Indústria automotiva foi uma das atividades que impulsionou o PIB (Foto: Sérgio Bernardo)
Indústria automotiva foi uma das atividades que impulsionou o PIB (Foto: Sérgio Bernardo)

Por Márcio Maia

 

O crescimento do setor industrial do Estado de Pernambuco cresceu no mês de agosto 11,7%, em relação ao mesmo período do ano passado. Enquanto o setor industrial do Brasil teve uma queda de 0,3%, Pernambuco se posicionou em segundo lugar, perdendo apenas para o Rio Grande do Sul, que teve uma expansão de 12,3%.

Os números foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), por meio da Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física Regional.

Já na comparação entre agosto deste ano e o mês anterior (julho), enquanto o Brasil apontou uma queda de 0,3% na produção industrial nacional, Pernambuco se posicionou entre os três estados com maior crescimento, com 2,6%, junto a Mato Grosso (3%) e Bahia (2,7%), neste mesmo período.

O governador Paulo Câmara (PSB) disse que o resultado é fruto do esforço do Governo do Estado, conquistando investimentos e a implantação de novas indústrias. “Pernambuco mostra, mais uma vez, que reuniu as condições necessárias para enfrentar a crise nacional e recuperar a economia e, principalmente, a geração de empregos. Nos últimos dois anos, em que pesem as dificuldades nacionais, a economia pernambucana vem crescendo o dobro da economia brasileira”.

Obras do Grupo InBetta
Obras do Grupo InBetta

EXPANSÃO – Os avanços nos setores de produtos alimentícios, como os açúcares VHP e cristal, sorvetes e picolés, carnes e miudezas de aves congeladas e margarina foram os principais responsáveis pela expansão da produção pernambucana. Em paralelo, o Estado vem se consolidando cada vez mais na atração de novas indústrias em diversos setores. Em abril passado, o Grupo InBetta se instalou no município do Paulista, com um investimento de R$ 160 milhões, gerando cerca de 1,5 mil empregos diretos e indiretos da Região Metropolitana do Recife.

Paulo Câmara entende que o desempenho da indústria pernambucana deverá seguir a tendência de crescimento, com os novos empreendimentos que estão sendo implementados no Estado. Adiantou que neste ano, a Aché Laboratórios investiu R$ 500 milhões na construção de sua nova unidade no Complexo Industrial Portuário de Suape, gerando 300 postos de trabalho. Também foram firmados convênios para a construção de novas fábricas das empresas Marilan e Rio Bonito Embalagens, somando um investimento de mais de R$ 172 milhões em Pernambuco.

De 2015 até 2017, dez empreendimentos foram inaugurados e já estão gerando emprego e renda. No total, foram investidos R$ 8,6 bilhões, com destaque para a planta da Fiat em Goiana, que vem mudando a pauta de exportação pernambucana. Destacam-se ainda os investimentos no setor de bebidas: especificamente da Brasil Kirin, em Igarassu, e do Grupo Petrópolis, em Itapissuma, que juntos somam quase R$ 1,3 bilhão e geram mais de 1.000 empregos diretos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar