Lula da FontePresidente do PP no Recife e Presidente da Juventude do PP em Pernambuco.

No ano de 2000, a Celpe (Companhia Energética de Pernambuco) era adquirida e privatizada por um consórcio formado pela Iberdrola, da Espanha, Caixa de Assistência dos funcionários do Banco do Brasil e Banco do Brasil Investimento, mantendo, portanto, a maioria da participação nacional. A partir do ano de 2004, esse consórcio passaria a se chamar grupo Neoenergia.

A companhia, devido a ausência de concorrentes nessa área do mercado pernambucano, passaria a ter o monopólio na venda de energia elétrica em todo o Estado, sendo utilizada diariamente, por cerca de 4 milhões de clientes.

Diante desse cenário, o resultado não poderia ter sido diferente. O grupo que controla a Celpe, colocou seus interesses à frente das necessidades e anseios da população, castigando os pernambucanos com aumentos abusivos e taxações absurdas, muitas vezes superiores as taxas de inflação nos momentos de crise (justificativa na maioria das vezes, utilizada pela companhia). Atualmente, infelizmente vivemos um momento crítico em todo o mundo, em especial, no Brasil, segundo país mais afetado pela pandemia do covid-19. No momento em que cidadãos lutam pela vida, a Celpe não poderia deixar de atrapalhar os pernambucanos, e quer nos presentear, a partir do dia 1 de junho, com um aumento de 5,16% , da nossa conta de luz. O povo não aguenta mais a Celpe desdenhando da nossa dignidade, sangrando quase 4 milhões de famílias, que estão impossibilitados de saírem para trabalhar e ganhar o seu dinheiro tão soado, que muitas vezes, se veem sem saída, diante da falta de outras companhias de energia elétrica.

Não podemos nos manter calados!! Vamos cobrar os nossos direitos que essa companhia criminosa quer usurpar. Utilize das suas redes sociais para alertarem o máximo de pessoas possíveis sobre os desmandos da Celpe.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar