IMG-20190327-WA0042

A iniciativa dos líderes partidários, nesta terça-feira (26), de propor a retirada das alterações das regras de Benefício da Prestação Continuada (BPC) e da aposentadoria rural da proposta da reforma da Previdência, foi vista como um avanço pelo deputado federal Fernando Monteiro (PP). Os parlamentares também assumiram o compromisso de “não permitir” a “desconstitucionalização generalizada do sistema previdenciário do país”.

“Fiquei satisfeito, mas ainda temos muita coisa para discutir. Precisamos de mais clareza e rever muitos outros pontos. E isso requer atenção, estudo e tempo”. O parlamentar vem enfatizando que decisões que penalizem a parcela mais vulnerável da população não terão seu apoio. “Cerca de 70% da nossa população recebe menos de R$ 1.780,00 por mês. Não podemos tirar dos pobres para dar para os ricos. O homem do campo depende da chuva, está vulnerável à quebra da safra e, consequentemente, à queda do preço de sua produção. Não apoiarei nada que dificulte o acesso ao benefício por eles”, enfatiza o deputado.

Fernando Monteiro defende também que se reveja questões referentes a categorias como a dos militares e servidores públicos. Para o parlamentar, é necessário rever privilégios, entre eles, a diferença entre as aposentadorias – Regime Geral (onde o trabalhador comum que se aposenta pelo INSS) e o Regime Próprio (servidores). “As diferenças são gritantes. Justamente por discordar disso, eu sempre optei pela aposentadoria do INSS, mesmo seguindo a carreira política”, enfatiza o deputado federal.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar