ALFREDO BERTINI

Por Marcos Lima Mochila

A Fundação Joaquim Nabuco, uma fundação pública com regime de direito privado vinculada ao Ministério da Educação do Brasil, sediada no Recife, foi fundada em 1949, por Gilberto Freyre.

Ela foi criada com o propósito de preservar o legado histórico-cultural de Joaquim Nabuco, com ênfase nas regiões Norte e Nordeste.

A indicação de Alfredo Bertini obedece aos critérios definidos pelo Governo Bolsonaro. A escolha de Bertini é uma escolha bastante coerente , pois trata-se de um nome técnico que tem trânsito livre tanto na Cultura quanto na Educação.

Bertini deverá ter carta branca para dar um novo rumo à gestão do mais importante órgão do MEC no Nordeste.

Bertini tem um currículo bastante rico. Economista, foi presidente de Suape e já exerceu cargos de secretário no Governo de PE e na Prefeitura do Recife. Como secretário de Turismo de Recife, participou de diversas feiras de turismo em vários países, divulgando  o nome e a Cultura da cidade. No Ministério da Cultura do governo Temer, exerceu  duas funções, como secretário Nacional do Ministério da Cultura do Audiovisual e da Infraestrutura Cultural.

Ele foi professor da UFPE e, junto com Sandra Bertini, sua esposa, fundou o Cine PE – um dos maiores festivais de cinema do país.

Desde o início da campanha de Bolsonaro, ele estava na equipe, engajado como técnico, atuando e participando das discussões sobre Economia Criativa, com o Ministro Paulo Guedes e sua equipe econômica.

De estilo discreto, Bertini não é de fazer muito alarde com as indicações que tem recebido ao longo de sua vida mas, desta vez, espera-se que ele traga o Ministro a Pernambuco, para realizar uma posse à altura da importância deste novo cargo, num novo governo.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar