A gripezinha virou nosso maior desafio

A mudança no discurso é extremamente comum quando se trata do meio político. Faz até parte do pragmatismo que as circunstâncias e os fatos tragam novas interpretações. Em seu pronunciamento para rádio e TV, o quarto desde o início da pandemia, o presidente Jair Bolsonaro fez o que manda o manual: foi a hora da repaginada. A gripezinha de outrora deu lugar ao “maior desafio dessa geração”. E aparentemente foi o fim do “fim do isolamento”, não citado pelo chefe do Executivo.
A mudança de discurso não é tão complicada para o político como é para seu entorno. Avalie os céticos que entoavam a história da gripe, o que devem pensar agora? É difícil se confrontar com aquilo que pregava e que parece ter deixado de fazer sentido. São os fatos, ora bolas. Não dá para bater a cabeça na parede tantas vezes sucessivas.
Situações como essa não faltam. Arraesistas históricos passaram duas décadas xingando Jarbas, até sua subida no palanque com Eduardo Campos para eleger Geraldo Júlio em 2012. Não satisfeitos, seis anos depois estavam os mesmos pedindo votos para Jarbas senador. Quando imaginariam aquilo? Jarbas idem, quando colega de chapa do petista Humberto Costa, com direito a #LulaLivre. O que não fazem as circunstâncias…
Política é a arte de ler as circunstâncias. Tirar o melhor proveito da situação. Tanto que muitos políticos e mesmo partidos quase nunca estiveram como oposição. Piada até pouco tempo recorrente em Brasília era de que não se sabia quem seria o próximo governo, mas que seu líder seria o então senador Romero Jucá. Vale a infame frase de que quem não olha a biruta é um biruta.
MIGRAÇÃO – Legislativos de todo o Brasil têm iniciado a sua migração forçada para os meios digitais, funcionando votações por videoconferências. A Alepe estreou ontem, com a aprovação de projetos reconhecendo o estado de calamidade de 64 municípios.
TRUMP – Nos Estados Unidos, o presidente Donald Trump alertou a população de que os próximos 15 dias serão “muito difíceis”. Imagine os quatro anos que ele quer passar mais na Casa Branca…
PRAZO – O Tribunal Superior Eleitoral frisou que o calendário eleitoral está mantido, o que significa que os pré-candidatos precisam estar filiados até o sábado (4). Os tradicionais eventos de filiação não devem ocorrer, e os postulantes devem se limitar a anunciar pelas redes sociais as legendas nas quais ingressarão.

Coluna diária da Revista Total – Política Total
E-mail marcelomesquitart@gmail.com
Telefone: (81)99660-9090 ZAP

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar