IMG-20190119-WA0002

Por Arthur Cunha

A análise dos cenários para 2020 chega, hoje, à Carpina, município referência da Mata Norte. No vácuo de um atual governo que não está bem avaliado, dois grupos, além do próprio prefeito Manuel Botafogo, se movimentam para apresentar candidaturas competitivas e ficar com a prefeitura daqui a menos de dois anos. Além de Botafogo, que já administra o município pela terceira vez, deveremos ter uma candidatura do bloco de oposição que reúne o ex-prefeito Joaquim Lapa e o ex-vereador Diogo Prado. Um terceiro grupo, que tem à frente os irmãos Gouveia, Marcelo (prefeito de Paudalho) e Gustavo (deputado estadual eleito), começou a fazer política em Carpina e deve lançar um postulante.

Apesar de ter a maioria na Câmara Municipal e conseguir tocar a bola no meio de campo, no que diz respeito à gestão, o Governo Botafogo patina em uma aprovação que vai de média para ruim. O prefeito, no entanto, é muito bom de rua; sabe fazer campanha e tem a experiência necessária para saber dosar a política. Fora isso, tem o apoio do deputado federal Fernando Monteiro, ligado ao governador Paulo Câmara, o que pode assegurar a ele o apoio do Palácio. Esses atributos, além da máquina na mão, fazem de Botafogo o principal concorrente.

Mas Carpina está dividida. Também prefeito por três vezes, Joaquim Lapa deve bater de frente com o atual mandatário – no último pleito, ele foi derrotado por uma pequena margem de votos para Botafogo. Ao lado, na vice, ou até mesmo na cabeça de chapa, pode vir Diogo Prado, cujo mandato na Câmara foi cassado recentemente. O empresário, contudo, não precisa da estrutura de um gabinete para fazer política, já que dispõe de muitos recursos para investir. Era dado como deputado estadual eleito, mas acabou ficou de fora. Uniu-se aos Ferreira, o que pode lhe assegurar a musculatura necessária para vencer.

A aposta dos Gouveia tende a ser o empresário Doda Soares, que, mesmo desconhecido na cidade, já colocou sua pré-candidatura em evidência, tendo sido bem aceita. Ele foi candidato a prefeito de Camutanga, perdendo a disputa por apenas 34 votos. Ainda é cedo para cravar, mas Carpina caminha para mais uma eleição acirrada no seu currículo.

Quarta candidatura – Uma outra possibilidade é que em Carpina terminem disputando não três, mas quatro candidatos. Isso se Doda Ferreira sair em faixa própria, obrigando os irmãos Gouveia a fabricarem outra candidatura. Esse movimento se acontecer pode acabar favorecendo o prefeito Manuel Botafogo, que deve largar em primeiro – lembrando que em Carpina a eleição só tem um turno.

IMG-20190119-WA0001

O crime não compensa – O ex-ministro e delator da Lava Jato, Antônio Palocci, rasgou o verbo e entregou que Lula recebeu propina em dinheiro (novidade). Também revelou (como se ninguém soubesse) que Dilma Rousseff sabia de todo o Caixa Dois na sua campanha. E que – pasmem! – a ex-presidente deu corda para a PF implicar seu padrinho nas denúncias como tentativa de inviabilizar uma candidatura de Lula em 2014. Resultado: Lula está preso (babaca); Dilma foi apeada do Poder e Palocci cumpre prisão domiciliar. É, amigos, o crime não compensa!

Pouco prestígio – Ao contrário da vinda do atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia, a Pernambuco; a visita do alagoano João Henrique Caldas, o JHC, que também quer ser candidato ao posto, não obteve grande impacto. Ele até foi recebido pelo governador, mas sua estadia aqui passou longe de mobilizar seus pares – os que estiveram com ele, fizeram por questões protocolares. Lembrando que JHC não conseguiu nem o apoio formal do próprio partido, o PSB.

IMG-20190119-WA0000

Globo X Record – O santinho Flávio Bolsonaro agora diz ser contra o foro privilegiado. Isso um dia depois de ser suspensa uma investigação sobre outro anjo de candura, o ex-assessor Fabrício Queiroz. As declarações foram dadas em entrevista à Record. Como os Bolsonaro não escondem sua preferência pela emissora, a Globo, então, abriu artilharia contra a família presidencial. Reportagem no Jornal Nacional mostrou que, no período de um mês, Flávio recebeu R$ 96 mil em 48 depósitos em espécie, segundo o Coaf. A guerra não é só na política; nas TVs o clima também está quente. Ui.

Curtas –

CONTAS IRREGULARES – Outro leitor atento da coluna denunciou, no WhatsApp Cidadão (81) 99198-0838, que o prefeito de Bom Jardim, João Lira, teve as suas contas de 2017 julgadas irregulares pelo Tribunal de Contas do Estado. Motivo: descumprimento de exigências referentes à transparência.

BEM NA FITA – Quem, por outro lado, está bem na fita é o prefeito de Toritama, Edilson Tavares. Ele vem fazendo um excelente primeiro mandato, que beira os 90% de aprovação, segundo pesquisas internas. Edilson é um empresário que resolveu entrar na política para ajudar a sua cidade. Sua gestão é eficiente e de entregas.

PERDENDO A LINHA – O trabalho exitoso que o vereador Alcides Teixeira Neto vem realizando em Santo Amaro, no Recife, está tirando o sono de seus concorrentes. Tem gente da família de político do bairro que está indo para as redes sociais dizer que o dito cujo até “assistencialismo” faz para ajudar. Só que esse “representante” do povo nem na foto aparece, sinal de que não anda nas ruas.

Perguntar não ofende: Quem é mais santo: Lula, Dilma, Flávio Bolsonaro ou Fabrício Queiroz?

1 Comentário

  1. As investigações sobre corrupção precisa passar em Vitória-PE, NÃO vejo a hora e outras prefeitura, nunca se asfaltou tantos municípios como últimos anos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar