Arquivos do mês novembro 2019

IMG-20191120-WA0104

A Prefeitura da Vitória de Santo Antão, através da Secretaria Municipal de Saúde organizou uma grande ação voltada à saúde do homem na manhã desta terça-feira (19/11), dentro da programação do “Novembro Azul 2019”.

A ação contou com palestras, atendimentos na área de clínica médica e odontológica, ultrassom de próstata, oferta de testes rápidos, corte de cabelo, serviços jurídicos, dentro outros.

Na sexta-feira (22/11), acontece mais uma ação, desta vez na Sede da OAB Vitória. A iniciativa visa conscientizar sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata.

NOVEMBRO AZUL

Durante todo o mês de novembro, as Unidades Básicas de Saúde estão se revezando com atendimentos em horário especial, das 16h às 20h, além de ações especificas no turno normal.

Confira a programação completa: www.prefeituradavitoria.pe.gov.br.

IMG-20191119-WA0330

A ficha de filiação do ex-prefeito de Camaragibe, Jorge Alexandre, ao Solidariedade foi assinada nesta terça-feira, 19, em Brasília, pelo deputado federal e líder do partido na Câmara, deputado Augusto Coutinho, e pelo presidente nacional da sigla, Paulinho da Força. O ato consolida o nome de Alexandre como pré-candidato do Solidariedade no município e acontece na mesma semana em que o atual prefeito, Demóstenes Meira (PTB), teve o mandato cassado pela Câmara de Vereadores.

“Jorge Alexandre é um político experiente e competente e chega ao grupo para somar. E Camaragibe é uma importante cidade da Região Metropolitana do Recife. Agora vamos dar início às conversas e ao processo de construção de alianças”, disse Coutinho. Jorge Alexandre foi prefeito de Camaragibe entre os anos de 2013 e 2016. Ele deixa o PSDB, mas a sigla deve se manter no mesmo palanque.

Tenho admiração pelo partido, em especial ao deputado Augusto Coutinho, que conheço desde os anos 2000 e sempre ajudou muito nossa cidade com destinação de emendas e tantas outras ações para o município. Então nada mais justo do que se filiar com o abono do nosso governador Paulo Câmara e mostrando a força do nosso deputado Augusto Coutinho”, declarou Jorge Alexandre

O Solidariedade de Pernambuco possui vinte pré-candidatos a prefeito já definidos e na lista das cidades prioritárias estão Araripina, Ouricuri, Paulista e Itambé. Atualmente partido conta com duas prefeituras no estado, sendo elas Olinda, com professor Lupércio, e Jatobá, administrada por Goreti Varjão. Em ambos os municípios os gestores disputarão a reeleição pela sigla.

IMG-20191119-WA0205

Na plenária de encerramento do primeiro dia do II Congresso Brasileiro de Direito Tributário, nesta segunda-feira, 18 de novembro, os participantes debateram a divisão dos royalties do petróleo. O entendimento comum dos especialistas que compuseram a mesa é que a discussão cabe ao Congresso Nacional, que já tratou o tema – resultando na Lei 12.754/2012, que determinou novas regras de distribuição. O evento ocorre na sede da Confederação Nacional de Municípios (CNM) até esta terça (19).

Para o professor do programa de pós-graduação em Direito e Políticas Públicas da Universidade de Goiás Lucas Bevilacqua, os problemas enfrentados hoje são resultados de debates que deveriam ter sido melhor enfrentados à época da Constituição de 1988. “Para mim, o Supremo Tribunal Federal [STF] não é o melhor palco para discussão da matéria. A lei [12.754/2012] foi amplamente discutida no Congresso para alcançar um posicionamento maduro. Nós devemos respeitar a legitimidade do legislador, a judicialização não é a melhor alternativa para a resolução da pauta federativa”, opinou.

Em março de 2013, o STF, por decisão monocrática da ministra Cármem Lúcia, aceitou pedido e suspendeu os efeitos da Lei 12.754/2012. O julgamento de Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADIs) que questionam a legislação estava agendado para 20 de novembro, mas – após quase sete anos de espera – foi novamente adiado, para abril de 2020. A CNM entende que o texto suspenso tem a capacidade de promover uma divisão mais justa dos recursos de royalties do petróleo.

IMG-20191119-WA0204

O consultor jurídico da CNM Ricardo Hermany destacou, na plenária, que a lei propõe uma calibragem. “A atual divisão causa divergências absurdas entre os Municípios”, afirmou. Ele exemplificou com dados de levantamento solicitado pela entidade e apresentados aos ministros do Supremo. “O Município de Presidente Kennedy (ES) recebe R$ 26.686 per capita, enquanto a média nacional é de apenas R$ 24 per capita”, comparou. O mesmo cenário se repete no Estado do Rio de Janeiro, mesmo entre Municípios muito próximos. É o caso de Maricá, que ganha R$ 9.031 per capita e São Gonçalo, com R$ 20 reais per capita.

Outro ponto exposto no congresso foi o fato da lei prever regras de transição para não prejudicar os chamados estados confrontantes e não permitir queda substancial de receitas. “Respeitou a igualdade constitucional e a proporcionalidade, assegurando também compensação financeira adequada a esses Estados”, ponderou o coordenador das áreas Jurídica, de Gestão de Contratos e Compliance da CNM, Rodrigo Garrido.

Ele citou ainda levantamento da Agência Nacional do Petróleo que mostrou como ocorreria a transição. “Em 2015, se a lei não tivesse sido suspensa, tanto o Rio de Janeiro quanto o Espírito Santo já estariam recebendo mais do que recebiam no ano de promulgação da lei”, pontuou. Além disso, segundo dados da pesquisa encomendada pela Confederação, a cada mês que a decisão é adiada, Estados e Municípios não confrontantes deixam de receber R$ 1,7 bilhão de royalties.

Mediador da plenária, o consultor tributário da CNM Paulo Caliendo definiu que a não repartição correta dos royalties é um “desvio”, com grande impacto financeiro. “Não só porque são necessários, mas porque são devidos. É um mito de que pertençam aos Estados confrontantes, pertencem a todos como nação e devem ser partilhados”, analisou. Do ponto de vista ambiental, o grupo questionou que a exploração de petróleo ocorre a centenas de quilômetros da costa e possíveis danos poderiam atingir a todo o litoral do país.

Mobilização
Assim como o primeiro agendamento do julgamento dos royalties ocorreu após forte mobilização municipalista na XXII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, em abril, o prefeito de Poté (MG), Gildésio Sampaio de Oliveira, pediu que o movimento mantenha união. “Se não mobilizarmos os prefeitos do Brasil inteiro, pode ser adiado novamente. A divisão dos royalties vai melhorar a qualidade de vida do cidadão.”
O II Congresso Brasileiro de Direito Tributário pode ser acompanhado ao vivo no Youtube da CNM. A promoção será retomada na terça-feira, 19 de novembro, às 9 horas.

Por Amanda Martimon
Foto: Marck Castro
Da Agência CNM de Notícias

IMG-20191119-WA0187

Radialista Alexandre Borges deve ser candidato a vereador em Limoeiro
Com a proximidade das eleições municipais as especulações de pré-candidatos a prefeitos e vereadores são muitas na cidade de Limoeiro. É comum ouvir comentários com supostos nomes. Um dos nomes citados nas rodas de conversas é do radialista Alexandre Borges. O profissional de 32 anos é dono de uma voz que todos da região conhecem. São notáveis as movimentações dele nas redes sociais. As articulações de Borges com as lideranças políticas estão sendo inúmeras. O radialista nos últimos meses vem intensificando encontros, visitas às lideranças comunitárias. Os eventos que o comunicador vem fazendo em Limoeiro também estão sendo destaques.
Alexandre é de família simples, filho de cortador de cana e de uma dona de casa, nasceu em Vitória de Santo Antão, mas viveu boa parte da vida em Glória do Goitá, onde trabalhou na rádio local. Borges apresenta diariamente o Programa Jornal do Meio Dia na Rádio Cultural FM há cinco anos, líder em audiência no horário do almoço, o programa é voltado no jornalismo comunitário, muitos são beneficiados através da Assistência Social do comunicador aos menos favorecidos. Várias ouvintes já receberam, cadeiras de rodas, exames médicos, medicamentos, empregos, agasalhos, cirurgias e entre outros benefícios.
O programa é considerado a voz do povo, os ouvintes ligam para a emissora ou mandam mensagem por meio whatsapp fazendo assim as reivindicações, cobrando solução para os problemas de segurança pública, limpeza urbana, iluminação, falta d’água e saneamento básico. Com um jeito carismático e sério de fazer rádio, o radialista ganhou o respeito dos limoeirenses, hoje por onde passa é bem reconhecido e abraçado pelos seus ouvintes. Alexandre Borges recebeu em 2017 da Câmara de Vereadores o Título de Cidadão Limoeirense, em 2018 também foi homenageado pela Câmara de Vereadores de Passira recebendo o Título de Cidadão Passirense por causa dos relevantes trabalhos prestados através do Rádio.

IMG-20191119-WA0151

O governador Paulo Câmara (PSB) está viajando por vários países da Europa, representando o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste (Consórcio Nordeste). O objetivo da viagem é apresentar um mapa de oportunidades de negócios nos nove Estados da Região e mais o Espírito Santo, objetivando a ampliação de investimentos e geração de emprego e renda nas áreas de Infraestrutura, Energias Renováveis e Turismo.

Na ausência, Câmara está sendo substituído pela vice-governadora Luciana Santos (PCdoB), que assumiu o cargo na sexta-feira passada, em solenidade no Palácio do Campo das Princesas. O governador está participando de reuniões na França, Itália e Alemanha.

O gestor explicou a importância da viagem. “Estarei no Exterior junto com os demais governadores do Nordeste para apresentar a região, discutir a atração de investimentos e formas de intercâmbio que possam aprofundar as relações e, ao mesmo tempo, mostrar as potencialidades do Nordeste brasileiro. É uma oportunidade muito importante, diante do interesse que esses países têm demonstrado na nossa região. Por isso, vamos mostrar que quem investe no Nordeste não se arrepende e que temos gestões que podem fazer a diferença”.

Paulo Câmara enfatizou ainda o papel importante que a vice-governadora tem cumprido durante a sua gestão. “Luciana terá uma semana de muito trabalho, mas, com certeza, com toda equipe e secretariado, ela vai estar muito bem encaminhada e com a sensibilidade social cada vez maior para ajudar o povo mais sofrido”.

Para Luciana Santos, a agenda que está sendo cumprida nos países da Europa e reforçou a importância das reuniões que o governador Paulo Câmara terá no exterior, no sentido de atrair investimentos para Pernambuco, e frisou que dará continuidade às agendas do Estado. “Durante o período que o governador estiver fora, vamos associar as atividades de rotina do governo com ações voltadas para as mulheres e para a consciência negra”.

Fotos: Heudes Regis/SEI

IMG-20191119-WA0146
O 4º Seminário Internacional Mulheres e Repúblicas foi iniciado no Recife, onde está sendo discutida a participação das mulheres nos fenômenos políticos da sociedade ao longo dos 130 anos de República em nosso País. Participaram da solenidade de abertura no Palácio do Campo das Princesas, a presidente da The Connections Group, Catherine Allen, o cônsul geral dos Estados Unidos no Recife, John Barrett, a governadora do Estado em exercício, Luciana Santos e diversas autoridades.

A solenidade foi presidida por Luciana Santos, que ressaltou a importância do evento. “Além de garantir políticas públicas que contemplem os direitos das mulheres, o debate de ideias é sempre necessário para seguir alcançando novas conquistas. Precisamos elevar a consciência política e, para elevar a consciência política, esses seminários são fundamentais, porque resgatam muito do que foi o papel da mulher na luta pela democracia, na luta pela República”.

O seminário tem como tema, um olhar das mulheres sobre a Democracia. A primeira palestrante foi Catherine Allen, que abordou a “Contribuição feminista à Democracia”, ressaltando a necessidade das lideranças femininas participarem mais dos debates políticos e também dos pleitos eleitorais, visando ações mais intensas.

A segunda palestra foi proferida pela secretaria Executiva da Mulher, Ana Callou, que coordenou a mesa abordando a temática “Mulheres de partidos e suas instâncias de empoderamento”.

A terceira mesa do seminário foi coordenada pela Secretaria da Mulher de Pernambuco, Sílvia Cordeiro, que traçou um panorama da representatividade das mulheres durante as eleições de 2018. Ela ressaltou a importância da discussão no centro do poder do Estado, o Palácio do Governo, no dia dedicado às mulheres, sendo o fato um indicador de que as mulheres de Pernambuco querem fortalecer a Democracia.

Também estiveram presentes à solenidade de abertura do seminário internacional, a primeira dama Ana Luiza Câmara, a secretária da Controladoria Geral do Estado, Érika Lacet, a promotora do Ministério Público Federal Andrea Nunes, a gerente de Formação e Gênero da Secretaria da Mulher, Juliana Gouveia e diversas autoridades.

Fotos: Hélia Scheppa/SEI

IMG-20191119-WA0041

arte CNMO 2º decêndio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) de novembro deve cair nas contas das prefeituras na próxima quarta-feira, 20 de novembro. Serão R$ 846.745.859,94, já descontada a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Em valores brutos, incluindo o Fundeb, o montante chega a R$ 1.058.432.324,93.

Segundo os dados da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), comparado com mesmo decêndio e 2018, houve um aumento de 11,72% no repasse em termos nominais, ou seja, sem considerar os efeitos da inflação. Nesses critérios, o acumulado do mês teve crescimento de 9,65%. Levando em conta a inflação, o aumento ficou em 8,84%.

A Confederação Nacional de Municípios (CNM), ao divulgar os dados, destaca ainda que a soma do 1º e 2º decêndio de novembro mostra que o Fundo cresceu 6,82% dentro do mês, comparando com mesmo período de 2018, levando-se em conta a inflação. O percentual confirma saldo positivo do ano para as prefeituras, pois, de janeiro até este 2º decêndio, o aumento é de 8,76% em termos nominais.

A entidade municipalista lembra que o FPM, assim como a maioria das receitas de transferências do país, não apresenta uma distribuição uniforme ao longo do ano. É necessário, portanto, que os gestores façam os planejamentos financeiros e firmem compromissos de forma a garantir o fechamento das contas.

Para contribuir, a Confederação divulga, por decêndio, os valores que serão creditados por coeficientes e por Estado. As tabelas apresentam os valores brutos do repasse do FPM e os respectivos descontos: 20% do Fundeb, 15% da saúde e o 1% do Pasep. Neste 2º decêndio de novembro, os Municípios de coeficientes 0,6 – que representam a maioria (2.459 ou 44,16%) – ficarão com R$ 210.489.886,11, ou seja, 19,89% do que será transferido da União.

Confira o estudo 2º decêndio de novembro do FPM

Da Agência CNM de Notícias

IMG-20191118-WA0274

A Prefeitura da Vitória de Santo Antão, promove nesta terça-feira (19/11), das 8h às 13h uma ação voltada para a campanha do Novembro Azul no Pátio da Secretaria Municipal de Saúde. A ação contará com palestras, atendimentos na área de clínica médica e odontológica, ultrassom de próstata, oferta de testes rápidos, corte de cabelo, serviços jurídicos, dentro outros.

Já na quarta-feira (20/11), acontece mais uma ação, desta vez na Sede da OAB Vitória. A iniciativa conscientiza sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata.

#PrefeituradaVitória #NovembroAzul #OTrabalhoNãoPara #ÉDaquiPraMelhor

 Obra editada pela Cepe traz 30 entrevistas realizadas entre 2009 e 2019 

Capa 30 Continente FINAL.indd

Postado por Marcos Lima Mochila

 

 

Quando o número de janeiro de 2020 da Revista Continente sair da gráfica para as mãos dos leitores, a publicação da Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) fará exatamente duas décadas em circulação. Para comemorar a efeméride, será lançado o livro 30 entrevistas da revista Continente, dia 20 de novembro, das 19h às 22h, na Ursa Bar e Comedoria, no Espinheiro. Na ocasião haverá pocket show de Otto e discotecagem de Evandro Q. Organizada pela editora da revista, Adriana Dória Matos, a obra traz entrevistas realizadas em estilo pingue-pongue, como é chamado no jargão jornalista o formato de perguntas e respostas. O livro inaugura novo selo de coletâneas da Continente a serem lançados no mercado editorial daqui por diante.

Para Adriana, a escolha desse tipo de entrevista foi a maneira mais indicada para revisitar a publicação nos últimos dez anos, e fazer as pessoas pensarem o contemporâneo.“O leitor se sente mais próximo do entrevistado pois a interferência do editor nas respostas é mínima, já que a entrevista é gravada”, justifica Adriana. E presencial, na maioria das vezes, para que haja o encontro físico, olho no olho, entre entrevistador e entrevistado. “É um encontro em que há doação de ambas as partes”, define Adriana. O recorte das entrevistas publicadas entre setembro de 2009 e julho de 2019 também faz todo sentido. “Escolhemos esse recorte de uma década porque foi em 2009 que a Continente passou por mudanças editoriais e gráficas significativas”, explica a editora, que as dispôs em ordem cronológica.

As 30 entrevistas selecionadas e agrupadas em 197 páginas satisfazem critérios não apenas relativos à importância biográfica do entrevistado e da entrevistada no tocante à sua atuação social ou cultural desenvolvida. “São nomes de relevância que têm em comum a postura crítica diante de fatos de repercussão nacional e internacional, como as desigualdades sociais e de gênero e as migrações, além de discussões sobre temas contemporâneos como capitalismo, pós-modernidade, globalização e memória”, diz Adriana na apresentação do livro. Textos de sociólogos, antropólogos, cineastas, músicos, fotógrafos e estilistas são atemporais, “ao mesmo tempo em que espelham uma época”, resume a editora. As entrevistas são assinadas por colaboradores e repórteres da Continente. O mesmo vale para as fotografias – muitas delas de agência, quando a entrevista não pôde ser presencial -, assinadas por colaboradores como Hélia Scheppa, Breno Laprovitera, Ricardo Labastier, Walda Marques, Marcelo Soares e Jennifer Glass.

Trecho de entrevista com o sociólogo Renato Ortiz realizada por Gianni Paula de Melo e publicada em janeiro de 2011:

Quais as consequências dos atentados terroristas nos EUA que são possíveis de se perceber ainda hoje? Como isso afetou a identidade da nação com maior poder belicista do mundo?

Eu não acho que o atentado do 11 de setembro constitua marco de nada. Aquele foi um evento que repercutiu muito porque os Estados Unidos perceberam que fazem parte do mundo. Agora, não foi um divisor de momentos, porque o terrorismo já existia antes. O principal desse fato foi a tomada de consciência de que os ataques terroristas agora vão além da dimensão local, devido às transformações tecnológicas, porque você tem possibilidade de conexão, deslocamento e instrumento bélico disponível. Para os americanos, isso talvez tenha sido um marco. Para o mundo, não; não é a história do mundo(…)

Trecho de entrevista com a fotógrafa suíça naturalizada brasileira Claudia Andujar realizada por Paulo Carvalho e publicada em agosto de 2013:

Seu trabalho com os yanomami é artístico e político. Gostaria de falar um pouco sobre a exposição Marcados, que veio ao Recife?

Marcados veio mais tarde. Durante a minha estada lá, foi construída a Rodovia Perimetral Norte. Foi uma invasão do território yanomami, com desmatamento e construção da estrada. Os índios sofreram muito. Entraram em contato com doenças desconhecidas. Aldeias inteiras sumiram. Fiquei muito tocada, tanto que, em 1977, quando fui expulsa da área pelo governo, fiquei desesperada. Juntei-me a uma organização em São Paulo, chamada Fundação Pró-Índio, formada por antropólogos, cientistas, índios e pessoas que lutavam por suas causas. Eles me perguntaram se eu concordava com a criação de uma ONG que pudesse lutar pela defesa da terra, da vida e da cultura dos yanomami. Dediquei-me a esse trabalho, que resultou no reconhecimento da terra indígena, em 1992 (…)

Trecho de entrevista com o escritor e artista visual francês Camille de Toledo realizada por Olívia Mindêlo e publicada em fevereiro de 2017:

Qual o diagnóstico que poderia fazer da Europa, atualmente, um homem de origem judaico-espanhola, morando em Berlim?

Você diz que eu sou um “homem”. Eu não estou tão certo disso assim. Me acontece com mais frequência de eu pensar que sou uma árvore, uma planta, ou uma mulher, ou qualquer coisa que esteja a meio caminho entre várias espécies, várias línguas, várias culturas. E essa entidade estranha que sou lhe dirá que é preciso sempre – quando se fala da coisa chamada “Europa” – distinguir dois mundos. Há a Europa dos poetas, dos pensadores, dos escritores, dos artistas, que é a que Jorge Luis Borges e (Stefan) Zweig compartilhavam, uma Europa que sempre repousou sobre o tríptico da migração, da tradução e da hibridação. Essa “Europa” é a que atravessa o tempo, que é compartilhada e que foi usada pelos poderes e pelas nações para dominar e conquistar o mundo asiático, o africano, e o sul-americano, mas que permanece sempre, de fato, como um contraponto, uma Europa criadora, menor, de exilados e de vencidos – aquela que eu chamo igualmente de Europa benjaminiana –, que deve sua riqueza a cruzamentos entre o mundo judeu, o muçulmano, e o cristão, entre os tempos pagãos e os tempos monoteístas. Essa Europa sabe que não há nada de “limpo” na Europa, que não existe “essência europeia”. Se observarmos a circulação de ideias, de textos que vão formar a “modernidade”, cairemos sempre no que eu chamo de “experiência vertiginosa”, a ideia de que não há origem, de que tudo nasce da mistura, do cruzamento, da superposição de vários scripts (…)

Trecho de entrevista de Djamila Ribeiro realizada por Christiane Gomes e publicada em julho de 2018:

Você tem um intenso ativismo nas redes sociais, o que contraria um pouco a superficialidade desses espaços. Como fruto disso, você tem transitado no meio ativista, seja acadêmico ou das bases, ao mesmo tempo em que está próxima de um ambiente mais mainstream, próxima a atrizes globais e meios de comunicação massivos. Como você se sente, com relação a esse trânsito entre realidades diferentes: em um dia estar num encontro com atrizes globais e, no outro, palestrando para jovens periféricos de São Paulo, por exemplo?

Acredito que é importante transitar em vários espaços. Minha formação autônoma não me determinou. Furar a bolha é estratégia. Sou militante e meu compromisso é com as mulheres da ponta, de tentar fazer produções acessíveis para essas pessoas. Mas, ao mesmo tempo, entendo que, se eu não estiver em certos lugares, não furo o bloqueio que nos é imposto. É necessário comunicar de uma maneira mais ampla e, às vezes, a militância peca nesse sentido, pois, ao ficar restrita, não entende que a Dona Maria que mora na Ilha do Combú, no Pará, não tem internet, mas tem antena parabólica, e que ela vai ligar a televisão e assistir a algo sobre um tema que ela nunca ouviu falar, mas que pode provocar nela uma reflexão. Infelizmente, esse tipo de debate que eu faço não circula nas escolas. Por isso, para mim, é estratégico que as pessoas tenham minimamente um acesso aos discursos que desenvolvo. A resposta que tenho quando participo de programas massivos, por exemplo, é muito absurda (…)

Serviço

Lançamento do livro 30 entrevistas da revista Continente

Quando:  20 de novembro

Horário: 19h às 22h

Onde: Usar Bar e Comedoria (Rua Carneiro Vilela, 30, Espinheiro)

R$ 40 (livro impresso); R$ 12 (e-book)

 

17 11 HOMENAGENS

 

 

A Confraternização Entre Amigos, da cidade de Moreno (PE), está completando 26 anos de tradição e realizará mais um grande evento para promover o encontro dos participantes.

O evento acontecerá no dia 15 de dezembro, das 09h às 17h, no Moreno Park Aquático, localizado na Br 232, km 29, em Moreno.

Os convidados e participantes vão poder usufruir das piscinas e dos shows no palco do pátio de eventos, no maior parque aquático de Pernambuco.

17 11 HOMENAGENS 1O Grupo Entre Amigos também vai entregar o Prêmio Destaque do Ano a várias pessoas e segmentos organizados de Pernambuco, dentre esses a Revista Total.

“O nosso evento, na verdade, é um reencontro de velhos e novos amigos e amigas que todos os finais de ano reservam nossa Confraternização para um momento de descontração e boas conversas, onde muitas delas se transformam emboas ideias para o ano vindouro. Nossa maior recompensa é sentir a satisfação e alegria de todos os nossos convidados e poder dar destaque a quem de fato merece. Nossas lutas são grandes, mais ver nosso projeto crescer a cada ano nos anima para maiores desafios”, afirma o produtor de eventos e presidente do grupo Entre Amigos, Genilson Pretinho.

As mesas do megaevento já se esgotaram e os ingressos limitados individuais já estão em sua reta final.

Mais informações pelo fone/zap: (81) 99448-8081

Fechar