IMG-20190404-WA0269

Nome lembrado para disputar a Prefeitura de Água Preta em 2020, o vice-prefeito de Xexéu, Noé Magalhães (PSB), concedeu uma entrevista exclusiva ao Blog Ponto de Vista. Ocasião em que aproveitou para tecer duras críticas ao prefeito Eduardo Coutinho, ao vice-prefeito Tonhão, aos ex-prefeitos Armando Souto e Paulo Barreto, e também ao ex-deputado federal João Fernando Coutinho (Pros).

Ao BLOG, Noé afirmou que tem sido procurado e estimulado por moradores para concorrer à Prefeitura de Água Preta no próximo ano e que estaria avaliando a possibilidade. “Caso eu decida concorrer, não vejo candidato para bater de frente comigo”, disse expressando otimismo e completou: “Todos são café com leite. Além do mais, não têm compromisso com Água Preta porque fazem da política uma extensão da vida particular”.

Durante a entrevista Noé Magalhães não economizou nas críticas contra os adversários. Só poupou o vereador Elias de Alegrete. “Tenho um respeito por Elias, pois ele é um grande parlamentar junto ao seus eleitores”.

Em relação ao ex-prefeito Armando Souto, Noé o acusou de ter realizado uma gestão perseguidora .”Quando prefeito foi, toda a sua família não só sobrevivia da prefeitura de Água Preta, mas também era responsável por fazer perseguições. Ele era prepotente e arrogante. Além de um verdadeiro rei das mentiras”, disparou.

Em relação ao ex-prefeito Paulo Barreto, Magalhães foi mais brando nas críticas. “Apesar de ser uma pessoa boa, nunca construiu nada em nossa terra”, disse.

Quanto ao prefeito Eduardo Coutinho e ao seu vice-prefeito Tonhão, Noé Magalhães direcionou artilharia pesada.

“Eduardo destruiu todas as obras que Eudo Magalhães deixou. Ele nunca somou em nada. É um o atraso da política pernambucana. Um verdadeiro cara de pau, cínico e mentiroso. Nem de vaquejada ele entende. Já Tonhão não passa de um laranjão do prefeito”, disparou.

As críticas do vice-prefeito também se estenderam ao ex-deputado João Fernando Coutinho (Pros). “O ex-deputado João Fernando Coutinho traiu o PSB covardemente fazendo leilão para ver quem iria apoiar nas eleições estaduais. Iniciou com Marília, fez sinalizações para Armando e no final ficou com Maurício Rands. Os Coutinhos têm a marca da traição!”.

As críticas contra Coutinho não pararam por aí. “Para presidente João Fernando começou com Haddad, pulou para Ciro Gomes Haddad e hoje faz a feira graças a Bolsonaro”, falou em referência à recente nomeação de João Fernando Coutinho no Governo Federal em uma assessoria da Codevasf.

No final da entrevista, Noé Magalhães exaltou a sua capacidade de articulação e afirmou que Água Preta precisa de alguém que consiga arregimentar recursos no Governo Federal e do Estado para desenvolver o município. “Falta lastro e respaldo político nos nomes que hoje se apresenta”, concluiu.

Formado em Administracão de Empresas pela Esuda, Noé Magalhães já foi vereador de Palmares por dois mandatos e atualmente exerce o cargo de vice-prefeito do município de Xexéu pelo segundo mandato.

Pelo tom da entrevista, caso Noé decidir concorrer a Prefeitura de Água Preta, não há dúvidas de que a campanha por lá pegará fogo.

Escrito por Wellington Ribeiro

Blog ponto de vista

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar