IMG-20190618-WA0032

Por Márcio Maia

O advogado e político Antônio Campos prometeu o apoio da Fundação Joaquim Nabuco (FUNDAJ) aos municípios pernambucanos. Para ele, os gestores públicos municipais precisam receber apoio para conseguirem elaborar projetos que sejam importantes para a realização de eventos culturais ligados às raízes pernambucanas.
Em entrevista, ele anunciou que na primeira quinzena de julho, deverá ter concluído os estudos sobre a estrutura da entidade. “Até o mês de julho, deveremos ter definido os eixos básicos da gestão, com a conclusão dos estudos sobre os custos e o tempo a ser gasto para implantação de nossas idéias”.
Ele anunciou também que vai utilizar os recursos oriundos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FHDE) para concretizar os projetos que serão elaborados pelo corpo técnico da fundação. “Temos certeza que receberem o apoio financeiro necessário do Ministério da Educação para a liberação das verbas necessárias”.
Antônio Campos afirmou que a FUNDAJ terá como focos principais o incremento da Pesquisa, a Cultura, a Memória e a Educação. “A entidade foi criada com o objetivo de estudar a cultura popular pernambucana, que é riquíssima e que precisamos incentivar a juventude para que conheça nossas raízes e que passe a utilizá-la”.
O novo presidente de entidade lembrou o pensamento de Joaquim Nabuco, o idealizador da fundação. “A Educação é o novo nome da abolição no século XXI. É ela que tem a força da transformação na economia no comportamento, na ecologia. A força de transformar a vida das pessoas”.
Em seu discurso, Antônio Campos citou a mãe, Ana Arraes, vice-presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), e o irmão, o ex-governador Eduardo Campos, e disse que conheceu a FUNDAJ, através do pai, o escritor Maximiano Campos. “Andei, quando criança, com meu pai pelas salas e corredores desta casa. A FUNDAJ é um presente, com seu trabalho de pesquisa, cultura e memória. Gilberto Freyre nos ensinou que presente, passado e futuro estão entrelaçados”.
O ministro da Educação, Abraham Weintraub, disse estar feliz por Antônio Campos ter aceito o desafio de presidir a fundação e prometeu apoiar as ações do novo presidente, enquanto o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) adiantou ter tido muita sorte em indicar o nome de Campos. “Tenho certeza que ele fará um trabalho extraordinário”.
A solenidade de posse foi prestigiada por inúmeras personalidades, como Anísio Brasileiro, reitor da UFPE, Margarida Cantarelli, presidente da Academia Pernambucana de Letras, Dom Fernando Saburido, arcebispo de Olinda e Recife, e os artistas populares Walmir Chagas e Lia de Itamaracá

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar