O presidente relembrou uma visita que fez ao Pará, onde, segundo ele, o MST ameaçava explodir uma torre de eletricidade

Brasília(DF), 06/11/2018 - Sessão do Congresso Nacional em comemoração aos 30 anos da Constituição - Na foto Jair Bolsonaro - Foto: Daniel Ferreira/Metrópoles
Brasília(DF), 06/11/2018 – Sessão do Congresso Nacional em comemoração aos 30 anos da Constituição – Na foto Jair Bolsonaro – (Foto: Daniel Ferreira/Metrópoles)

Da Redação/Metrópoles

Postado por Marcos Lima Mochila

 

BOLSONARO TORRENo dia em que criminosos incendiaram uma torre de transmissão de eletricidade na região de Fortaleza, no Ceará, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) publicou, em suas redes sociais, uma memória e um questionamento.

Na primeira parte do raciocínio, ele lembrou que, durante a sua pré-campanha à Presidência, ele viu torres de eletricidade no estado do Pará com pneus posicionados na sua base. “O MST ameaçava tocar fogo caso fizessem reintegração de posse naquelas áreas”, disse, citando o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), alvo constante das suas críticas.

Na sequência, ele postou um questionamento, para o qual não emendou uma reposta. “PCC, CV, …. caso se unam ao MST, MTST??????”. Tanto o PCC quanto o CV são facções criminosas e, assim como o MST, o MTST é um movimento por habitação popular.

✔@jairbolsonaro

Ano passado (em pré-campanha) constatei que algumas torres de transmissão de energia, no estado do Pará, continham em média 200 pneus. O MST ameaçava tocar fogo caso fizessem reintegração de posse naquelas áreas. PCC, CV, …. CASO SE UNAM AO MST, MTST, ….. ??????

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar