Clima (APAC), como gerente de Articulação e Comunicação.
​PESAR – A morte de Calazans Neto foi muito lamentada pelos colegas, como Lenivaldo Aragão, que relembrou as grandes coberturas realizadas para a Revista Placar, na época, a principal publicação do País na área esportiva.
​O jornalista Márcio Maia também lamentou profundamente a morte do amigo, acentuando que Calazans era um profissional muito competente e que sabia fazer grandes amigos, sempre presente em todas as ocasiões.

 

O presidente da AIP, Múcio Aguiar, emitiu uma Nota Oficial de Pesar: A AIP manifesta seu profundo pesar pelo falecimento do seu ex-presidente e conselheiro Calazans Neto. Sua partida deixa-nos com p vazio da perda de um amigo e fiel apoiador das causas da Imprensa. Calazans soube ser amigo e promover o bem. Parte um homem de integridade e honra.

 

IMG-20180418-WA0116

Entenda como o apoio de Paulo Câmara e de Geraldo Julio podem ser decisivos para candidatura presidencial de Joaquim Barbosa

Em busca de se viabilizar como candidato a presidência da República, o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa jantou ontem com o governador Paulo Câmara (PSB) na casa do socialista no Recife. Com uma reunião da Direção Nacional do PSB que pode sacramentar sua candidatura presidencial marcada para amanhã, Barbosa busca reduzir as resistências internas no partido a sua candidatura, por isso busca a bênção do influente diretório de Pernambuco.

Joaquim Barbosa veio ao Recife para uma agenda profissional, mas aproveitou para marcar uma conversa com o governador e com o prefeito do Recife, Geraldo Julio; ambos membros da Executiva Nacional socialista. Dirigentes do PSB de Pernambuco, porém, não foram previamente avisados, nem convidados para o jantar. Uma das razões é que o presidenciável precisaria ter uma conversa franca com Paulo, para entender o cenário político do Estado e tentar convencer o governador a endossar sua corrida eleitoral.

PT

A candidatura de Barbosa exige um xadrez eleitoral de Paulo, que busca o apoio do PT para garantir a reeleição. O ex-ministro do STF foi relator do Mensalão, o primeiro grande escândalo a atingir a cúpula do PT Nacional. Em entrevista à Rádio Jornal no último dia 12, o senador Humberto Costa (PT) mandou o recado de que a candidatura de Barbosa poderia inviabilizar alianças estaduais do PSB com os petistas.

Além de Pernambuco, Barbosa também enfrenta resistências do PSB em São Paulo, outro diretório central socialista, onde o governador Márcio França (PSB) busca concorrer a reeleição com apoio do presidenciável tucano Geraldo Alckmin. Segundo o Datafolha, porém, nos cenários sem o ex-presidente Lula (PT), preso após condenação na Lava Jato, Barbosa chega a 10% das intenções de voto, em terceiro lugar e a frente de Alckmin e do ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT).

Fonte: jornal do comércio

IMG-20180417-WA0115

As chuvas caídas nas últimas semanas no Sertão do Pajeú, fez com que a Barragem de Brotas, localizada em Afogados da Ingazeira, a principal da região, começasse a sangrar e se transformou em um ponto turístico. A COMPESA informou que o manancial tem capacidade para acumular cerca de 19,6 milhões de metros cúbicos dágua, volume suficiente para abastecer as cidades de Afogados e Tabira por dois anos.

Os moradores de Afogados da Ingazeira, no Sertão do Pajeú, já estão recebendo mais água nas torneiras. A melhoria foi possível graças as últimas chuvas registradas na região, o que permitiu a recuperação  total da Barragem de Brotas que agora está vertendo.

IMG-20180417-WA0116

Em função do enchimento da barragem, a COMPESA teve condições de reduzir o calendário de abastecimento da cidade, que passou para o rodízio de cinco dias com água e dois dias sem. Anteriormente, o calendário era o inverso. Brotas é a principal fonte hídrica que alimenta o sistema integrado que atende Afogados da Ingazeira e Tabira, e atingiu a sua capacidade máxima de armazenamento, na última segunda-feira (12).

O gerente da Unidade de Negócios da Compesa, Gileno Gomes, informou que o  manancial tem capacidade para atender a população das duas cidades, cerca de 83 mil pessoas, dentro do atual regime de abastecimento, pelo período de dois anos, mesmo que não ocorram mais chuvas. “A chuvas trouxeram tanta alegria aos moradores de Afogados da Ingazeira que a imagem da Barragem de Brotas sangrando está sendo motivo de festa”.

A Barragem de Brotas, que entrou em colapso em fevereiro de 2017, estava com 11% da sua capacidade no começo deste ano. De lá para cá, período oficial da quadra chuvosa na região do Sertão, o manancial apresentou uma boa recuperação até chegar a sangrar. Além da Barragem de Brotas, o sistema também recebe uma pequena contribuição dos Poços de Vila de Fátima, que ficam localizados na divisa dos municípios de Flores e Carnaíba.

 

IMG-20180416-WA0117
Pesado – Origem e consolidação do metal em Pernambuco, do jornalista Wilfred Gadêlha, terá segunda edição revisada, ampliada e publicada pela Cepe Editora. O lançamento ocorre no dia 25 de abril, às 19h, no Centro Cultural Correios
Depois do sucesso estrondoso da primeira edição do livro Pesado – Origem e consolidação do metal em Pernambuco, do jornalista Wilfred Gadêlha, deu para sentir, literalmente, o peso do público interessado na trajetória desse movimento musical no Estado. Os mil exemplares publicados em 2013 se esgotaram em três meses!

IMG-20180416-WA0114
Quatro anos e muitos mosh pits depois, uma segunda edição se fez imprescindível. Revisada e ampliada, a publicação será lançada pela Cepe Editora, no dia 25 de abril, às 19h, no Centro Cultural Correios. Com 336 páginas, o leitor ainda terá direito a QR Code, como uma autêntica trilha sonora de 15 músicas – uma para cada capítulo – escolhidas a dedo pelo autor para acompanhar a leitura.

IMG-20180416-WA0118
Após escrever a primeira versão do livro, surgiu o documentário Pesado – que som é esse que vem de Pernambuco, do qual Wilfred foi idealizador. O material audiovisual foi outro sucesso tão de peso que incentivou novas bandas de metal a se formarem e fez outras tantas que estavam paradas ressurgirem. “Bandas acabaram, outras ganharam novo status, gente importante nos deixou, apareceram novos produtores de shows, novas casas, até um novo festival surgiu: o Hellcifest. Percebi que o modo de ouvir música havia mudado e senti necessidade de ‘dar um tapa’ naquilo que havia escrito”, conta Wilfred no prefácio.

IMG-20180416-WA0115
Amparado por pesquisas sociológicas, o livro não se prende a cronologia – vai e volta no tempo diversas vezes sem se perder. “Quem curtia heavy metal nos anos 1970 curte até hoje”, justifica o autor, que tem uma banda de heavy metal, a Will2Kill, já cobriu muitos shows como jornalista e acompanha a cena local desde a adolescência.

IMG-20180416-WA0116
Dividida em três partes – O espaço, O som, A imagem -, a obra dá voz gutural a protagonistas como a primeira banda de heavy metal pernambucana, a Herdeiros de Lúcifer, que fez o primeiro show em 1983. Os poucos headbangers locais que existiam lá pelos anos 1970 foram muito bem acolhidos na loja de discos de som pesado e residência do lendário, esquisitão e gente fina Humberto Luiz de Brito, no nº 97 da Rua Matriz, na Boa Vista. Nesta nova edição foram incluídos ainda depoimentos dados no filme, deixando a obra ainda mais completa. Ao final, a obra conta com valiosas imagens – apesar de caseira e toscas em sua maioria. Mas quem queria saber dos ‘camisas pretas’ nordestinos a não ser o underground?
Ainda mais pernambucanos, que não cantavam em inglês como manda a regra do metal, e cujas letras urradas não versavam apenas sobre o diabo e outras criaturas macabras e sobrenaturais, mas eram denúncias sociais e políticas, tal qual o punk. “Vai ver por isso só tivemos a primeira gravação de um CD de heavy metal em 1995”, conta Wilfred. A banda? A veterana Cruor, na qual já foi vocalista. O resto é história. Muita história.
SERVIÇO
Lançamento do livro Pesado – Origem e consolidação do metal em Pernambuco, de Wilfred Gadêlha (Cepe Editora) – 2ª edição revisada e ampliada

Quando: 25 de abril às 19h

Onde: Centro Cultural Correios

Contato para entrevista:

Wilfred Gadêlha – 99479-8327
Assessoria de Imprensa da Cepe: 31832770

Roziane Fernandes – 9.9748.6072

Rodrigo Sobreira – 9. 8833.2100

Carolina Botelho – 9.8666-5106

IMG-20180416-WA0113

O instrumento tem o objetivo de aproximar os municípios e buscar soluções para diversas áreas estratégicas das regiões metropolitanas.

O encontro foi realizado no Centro de Convenções, em Olinda
PROBLEMAS DO GRANDE RECIFE DISCUTIDOS EM REUNIÃO

A primeira reunião do Conselho de Desenvolvimento Metropolitano do Grande Recife foi realizada, quando os diversos problemas comuns aos municípios e as respectivas soluções foram discutidos. Participaram da reunião, o governador Paulo Câmara, o vice Raul Henry, os secretários das Cidades, Francisco Papaléo, do Planejamento e Gestão, Marcio Stefanni, da Casa Civil, José Neto, o procurador Geral do Estado, César Caúla, o presidente da Agência Condepe/Fidem, Bruno Lisboa, e prefeitos de diversos municípios da RMR.

A reunião foi presidida pelo governador Paulo Câmara, que disse estar preocupado com o crescimento acelerado das cidades, que está ocorrendo de forma simultânea aos desafios dos tempos atuais e o aumento da necessidade de oferecer serviços públicos nas regiões metropolitanas cada vez melhor. O CDM/RMR é um instrumento do Governo de Pernambuco que tem como objetivo aproximar os municípios e buscar soluções para diversas áreas estratégicas.

Durante a reunião, realizada no Centro de Convenções  (Cecon), em Olinda, o chefe do Executivo estadual assinou duas Ordens de Serviço (OS) voltadas para a área de saneamento básico.

Câmara afirmou que a população está cobrando melhores serviços. “O desafio do Conselho de Desenvolvimento Metropolitano é discutir o futuro e planejar, de maneira conjunta, soluções que possam atingir todos os municípios, com prazos, metas e caminhos que olhem as próximas décadas e não apenas os próximos anos. Os Estados e municípios têm demandado mais serviços públicos, mas dispõem de poucas ferramentas para dar celeridade e oferecer esses serviços. Então, esse debate é fundamental”.

O governador, que preside o Conselho, disse que, diante dessa iniciativa, Pernambuco está à frente de muitos Estados, mas que é preciso continuar a discussão, promover reuniões e discutir com a sociedade civil e com os poderes constituídos. “Vamos focar em ações de curto, médio e logo prazo que garantam um desenvolvimento cada vez maior na Região Metropolitana e vamos coordenar isso de forma transparente e solidaria”.

Na ocasião, Paulo assinou duas Ordens de Serviço para elaboração de projetos básicos e executivos para remediação dos chamados “lixões” na Região Metropolitana do Recife (RMR), com investimentos de R$ 379 mil, e para 17 unidades de triagem e duas estações de transbordo em municípios da RMR, nos quais serão aportados R$ 979 mil.

O prefeito do Recife, Geraldo Julio, disse que a ativação do Conselho é de muita importância para o Recife e demais municípios, pois vai integrar as gestões e proporcionar a realização de obras que interessam a várias cidades.

Professor Lupércio, prefeito de Olinda, adiantou que sua cidade será muito beneficiada, pois tem graves problemas que exigem elevados recursos. “Temos problemas em diversos setores e as soluções exigem recursos do Governo do Estado e também do Governo Federal”.

CONSELHO – O CDM tem as funções de deliberar e aprovar o Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado (PDUI), o qual será encaminhado pelo governador à Assembleia Legislativa (ALEPE). Além disso, também é função do CDM, estabelecer políticas e diretrizes de desenvolvimento da RMR e referenciais para o desempenho dos serviços ligados às funções públicas de interesse comum, supervisionando a execução deles, e deliberar sobre o Programa Anual de Investimentos e a Proposta Orçamentária Anual do  Fundo de Desenvolvimento da Região Metropolitana do Recife (FUNDERM) e sobre as compensações por serviços ambientais ou outros serviços prestados pelos municípios nas regiões.
Fotos: Roberto Pereira/SEI

IMG-20180415-WA0141

BODOCÓ – Pré-candidato ao Senado pela Rede Sustentabilidade, o empreendedor social Antônio Souza foi pessoalmente ao município de Bodocó, neste domingo (15), prestar solidariedade às vítimas da chuva. Antônio doou aos bodocoenses 100 colchões, material de limpeza e higiene pessoal.

No centro de emergência da cidade, Antônio Souza participou de uma reunião para coordenar a ajuda às vítimas. Antes, o empreendedor social visitou as áreas atingidas.

IMG-20180415-WA0142

“A situação está muito difícil, mas, com a ajuda de todos, Bodocó conseguirá vencer essa grande crise. O bodocoense, como todo sertanejo, é, antes de tudo, um forte. Fui levar minha solidariedade e me colocar à disposição do povo para ajudar a cidade”, destacou Antônio, que ainda participou de uma missa no município.

 

Fonte blog de Edmar Lyra.

Fechar