Posts de Revista Total

SEC ANTÔNIO DE PÁDUA 1

Por Márcio Maia

Postado por Marcos Lima Mochila

 

O índice de redução do número de homicídios no Estado de Pernambuco registrado em 2018 foi de 23,2 por cento menor que o do ano de 2017. Essa é a maior queda percentual de um ano a outro desde a implantação do Pacto Pela Vida (PPV) pelo Governo do Estado, no ano de 2007. No período, foram salvas 1.261 vidas, que em dados absolutos, também é a redução anual mais significativa nessa série histórica. De 5.427 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) ocorridos em 2017, o número passou para 4.166 vítimas no ano passado.

REDUÇÃO DE HOMICÍDIOS

O mês de dezembro terminou, ainda, como o 13º mês seguido de diminuição desse tipo de crime, com -22,7% ao ser defrontado com o mês equivalente do ano anterior. Em 2017, foram registradas 395 mortes violentas intencionais no último mês do ano, e em 2018, o número de vítimas foi de 305.

Quanto à taxa por 100 mil habitantes em Pernambuco, houve um recuo de 24,1% nos CVLIs em 2018, comparado com o índice de 2017. A taxa no ano passado foi de 43,29 casos por 100 mil habitantes, contra a de 57,05 verificada no total dos 12 meses precedentes. Inclusive, o patamar de 2018 nesse indicador baixou em 19,7% na comparação com o ano de início do PPV, o qual havia sido de 53,91 por 100 mil.

Ações – O secretário de Defesa Social, Antonio de Pádua, ressaltou que os dados espelham a prioridade dada pelo Governo do Estado ao setor de segurança pública. “É evidente que precisamos avançar, porém é inegável que as forças de segurança pública estão, hoje, trilhando um caminho que vem dando resultados efetivos à população”.

Ele disse que foram feitos muitos investimentos no setor. “O investimento em 2018 na área alcançou o recorde de R$ 5,160 bilhões, permitindo ampliar a infraestrutura, aumentar o aporte de recursos para inteligência, renovar viaturas e equipamentos das operativas e contratar 2.860 aprovados nos concursos das Polícias Militar, Civil e Científica, bem como do Corpo de Bombeiros Militar. Isso é priorizar a vida das pessoas. Em 2019, seguiremos firmes no combate à criminalidade para fazer um Pernambuco ainda mais seguro para os cidadãos”.

TRÁFICO DE DROGAS 1 

Por Márcio Maia

Postado por Marcos Lima Mochila

 

Como vem acontecendo em todos os Estados do Brasil, o tráfico de drogas é a principal causa dos altos índices de criminalidade registrados nos últimos anos. O expressivo aumento do consumo de drogas, especialmente maconha, cocaína e crack, fez com que as quadrilhas de traficantes se tornassem poderosas, movimentando bilhões de reais por ano, contrabandeando, além das drogas, armas de grosso calibre.

Como já foi observado e comprovado pelos pesquisadores, um grande percentual das classes sociais média e alta se tornou uma rotineira clientela dos traficantes, cujas “bocas de fumo” nas proximidades de condomínios residenciais, hotéis de luxo e educandários de nível médio e superior, são disputadas a ferro e fogo.

Essa disputa provoca verdadeiras guerras entre os diversos grupos, causando um grande número de assassinatos. Outro motivo de altos índices de homicídios é a inadimplência por parte dos consumidores e também das conhecidas “mulas”, pequenos atravessadores que levam a mercadoria aos compradores.

Índices – Em Pernambuco, segundo levantamento divulgado pela Secretaria de Defesa Social, durante o ano passado, dos 4.166 assassinatos registrados nas Delegacias de Polícia, nada menos de 67,83 por cento foram relacionados ao tráfico de drogas, com ênfase para a disputa por pontos estratégicos e acertos de contas.

Na Região Metropolitana do Recife, a Polícia Civil registrou intensa disputa por pontos de vendas de drogas nas proximidades dos hotéis e da praia de Boa Viagem, por onde circulam muita gente de alto poder aquisitivo. Também foram registradas acirradas e violentas disputas por “bocas” em Santo Amaro, onde o comércio ilegal às margens da Avenida Agamenon Magalhães é intenso.

No Interior, os maiores índices de disputa aconteceram nas cidades de Caruaru, Gravatá, Petrolina, justamente, as cidades com maiores fluxos turísticos.

Durante o último mês de dezembro, o tráfico de drogas foi responsável por 73,44% dos assassínios notificados.

CHARLES GUERREIRO

BATALHAS QUE SÓ OS GUERREIROS PODEM VENCER

Por Joaquim Pereira de Paulo Neto (*)

 

Mais um ano que se encerra e o inevitável balanço desta época nos vem à mente. Como em todos os anos, chega o momento de avaliação das ações, da vida, no que fomos melhores e também no que podemos melhorar mais ainda.

Neste contexto, várias páginas surgem e uma delas chama a atenção em especial, pois envolve um espectro bem maior que somente o lado pessoal. Envolve uma comunidade inteira.

Conversando com meu amigo Charles Guerreiro, que esteve à frente da administração da nossa cidade, Vicente Pires, desde março do ano passado, traçamos alguns paralelos do que é comum, com o que pode ser bem diferente. Para melhor, é claro para, daí, fazer uma reflexão mais profunda do que você pode ser capaz de realizar, desde que se proponha a isso.

O Guerreiro, em sua narrativa, pontua todos os avanços conseguidos nesses quase dez meses de gestão, que começam na decisão pessoal,CHARLES GUERREIRO 1 mas, no entanto, seus desdobramentos impactam na vida de milhares de pessoas. Abrir mão dos momentos com a família, do lazer, das horas de folga e mergulhar nesse desafio talvez fosse a escolha de poucos, porém, pelo coletivo, sacrifícios pessoais podem render boas conquistas, bons momentos de sermos melhores.

A melhoria do patrulhamento da cidade culmina em umas das menores manchas criminais do DF e leva a segurança pra quem não tinha mais confiança. Instalação de 13 papa-lixos nas regiões mais carentes limpa a autoestima dos menos favorecidos, que era manchada pelo lixo.  Os 22 novos abrigos de ônibus fazem usufruir de conforto e cidadania quem já não acreditava mais. Ter seu pleito atendido em minutos, ainda mais realizado pela rede social, isso é surreal. Criticar o que não está de acordo e logo CHARLES GUERREIRO 2em seguida receber uma ligação do próprio administrador, explicando os porquês… aí então seria um sonho.

E pra fechar essa reflexão, poderia ser tudo normal e ponto final, mas pra fazer diferente nosso amigo Charles Guerreiro mandou confeccionar letras gigantes e no meio um grande coração pra formar o portal da cidade ‘’EU AMO VP”, pra gente sempre lembrar que pode ser mais cômodo você se preocupar consigo mesmo, porém é mais gratificante quando você se sacrifica pelo bem comum, fazendo o seu melhor a cada dia e, na hora do balanço anual, pode olhar para trás e dizer: ‘Valeu a pena!’

(*) Joaquim Pereira de Paulo Neto é empresário e integra a diretoria da Revista TOTAL

JUIZ PAULO SÉRGIO RIBEIRO

Postado por Marcos Lima Mochila

 

No sábado, Dias Toffoli havia concedido um habeas corpus a Jorge Atherino, operador de Beto Richa. A decisão de Toffoli ainda determinava que a prisão preventiva fosse convertida em outras medidas cautelares.

No entanto, o juiz Paulo Sergio Ribeiro, da 23ª Vara Federal TOFFOLI ENFRENTADOCriminal de Curitiba não concordou e estabeleceu uma fiança de R$ 8 milhões para liberar o acusado.

Atherino foi preso na Operação Piloto, acusado de atuar no repasse de proprinas para o ex-governador do Paraná em troca de favorecimento da Odebrecht na obra de duplicação da PR-323.

Informação dO Antagonista

Vereador também chamou atenção para o Mês da Conscientização

 

IMG-20190115-WA0064

 

 

A queda no número de casos de microcefalia foi motivo de comemoração para o vereador do Recife, Alcides Teixeira Neto. Ativo na luta contra os avanços do zika vírus, o parlamentar ressaltou a importância do combate à doença. “Estamos muito felizes. Essa luta faz parte do nosso mandato, pois conscientizamos a população nas comunidades por onde andamos”, disse.

Quando comparado com 2015, ano do “boom” da doença, a diminuição é bastante expressiva. Na época, foram 1151 casos notificados e 272 confirmados. Em 2018, foram 195 suspeitos e apenas 16 confirmados. Este resultado representa uma queda de 83% nas notificações e 94% nas confirmações.

O parlamentar ainda relembrou que março é o Mês de Conscientização Contra a Microcefalia, um projeto seu, e mostrou-se esperançoso para que os números diminuam ainda mais. “Vamos voltar, junto à Prefeitura do Recife, com várias ações para lembrar e diminuir mais os casos dessa doença que arrasa tanto a vida das famílias”, concluiu.

IMG-20190115-WA0060

 

Cursos profissionalizantes para capacitar o trabalhador da Mata Norte e a conquista do gasoduto serão algumas das prioridades do mandato do deputado estadual Gustavo Gouveia (DEM), que participou nesta segunda-feira (14), do Programa Ponto a Ponto Especial, comandado pelo comunicador Carlos Peruca.

“A Mata Norte passou muito tempo sem representante. Agora, é  hora de fazer o Estado olhar para essa região tão sofrida e esquecida. Temos que fazer um estudo para ver quais cursos o nosso trabalhador mais precisa. Não adianta só trazer indústrias e tornar-se uma casa de fábricas se o nosso povo não trabalhar nela”, afirmou o deputado Gustavo Gouveia.

Ainda sobre o desenvolvimento, Gustavo ressaltou que o gasoduto está muito próximo da região: “O gás está muito próximo, na Bicopeba (São Lourenço). Vamos lutar para que venha até Paudalho e possa ser um atrativo para a indústria. Temos que recuperar o tempo que a Mata Norte perdeu sem um representante que lutasse por ela. Fui eleito para preencher esse espaço e fazer a região ter valor”, disse.

Participaram do debate o presidente da Associação de Cabos e Soldados, Alberisson Carlos e o deputado estadual Romário Dias.

Por Arthur Cunha

PEGA FOGO DE VEZ A BRIGA PELA MESA DA ALEPE

 

ARTHUR 1

 

No mês de recesso, longe dos holofotes, a disputa pela Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Pernambuco pegou fogo de vez. E o cargo onde a briga está mais acirrada é o de primeiro-secretário, que administra um orçamento maior do que o de muita prefeitura, e sem as críticas inerentes ao Executivo. Há embates, também, na 1ª Vice-Presidência e em outros postos fora da Mesa, como a liderança da oposição. Enquanto o governador anunciava, ontem, o seu segundo escalão, os deputados passaram o dia articulando pesado na Alepe. O voto está bastante disputado.

Preferido para o cargo de primeiro-secretário, o deputado Clodoaldo Magalhães ainda não está sacramentado no posto. O parlamentar segue na frente, mas Isaltino Nascimento continua forte na corrida. A surpresa ficou por conta de Francismar Pontes, que, dado como fora do páreo, está correndo por fora e conquistando votos onde ninguém está buscando. O jogo para primeiro-secretário está sendo jogado – e vai continuar assim até os 45 do segundo tempo.

Embate semelhante observamos na 1ª Vice-Presidência. O nome de Simone Santana não está pacificado. Diogo Moraes, atual primeiro-secretário, não abriu mão de permanecer na Mesa e ainda mantêm seu nome na corrida – sem falar em Aglailson Victor. Já o presidente da Alepe, Eriberto Medeiros, mesmo sem concorrência, está em campanha assegurando voto atrás de voto, pavimentando a sua reeleição.

Outro posto onde tem mais de um pretendente é a liderança da oposição. Deputado de primeiro mandato, Marco Aurélio Medeiros se lançou no jogo. Mas pesa contra ele o argumento de que, uma vez escolhido, o parlamentar concentraria sua atuação muito no Recife, esquecendo Pernambuco. Sendo assim, Priscila Krause deve mesmo ficar com a função, conforme antecipado por esta coluna.

ARTHUR 2

Perfil técnico – Anunciado, oficialmente, ontem, pelo governador Paulo Câmara, o segundo escalão do Estado teve a mesma lógica de composição aplicada na escolha dos secretários. Prevaleceu, mesmo nas indicações de partidos, o perfil técnico do quadro em questão, avalizado pelo governador. Com a decisão, Paulo quer estar preparado para enfrentar um 2019 difícil e um Governo Federal oposicionista.

Indicações partidárias – Participaram com indicações técnicas no segundo escalão do Estado partidos como o PP (Porto do Recife, Ipem, Lafepe e Administração de Noronha); o SD (Grande Recife, Jucepe e Procon) e o PT (Ipa, Iterpe e EPTI). O nome do Iterpe, Altair Patriota Correia Alves, veio do deputado federal eleito Carlos Veras, comprovando que ele está afinado com o governo.

Ligação – O novo presidente de Suape, Leonardo Cerquinho, apesar de não ter sido indicação direta de Raul Henry, tem ligação com o deputado federal eleito. Porém, para critério de composição, ele entrou na cota do PSB. O MDB ficou com o Detran e a Cehab. Também chamou atenção a indicação do ex-prefeito de Glória do Goitá, Djalma Paes, para a CPRH.

ARTHURPague meu dinheiro! – Vejam só que o secretário de Planejamento de Gravatá, o senhor Joeides Pereira, que se apresenta como economista, classificou, em entrevista, como “natural” o não pagamento do 13º salário dos conselheiros tutelares do município. Eu queria ver a mesma conversa se o benefício dele tivesse pendente também. O que a prefeitura deveria fazer era reconhecer o erro e pagar logo as remunerações em atraso.

Curtas –

PAPELÃO – Eu tenho absoluta certeza que a população do Rio de Janeiro não elegeu Wilson Witzel para ele ficar tentando aparecer todo dia. Ontem, o governador exibiu nas suas redes sociais um vídeo onde ele aparece fazendo flexões com policiais. Menos, Witzel, que papelão!

DEVOLVA-ME – O prefeito de Tabira, Sebastião Dias, foi condenado pelo TCU a pagar uma multa de R$ 30 mil e a devolver R$ 305 mil à União, referentes a um convênio que não foi executado pela prefeitura, mesmo o Executivo municipal tendo recebido o dinheiro.

ATENÇÃO – Reeleito para mais um mandato, o deputado estadual Romário Dias assegurou que Paudalho e a Mata Norte terão atenção especial no seu novo mandato, cujo tema será: “O que é bom para Pernambuco”. “Vamos estar juntos em qualquer situação”, comentou.

Perguntar não ofende: Cadê essa oposição de Olinda que anda tão calada?

Esta é a 2ª Edição a ser distribuída diretamente do Distrito Federal para todo o país

CAPA 104 FRENTE

Por Marcos Lima Mochila

 

Tendo o presidente Jair Bolsonaro e o governador do Distrito Federal Ibaneis Rocha (MDB) como matérias de capas, a Edição 104 da Revista TOTAL – a segunda a ser distribuída para todo o país a partir de Brasília, começará a circular no início da próxima semana.

Na matéria do presidente Bolsonaro, a equipe da Revista TOTAL traça a trajetória do Capitão desde abril de 2015, quando ele se desfiliou do PP, já com a intenção de seguir o “sonho” de ser presidente. ‘Vou ser candidato a presidente gostem ou não gostem’, disse ele na época e poucos acreditaram que el conseguisse realizar esse sonho.

EDIÇÃO 104

 

Quanto à matéria do atual governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, ela relata desde a decisão que ocorreu na tarde de 28 de julho de 2018, num pequeno palanque improvisado de dois degraus, coberto por um tapete vermelho já envelhecido, quando três políticos experimentados da cidade anunciaram a candidatura do homem que, 90 dias depois, viria a ser eleito governador do Distrito Federal. Na ocasião, Ibaneis Rocha comemorava a escolha como cabeça de chapa do MDB com um tímido aceno de punho cerrado direcionado aos pouco mais de 40 presentes na convenção do Avante, partido do futuro vice-governador, Paco Britto.

MICHELE HOMENAGEM

A revista também traz duas matérias especiais sobre as primeiras-damas do Brasil e do Distrito Federal, respectivamente, Michelle Bolsonaro e Mayara Albuquerque. Ambas têm em comum o desejo de não serem primeiras-damas decorativas. Querem ser também protagonistas das novas histórias, do Brasil e de Brasília.

MAYARA NORONHA

Vale a pena conferir esta edição que vem recheada de matérias importantes, que deve ser guardada para que se compare as realizações do presidente Bolsonaro e do governador Ibaneis, ao fim de suas gestões, em 2022.

IMG-20190114-WA0021

 

A coluna assinada pelo jornalista Arthur Cunha, publicada diariamente no Blog do Magno, agora também será veiculada aqui na Revista Total. Entrando no nosso site todos os dias a partir da meia-noite, você, leitor, terá acesso gratuito ao conteúdo mais atualizado sobre a política pernambucana, do Litoral ao Sertão, com os maiores furos de reportagens e as análises mais coerentes do que acontece nesse universo, aqui e no país.

Com 15 anos de experiência profissional, Arthur Cunha tem no currículo passagens pelo Jornal do Commercio e Folha de Pernambuco, onde já foi repórter, editor-assistente e entrevistador de programa de Rádio. Nesse período, fez a cobertura dos dois governos de Eduardo Campos e do cotidiano dos deputados estaduais na Assembleia Legislativa.

Recentemente, comandou as gerências de Relações com Imprensa da Prefeitura do Recife e do Governo do Estado, que lidavam diretamente com as agendas e ações do prefeito e do governador. Saiu do Estado para assumir a Secretaria de Governo Comunicação e Imprensa de Gravatá, no Agreste, e, posteriormente, assessoria parlamentar.

Desde 2006, Arthur Cunha já participou de sete campanhas eleitorais para governador, prefeito, senador, deputados federal e estadual, seja coordenando ou integrando as equipes de comunicação, ou como repórter. Foi, ainda, chefe da área no Grande Recife Consórcio de Transportes. Hoje, se dedica a assessorar e prestar consultoria em comunicação para políticos de diversas esferas.

Villas Bôas falou, nesta sexta-feira (11), que eleição e posse do presidente representam a “renovação”

Villas Bôas falou sobre eleição de Bolsonaro (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)
Villas Bôas falou sobre eleição de Bolsonaro (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

Da Agência Brasil

 

Postado por Marcos Lima Mochila

 

Na cerimônia em que transmitiu o Comando do Exército para o sucessor, o general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas disse nesta sexta-feira (11) que a eleição e posse do presidente Jair Bolsonaro representam a “renovação” e a “liberação das amarras ideológicas”.

O discurso foi feito na presença de Bolsonaro e de várias autoridades militares e civis, incluindo ministros, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, e a procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

“O senhor traz a necessária renovação e a liberação das amarras ideológicas que sequestraram o livre pensar, embotaram o discernimento e induziram a um pensamento único, nefasto, como assinala o jornalista americano Walter Lippmann: ‘”Quando todos pensam da mesma maneira, é porque ninguém está pensando’”, disse Villa Bôas, que assumiu o comando em 2015.

Villas Bôas transmitiu o cargo ao general Edson Leal Pujol, que não discursou. Segundo Villas Bôas, além de Bolsonaro, duas “personalidades” se destacaram em 2018: o então juiz e atual ministro da Justiça e Segurança, Sergio Moro, e o ex-interventor federal da segurança pública no Rio de Janeiro, general Walter Braga Netto.

“O presidente Bolsonaro, que fez com que se liberassem novas energias, um forte entusiasmo e um sentimento patriótico há muito tempo adormecido”, afirmou o general Villas Bôas.

Também estavam presentes na solenidade os ministros Sergio Moro, da Justiça, Onyx Lorenzoni, da Casa Civil, e Augusto Heleno, da Segurança Institucional. Na última semana, Bolsonaro também participou da transmissão de comando da Aeronáutica e da Marinha.

Edson Leal Pujol não discursou durante a posse (Foto:Valter Campanato/Agência Brasil)
Edson Leal Pujol não discursou durante a posse (Foto:Valter Campanato/Agência Brasil)

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, também presente à cerimônia, destacou o momento de renovação em que Pujol assume e a atuação de Villas Bôas no Exército. Segundo Azevedo e Silva, Villas Bôas deixou sua marca nas Forças Armadas. “Fez do Exército solução, não parte do problema.”

“O general Villas Bôas conquistou respeito em cada fase da sua vida profissional”, disse o ministro, ressaltando os eventos que “colocaram à prova as instituições democráticas, incluindo as Forças Armadas”, mas que o general conseguiu manter um Exército ético e isento da política.

Azevedo e Silva ressaltou a atuação de Villas Bôas no comando do Exército na Amazônia. “ [Ele] serviu anonimamente nas remotas fronteiras, com a missão proteger os territórios e acolher os brasileiros quase esquecidos que vivem naquelas terras distantes”, disse.

O ministro lembrou que o general participou ativamente da organização da recepção de refugiados em Roraima, do acompanhamento da greve dos caminhoneiros em maio de 2018 e da intervenção federal no Rio de Janeiro.

Trajetória

O novo comandante do Exército, Edson Leal Pujol, de 64 anos, nasceu na cidade de Dom Pedrito, no Rio Grande do Sul. Foi promovido ao posto atual em março de 2015. Como general de Exército, foi secretário de Economia e Finanças e chefe de Departamento de Ciência e Tecnologia do Exército em Brasília e comandante militar do Sul, em Porto Alegre.

Entrou na Força em 1971 na Escola Preparatória de Cadetes do Exército e concluiu o curso da Academia Militar das Agulhas Negras em 1977.

Fechar