O general chefiou o Comando Militar da Amazônia

General Miotto (Foto: Reprodução)

Por Folhapress

Postado por Marcos Lima Mochila

.

O general Geraldo Antonio Miotto, ex-comandante do Comando Militar do Sul, morreu nesta quarta-feira (20), aos 65 anos, em decorrência de complicações da Covid-19.

Miotto estava internado desde o dia 1º de dezembro, no Hospital de Clínicas, em Porto Alegre.

“Nesse momento de dor, o Comando Militar do Sul se solidariza com familiares e amigos, e expressa as mais sinceras condolências pela perda, como também, agradece a decisão do trabalho prestado ao Exército Brasileiro e ao Brasil”, disse o Comando Militar do Sul, em nota.

Nascido em São Marcos (RS), o general Miotto ingressou no Exército em 1972, em Campinas (SP). Três anos depois, seguiu para a Academia Militar das Agulhas Negras, onde foi declarado oficial da Arma de Cavalaria.

Miotto ocupou ainda os cargos de Comandante Militar da Amazônia (2016 – 2018) e Comandante Militar do Sul (2018 e 2020).

Defesa da Amazônia

Numa entrevista concedida ao jornal Folha de S.Paulo em 2016, Miotto disse que o Brasil corria “sério risco de sofrer perdas em patrimônio, soberania, respeito internacional, liderança regional e autoestima em face de desafios que enfrentará por ter negligenciado ciência, tecnologia, inovação, industrialização nacional em defesa por tanto tempo”.

Nesta ocasião, o general chefiava o Comando Militar da Amazônia.

Ele disse ainda que “defender a Amazônia é muito mais do que estabelecer unidades militares estrategicamente posicionadas, com efetivos treinados e preparados para atuar no terreno com uso de novas tecnologias. Defender a Amazônia é tudo isso e também criar estratégias que promovam o desenvolvimento regional”.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar